SERVIDORES MUNICIPAIS NÃO SERÃO PREJUDICADOS COM FIM DAS PORTARIAS, DIZ JORNAL DE JALES

A coluna Contexto, do Jornal de Jales, diz que servidores não serão penalizados, mas, para isso, o prefeito Flávio Prandi terá que se desdobrar para encontrar uma saída. Eis o inteiro teor da coluna:

O SUSTO

que os servidores municipais levaram quarta-feira dia 21 de junho, com o fim das portarias determinado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo, terminou dois dias depois com a publicação do acórdão confirmando a inconstitucionalidade das mesmas, mas dando um prazo de 120 dias para a implantação de uma nova estrutura administrativa na Prefeitura, para compensar a perda causada pela extinção daquele benefício.

ESSE 

parece ser um dos maiores desafios para o prefeito Flávio Prandi Franco que como afirmou o procurador jurídico do município, o ex-prefeito Pedro Callado, está muito preocupado pois terá que resolver rapidamente a situação, tendo que aprovar um novo projeto de lei na Câmara.

UM DOS

problemas que terá de ser resolvido nesse período, sem implicar em novos questionamentos jurídicos, é saber como isso poderá ser feito sem aumentar as despesas com o funcionalismo e dentro do que estava sendo remunerado a cada servidor através das suas respectivas portarias.

OUTRA

questão que se levanta é saber se essa reestruturação administrativa vai permitir que esses funcionários continuem desempenhando as funções que vinham exercendo desde quando foram contemplados com as portarias, pois como afirmou o presidente do sindicato da categoria, José Luiz Francisco, sem as portarias os mesmos teriam que voltar para suas atribuições anteriores.

MAIS UMA VEZ

o prefeito e seus assessores, junto com os vereadores e a diretoria do sindicato com sua assessoria jurídica voltam a se debruçar em torno de uma novela que já dura mais de três anos, desde quando a prefeita Eunice Mistilides decidiu acabar com as portarias.

FORAM

várias assembleias, troca de acusações e até greve para resolver um problema que parecia já estar solucionado por decisão do prefeito Callado que concordou em devolver as portarias que depois acabou gerando outra demanda jurídica, como afirmou o presidente do sindicato, por força de uma representação do ex-vereador Gilberto Alexandre de Moraes junto o Ministério Público, contra um desses servidores.

SE A NOVELA

que parecia não terminar chegar ao fim com a decisão do TJ-SP, esses servidores não serão penalizados, mas o prefeito terá que se desdobrar para encontrar uma saída que não prejudique esses colaboradores, o que certamente vai exigir várias e cansativas reuniões com assessores, Câmara e sindicato. (LR.)

9 comentários

  • Antonio Carlos Pinto

    “Me engana que eu góstio”.

  • manoel

    Concordo em voltar as portarias desde que faça da forma correta. Colocando cada servidor no seu devido lugar.
    Acabando com o famoso desvio de função

  • Prefeito e as portarias

    Certamente, o jornalista não pode afirmar que o prefeito vai ter que resolver esse problema sendo que os funcionarios não serão penalizados pois não foi ele quem criou esse problema.
    Parece que o sindicato mudou o seu discurso, com troca de acusações, quando se rebelou contra a ex prefeita Nice e até fez greve pois é notório que está a favor do prefeito. O que mudou?
    O atual prefeito tem sorte ou competencia pois não tem a camara de um “Gilbertão” e o sindicato contra ele para tomar medidas impopulares de diminuição de despesas.
    Espero que os funcionarios não se iludam com noticias fantasiosas como essa para acalmar a turma da portaria.
    Devem esperar alguma solução dos procuradores juridicos da prefeitura.

  • FAZ ME RIR

    PIADA, JÁ É FATO, TEM 120 DIAS PARA COLOCAR TODOS OS SERVIDORES NO DEVIDO LUGAR E CORTAR SALÁRIOS. TÍPICA MATÉRIA PARA ACALMAR OS ÃNIMOS KKKK

  • Elias

    O que? Se perderem as portarias vão parar de realizar as funções que fazem? Me desculpe, mas a maioria só tem as portarias e continuam exercendo as funções de origem e não a da portaria, tem muito chefe de setor sendo motorista, sendo auxiliar de enfermagem. Para, é só entrar no portal da transparência, ir por exemplo em Chefe de setor ou diretor de divisão, anotar os nomes das pessoas e depois ir nos setores que trabalham verificar a função que exercem.

  • Alfredo

    Concordo o prefeito tá criando um cargo de diretor de segurança do trabalho. Mas é o técnico de segurança q tem na prefeitura não tá trabalhando? Sem falar q tem Aux de enfermagem no esporte e secretário de escolas no sebrae e tbm tem um diretor de divisão q trabalha na vara do trabalho ganhando dos dois órgãos.

  • Pintinho mole

    Pintinho você tá quietinho quietinho, só fosse pra você ser mandado pelo Deley eu tinha votado nele e não em você!! Decepção tem nome é ele chá pintinho!!

  • FAZ ME RIR

    JÁ IMAGINOU ESSA CÂMARA DE VEREADORES COM LAURO MATO GROSSO, RICARDO JUNQUEIRA, ESPECIATO, JULIANO MATOS, TIAGO ABRA, GILBERTÃO E MAIS UNS 3 DE SACO ROXO. QUERIA VER PREFEITO SAPATEAR.

    ESPERAR O QUE DE PINTINHO, ZANTONE, DELEY, SEM MAIS

  • josué f. Cruz

    CONCORDO COM TODOS OS COMENTARIOS,MAS QUE O PREFEITO FLÁ ,VAI PRECISAR DE MUITA HABILIDADE PARA RESOLVER ESSE PROBLEMA,COLOCAR TODOS EM SUAS RESPECTIVAS FUNÇÕES VAI GERAR UMA ECONOMIA DE RECURSOS SIGNIFICATIVA,PORQUE SEM PORTARIA ESPECIFICA ESTARIAM NA ILEGALIDADE,FUNCIONAL POR ESSE MOTIVO OS FUNCIONARIOS QUE DECIDIREM TRABALHAR VÃO ASSUMIR RISCOS PROFISSIONAIS,E FACIL ENTENDER O OPERADOR DE MAQUINAS,HOJE ESTÁ COMO MOTORISTA DE AMBULANCIA,CANCELANDO A PORTARIA ELE FICARIA NA ILEGALIDADE,EM CASO DE ACIDENTE ELE ASSUMIRIA TOTAL RESPONSABILIDADE,TEM QUE PENSAR MUITO,BOA SORTE AO PREFEITO,E DEUS ABENÇOE JALES.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *