CANDIDATURA DE CLÓVIS FOI IMPUGNADA PELA JUSTIÇA ELEITORAL. MAS ELE DEVE SE LIVRAR DA IMPUGNAÇÃO

A Justiça Eleitoral de Jales tinha até ontem para julgar os pedidos de registro de candidaturas das 10 cidades vinculadas ao Cartório Eleitoral local. E alguns casos de impugnação já são conhecidos. O candidato a prefeito pela coligação PPS-PT, Clóvis Viola, por exemplo, teve sua candidatura impugnada.

Mas ele deve conseguir se livrar da impugnação. Segundo se sabe, a candidatura de Clóvis foi impugnada porque os responsáveis pela coligação teriam deixado de apresentar uma certidão comprobatória de que ele – na qualidade de vice de Parini – não assumiu o cargo de prefeito nos seis meses que antecedem às eleições, isto é, após o dia 07 de abril.

Agora, vejam vocês como há males que vem para o bem. Nos últimos dois anos, o prefeito Humberto Parini – por conta de questiúnculas políticas – não tirou férias exatamente para que Viola não pudesse assumir o cargo. No final de abril deste ano, nosso estadista foi à Europa, mas não se licenciou do cargo, impossibilitando que Clóvis fosse prefeito por alguns dias.

Por tudo isso, Clóvis deverá interpor um recurso contra a impugnação e comprovar, facilmente, que não assumiu o cargo de prefeito após o dia 07 de abril.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *