MPF INVESTIGA MAU USO DE RECURSOS FEDERAIS EM URBANIZAÇÃO DE BOSQUE ABANDONADO EM JALES

A notícia está pendurada no portal do MPF:

bosqueO Ministério Público Federal em Jales, no interior de São Paulo, instaurou inquérito civil para apurar o mau uso de recursos federais destinados ao município para a urbanização do bosque municipal “Aristóphano Brasileiro de Souza”. Em 2008, a Prefeitura firmou convênio com o Ministério do Turismo, no valor de R$ 146 mil, para recuperação do espaço. Contudo, inspeção realizada pelo MPF revelou que o bosque encontra-se inativo e em situação de abandono.

Questionada pela Procuradoria, a Prefeitura de Jales informou que o repasse dos recursos foi executado integralmente e houve prestação de contas à Caixa Econômica Federal. Além disso, relatou que abriu procedimento administrativo visando a manutenção, reabertura e funcionamento do bosque.

De acordo com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente, o espaço necessita de limpeza e corte da vegetação, que invadiu as trilhas e áreas de entorno. A pasta também afirma que serão deslocados servidores para o trabalho no local, e a expectativa é que o bosque em breve esteja com condições de visitação. Já o conserto de sarjetas e alambrados, portaria e banheiros são de responsabilidade da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos, que ainda não se manifestou.

O MPF busca identificar as razões do esquecimento e da inatividade do bosque “Aristóphano Brasileiro de Souza”, bem como verificar a execução efetiva do convênio firmado com o Ministério do Turismo. “A manutenção de obras inacabadas e em estado de abandono, além de gerar danos ao patrimônio público, prejudica a população que fica privada de sua utilização”, destaca a portaria de instauração do inquérito civil.

11 comentários

  • Anonimo

    Ali poderia ser bem mais aproveitado. Aliás, aproveitado. Por exemplo, uso de caminhadas, já que os praticantes deste esporte são carentes de local apropriado: disputam espaço com carros, motos e caminhões em avenidas da cidade, a exemplo av. João Amadeu, sentido Jales Club. Ainda bem q temos o MPF.

  • RINDO ATÉ DOIS MIL E VINTE.

    É sério mesmo que a Prefeitura, comandada pelo super Pedro Callado, pretende reativar o Bosque? Talvez, não nessa gestão. O Bosque Municipal é um excelente espaço para turismo em nossa cidade, basta reformar geral (cá entre nós, essa porqueira de urbanização, não urbanizou foi nada). Nossos super vereadores, que se Deus quiser nenhum será reeleito, jamais pensaram nisso, Pensam em fazer CEI que não dá em nada, disputar paternidade de verbas, isso claro, falando tudo errado, já que parecem ser analfabetos funcionais (exceto o Tiago Abra, que é ruim político mais sabe falar bem)…

  • Thiago

    O bosque municipal reflete exatamente o estado de abandono que nossa cidade está vivendo.

  • Anônimo

    Requerimento Nº 53/2016 – Gilberto Alexandre de Moraes, Jesus Martins Batista, Luís Fernando Rosalino, Pérola Maria Fonseca Cardoso e Rivail Rodrigues Júnior – Requerem do Executivo informações sobre a execução do projeto de urbanização e revitalização do Bosque Municipal “Aristóphano Brasileiro de Souza” e sobre sua situação de abandono atual.

    • Advogando

      Caramba heim, quanta eficiência está Câmara de Jales! O Bosque esta abandonado ha no mínimo 5 anos e só agora em 2016 os nobres vereadores resolveram fazer um requerimento, e bem próximo de eleição! Vereadores os piores da história.

  • PATATI

    TOMA INCAPACIDADE,AQUILO LA TA VIRANDO PONTO DE TRAFICO,CRACK A SOLTA,LEAO,ONÇA ETC

  • Ivo

    Triste ver o Bosque abandonado, me lembro quantas e quantas vezes fui lá na minha adolescência, o córrego ainda era limpo e muita gente nadava ali, quantos e quantos saltos dávamos nos pendurando nos cipós. Triste isso, pois passo ali diariamente e sempre desejo entrar com meu filho de dois anos e meio, pois sei a importância da natureza na vida humana, mas vejo o abandono e dos riscos ao meu filho por tal desleixo. Agora passo lá e vejo que estão dando uma limpada e tudo mais, e me entristece ver que só fazem algo quando realmente são cobrados pela justiça.

    • Anônimo

      Na minha infância a escola fazia excursão para visitar o bosque. Levávamos lanchinhos, sucos e comíamos nas estradinhas do Bosque. Era realizado também um ótimo trabalho ambiental pela Polícia, que atualmente aparece inexistente e inoperante. Se chamava acho que ‘Projeto Beija Flor’ (Tondato), algo assim. Enfim, as instituições estão falidas diante dos seus respectivos objetivos. Polícia Ambiental que não educa, Prefeitura que não cuida do seu patrimônio, Câmara de Vereadores só de ‘oba-oba’. E assim, caminha a cidade a passos de tartaruga no desenvolvimento.

  • CAPITÃO AMÉRICA

    ESTAO LIMPANDO IGUAL OS TAPAS BURACOS DO PEDRO GOGÓ.
    NAO ENTENDO O MESMO TRABALHO QUE DA FAZER MAL FEITO É O MESMO QUE FAZER BEM FEITO,PO NAO TEM CHEFE PARA LA DAR UMA OLHADA E FAZER UM SERVIÇO BEM FEITO….

  • Maria

    É triste a situação, moro no bairro e percebo o abandono, passo na frente todos os dias, é uma pena, o engraçado é que as vésperas da eleição essa corja começa dar as caras, estou de saco cheio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *