MENSAGENS VAZADAS REVELAM QUE MORO ORIENTOU INVESTIGAÇÕES DA LAVA JATO

A função de um juiz é julgar, de forma imparcial. Moro foi além disso: deu dicas aos acusadores. Deu no UOL:

Uma série de reportagens publicadas neste domingo (9) pelo site “The Intercept Brasil” mostra que o ex-juiz federal e hoje ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, orientou as investigações da operação Lava Jato em Curitiba por meio de mensagens trocadas pelo aplicativo Telegram com o procurador da República Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa.

O site afirmou que recebeu de uma fonte anônima um grande volume de mensagens trocadas no aplicativo entre membros da Lava Jato e entre Dallagnol e Moro.

Nas conversas, eles discutiram, entre outras coisas, maneiras de evitar que fosse realizada uma entrevista do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Folha, autorizada pelo ministro do STF Ricardo Lewandowski, no ano passado. A preocupação era de que a entrevista pudesse ajudar a eleger o então candidato à Presidência, Fernando Haddad (PT) ou “permitir a volta do PT”.

A Lava Jato confirmou ter sido alvo de um ataque hacker que resultou no vazamento das mensagens. Segundo o Ministério Público Federal do Paraná, no entanto, o conteúdo das conversas não revela nenhuma ilegalidade.

Desdobramentos:

A divulgação das mensagens deverá ter muitos desdobramentos políticos e jurídicos. Segundo o ministro do STF Marco Aurélio Mello, os diálogos colocam em dúvida “a equidistância do órgão julgador“. Ele disse que ainda não é possível saber quais serão as consequências da divulgação. “Temos que aguardar”.

Advogado de 17 políticos réus na Lava Jato, o criminalista Antonio Carlos de Almeida Castro, conhecido como Kakay, disse que não imaginava “o grau de promiscuidade” que havia entre membros da força-tarefa da Lava Jato e Sérgio Moro. “É necessária uma investigação profunda para saber se havia uma organização criminosa tentando usar a estrutura do Poder Judiciário em proveito próprio e com fins políticos”, afirmou.

Segundo o blogueiro do UOL Tales Faria, ministros do Supremo ficaram alarmados com a publicação e disseram que a troca de mensagens pode anular decisões de Moro. A expectativa agora é de que a divulgação das mensagens mexa com as posições de alguns dos ministros que sempre foram favoráveis à ação da Lava Jato.

Segundo a coluna Painel, da Folha, as revelações ampliam o desgaste de Moro junto a membros do STF e comprometem suas chances de indicação a uma eventual vaga na corte.

Josias de Souza diz que o revés político sofrido pela Lava Jato é inédito, apesar de ainda não ser possível avaliar os efeitos jurídicos do vazamento. Para o colunista da Folha Celso Rocha de Barros, Sergio Moro parece ter cruzado linhas importantes no julgamento de Lula.

Já Leonardo Sakamoto lembrou um personagem citado pela então presidente Dilma Rousseff em diálogo vazado por Moro. Para ele, “Bessias” diria que é a suprema ironia o ex-juiz reclamar de vazamento ilegal.

4 comentários

  • Sérgio

    E agora bolsomínions, acreditam na inocência do Lula ou vão falar que a notícia do Intercept é Fake News? Há, e uma notícia fresquinha, o site Antagonista, de direita, também está envolvido na farsa.

  • Enfermeiro cubano

    COMO FICA A DIREITA BURRA E FALIDA COM ESTAS MENSAGEM VAZADAS?

    Dallagnol sabia que não tinha provas contra Lula antes de fazer denúncia, revela vazamento.

    “Falarão que estamos acusando com base em notícia de jornal e indícios frágeis… então é um item que é bom que esteja bem amarrado. Fora esse item, até agora tenho receio da ligação entre petrobras e o enriquecimento, e depois que me falaram to com receio da história do apto… São pontos em que temos que ter as respostas ajustadas e na ponta da língua”, escreveu o procurador Deltan Dallagnol, quatro dias antes de apresentar uma denúncia contra Lula que o acusa de receber reformas no triplex como propina da Petrobrás.
    Lula foi preso em abril de 2018, quando liderava todas as pesquisas sobre sucessão presidencial, e desde então vem sendo mantido como preso político. Em sua coluna deste domingo, o jornalista Elio Gaspari confirma que Lula está sendo perseguido pelo Poder Judiciário no Brasil. (Do 247)

    Confira, abaixo, trecho da reportagem do Intercept:

    Faltavam apenas quatro dias para que a denúncia que levaria o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à prisão fosse apresentada, mas o coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba tinha dúvidas sobre a solidez da história que contaria ao juiz Sergio Moro. A apreensão de Deltan Dallagnol, que, junto com outros 13 procuradores, revirava a vida do ex-presidente havia quase um ano, não se devia a uma questão banal. Ele estava inseguro justamente sobre o ponto central da acusação que seria assinada por ele e seus colegas: que Lula havia recebido de presente um apartamento triplex na praia do Guarujá após favorecer a empreiteira OAS em contratos com a Petrobras.
    As conversas fazem parte de um lote de arquivos secretos enviados ao Intercept por uma fonte anônima há algumas semanas (bem antes da notícia da invasão do celular do ministro Moro, divulgada nesta semana, na qual o ministro afirmou que não houve “captação de conteúdo”). O único papel do Intercept foi receber o material da fonte, que nos informou que já havia obtido todas as informações e estava ansioso para repassá-las a jornalistas. A declaração conjunta dos editores do The Intercept e do Intercept Brasil (clique para ler o texto completo) explica os critérios editoriais usados para publicar esses materiais, incluindo nosso método para trabalhar com a fonte anônima.
    No dia 9 de setembro de 2016, precisamente às 21h36 daquela sexta-feira, Deltan Dallagnol enviou uma mensagem a um grupo batizado de Incendiários ROJ, formado pelos procuradores que trabalhavam no caso.
    Ele digitou: “Falarão que estamos acusando com base em notícia de jornal e indícios frágeis… então é um item que é bom que esteja bem amarrado. Fora esse item, até agora tenho receio da ligação entre petrobras e o enriquecimento, e depois que me falaram to com receio da história do apto… São pontos em que temos que ter as respostas ajustadas e na ponta da língua”.
    As matérias de jornais a que o procurador se referiu são as dezenas citadas na peça de acusação. Dallagnol fazia sua última leitura da denúncia e debatia o texto com o grupo, analisando ponto a ponto cada item que seria oferecido à 13ª vara de Curitiba, onde Sergio Moro atuava como juiz.
    Naquele dia, ninguém respondeu à dúvida de Dallagnol: se o apartamento triplex poderia ser apontado como propina para Lula nos casos de corrupção na Petrobras. O documento seria anunciado ao público, com direito a um hoje famoso PowerPoint, dali a poucos dias.
    Sem essa ligação, o caso não poderia ser tocado em Curitiba, onde apenas ações relacionadas à empresa eram objeto de investigação. A ligação do apartamento com a corrupção na petrolífera tinha gerado uma guerra jurídica nos primeiros meses daquele 2016. De um lado, o Ministério Público do Estado de São Paulo. Do outro, a força-tarefa de Curitiba.
    Caso o caso ficasse em São Paulo, não seria julgado por Sergio Moro, o atual ministro da Justiça de Jair Bolsonaro e ex-juiz que ajudou coordenar a operação quando era o encarregado pela 13ª Vara Federal de Curitiba, como mostram diálogos revelados pelo Intercept.

    O PODER JUDICIÁRIO BRASILEIRO ESTA PODRE MAS NÃO ESQUECEMOS OS LARANJAIS–AS RACHADINHAS–O CX. 2 DE ONYS–DO MILICIANO FLÁVIO BOLSONARO E DA LÍNGUA PORTUGUESA NA BOCA DE SÉRGIO MORO E DO LÍDER DA QUADRILHA BOLSONARO MILICIANO PAI.

  • Enfermeiro cubano

    DIREITA FASCISTA ESTA CHEGANDO NO FIM DO POÇO .

    Imprensa mundial repercute escândalo sobre a farsa de Moro e Dalagnol contra Lula.
    “E se o maior escândalo de corrupção da história do país tivesse sido manipulado?”
    *****É essa pergunta que o tradicional jornal francês Le Monde faz a seus leitores nesta segunda-feira (10), um dia após a divulgação pelo portal “The Intercept Brasil” das mensagens trocadas entre os procuradores da força-tarefa da Lava Jato e o ex-juiz Sérgio Moro.
    A repercussão do escândalo já batizado de #VazaJato é mundial. Jornais da América Latina, Europa e Ásia já noticiaram a farsa que revelou ao mundo que a operação Lava Jato é, na realidade, uma operação eleitoral.
    *****Na Suíça, o Le Temps fala em “reviravolta no Caso Lula” em sua manchete, com um texto que conta como “autoridades das investigações anti corrupção da Lava Jato manobraram para impedir o retorno do ex-presidente Lula ao poder no ano passado, em reportagem baseada em vazamentos potencialmente explosivos”.
    *****A edição espanhola do El País coloca como principal notícia de sua seção Internacional a repercussão da reportagem de Glen Greenwald e sua equipe, afirmando na manchete que o escândalo “coloca em dúvida a imparcialidade da Operação Lava Jato”. No texto, o jornal diz que “Moro recomendou ao procurador que ele mudasse a ordem de uma das etapas da investigação, cobrou mais agilidade nas operações, deu conselhos estratégicos e pistas informais de investigação, e antecipou ao menos uma de suas sentenças, criticou e sugeriu recursos ao Ministério Público, além de reclamar de Dallagnol, como se fosse seu superior hierárquico”.
    Outro meio que colocou o escândalo em destaque em sua página principal foi o portal russo RT, em sua página em espanhol (voltada para América Latina e Península Ibérica). O periódico relata as “discussões internas e atitudes altamente controversas, politizadas e legalmente duvidosas da equipe de trabalho de Lava Jato”.
    *****Entre os meios asiáticos, destaque para o canal Al Jazeera, do Qatar, que relata que “o hoje ministro da Justiça do Brasil, quando era juiz, colaborou com os procuradores ara condenar o líder esquerdista Luiz Inácio Lula da Silva por acusações de corrupção, e assim impedi-lo de concorrer à eleição de 2018, segundo informou uma agência de notícias investigativa”.
    *****Já o canal iraniano HispanTV traz uma manchete que fala abertamente na Lava Jato como “pretexto para afastar Lula da política”, e explica que Moro e os procuradores “utilizaram a Operação Lava Jato para obstaculizar uma eventual vitória do Partido dos Trabalhadores (PT), fundado por Luis Inácio Lula da Silva, nas presidenciais do ano passado”.

  • Uma tempestade em um copo de água!

    Certamente as gravações entre Dilma e Lula não foram esquecidas pelos petistas. Agora o PT está se vingando de Moro com estas gravações hackeadas. Quem será que pagou por elas? Quem descobrir, ganha um doce kkkkk
    Certamente as gravações não vão virar nada mas vai dar muita dor de cabeça a Moro e os procuradores. Bolsonaro não vai tirar o ministro Moro pois precisa dele. Moro tem mais prestigio do que Bolsonaro.
    A justiça quer mandar Lula para casa e a 2a. turma do STF (só tem petista!) pode soltar Lula pois julga o seu pedido de liberdade. O STF adorou as gravações contra a Operação Lava Jato pois não gosta do estrelismo de Moro e seu procuradores. Os políticos estão loucos para acabar com a Lava Jato pois já prenderam muitos políticos.
    Petistas querem aproveitar para soltar Lula mas a policia federal deverá investigar o que ninguém comenta : as gravações criminosas! Petistas não querem saber disso. O importante é soltar Lula.kkkkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *