MINISTÉRIO DA SAÚDE CORRE ATRÁS DE MÉDICOS CUBANOS PARA OCUPAR VAGAS NÃO PREENCHIDAS POR BRASILEIROS

A notícia é do blog do Esmael:

O Ministério da Saúde, do governo Bolsonaro, iniciou um operação de busca para localizar os médicos cubanos que ficaram no Brasil, após o anúncio do fim do programa Mais Médicos. Uma das medidas em estudo pelo governo é a criação de um “novo Revalida”, a medida conta com apoio da Associação Médica Brasileira e do Conselho Federal de Medicina (CFM).

A secretária do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, responsável pelo desmonte do programa Mais Médicos no governo de Bolsonaro, é a célebre pediatra cearense que vaiou e xingou os médicos cubanos.

Mayra tem feito apelos insistentes e até carinhosos para os “colegas” e irmãos” cubanos para que se apresentem e participem do programa reformulado. Segundo informou, a ideia é transformar o atual programa Mais Médicos em um programa chamado Mais Saúde, adicionando outros profissionais além do médico nas vagas hoje custeadas pelo governo federal.

Mayra, agora, apela desesperadamente para os médicos cubanos na tentativa de preencher as mais de 30% de vagas abertas e não ocupadas pelos médicos brasileiros.

6 comentários

  • Novededo

    Enfermeiros aqui tem de penca também

  • Falecido programa "Mais Medicos"

    Antes mesmo de Temer terminar o seu governo, o governo cubano — que foi contratado para fornecer médicos — saiu do programa. O programa petista acabou!
    Parece que o programa era uma transferência de dinheiro do governo petista ao governo cubano. Alem disso, Lula emprestou dinheiro para Cuba construir um porto. Com execução de Odebrecht. Lembram-se dela?
    Até dezembro, mais de 90% das vagas deixadas pelos médicos cubanos já tinham sido preenchidas pelos médicos brasileiros. Numa evidencia de que nós não precisamos de médicos cubanos. Mas se os médicos cubanos que ficaram, quiserem trabalhar. Serão bem vindos. Logico!
    Bolsonaro nunca foi contra os médicos cubanos pois só pediu para todos fazerem um exame como qualquer outro profissional porem era contra os valores pagos aos médicos cubanos. Uma merreca!
    Certamente o governo está tendo dificuldades para contratar médicos para trabalhar no Nordeste e Norte onde o atendimento medico é difícil devido ao acesso longínquo.
    Mas devagar, tudo se resolve. Médicos brasileiros são bons

  • Falecido programa "Mais Médico" (2)

    Cardozinho
    Em 2013, o deputado bolsonaro foi contra o programa certamente por causa da maracutaia que o PT fez para implantar o Mais Médicos.
    Hoje, como presidente, ele não queria a saída de milhares de médicos cubanos que prejudicaram milhões de pessoas, da forma que foi feita
    Ele não é louco!

  • Enfermeiro cubano

    Falecido programa ” Mais Médico ” ( 2 ) por favor, depois de levar uma chapoleta do dono do Blog, mostre-me agora sua inteligência, que tenho certeza não é nenhuma, cite as maracutaias.

    Leia com atenção senhor dono das verdades e das maracutaias. ( tem que explicar quais são , caso contrario mostrará sua idiotice, ignorância, ou sua imperspicácia.)
    O Programa Mais Médicos (PMM) é parte de um amplo esforço do Governo Federal, com apoio de estados e municípios, para a melhoria do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Além de levar mais médicos para regiões onde há escassez ou ausência desses profissionais, o programa prevê, ainda, mais investimentos para construção, reforma e ampliação de Unidades Básicas de Saúde (UBS), além de novas vagas de graduação, e residência médica para qualificar a formação desses profissionais.
    Assim, o programa busca resolver a questão emergencial do atendimento básico ao cidadão, mas também cria condições para continuar a garantir um atendimento qualificado no futuro para aqueles que acessam cotidianamente o SUS. Além de estender o acesso, o programa provoca melhorias na qualidade e humaniza o atendimento, com médicos que criam vínculos com seus pacientes e com a comunidade.
    O Mais Médicos se somou a um conjunto de ações e iniciativas do governo para o fortalecimento da Atenção Básica do país. A Atenção Básica é a porta de entrada preferencial do Sistema Único de Saúde (SUS), que está presente em todos os municípios e próxima de todas as comunidades. É neste atendimento que 80% dos problemas de saúde são resolvidos.

  • Chico Pinga

    Falta Médico no Brasil.

    Saída de cubanos deixa unidades de saúde sem médicos; pacientes enfrentam filas e dificuldade para marcar consultas.
    Reflexos da saída dos profissionais do programa Mais Médicos já são sentidos em várias cidades do país.
    Cidades pelo país começam a sentir os reflexos da saída dos cubanos que atuavam no programa Mais Médicos. Pacientes enfrentaram filas e atrasos para atendimentos , em alguns postos, não há médicos para realizar as consultas.
    Reportagem do G1 registrou problemas em cidades de pelo menos 12 estados.
    Em cidades como São Paulo, Itapecerica da Serra (SP), Matão (SP), Ponta Grossa (PR), Novo Hamburgo (RS), São Leopoldo (RS), Gravataí (RS), Cruzeiro do Sul (AC), Campinas (SP), São Miguel Arcanjo (SP) e Uberaba (MG), unidades de saúde estão sem médico.
    Em Goiás, há 153 cidades com médicos contratados pelo Mais Médicos, sendo que em 94 há cubanos atendendo. Em 24,83% delas, ou seja, 38 municípios, há apenas profissionais do país caribenho no programa do governo federal, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde.
    Em Matão (SP), na USF do bairro Cadioli, três médicos cubanos são responsáveis pelo atendimento de cerca de 20 pacientes por período. Mas, nesta quarta-feira, a sala de espera e os consultórios foram encontrados vazios.
    Viva o bolsonarismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *