DEPUTADA BOLSONARISTA INCITA ALUNOS A DENUNCIAR PROFESSORES

Deu no portal da revista Fórum:

Deputada estadual eleita em Santa Catarina, Ana Carolina Campagnolo (PSL) publicou em sua página no Facebook, logo após a vitória de Jair Bolsonaro (PSL) na disputa presidencial neste domingo (28), uma mensagem para que estudantes catarinenses filmem e denunciem “professores doutrinadores” em sala de aula.

“Segunda-feira, 29 de outubro, é o dia em que os professores doutrinadores estarão inconformados e revoltados. Muitos deles não conterão sua ira e farão da sala de aula um auditório cativo para suas queixas político partidárias em virtude da vitória de Bolsonaro. Filme ou grave todas as manifestações político-partidárias ou ideológica (SIC)”, afirma, deixando um numero celular para o envio de vídeos e informações, garantindo o anonimato dos estudantes.

Na descrição da publicação, Ana Caroline diz que “professores éticos e competentes não precisam se preocupar”. Confrontada nos comentários por um seguidor que disse que uso de celular em sala de aula é crime, “seria ir contra as leis e os bolsominions são contra isso. Ou era apenas discurso?”, ela respondeu que não era “preciso ter medo”. “É só se comportar direitinho que não precisa ter medo, cidadão”.

23 comentários

  • Jair Ganhou

    Boa ideia. Todos os alunos do país deveriam fazer isso pra acabar com essa doutrinação nas escolas. O grande problema dos últimos petistas é que publicam notícias achando que a maioria será contra, quando na verdade, apoia. Aprendam com Mano Brown, senão serão extintos.

  • Vizinho do Aeroporto

    Está certinha.
    Escola e lugar de aprender boas práticas.

    Não rezar a cartilha de corruPTos!

  • Thiago

    Certinho.

    Temos que separar os verdadeiros professores (que merecem todo nosso respeito e reverência) desses ativistas de esquerda depredadores do patrimônio público, infiltrados no seio dessa classe tão nobre, que é a dos educadores.

    Esses “professores” arruaceiros de esquerda que pregam a anarquia e o caos devem ser colocados em seus devidos lugares para que os verdadeiros mestres do saber, que realmente se preocupam com seus aprendizes, possam desempenhar suas atividades em paz.

    A vida pessoal de muitos desses doutrinadores de esquerda é um verdadeiro caos, mesmo assim se acham capacitados para impor ideias sobre política e democracia, são doentes e um perigo para as pessoas de bem. Calados são verdadeiros poetas.

    • Adriano Rosa

      Muito bem Thiago. O que é inadmissível é submeter uma pessoa a um procedimento deliberado, sem seu consentimento válido, com o fim de moldar seu pensamento, tolhendo esse direito fundamental. O que não podemos admitir que se estabeleça em sala de aula uma militância política ou partidária, parece um desvio de finalidade da proposta educacional. A sociedade que aprender a aceitá-la e protegê-la terá que desenvolver a tolerância e ganhará o maior dos prêmios: pessoas livres, capazes de pensar e formular seus próprios pensamentos de forma civilizada, gostem ou não os detentores do poder.

  • Sindicato? Um bom negocio!

    A escola deveria ser apartidaria! Mas não é. A professora eleita por Santa Catarina está certa. Mas lá como cá, você vai entender porque temos professores, metidos na politica e nos sindicatos.
    Aqui em São Paulo, sempre reclamando do salario dos professores, a APEOESP deu o pulo errado pois apoiou 2 candidatos e perdeu! Haddad e França. Mas elegeu a ex-presidente da Apeoesp, professora Maria Izabel Noronha, como deputada estadual eleita pelo PT.
    Varias vezes eleita, Maria Izabel , a Bebel, apoiada pela CUT e o PT, estava na sua quinta presidência (o primeiro mandato iniciou em 1999). Quase 20 anos? Pasmem! Ela fazia oposição a Alckmin.
    Com 180 mil sócios, a APEOESP hoje é um dos maiores sindicatos da América Latina e arrecada mais de 100 milhões por ano. A Bebel não quer perder essa “boca” kkkkk E o PT, também pois quando o PT precisa, lá estão os professores para fazerem greve e criticar o governo. O salario nunca está bom! kkkk
    Com tanto dinheiro em caixa e filiados, dar para eleger um deputado?
    Deu!

  • Policarpo Quaresma

    ACABOU A PALHAÇADA!

    BOZONARO PRESIDENTE
    TIRIRICA DEPUTADO

  • Roseli Xavante

    AVISO AOS BOLSOMINIONS: Vocês são vikings apenas na ferocidade porque na verdade esse povo não existe faz muito tempo. Vocês não CONQUISTARAM O BRASIL como colonizadores, que pensam que são. Vocês apenas ganharam o direito de presidir o pais (Poder Executivo apenas). O brasil é DOS BRASILEIROS, bancos,negros, gays héteros, evangélicos ou kardecistas. DE ESQUERDA OU DIREITA.
    Só na ditadura que parte do povo tem que deixar o pais ou se calar. Ninguém vai ser expulso pra lugar algum. Ao contrário: ESTAREMOS TODOS AQUI VIGIANDO!

  • Ayrton

    Caro Cardosinho. Acabou a eleição, mas a divisão do pais continua a se enraizar na nossa sociedade. Os “de esquerda” são os demônios da vez enquanto as “pessoas de bem” são os mocinhos.
    Povo que precisa de heróis e vilões merece os heróis e os vilões que tem.

  • Tico

    Seus babacas Socialistas, só estão lendo , escrevendo, trabalhando, ganhando seus salários de merdas graças aos Professores. Caso contrario seriam como são a escoria da sociedade brasileira.
    +++++E não esqueçam jamais diga que o PT morreu! Pois somos 6 Senadores, Maior Bancada de Deputados com 56 eleitos e o maior partido de Governadores com 4 eleitos.

  • E a política não é boa pratica? Ou vc prefere analfabetos políticos e funcionais igual à você? Com certeza estudou Educação Moral e Cívica e OSPB. Não foi politizado. Que pena. Não é de pessoas igual à voce que o Brasil precisa.

  • Vizinho do aeroporto

    ESQUERDINHA…

    O choro é LIVRE

    LULA e preso!

  • Cowboy do asfalto

    Parabéns!
    Universidades são para disseminar o conhecimento, promover pesquisas, preparar os cidadãos para o mundo, para o mercado de trabalho, para a realidade da vida.
    Universidades não devem ser palcos de doutrinação ideológica barata.

  • Adriano Rosa

    Eu como professor denunciarei quem tomar preferência partidária dentro das salas de aulas influenciando alunos, terei o prazer de realizar tal feito.

    • Merieta Manso

      Vai responder ao MPF igual essa dePUTAdazinha. E vai estar traindo seus colegas de profissão.

      • Adriano Rosa

        Isso nao é traiçao Marieta é sim direito de defender o direito de livre escolha…

      • Adriano Rosa

        Bom dia Marieta sendo incisivo e mais detalhado respondendo a sua crítica. ….Doutrinação é crime…….de acordo com a lei 4898/65 contitiu crime de abuso de autoridade qualquer atentado a liberdade de consciência e crença. Ora abusar da audiência cativa dos alunos para promover em sala de aula suas próprias opiniões concepções, preferências ideológicas, religiosas, morais politicas partidarias configura equívoco atentado à liberdade de consciência dos alunos.

  • Tico

    Sergio para poder responder com clareza uma ideia, contrária a sua, precisa-se de ter conhecimento e um pouquinho de inteligência, e isto não esta sendo seu caso. Por que ? escreveste e a politica não é boa pratica? Pratica para o que ? Por isso acho eu que o analfabeto politico funcional aqui é você.
    Em primeiro lugar tens que saber que Política é a atividade desempenhada pelo cidadão quando exerce seus direitos em assuntos públicos através da sua opinião e do seu voto
    A palavra política tem sua origem da palavra grega “polis” que significa “cidade”. Neste sentido, determinava a ação empreendida pelas cidades-estados gregas para normalizar a convivência entre seus habitantes e com as cidades-estados vizinhas.
    A política busca um consenso para a convivência pacífica em comunidade. Por isso, ela é necessária porque vivemos em sociedade e porque nem todos os seus membros pensam igual. Tendo como exemplo eu e você, mas eu respondo com educação e também com os ensinamentos adquiridos até meus cursos universitários, coisa que eu acho que não tens.
    Um dos primeiros a explicar o conceito de política foi o filósofo Aristóteles. No seu livro “Política” ele define que esta é um meio para alcançar a felicidade dos cidadãos. Para isso, o governo deve ser justo e as leis, obedecidas.
    Não entendi o motivo de sua grande inteligência em citar as disciplinas de Educação Moral e Cívica e OSPB, disciplinas essas estudadas na época da ditadura militar no Brasil e para entenderes melhor quem estudou essas duas disciplinas,. foi sim politizado, ( mesmo os mesmos sendo livros didáticos ) porque jamais existiu nos currículos a disciplina Politica, como pude lhe ensinar no começo deste texto, cujo o mesmo não entenderas nada. Mas valeu a pena.
    O Brasil não precisa é de indivíduos iguais a você, da época da Pedra Lascada, mas sim de indivíduos com qualificação profissional, educacional, cultural, tendo como objetivo sua formação para o futuro.

  • Tico

    Adriano Rosa deves ser professor de currais, claro onde só tem animais, pois pelo que estudei a função de uma escola ou universidades é auxiliar os alunos para que eles tenham um opinião formada e critica diante da realidade social para que haja um avanço cientifico , tecnológico e cultural.Por fim tem como função o dever de estar comprometido com a construção de uma sociedade mais justa e igualitária e não para formar desocupados mentalmente como você.

    • Adriano Rosa

      TICO…..Acredito q vc não tenha entendido a questão a ser discutida…Mas da para perceber que sua educacao e informaçao nao é das melhores.. Seja qual for, na sua máxima extensão, o conteúdo jurídico dessa liberdade de aprender, uma coisa é certa: ele compreende o direito do estudante a que o seu conhecimento da realidade não seja manipulado pela ação dolosa ou culposa dos seus professores. Ou seja: ele compreende o direito do aluno de não ser doutrinado por seus professores. Esse direito nada mais é do que a projeção específica, no campo da educação, da principal liberdade assegurada pela Constituição: a liberdade de consciência. A liberdade de consciência é absoluta. Os indivíduos são 100% livres para ter suas convicções e opiniões a respeito do que quer que seja. Ninguém pode obrigar uma pessoa, direta ou indiretamente, a acreditar ou não acreditar em alguma coisa. O Estado pode obrigá-la a fazer ou não fazer alguma coisa, mas não pode pretender invadir a consciência do indivíduo para forçá-lo ou induzi-lo a ter essa ou aquela opinião sobre determinado assunto. Isto só acontece em países totalitários como Cuba e Coreia do Norte.

      Como o ensino obrigatório não anula e não restringe a liberdade de consciência do indivíduo — do contrário, ele seria inconstitucional —, o fato de o estudante ser obrigado a assistir às aulas de um professor impede terminantemente que este se utilize de sua disciplina, intencionalmente ou não, como instrumento de cooptação política ou ideológica. Portanto, com base no artigo 206 da CF, pode-se definir juridicamente a prática da doutrinação política e ideológica em sala de aula como sendo o abuso da liberdade de ensinar do professor em prejuízo da liberdade de aprender do estudante.
      Esse abuso da liberdade de ensinar também compromete gravemente a liberdade política dos alunos, já que o fim último da doutrinação é induzir o estudante a fazer determinadas escolhas políticas e ideológicas. E como se alcança esse resultado? Mediante a desqualificação sistemática de todas as correntes políticas e ideológicas menos uma: aquela que desfruta da simpatia do professor.

  • Anônimo

    Pertinente ao caso segue informações >>>

    Por falar na liberdade de cátedra…
    O MP/SC ingressou com uma ACP contra a deputada estadual eleita Ana Caroline Campagnolo (PSL), que criou um canal de denúncias contra “professores doutrinadores”. Para o parquet, o canal é um serviço ilegal de controle político-ideológico da atividade docente. O MP pede ainda que a deputada seja condenada por danos morais coletivos.

    Em tempo
    O caso do canal criado pela deputada estadual de SC foi citado ontem na sessão do Supremo pelo ministro Gilmar: “a liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, nos termos do artigo 206, pode ser violada não só por agentes estatais, mas também por agentes privados, via inclusive mensagens e publicações na internet como é o caso do incentivo de gravação das aulas daqueles que fizerem críticas políticos partidárias com o pedido de que os vídeos sejam enviados para um canal de denúncia, criado pela deputada estadual catarinense”. O ministro, em seu voto no caso das manifestações em universidades, ainda propôs que fosse expedida uma ordem à deputada no sentido de coibir eventuais violações à liberdade de manifestação. A proposta contudo não foi aceita pela ministra Cármen Lúcia que afirmou preferir manter a liminar e não alargar o objeto da ação.

  • Adriano Rosa

    Isso nao é traiçao Marieta é sim direito de defender o direito de livre escolha…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *