CÂMARA APROVA PROJETO DE MACETÃO. E CHICO DO CARTÓRIO MANDA RECADO À SECRETÁRIA DE SAÚDE: “NÃO SOU BOBO”

Descontados a execução dos hinos, a sessão de ontem durou só meia hora. E poderia ter durado menos, não fosse o inflamado discurso final do vereador Chico do Cartório. Parece que o nobre edil não anda muito feliz com a secretária de Saúde, Maria Aparecida Moreira, e mandou um recado a ela, garantindo que não é bobo.

Não sei quais são as razões do vereador para achar que a secretária o considera um bobo, mas, bobagens à parte, a próxima sessão – a última do ano, marcada para segunda-feira, 10 – deverá durar um pouco mais que meia hora.

Nela, os nossos ilustres parlamentares escolherão a Mesa Diretora para os próximos dois anos. Segundo o bem informado repórter Alexandre Ribeiro, o Carioca, a disputa para a presidência está entre Tiquinho(PSD) e Kazuto(PSB).

Agora, a notícia da assessoria de imprensa da Câmara:

Foi aprovado, em Sessão Ordinária (3), o Projeto de Lei 173/2017, do vereador Luiz Henrique Viotto – Macetão (PP), que obriga empresas de energia a fazer manutenção, conservação, substituição e remoção de fios inutilizados de postes de energia elétrica.

A empresa concessionária ou permissionária de energia elétrica deverá notificar outras empresas, que utilizam postes como suporte de seus cabeamentos, para retirar as fiações desnecessárias.

As fiações nos postes deverão ser identificadas e instaladas separadamente com o nome da empresa ocupante, exceto quando o fio for de uso compartilhado.

As empresas que não cumprirem a lei estão sujeitas a multa de 5 UFMs (Unidade Fiscal do Município), cerca de R$ 1 mil.

Macetão explicou sobre a necessidade do projeto: “No meu bairro, eu pude constatar vários fios que estão em desuso e não sabemos se estão energizados ou não. Crianças passam pela rua para ir à escola, há fios caídos no chão, pendurados… Se um fio desses se energizar e pegar uma criança, é uma omissão do poder público”, falou.

O vereador João Zanetoni (PSB) comentou a propositura: “Que seja fiscalizado. Não adianta ter o projeto e não ser fiscalizado. E que seja cobrado”, disse.

O projeto de lei foi aprovado por unanimidade e encaminhado para sanção do prefeito.

7 comentários

  • Colaborador

    Bem Macetão, já que você gosta de projetos inusitados vai ai uma dica, organizar ou seja demarcar dentro da cidade as vagas para idosos e deficientes físicos, pois em cada quadra deve existir no mínimo uma vaga para idoso e uma vaga para deficiente, e mais, desses usuários não devem ser cobrados a taxa de permanência, mantendo somente o controle do tempo de uso que também deve ser rotativo como os dos outros usuários.

  • Indignado

    Sou idoso mas não adianta ter vagas especiais e ter que pagar a zona azul queremos a isenção termos o direito constitucional no estatuto do idoso

  • Joao

    Entao é assim, um idoso com uma Corola, Fusion etc, rico tem que ter isenção, e o pobre de fusquinha não? Qual seria o critério. Todo mundo querendo ter uma vantagem……

  • Colaborador

    Tinha que chamar Joao mesmo para não reconhecer que o idoso já pagou durante toda sua vida, e na velhice tem que ter privilégios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *