COM DESEMPREGO EM ALTA NO PAÍS, FERNANDÓPOLIS GERA 262 NOVOS EMPREGOS EM ABRIL

carteira de trabalhoO Ministério do Trabalho e Emprego divulgou, na sexta-feira, os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados – CAGED, relativos ao mês de abril.

De acordo com os dados divulgados, Jales gerou apenas dois (02) novos empregos formais em abril. Na soma dos quatro primeiros meses de 2015, o saldo de Jales é negativo, com 72 empregos formais fechados.

A maior parte dos empregos fechados em Jales foi no Comércio (83), enquanto a Indústria fechou 29 postos de trabalho. Em contrapartida, o setor de Serviços abriu 48 novos empregos formais na cidade.

Nos mesmos quatro meses em que Jales fechou 72 postos de trabalho, Santa Fé do Sul, ao contrário abriu 33 novos empregos. Votuporanga, de seu lado, parece viver uma crise na Indústria, que fechou 529 vagas em quatro meses.

Mas a grande surpresa dos números do CAGED ficou por conta de Fernandópolis, que gerou 262 novos empregos em abril, a maior parte deles (227), na Indústria. O resultado de abril fez com que Fernandópolis chegasse, no total do ano, a 265 novos empregos. Ou seja, nos três meses anteriores a economia da vizinha cidade praticamente não tinha gerado novos empregos. 

São José do Rio Preto, a principal cidade da nossa região, contabiliza 325 novos empregos nos primeiros quatro meses de 2015. Para se ter uma ideia da crise, no ano passado, até abril, Rio Preto já tinha produzido 2.971 novos empregos, ou 914% a mais que no presente ano. 

7 comentários

  • Cledir

    Concordo com vc que Fernandópolis gerou esse nº de emprego, Mas estão com os dias contados essas vagas preenchidas pq essas vagas foi gerado na industria sucroalcooleira (usina de cana) e a safra acaba em meados de novembro.

    • Éder Marquezini

      O importante é que muitas famílias estão com suas necessidades supridas mesmo que seja empregado até meados da safra, mostra o quanto nossa cidade é qualitativa pois tem este setor responsável por empregar muitas pessoas, sendo que muitas também vem de outros lugares. E digo mais temos muitos outros campos de trabalho. Aqui em.Fernandópolis só fica desempregado quem quer.

  • anonimo

    Cardosinho, vc mente de mais. Vc não contabilizou o emprego do filho do prefeito no gabinete do deputado. k k k k k k k k k k – Perdeu Playboy. . . . . .

  • Sandro

    Mediante a crise do atual do governo com freqüentes atrasos nos pagamentos chegando a 6 meses, paralisações de obras, juros abusivos, carga tributária altíssima, hoje infelizmente meu depoimento é a triste realidade, dos 72 funcionários que empregávamos já foram demitidos 34 e a previsão é de mais 10 demissões para este mês !!! Ressaltando que todos (100%) dos nossos funcionários estão sendo empregados formalmente em Jales porém deslocados para Santa Fé do Sul e Votuporanga para atuar. Acreditamos que no máximo em 2 anos seremos uma empresa a menos na cidade. Os planos de mudança já estão em andamento. Contribuindo com a decadência habitacional local.

  • Anônimo

    Nice perdeu mais uma na justiça

  • Desemprego. So'?

    CARDOZINHO
    Como um bom petista, reconhece que estamos com a taxa de desemprego em alta porem nao e’ so’ isso, e’ tambem, a recessao.
    Com juros altos, inflaçao alta, desemprego, corte dos programas sociais com Minha casa, Fies, mais Salario desemprego, saques da poupança, corrupçao, crise na politica com possivel impeachment, etc
    A coisa ta’ feia

    • Com o PSDB estaria pior. Aliás, o que o Levy está fazendo é apenas 20% do que o Armínio Fraga faria. Quanto ao impeachment, ainda tem alguém falando nisso, além daquele japonesinho que está comandando a “marcha dos descerebrados”?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *