MIRIAM LEITÃO ENFIM RECONHECE QUE MORO NÃO PODERIA SERVIR A BOLSONARO DEPOIS DE PRENDER LULA

Só para lembrar: o filho da Miriam Leitão – o repórter Vladimir Neto, da Globo – escreveu um livro onde tece loas ao imparcial de Curitiba (abaixo). E a nora da Miriam, mulher de Vladimir, foi assessora de imprensa do Moro no Ministério da Justiça, mas caiu fora assim que a Vaza Jato começou.

Deu no Brasil 247:

A jornalista Miriam Leitão finalmente reconheceu que houve uso político da Lava Jato e que essa percepção se fortaleceu depois que Sergio Moro, que determinou o resultado da eleição presidencial de 2018 ao prender o ex-presidente Lula, favorito absoluto em todas as pesquisas, decidiu trabalhar para Jair Bolsonaro – que, diz ela, está longe de ser um modelo de ética na vida pública.

“O pior erro cometido pela Lava-Jato foi deixar-se usar politicamente e parecer bolsonarista. Isso foi ótimo para o grupo que chegou ao Planalto, mas prejudicial aos objetivos da operação. O movimento anticorrupção é amplo, e o presidente Jair Bolsonaro não é um modelo de ética. A manipulação política ficou mais fácil quando o juiz Sergio Moro tirou a toga e foi para o Ministério da Justiça”, diz ela, em sua coluna.

“Moro deveria saber, mas não soube, que como foi da caneta dele que saiu a sentença que acabou afastando o candidato que estava em primeiro lugar nas pesquisas, ele jamais poderia ir trabalhar com o que estava em segundo e acabou beneficiado, vencendo a eleição. Desde que assumiu, só se enfraqueceu”, afirma ainda a jornalista. Na sequência do artigo, ela deixa claro que Moro a cada dia se vê obrigado a defender um governo extremamente corrupto.

“Quando Moro assumiu, disse que estava cansado de levar bola nas costas. É o que mais tem feito atualmente. Se foi para o governo de olho numa vaga no STF, calculou errado: o tempo de espera é longo e para ele ter o prêmio terá que sempre fechar os olhos para os inúmeros fatos que antes condenava: o laranjal do ministro do Turismo, a rachadinha no gabinete do filho do presidente, as inúmeras vezes em que o presidente feriu o princípio da impessoalidade. Para Bolsonaro, tudo é pessoal. Todas as decisões que toma, ele mesmo anuncia que têm razões pessoais: do filé mignon para os filhos ao ataque aos jornais. Para quem, como Moro, fez uma carreira combatendo a improbidade administrativa fica incoerente. Para dizer o mínimo”, conclui a jornalista.

15 comentários

  • Rapizodia

    A gente não quer acreditar e luta com todos os argumentos, mas os fatos estão postos e fechar os olhos não é uma opção! Bolsonaro não mentiu em campanha, pode até ter omitido, mas aqueles que o acompanharam em sua sandice, agora estão assustados e alegam que queriam o melhor para o Brasil! Não tenho dúvida que queriam o melhor, mas tomaram a decisão com o fígado e não com a cabeça e chegamos até aqui, nesta situação que estamos vendo! Como vai terminar!? A história vai contar e espero sinceramente de maneira pacífica! Estou apreensivo, pois no palácio só tem desvairado!

  • O choro dos petistas não acaba nunca!

    Discordo dos petistas quando eles dizem que “Moro prendeu Lula” pois afinal Lula foi julgado pelo TRF-4, TJ e STF que condenaram. No 2o. julgamento, foi condenado pela juíza Gabriela Hardt,. Falta o 3o. que virá logo!
    Discordo, também de que a prisão determinou o resultado da eleição. Se o Haddad ganhasse, certamente soltaria Lula. Todos sabiam disso! Essa desculpa dos petistas é para encobrir a corrupção não admitida. Desta forma, como chamar Bolsonaro de corrupto?
    Pôr culpa em Moro e na operação LV é uma mentira pois a corrupção do PT foi a principal causa. Cobrar ética de Moro e seus procuradores é uma piada. Os petistas não tem ética nenhuma. Compraram gravações hackeadas e conquistaram apoio do PCC, em campanha. Quem é “modelo de ética” neste país? Até o STF, não tem!
    O PT queria que Moro não prendesse Lula com todas as provas que tinha. kkkkk Falando nisso, falar que não tinha provas é ofender a inteligencia dos brasileiros. Passou por todas as instancias jurídicas.
    Falar dos filhos do presidente e de ministros. Eu lembro do Lula

  • Rapizodia

    Choro! Vê-se que não fizeste o dever de casa antes de tecer opinião! Se a lava jato não tivesse prendido Lula, ou melhor, interferido no processo político, não haveria Haddad e muito menos Bolsonaro! Entendeu agora!? Os demais tribunais que sucederam a sentença de Moro, foram coniventes com suas mazelas e apenas analisaram as informações do juíz e não deram qualquer importância à defesa, mesmo com forte cheiro de podridão que já saía do processo! Deu no que deu! Tudo porque não tiveram aquilo roxo de fazer voltar o processo para que fosse feito direito, ou seja, jogaram prá galera, quiseram só o abraço da torcida e taí a bagunça! Quanto as provas, hoje sabemos que eram todas furadas, não só de Lula, mas de outros também! Prá finalizar, foi um serviço porco e agora temos que lidar com o problema e suas implicações, não adianta tentar encobrir, está fedendo!

  • joao oscar

    Não vou entrar na discussão…. mas o que afirma o “o choro dos petista não acaba nunca”, deixa claro que a justiça do Moro era de quem pagasse mais, pois ele afirma que se Hadad tivesse ganho soltaria o Lula, ouai e a Justiça e a sentença era o que? Dependia do governo para soltar e não da condenação, não entendi.

    • O choro dos petistas nunca acaba 2

      João Oscar
      Na época foi cogitado que se Haddad ganhasse. Ele daria indulto a Lula Como é direito de todo presidente.
      Ele negou mas ninguém acreditou e o povo preferiu manter lula preso.
      Lula elegeu Bolsonaro

  • joao oscar

    O choro dos petista, afirma que se Hadad ganhasse soltaria o Lula, então a justiça do Moro e as outras instancias trabalham desta forma? Não sabia. Deixa claro o seu comentário que eram manipuláveis para um lado ou para outro dependendo de quem governa. Acho que ficou pior …….o seu comentário ao defender a condenação

  • Fern@ndinho

    Miriam Leitão acha que tem uma honra ilibada, o que lhe dá o direito de julgar os fatos da administração Bolsonaro! Enquanto o país era saqueado, na administração de governos anteriores, estranho ela não se manifestar ou julgar qualquer ato que seja. Quanto ao filho, que não é nada bobo, posa de bom moço e ainda fatura em cima disso…

  • Ele

    Dallagnol municiou grupos de direita e Antagonista para pressionar STF, revela nova bomba do ‘Intercept’ nesta segunda (12)
    Dallagnol usou grupos, como o Vem Pra Rua e Instituto Mude, e sites alinhados, para pressionar sobre substituto de Teori Zavascki na relatoria da Lava Jato no STF e no julgamento de ação sobre o ex-presidente Lula.
    Investido da fama obtida como chefe da Lava Jato, o procurador Deltan Dallagnol se dividia entre a criação de Power Points para explicar as ações da força-tarefa e municiar grupos de direita e sites alinhados com informações para insuflar campanhas de ódio contra aqueles que considerava inimigo nas ruas e redes sociais
    Em uma das conversas, Dallagnil usa a procuradora Thaméa Danelon, ex-do braço paulista da Lava Jato, para fazer a ponte com integrantes do Movimento Vem Pra Rua – criado, entre outros, pela atual deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) – para pressionar o STF sobre o substituto de Teori Zavascki na relatoria dos processos da força-tarefa um dia após a morte do ministro, em janeiro de 2017. O Vem Pra Rua também foi usado recentemente por Jair Bolsonaro para pressionar sobre a reforma da Previdência e por Sergio Moro, com ato em apoio ao ministro da Justiça e ex-juiz da Lava Jato.
    Dallagnol também usou o Instituto Mude, criado para levantar a bandeira das 10 Medidas contra a Corrupção e que seria dirigido “nas sombras” por ele, para se posicionar sobre a substituição no STF sem aparecer para “não se queimar”.
    “Falei que não posso posicionar a FT (força-tarefa) publicamente, mesmo em off, quanto a Ministros que seriam bons, pq podemos queimar em vez de ajudar. Falei os 4 que seriam ruins, que Toff, Lewa, Gilm e Marco Aur”, escreveu Dallagonol ao líder do Mude, Fabio Alex Oliveira, sobre conversa que teve com outro integrante de movimento político.
    Em 31 de janeiro, Dallagnol manifestou sua preocupação com os colegas da força-tarefa do Paraná no grupo Filhos do Januário 1. Ele sugeriu que dissessem a jornalistas, em off, que temiam “que Toff, Gilm ou Lew assumam” e que delegassem aos movimentos sociais a tarefa de pressionar o STF a não definir a questão por sorteio, o que seria uma “roleta russa”.
    Um dia depois, Edson Fachin pediu para migrar para a 2ª Turma do STF, na vaga de Teori. Apesar da Lava Jato apoiar Luís Roberto Barroso – com quem Dallagnol disse ter falado pessoalmente sobre a demanda da força-tarefa -, o nome de Fachin foi visto com bons olhos e comemorado pelo chefe da Lava Jato no dia 2 de fevereiro: “Fachin foi coisa de Deus”.
    Antagonista
    Um ano depois, Dallagnol criou estratégias com sites alinhados e movimentos de direita de que o Supremo estudava permitir o cumprimento da pena do ex-presidente Lula só após a condenação ser ratificada Superior Tribunal de Justiça, a terceira instância.
    Três dias após a confirmação da sentença de Lula pelo o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em janeiro de 2018, Dallagnol acionou Thaméa Danelon para criar estratégias de ataque ao Supremo por movimentos como o “Vem pra Rua e Nas Ruas”.
    “Temos que reunir infos de que no passado apoiava a execução após julgamento de SEGUNDO grau e passar pros movimentos baterem nisso muito”, declarou Dallagnol.
    O procurador também pediu a um assessor de imprensa do Ministério Público Federal (MPF) para buscar material que pudesse constranger o ministro Alexandre de Moraes, alçado ao STF por Michel Temer, a votar a favor dos interesses da Lava Jato.
    “Sobre a estratégia sobre a 2a instância: acho que temos de ser muito cuidadosos. qualquer manifestação da FT sobre o assunto agora vai ser usada pelo PT e aliados (de verdade ou de ocasião, como boa parte do MDB) para repetir a ladainha de que a LJ persegue Lula. isso sem contar a provável reação negativa (mesmo que não tornada pública) da PGR. alimentar – discretamente – os movimentos sociais e até a imprensa (como esta informação para o Antagonista) me parece mais “seguro” do que se manifestar pessoalmente em entrevista, artigo ou mesmo post”, orientou o assessor, compartilhando um vídeo de entrevista de Moraes à Jovem Pan
    “Concordo com Vc”, respondeu Dallagnol, pedindo um “vídeo bem claro, será top”. “Um vídeo viralizaria”, afirmou o procurador, orientando a estratégia de constrangimento ao ministro.

  • eu

    O choro do petista nunca acaba ( l. 2 ) você continua um psicopata Imbecil e burro.

    • O choro dos petistas não acaba nunca! (4)

      Eu
      Se sou tudo isso o que você falou! Porque você lê o que eu escrevo?
      Quem lê o texto de um burro. Certamente é mais burro ainda. Certo? Seu imbecil
      kkkkk

  • O choro dos petistas nunca acaba 3

    João Oscar
    A justiça do então juiz federal moro, como você citou, não tem poder. Como os petistas dizem.
    Veja o caso da transferência do Lula decretado por um juiz federal. Menos de 4 horas, o STF derrubou o ato.
    Assim o STF poderia tirar Lula da cadeia

  • Rapizodia

    Ontem, Dodge prorrogou a lava jato por mais um ano e acho que o comando continuará com Dallagnol! Acho que foi uma forma de afagar o Presidente para este ao menos pensar em mantê-la no cargo! Acho que foi um tiro no escuro! Está atitude deve ter sido pensada levando em conta as novas revelações de acobertamento de corrupção de conhecimento de Moro e Dallagnol antes da imprensa e o grande público envolvendo Onyx e demais membros do governo, mas empurradas para debaixo do tapete, pois envolvia a cúpula do novo governo! Mais seletivos impossível!

  • Eu

    O choro do petista nunca acaba 4——–falando em Burro como vai a Mula de sua Mamãe e o Chifrudo do Cavalo do seu Pai. Sem falar na égua de sua époux. kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *