7 comentários

  • O Ovo da Serpente

    Cardosaço….Os 2 dígitos torcem para o Cunha…kkkkk

  • Anônimo

    Dizem que os ratos são os primeiros a abandonar o navio, apesar de bons nadadores, quantos deles chegam a costa se o naufrágio ocorrer em alto mar e este estiver bravio?

  • Eles sao indios logo eles se entendem

    Esses politicos do PMDB, estavam a pouco tempo, no governo junto com o PT roubando na Petrobras pois eram socios.
    Agora, acabou a teta e o dinheiro logo acabou o “amor”
    Agora, o PMDB chuta a bunda da Dilma, Lula e dos petistas para o Temer tomar o lugar dela.
    Os petistas choram dizendo : e’ golpe! E’ golpe!
    Alem disso, dizem que Temer e’ golpista!
    kkkkkkk

  • Anônimo

    Se a Dilma cair, o Temer também tem que cair… Eu não quero esse cara de presidente…

  • pratico

    Um comentarista neutro exemplo a ser seguido, cardosinho cuidado para não ficar igual a este ptrofessor http://mais.uol.com.br/view/15815405.

  • anônimo

    DEPOIS EU QUERO VER.

    Líderes do PMDB avaliam ruptura como “uma burrada” de Michel Temer
    Peemedebistas não querem o ônus de ter precipitado eventual queda de Dilma

    Os menos de três minutos em que o Diretório Nacional do PMDB aprovou, por aclamação, e não por votos, a ruptura do partido com o governo federal podem ter um efeito negativo prolongado para o vice-presidente Michel Temer, principal articular do desembarque.

    O sentimento de líderes do PMDB contrários ao rompimento, neste momento, é de que o governo, com o que eles vêm chamando de “erro tático do Michel”, pode conseguir os votos necessários na Câmara dos Deputados para arquivar o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.
    Caciques durante ato de terça (29) em que PMDB anunciou oficialmente a saída da base aliada
    Caciques durante ato de terça (29) em que PMDB anunciou oficialmente a saída da base aliada
    Em reunião com a cúpula do partido nesta quarta-feira (30), segundo apuração do Jornal do Brasil, o senador Jader Barbalho classificou a insistência de Temer no rompimento como “uma burrada, que nem serviu para esconder o racha do PMDB”.
    Os caciques do PMDB voltaram a lembrar que o governo “vai cair de maduro” e que se o partido empurrasse Dilma para o precipício pareceria oportunismo capaz de retirar a legitimidade de Michel Temer, caso o presidente nacional do partido assuma o Planalto. A cúpula do PMDB no Senado avalia que, aberta a porteira, o governo tem chances de sobreviver mesmo com poucos votos.
    Dilma pediu aos ministros do PMDB um prazo para decidir o destino deles. Podem ficar no governo Kátia Abreu, Helder Barbalho em função do pai, Jader, e Eduardo Braga pelo que representa no Senado Federal. Com exceção da Agricultura, os demais cargos já entraram nos classificados do Planalto Central ou na cobiça de outros aliados. A permanência deles explicita um racha no PMDB e constrange Michel Temer.
    Os movimentos adesistas dos partidos médios (PP, PSD e PR) que, teoricamente, podem totalizar 129 votos, provocam um vexame público aos ministros do PMDB que não querem largar o osso. Mesmo querendo ficar, o governo avalia que eles não têm o que entregar (votos) e já começou a leiloar os cargos ocupados até aqui pelos sem votos. Se estes mesmos ministros não conseguiram evitar o rompimento do partido, como conseguiriam votos pró Dilma? Neste caso estão Celso Pansera, Marcelo Castro e Mauro Lopes, contabilizados como 1 voto cada.

    >> Renan diz que rompimento do PMDB com o governo “não foi um bom movimento”
    >> Kátia Abreu e mais cinco peemedebistas ficam no governo

  • Julio

    Reunido um bando de bandidos nessa foto, é de dar nojo, só não foram presos por formar quadrilha porque a polícia e a justiça ta mais ocupada com o PT que consegue ser mais bandido ainda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *