JULGAMENTO DO PAI DO DEPUTADO FAUSTO PINATO POR CRIME COMETIDO EM 2002 É ADIADO MAIS UMA VEZ

O julgamento do advogado Edilberto Donizete Pinato – pai do deputado Fausto Pinato – que estava marcado para a próxima quinta-feira, 17, foi mais uma vez adiado. O julgamento estava marcado, inicialmente, para o dia 02 de maio, mas, a pedido do advogado de defesa, Alberto Zacharias Toron – que alegou já ter um compromisso agendado para a data – foi transferido para o dia 17. No entanto… 

No entanto, a sessão do Tribunal do Júri marcada para a semana que vem foi suspensa. Agora, o julgamento de Edilberto por um crime ocorrido há quase 16 anos não tem data para acontecer, uma vez que ele só poderá ocorrer depois da decisão sobre um outro recurso que tramita na Justiça. 

É isso o que determina decisão recente do ministro Jorge Mussi, do Superior Tribunal de Justiça (STJ). O ministro concedeu liminar solicitada pela defesa do réu, determinando a suspensão do julgamento marcado pelo juiz da 2ª Vara Criminal de Fernandópolis, Vinícius Castrequini Bufulin. 

Edilberto está sendo acusado de matar a tiros, em novembro 2002, o engenheiro civil José Carlos Lemos, de quem era amigo. Ele chegou a ser inocentado por um júri popular, em novembro de 2008, quando os jurados concordaram com a tese de legítima defesa, utilizada pelo advogado do réu, Alberto Toron. 

O primeiro julgamento foi, no entanto, anulado pelo Tribunal de Justiça, após recurso interposto pelo Ministério Público. O TJ-SP concordou com parte dos argumentos do MP, segundo os quais, a absolvição de Edilberto era “manifestamente contrária às provas dos autos”. 

O crime, como já se disse, ocorreu em 2002, ano em que o Brasil venceu a Copa do Mundo, derrotando a Alemanha na final. Só nos resta torcer, agora, para que esse assunto esteja resolvido até a Copa de 2030. De preferência, com o Brasil campeão.

3 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *