PLAYING FOR CHANGE – “STAND BY ME”

“Stand by Me” é uma música de amor muito tocada em casamentos, principalmente em países de língua inglesa. Quem acompanhou, por exemplo, o casório do Príncipe Harry e Meghan Markle, no ano passado, deve ter observado que um dos momentos mais emocionantes da cerimônia foi a interpretação dessa canção por um coral.

Mas “Stand By Me” não é apenas uma canção romântica. Sua letra tem, também, uma potente mensagem política que foi usada pela comunidade negra como um grito de solidariedade e luta, durante o movimento por direitos civis nos Estados Unidos, nos anos 60.

Ela não deve ter sido escolhida para a trilha sonora do casamento real por acaso ou apenas por ser uma das músicas preferidas dos noivos. Afinal, Meghan é a primeira mulher birracial – a mãe dela é negra e o pai é branco – a entrar na família real britânica.

Ben E. King, um dos autores – os outros foram Jerry Leiber e Mike Stoller – de “Stand By Me” contou que fez a música em 1960 e, orgulhoso da nova melodia que tinha criado, enviou-a à banda The Drifters, da qual fizera parte, mas a banda, aparentemente, não se interessou.

Um ano depois, Ben entrou em estúdio para gravar uma música – “Spanish Harlem” – e, depois da gravação, os produtores perguntaram se ele não tinha alguma outra canção. Ele cantou “Stand By Me” à capela, os produtores gostaram e decidiram gravá-la.

Para resumir, com mais de 400 versões gravadas por artistas diferentes – de Muhammad Ali a John Lennon e Tracy Chapman – “Stand By Me” é considerada a música mais regravada do século XX.

A música esteve entre os maiores sucessos nas paradas dos EUA duas vezes. A primeira, quando foi lançada, em 1961. E a segunda em 1986, quando integrou a trilha sonora do filme “Conta Comigo”. Ela está entre as dez músicas que renderam mais direitos autorais aos seus compositores.

No vídeo abaixo, quem canta “Stand By Me” são vários artistas de rua de diversos países, que integram o projeto “Song Around The World”. Escolhi esse vídeo porque ele traz a tradução da música. Confira:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *