31 comentários

  • animado

    professor de geografia costuma ser adepto dos petralhas, ou seja, esquerdista e marxista. Não sei a situação do senhor deitado, mas os petistas foram atiçar a polícia e levaram umas picadas e estão criando um climão pol[itico para desviar a atenção do petrolão . e o bloqueiro aqui segue a cartlha dos petralhas. portanto, leiam com atenção o que este bloqueiro noticia, pois nada é gratuito, por trás está a motivação politica dos petralhas

  • Anônimo

    Um país que surra professores em praça pública; o que se esperar…..

  • Kcetão do kamarote

    Parabéns kardosin você me representa e tem que ser tendencioso mesmo já não basta a grobo. Tem que ter os brog pra esquerda também

  • Entrou na chuva, e' para se molhar

    O professor quando saiu de casa para invadir a assembleia legislativa do PR, sabia que seria impedido pela policia e atacado por caes, gas lacrimogeneo, bombas, helicopteros como se fosse uma guerra campal.
    Os partidos contra o governador juntamente com os sindicatos, usaram os professores para demonstrar a truculencia da policia e politizaram a greve.
    Aproximadamente 160 foram feridos portanto falta 159 fotos para o blog publicar como coitados pois nao sabemos se o professor e’ da CUT, PT, PSOL, PMDB, PSDB, DEM…………..
    O professor deveria estar dando aulas

  • PAI E MÃE DE ALUNOS

    Animado e Entrou na chuva é para se molhar, me desculpe mais os dois são uns crápulas e imbecis em aceitar e concordar com essas atitudes e ao mesmo tempo tentar misturar a luta de uma categoria pela melhoria do Ensino na Educação com essa politicagem podre existem no Brasil. Seus Escrotos se não fossem esses professores o que seria de dua Bestas iguais a vocês. Os dois são dois Ignorante pessoas desprezíveis que não deveriam viver em sociedade. Parem de só ficar misturando politica com tudo o que acontece no Brasil seus babacas e estrume,tenham um pouco de respeito pelo ser humano, pois os mesmos não pertencem a suas famílias. Ninguém saiu para invadir nada não seus delinquentes,vão brincar e fazer gozações com seus filhos ou filhas, com suas genitora ou pais e se tiver com vossas esposas,infelizmente não encontro mais adjetivos para duas antas iguais a vocês. Aprendam de uma vez imbecis nessas greves não existe motivação politica não seus quadrupedes e aprendam que todas as classes são na maioria ligadas a outras classes trabalhadoras e no meio de milhares de professores tem pessoas ligadas a diversos partidos.Coloquem na cabeça se é que tem , que as eleições já passaram a muito tempo . Vocês são dois animais desprezíveis.
    Não sou professor, mas não aquentei tanta desumanidade iguais a de vocês seus Monstros. Meus filhos hoje são duas pessoas de bem,educadas e preparadas para a vida graças a essa categoria que respeito e agradeço.

    • Entrou na chuva, e' para se molhar

      PAI E MAE DE ALUNOS
      Seus filhos podem ter educaçao mas voce nao tem pois me ofendeu e nao mostrou nenhum argumento sensato.
      Nao te conheço e espero nao te conhecer pois nao vou entrar em baixaria.
      Encerro esse assunto

  • ALUNA DE ESCOLA

    NÃO SEI COMO NESSE MUNDO PODE EXISTIR DUAS PESSOAS QUE MESMO SE ESCONDENDO ATRAS DE PSEUDÔNIMO POSSA TER IDÉIAS DESASTROSAS, NÃO DE PESSOAS NORMAIS,MAS ANORMAIS IGUAIS AOS SRS. ANIMADO E ENTROU NA CHUVA É PARA SE MOLHAR.
    DESCULPE-ME MAS OS SRS. NÃO PARECEM SERES HUMANOS NORMAIS MAS SIM ANORMAIS.

  • PROFESSORA

    Cardosinho., apesar do blog ser de livre participação,acho eu que Irracionais como “ENTROU NA CHUVA É PARA SE MOLHAR” e “ANIMADO” não poderiam participar com essas idéias imundas,de baixo intelecto e indecentes que provoca repulsa em quem tem um pouco de amor ao próximo, ler essas vergonhosas idéias de mentes doentes, pois queira ou não nossa classe ( Professores e Professoras ), é de grande importância para a sociedade brasileira ,mesmo esses lacaios não querendo. Não misturamos Educação com Politica Partidária, e nem nos deixamos nos levar por ela, mesmo sabendo que, Educação é Politica e Politica é Educação.Desculpe mas isso é o que penso desses dois lacaios com suas idéias retrógradas.

    • Entrou na chuva, e' para se molhar

      PROFESSORA
      A sua classe dos professores saiu, nas ruas, em greve, em obediencia ao sindicato que e’ ligado a CUT que apoia o governo federal, ou melhor, o PT.
      Isso significa que foi um ato politico contra o governo do Parana’, ao se misturar, nas ruas, com os bardeneiros do PSOL, PT, PC do B, blags block, sindicatos (CUT), etc.
      Por isso, a policia “baixou o pau” e eles apanharam.
      A muito tempo, que os professores sao massa de manobra dos partidos anti governo, com a desculpa de melhores salarios.
      Sinto muito

    • Jalense

      me desculpe Professora mas creio que temos que ler isso sim pra não perdermos a noção de realidade… pra que não deixemos de perceber o que é o ser humano médio, desinformado, manipulado pelo pensamento pequeno e imediato, pela pobreza de meios de aprimoramento e pela própria vontade de ficar como está e que se aproveita do anonimato pra exibir o quanto se pode ser cruel em julgar… de não acharmos que moramos na ilha da fantasia.

  • EU SOU PROFESSOR

    ENTROU NA CHUVA É PARA SE MOLHAR em primeiro lugar como um Asqueroso que tu és você não precisa pedir opinião ela é dada por quem quiser, da mesma forma que você como uma pessoa de baixo nível intelectual deu a sua.
    Em segundo lugar você deve ser um animal irracional e asqueroso em dizer que nos Professores e Professoras saímos em greve em obediência a CUT e ao PT ou sem lá quem for,só pessoas indecentes e Imundo como tu pensa assim seu burraldo,pois toda greve é politica,mas não necessariamente Politica Partidária seu Boçal . Existem milhares de professores e cada um seu Imbecil tem seu partido e não necessariamente o PT,enteu seu Jumento.
    Em terceiro lugar massa de manobra e você e sua prole seu Lacaio,nos estamos lutando não só por salario mas por melhorias tais como:
    1.salas de aula com no máximo 35 alunos e não com 45 ou 50 alunos.
    2.pelo fim da progressão continuada ( aluno passa de ano sem a minima condição ).
    3.papel higiênico nas Escolas para alunos e professores.
    4.giz para se poder trabalhar.
    5.apagadores para se poder trabalhar.
    6.mais serventes para para a limpeza das Escolas.
    7.mais inspetores de alunos para manter a ordem na Escola.
    8.material para a Secretária poder produzir (pois os mesmos estão sendo levados por professores e os escriturários ).
    9.material didático para alunos e Professores.
    10.material para as as aulas de Educação Física.
    11.fim do Bônus transformando-o em salário para todos
    12.fim dos apadrinhamentos.
    12.mais reciclagem para os Professores.
    13.fim do fechamento de Escolas e salas de aula

    Esses são alguns exemplos pelos quais estamos lutando, seu Burguesinho capitalista e fascista, aprendeu a pegar sozinho na caneta,no lápis,aprendeu a ler e escrever sozinho ,duvido muito,pois és um Burro Ignorante, ,que só quer saber de misturar Greve de professores com politica partidária,mais uma vez manipulado é você e sua prole que deve dar asco,repulsa e náusea ao chegar perto dela. sua prole). Identifique-se que eu farei o mesmo e depois vamos conversar seu Merda.

    • Entrou na chuva, e' para se molhar

      EU SOU PROFESSOR
      Eu nao acredito que vc e’ professor pois parece um petista.
      Eu nao tenho baixo para discutir com voce.
      Se vc esta’ com raiva, va’ dar em escolas particulares ou muda de emprego

  • EU SOU PROFESSOR

    ENTROU NA CHUVA É PRA SE MOLHAR—LEIA ESTA REPORTAGEM DA FOLHA DE SÃO PAULO E Cale SUA LATRINA POIS DAI SÓ SAI MERDA:—

    Em novo ato, 10 mil vão às ruas de Curitiba contra o governo Richa
    Novo ato contra Richa

    COLABORAÇÃO PARA A FOLHA,
    05/05/2015 11h47 – Atualizado às 13h21

    Ao menos 10 mil pessoas –entre servidores, professores e militantes de várias entidades– protestam na manhã desta terça-feira (5) nas ruas de Curitiba contra o governo Beto Richa (PSDB).

    A manifestação é mais um ato em apoio aos professores feridos durante ação policial na última quarta-feira (29). Foram ao menos 160 manifestantes feridos –além de 20 PMs.

    A estimativa dos 10 mil no protesto de hoje é da PM. O APP Sindicato (representante dos docentes no PR) fala que são 20 mil os manifestantes. Não há registro de confusão nem de feridos.

    Diferentemente do protesto de quarta, a polícia apenas monitora o trânsito local. No dia 29, a PM mobilizou 1.600 policiais, que usaram bombas de gás, balas de borracha e jatos de água.

    O ato toma conta da praça 19 de Dezembro e chegou a fechar o trânsito da avenida Cândido de Abreu e da rua Barão do Serro Azul, região do Centro Cívico, a mesma onde houve o confronto semana passada.

    Gritos de “fora, Beto Richa” (PSDB) são entoados de tempos em tempos puxados pelos carros de som. Pedidos pela saída do secretário de segurança, Fernando Francischini, também foram feitos.

    Por volta das 13h, diminuiu o número de pessoas no ato, já que às 14h30 vai ocorrer assembleia de professores para decidir se continuam em greve.

    ‘MENOS BALAS, MAIS GIZ’

    Os manifestantes, que caminham em passeata rumo ao Palácio Iguaçu –sede do governo do PR–, também portam cartazes mostrando os deputados que aprovaram projeto de Richa de mudança na previdência estadual. Neles, estão escritos os nomes dos parlamentares acrescidos de “inimigo da educação”.

    Adesivos com a inscrição “Menos balas, mais giz” –em alusão à ação da PM paranaense contra professores na quarta– também distribuídos. Apesar de o ato atrapalhar o trânsito local, muitos motoristas fazem um buzinaço em apoio aos professores.

    O ato começou às 9h, com uma banda de rock que animava o público num carro de som. Uma das músicas, teve o refrão dizendo “impeachment, impeachment”.

    Sobre os protestos da semana passada e o confronto com a PM, a secretária de finanças do APP Sindicato Marlei Fernandes disse: “Esse luto encerra hoje, mas continuamos na luta”.

    Segundo ela, isso não significa o fim da greve dos professores estaduais do Paraná. Vai depender da assembleia da tarde, disse.

    HISTÓRICO

    O protesto da semana passada que resultou em ao menos 180 feridos ocorreu em meio à aprovação do projeto de Richa que muda a previdência estadual.

    Com a proposta, o governo vai transferir 33 mil aposentados do fundo financeiro –deficitário e mantido só pelo Estado– para o fundo previdenciário, bancado também pelos servidores e superavitário.

    O funcionalismo é contra o projeto a alega que a migração vai prejudicar todo o sistema previdenciário dos servidores. Em segundo mandato, Richa enfrenta grave crise financeira.

    O Ministério Público de Contas do Paraná prepara um parecer que considera inconstitucional projeto do tucano.

    A ação da PM foi criticada pelos servidores, oposição e até por aliados de Richa. Nesta segunda, o secretário de Segurança do Paraná, Fernando Francischini, se posicionou pela primeira vez sobre o episódio e disse que “nada justifica” o que houve.
    Mudança na previdência do PR é inconstitucional, diz procurador
    ‘Nada justifica’, diz secretário de Segurança de Richa sobre ação policial
    Presidente do PSDB do PR critica ação policial de aliado e, depois, apaga nota
    Secretário de Segurança do Paraná vira alvo de grevistas
    Repressão a protesto aumenta isolamento de Richa no Paraná

    • Entrou na chuva, e' para se molhar

      EU SOU PROFESSOR
      Para vc dizer alguma coisa boa, precisa copiar o jornal?
      Como vc abaixou o nivel dizendo para “eu calar a latrina pois so’ sai merda”
      Portanto calo minha boca
      Que baixaria

  • AGORA É UMA PROFESSORA

    Ao Inteligentíssimo,Letrado,Abnegado e Entendido em Greves e partidos Políticos SR. ENTROU NA CHUVA É PARA SE MOLHAR,gostaria que o mesmo com toda sua categoria de Mestrado e Doutorado no assunto,lesse este Artigo da Folha de Curitiba, e passe para nos os desentendidos qual o significado das palavras escritas neste Artigo:—Por favor nos de esse privilegio :—–ENTROU NA CHUVA É PARA SE MOLHAR, claro se fores capaz e não um inútil

    MILHARES VOLTAM ÀS RUAS CONTRA RICHA EM CURITIBA

    No palco do massacre realizado pela Polícia Militar que deixou 200 feridos na última quarta-feira, 29, um grupo de 15 mil professores realiza manifestação pacífica, depositando flores brancas nas grades da Assembleia Legislativa; “Onde tinha bombas, vamos colocar flores”, afirmam; servidores carregavam também faixas, com frases “menos bala e mais educação” e cartazes com fotos dos deputados que apoiaram as mudanças na lei da Paraná Previdência; as águas do chafariz em frente ao Palácio Iguaçu voltaram a ser tingidas de vermelho, em representação ao sangue derramado na semana passada

    Um grupo de cerca de 15 mil professores depositaram flores brancas nas grades de Assembleia Legislativa do Paraná nesta terça-feira, 5. O ato simbólico foi no palco do massacre realizado pela Polícia Militar que deixou 200 feridos na última quarta-feira, 29. “Onde tinha bombas, vamos colocar flores”, diziam.

    Os manifestantes, que se reuniram na praça 19 de Dezembro na manhã desta terça-feira (5), estão concentrados agora na praça Nossa Saleta de Salete, que fica no meio da Assembleia e do Palácio Iguaçu, no Centro Cívico de Curitiba. Pouco mais de 10 policiais estão ao redor do local. Na frente do Palácio, no entanto, há pelo menos 50 seguranças.

    No caminho até a praça, os professores gritavam frases do tipo “Eu quero ver, se vai cair o secretário que mandou nos agredir”, puxados por quatro carros de som. Além de flores, carregavam faixas, com frases “menos bala e mais educação” e cartazes com fotos dos deputados que apoiaram as mudanças na lei da Paraná Previdência. Ao todo, 31 parlamentares votaram a favor e 20 contra, além de duas abstenções.

    Os protestos começaram porque os deputados votaram, a portas fechadas, o projeto do governo Beto Richa (PSDB) que modifica a previdência dos funcionários públicos estaduais. Os professores, ao tentaram romper o cerco da Polícia Militar na Assembleia Legislativa e impedir a votação, na última quarta-feira (29), foram recebidos com bombas de gás e balas de borracha. Segundo a Prefeitura de Curitiba, foram mais de 200 feridos.

    A polêmica lei de reforma da previdência, sancionada pelo governador na quinta-feira (30), transfere mais de 33 mil beneficiários de 73 do Fundo Financeiro, bancado pelo governo estadual, para o fundo Previdenciário, composto pela contribuição dos próprios servidores. Esses servidores serão pagos ao longo dos próximos anos com recursos poupados por eles mesmos. A mudança, na prática, dará ao governo uma economia de R$ 125 milhões por mês.

    Caminhada de professores reúne 15 mil pessoas em Curitiba, diz sindicato

    Os professores da rede pública estadual do Paraná fizeram hoje (5) uma nova manifestação no centro de Curitiba. Após pouco mais de uma hora de caminhada, eles chegaram ao Centro Cívico, onde estão as sedes do Legislativo e Executivo estadual. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP-Sindicato), o ato reuniu cerca de 15 mil pessoas. Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Militar, por volta das 11h30 aproximadamente 10 mil pessoas participavam da passeata.

    Eles repetiram o gesto do protesto do dia 1º, quando tingiram de vermelho as águas do chafariz em frente ao Palácio Iguaçu, sede do governo, em repúdio à violência policial. Em seguida depositaram flores, em um gesto simbólico de paz. Com faixas na cabeça com a palavra “lutão”, as estudantes de pedagogia Thamires Nascimento e Milena Kulik participaram da manifestação em apoio às reivindicações dos professores. “Não deveria ter ocorrido essa violência contra os professores. Acredito que eles estão fazendo isso pelo bem da educação pública “, avaliou Milena.

    Pouco antes da caminhada, os professores desenharam no chão figuras representantando os 213 professores, segundo a prefeitura municipal, feridos durante o protesto contra a aprovação de um projeto do governo estadual (PL 252/15), alterando a o sistema de previdência social dos servidores estaduais.

    Eles foram atingidos por tiros de borracha e balas de gás disparados pela polícia.
    “Na história do estado, jamais ocorreu um acontecimento com essa violência contra educadores. Estamos aqui hoje para mostrar nossa indignação contra a postura do governo do estado”, informou à Agência Brasil a secretária de Finanças do sindicato, Marlei Fernandes.

    Aprovado no mesmo dia e sancionado pelo governador Beto Richa no dia 30, o projeto modifica a fonte de pagamento de mais de 30 mil previdenciários, que passarão a ser pagos pelo Fundo Previdenciário dos Servidores Estaduais.

    A medida, segundo o governo, vai gerar uma economia de R$ 125 milhões aos cofres públicos. Os professores argumentam que a iniciativa compromete a saúde financeira do fundo, que terá de pagar mais do que arrecada. Por conta das divergência, os professores paralisaram as atividades há 11 dias.

    A manifestação de hoje transcorreu de forma pacífica. Pouco policiais acompanharam o protesto, iniciado por volta de 9h, quando os professores começaram a se concentrar na Praça 19 de Dezembro.

    Às 11h, os manifestantes iniciaram a caminhada em direção ao Centro Cívico. A maioria portava faixas e cartazes com as palavras “luto”, “menos bala e mais giz”.

    Presente à manifestação do dia 29, a professora de artes da rede estadual há oito anos, Andreza Figueiredo, compareceu ao ato desta terça-feira com um “escudo” de papelão. Segundo ela, no “escudo” foi colocado tudo que sentiu no dia. “Infelizmente, as coisas aqui estão assim. A prioridade do governo é colocar a polícia contra os professores, mas deveria ser a educaçaõ e a saúde. Não é o que estamos vendo”, lamentou.

    Os professores reivindicam reajuste de 13,1% e melhores condições de trabalho
    Após o encerramento da manifestação, os professores se reuniram em assembleia para definir o rumo da paralisação. Além da posição contra o projeto sancionado, eles reivindicam reajuste salarial de 13,1%, com pagamento retroativo à data-base de 2014, novo concurso público e melhores condições de trabalho.

    O encontro deve reunir milhares de servidores e será realizado no Estádio da Vila Capanema. Por causa da greve, quase um milhão de alunos estão sem aula no estado.

  • EU SOU PROFESSOR

    ENTROU NA CHUVA É PARA SE MOLHAR VOCÊ É UM BELO DUM COVARDE SEM ESCRÚPULO NENHUM,MOSTRA A SUA CARA SEU BASTARDO INCOMPETENTE,NÃO TEM UM PINGO DE VERGONHA NESTA TUA CARA DE COXINHA MAL FEITA, VOCÊ GOSTA É DE PORCARIA IGUAL SUA PESSOA,ONDE ESTÃO SEU ARGUMENTOS SUA BESTA,VOCÊ FOI EDUCADO COM A —-A ALUNA DE ESCOLA.? PALHAÇO IGNORANTE.

    • Entrou na chuva, e' para se molhar

      EU SOU PROFESSOR
      Vc nao precisaria gastar tanto dinheiro para fazer uma faculdade e escrever isso pois um analfabeto faria o mesmo.
      Imagine voce, numa sala de aula?

  • Anônimo

    A única profissão pela qual o Imperador Japonês se curva para cumprimentar é a de professor.
    Acredito que isto basta para o “da chuva”……

    • Entrou na chuva, e' para se molhar

      ANONIMO
      Fiquei chocado com o nivel intelectgual desta pessoa que se auto denomina “professor/professora”.
      Imagino este cidadao, dando aulas?
      Nao ha’ condiçao de se discutir em bom nivel
      Fui

  • EU SOU PROFESSOR

    ENTROU NA CHUVA É PARA SE MOLHAR você é um escroto e covarde, meu nível intelectual (e nível tem acento sua Besta),eu só uso com pessoas que sabem discutir e não falar as merdas que sai de sua latrina (boca). Exemplo ANÔNIMO:–agradeço em nome da minha classe ( Professores) seu comentário que além de ser verdadeiro nos dá coragem para continuar nossas lutas,sempre amparados por pessoas de conhecimento intelectual verdadeiro,mesmo que sua idéias pudessem ser outras mas vinda com sabedoria,verdade e educação elaS seriam bem vindas para a nossa aprendizagem,pois somos seres humanos, que podemos também cometer erros.Agora as besteiras vindas de um animal irracional, sem escrúpulo como a desse covarde ENTROU NA CHUVA É PARA SE MOLHAR, EU TENHO, INFELIZMENTE QUE RESPONDER A ALTURA,MESMO NÃO SENDO ISSO O QUE APRENDI E TAMBÉM NÃO É ESSA NOSSA FORMA DE TRANSMITIR AOS NOSSOS ALUNOS ,POIS PARA ELES TRANSMITIMOS ENSINAMENTOS INTELECTUAIS,MORAIS,SOCIAIS , EDUCACIONAIS E A VIVER EM SOCIEDADE, ACEITANDO IDÉIAS DIVERGENTES,MAS VINDA COM EDUCAÇÃO, QUE NÃO É O CASO DESSE ESTRUME.IA ME ESQUECENDO SE COPIO ALGUMA COISA DE JORNAIS É PORQUE LEIO PARA ME INFORMAR E TENTAR DEPOIS TRANSMITIR PARA PESSOAS ASQUEROSA E IMUNDAS COMO VOCÊ SEU BABACA.
    APRENDA ALGUMA COISA:—–1 CIDADÃO TEM ACENTO. 2.NÍVEL TEM ACENTO. 3.CONDIÇÃO TEM ACENTO. 4.VOCÊ, TEM ACENTO. 5.NÃO, TEM ACENTO. 6. É–ESTÁ E VÁ O ACENTO CORRETO É ESTE E NÃO , (VIRGULA). 7. OBEDIÊNCIA, TEM ACENTO. 8. EDUCAÇÃO, TEM ACENTO. 9.NÃO É BARDENEIROS E SIM BADERNEIROS.10. SÃO, TEM ACENTO. 11.SALÁRIO,TEM ACENTO. 12.OPINIÃO, TEM ACENTO. 13.CÃES, TEM ACENTO. 14.GÁS, TEM ACENTO. 15 LACRIMOGÊNEO, TEM ACENTO. 16. HELICÓPTEROS, TEM ACENTO. 17 TRUCULÊNCIA, TEM ACENTO ETC. SE. ENTROU NA CHUVA É PARA SE MOLHAR , ESSES SÃO ALGUNS ERROS ESCRITOS EM SEUS COMENTÁRIOS. ISSO É FALTA DE PROFESSOR OU É BURRICE MESMO ?

    • Entrou na chuva, e' para se molhar

      EU SOU PROFESSOR
      Voce esta’ nervoso, va’ pescar.
      Eu nao tenho tempo para perder com voce pois tenho outras coisas agradaveis para fazer
      Me esqueça
      Fui

  • EU SOU PROFESSOR

    ENTROU NA CHUVA É PARA SE MOLHAR VOCÊ É UM ANALFABETO,BURRO,ASQUEROSO,QUE CAUSA NÁUSEA COM SUAS IDÉIAS,PROVOCA ASCO,É SUJO,NOJENTO E COVARDE, QUE AINDA NÃO APRENDEU A COLOCAR ACENTOS NAS PALAVRAS SEU IRRACIONAL ANALFABETO DEVE TER FUGIDO DA ESCOLA, A COISA MAIS FÁCIL E TE ESQUECER,POIS TU NÃO É UM SER HUMANO É UMA COBRA RASTEJANTE E IMUNDO. CONTINUA SENDO UM BABACA DE QI 0,1 . FUI. SEU ASNO.

  • EU SOU PROFESSOR

    ENTROU NA CHUVA É PARA SE MOLHAR, SEU ESCROTO,IMBECIL E ASQUEROSO VOCÊ ENTRO NUM ASSUNTO QUE NÃO ERA SEU AGORA TE QUE SE MOLHAR,SÓ PESSOAS DE BAIXO NÍVEL INTELECTUAL IGUAL A TI CRITICAS UMA CLASSE TÃO IMPORTANTE PARA A SOCIEDADE BRASILEIRA, SOU PROFESSOR SIM A MAIS DE 20 ANOS SEU ANO SEU ASNO,JÁ DISSE E REPITO, SUAS IDÉIAS E COMENTÁRIOS É DIGNA DE REPULSA E NÁUSEA,ESTOU EM GREVE E A MELHOR COISA QUE TENHO QUE FAZER HOJE E MOSTRAR O QUANTO ÉS REPUGNANTE,NOJENTO,IMUNDO E SUJO. JÁ NÃO LHE MOSTREI SEUS ERROS AO ESCREVER, ENTÃO VAI APRENDER SEU JUMENTO,PARA NÃO CONTINUAR ESCREVENDO ERRADO COM UM SER IRRACIONAL QUE TU ÉS,ESSE MEU NÍVEL BAIXO É SÓ PARA IRRACIONAIS IGUAL A VOCÊ,VAI ENCHER O SACO DA SUA PROLE SEU IGNÓBIL. DEIXA DE SER COVARDE COLOCA SEU NOME E DEPOIS COLOCAREI O MEU E IREMOS CONVERSAR DE SER HUMANO PARA UM SER IRRACIONAL RASTEJANTE IGUAL A TI.

    • Todos sabem, mas nao provam

      EU SOU PROFESSOR
      Acho que voce esqueceu de tomar o seu calmante ou errou na dose. Precisa voltar ao seu psiquiatra.

  • EU SOU PROFESSOR

    CARTA DO DEPUTADO DO PSOL IVAN VALENTE SOBRE A GREVE DOS PROFESSORES NO PARANÁ—TEXTO RETIRADO DO JORNAL DE CURITIBA,PARA SER LIDA PRINCIPALMENTE PARA QUEM NÃO ESTA NA CHUVA,PARA NÃO SE MOLHAR:-

    REPÚDIO AO MASSACRE PROMOVIDO PELO GOVERNO BETO RICHA

    Ivan Valente
    SOMOS TODOS PROFESSORES!
    Na última quarta-feira, dia 29 de abril, o país acompanhou cenas de imensa violência e de ataque à democracia durante o massacre sofrido pelos professores da rede estadual do Paraná. A polícia militar do estado, sob ordens do governador Beto Richa (PSDB) foi autora do maior massacre aos profissionais de educação já vividos após o período de redemocratização do país. Em greve e manifestando-se contrários a um Projeto de Lei que confisca dinheiro do fundo de aposentadoria desses profissionais, os professores tentavam acompanhar a votação do PL em frente à Assembleia Legislativa quando foram atacados com bombas de gás lacrimogêneo, tiros de borracha, gás de pimenta, cassetetes, jatos de água e cães treinados para agredir. Segundo informações do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná – APP/Sindicato, os docentes, que estavam reunidos no Centro Cívico de Curitiba, local onde ficam a Assembleia Legislativa, a sede do governo estadual e o Tribunal de Justiça, foram atacados por cerca de 1800 policiais que lançaram aproximadamente 1.500 bombas de efeito moral, além de spray de pimenta, cães e bombas de gás lacrimogêneo. Uma creche, próxima ao local, sentiu os efeitos do gás e teve de interromper o atendimento e fechar as portas. É inacreditável que as tropas do tucano Beto Richa e de seu secretário de segurança, Fernando Franscischini, tiveram a coragem de conduzir suas ações violentas sem a menor preocupação ou pudor em atingir com gás lacrimogêneo até bebês e crianças matriculadas numa creche! Nada jamais justificaria a ação de violência contra professores, que tradicionalmente fazem protestos pacíficos em defesa de seus direitos e da educação pública. A imprensa, parcial e defensora dos interesses tucanos, quando noticiou os fatos defendeu uma hipótese governista de que haveriam “infiltrados” causando tumulto e classificou o ocorrido como “confronto”. Mas a realidade, todos os presentes e o que se vê em todas as filmagens realizadas, pelos manifestantes e pela própria imprensa, desmente essa versão. No dia 29, não ocorreu um confronto em Curitiba, mas sim um massacre. Massacre porque os professores, munidos apenas do seu direito à livre manifestação e cumprindo o seu dever cívico de acompanhar os trabalhos dos deputados eleitos, tentavam impedir a aprovação de um projeto de Lei, hoje já sancionado pelo governador paranaense, que mexe em seus direitos trabalhistas e retira dinheiro do fundo de aposentadoria mantido pelos servidores para pagar a dívida do estado com os credores, ou seja, banqueiros. Interessados em manifestar suas posições, os docentes estavam organizados para tentar influenciar, legitimamente, pelo poder popular, a votação na Assembleia Legislativa. Do outro lado, encontrava-se um Batalhão do dica para emagrecer Choque da PM, munidos de armas, defendendo os interesses do capital sob o comando de Beto Richa. As notícias oficiais informam mais de 200 feridos. Nenhum policial. Isso não é confronto. Informes do sindicato falam em mais de 390 feridos e afirmam que mais de 90% foram atingidos da cintura para cima: cabeça, tronco, rosto e até nos olhos. Ou seja, os soldados miravam a cabeça das pessoas. Atiravam em senhores, senhoras, aposentados, professoras de mais de 20 anos na carreira pública do magistério. O ocorrido foi uma vergonha nacional, em especial por se tratar de educadores e educadoras da rede pública, aqueles que cotidianamente dedicam suas vidas aos filhos da classe trabalhadora. Essa atrocidade não pode ser naturalizada e o governo do Paraná não pode sair impune. Nesse sentido, o PSOL protocola Representação ao Procurador Geral da República para que apure as responsabilidades penal, civil e administrativa de todos os envolvidos nos atos de violência contra os professores no Estado do Paraná, em especial do governador Beto Richa. A brutalidade precisa ser apurada e os responsáveis punidos. O massacre foi caracterizado pelo evidente uso abusivo da força policial, com o aval do governador. A repressão ao protesto dos servidores foi um ataque à democracia, mais uma medida de criminalização dos movimentos sociais, um acontecimento digno de repúdio de toda a população, que, inclusive nas ruas, está manifestando forte apoio aos professores. Não à toa, diversas entidades da educação (como a Associação Nacional de Pesquisa e Pós Graduação em Educação -ANPEd; a Campanha Nacional pelo Direito à Educação; Professores, Funcionários e Estudantes da USP e de diversas universidades do país, bem como o próprio Ministério da Educação) prontamente soltaram notas repudiando a ação desmedida e inescrupulosa da polícia com os docentes no sul do país. No último domingo, a rivalidade de duas torcidas de futebol na final do campeonato paranaense foi superada pela indignação, quando 25 mil torcedores unificaram o coro dizendo “Fora Beto Richa”. Nesta semana, em todo o país, professores foram trabalhar de preto em luto pelo dia sangrento que marcou a história da luta dos trabalhadores de educação. Eventos semelhantes ocorreram em outros eventos. Estamos todos estarrecidos e indignados com o que se assistiu com essa categoria tão importante para a desenvolvimento e crescimento da nação. Nosso mandato, assim como toda a bancada do PSOLl, repudia a ação da PM. Entendemos que a ação, coordenada e não aleatória, é reflexo da política truculenta que vem sendo levado a cabo pelo governo do PSDB no Paraná. Nossa solidariedade a todos servidores em luta por direitos! Os tiros da PM do Paraná saíram pela culatra, hoje, somos todos professores! Ivan Valente Deputado Federal, PSOL/SP Postado por Joao às 12:18 AM Nenhum

  • Entrou na chuva, e' para se molhar

    Ao petista EU SOU PROFESSOR
    Ja’ que voce tem tempo sobrando, va’ para pracinha jogar baralho. Ai nao tera’ tempo de copiar cartinha de deputado petralheiro do PT .

  • EU SOU PROFESSOR

    ENTROU NA CUVA É PARA SE MOLHAR NÃO SOU PETISTA E BEM PSDB E NEM PARTIDO NENHUM MAS SE VOCÊ PARTIDÁRIO ISSO SERIA UM PROBLEMA MEU QUE SOU UM SER SER HUMANO RACIONAL E NÃO SEU QUE É UM ANIMAL IRRACIONAL. SOU PROFESSOR SEU ASNO ASQUEROSO E TENHO TEMPO SOBRANDO POIS ESTOU EM GREVE, E PELO QUE SEI AS PESSOAS QUE FICAM JOGANDO BARALHO NA PRAÇA SÃO APOSENTADOS QUE JÁ PRESTARAM SEU SERVIÇO AO PAÍS. MAS SE NÃO FOSSEM O QUE UMA PESSOA SUJA E IMUNDA TEM HAVER COM QUEM VAI PARA A PRAÇA SE DIVERTIR.
    ESSAS PESSOAS SÃO MELHORES QUE VOCÊ EM TODOS OS NÍVEIS, POIS PELO QUE AGORA POSSO NOTAR,OU CHEGUEI A CONCLUSÃO É QUE ALÉM DE BURRO NASCESTE NUM CURRAL, SENDO POIS FILHO DE UMA MULA E DE UM BURRO VELHO( SEU GENITOR). ÉS TÃO BAIXO,TÃO PEQUENO QUE NEM SABER ESCREVER E COLOCAR ACENTOS NAS PALAVRAS CORRETAMENTE CONSEGUE,POR ISSO EU DIGO
    TU ÉS UM ESTRUME E SUA PROLE TAMBÉM NÃO VALE UMA NOTA DE 3,00 REAIS.TOMA VERGONHA NESSA TUA CARA DE LACAIO QUE PROVOCA REPULSA E NÁUSEA E PARA DE ENCHER O SACO SEU COVARDE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *