3 comentários

  • Depois do assalto vem a tempestade!

    Depois do rombo que o PT, PMDB e PP deram na Petrobras, agora, a população esta’ pagando esse prejuízo através de aumentos sucessivos dos preço do combustíveis que estão dolarizados.
    A operação Lava Jato devera’ devolver parte do dinheiro roubado pelas quadrilhas de Lula e de Temer, em torno de R$ 654 milhões a Petrobras. E’ pouco! Por que?
    Desde o início dos trabalhos da Operação Lava Jato, há cerca de dois anos e meio, o dinheiro devolvido à Petrobras pela força-tarefa representa 1,6% do prejuízo com a corrupção estimado pela estatal.
    Certamente, essa turma de assaltantes/ políticos que serão candidatos a cargos do próximo governo — muitos serão reeleitos pois vamos votar neles — estão dizendo que este preço do combustível e’ uma vergonha,
    Assim como eles!

  • MAIS UM IMBECIL DESPREPARADO E COM O CÉREBRO CHEIO DE MERDA QUE AO ABRIR SUA LATRINA SOLTA SEU ODOR PÁRA TODO QUANTO É LADO.SEU
    MEU OTÁRIO O ASSUNTO ´S SOBRE O ASSUNTO DA GASOLINA E NÃO SOBRE O PT E LULA.
    SEU IGNÓBIL PRESTE ATENÇÃO:—- Ex-gerente da Petrobras afirma receber propina desde 199.Pedro Barusco, ex-gerente de Engenharia da Petrobras, afirma ter recebido propinas desde o governo FHC e estima que PSDB recebeu, entre 2003 e 2013, o valor de US$ 150 a US$ 200 milhões com o esquema.
    Em depoimento prestado à Polícia Federal no dia 21 de novembro de 2014, o ex-gerente-executivo de Serviços da Petrobras Pedro Barusco diz ter recebido propinas em troca da aprovação de contratos desde 1997 ou 1998. Ou seja, ainda durante o governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB). O depoimento prestado sob o acordo de delação premiada tornou-se público nesta quinta-feira 5.
    O primeiro pagamento de propina que Barusco afirma ter participado diz respeito a dois contratos firmados com a empresa holandesa SBM, em 1997 ou 1998.
    CONTINUADO SUA ANTA:– FHC admite em livro que conhecia esquemas de corrupção na Petrobras quando foi presidente.
    O livro Diários da Presidência, de Fernando Henrique Cardoso, sobre seus anos como dirigente máximo da nossa república, precisa ser anexado aos autos da Operação Lava Jato. Entre outras revelações, o ex-presidente relata ter sido alertado, em 16 de outubro de 1996, que ocorria um “escândalo” dentro da Petrobras. Quem o alertou foi o dono da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), Benjamin Steinbruch, nomeado pelo ex-presidente para o Conselho de Administração da estatal. Nunca é demais lembrar que hoje seu próprio partido, o PSDB, chama as denúncias de corrupção dentro da estatal de “petrolão”.
    Esse trecho reproduzido do livro é revelador: “Eu queria ouvi-lo sobre a Petrobras. Ele me disse que a Petrobras é um escândalo. Quem manobra tudo e manda mesmo é o Orlando Galvão Filho, embora Joel Rennó tenha autoridade sobre Orlando Galvão (…) todos os diretores da Petrobras são os mesmos do Conselho de Administração (…) São sete diretores e sete membros do conselho. Uma coisa completamente descabida (…) Acho que é preciso intervir na Petrobras. O problema é que eu não quero mexer antes da aprovação da lei de regulamentação do petróleo pelo Congresso”.
    Ou seja, FHC sabia que havia graves vícios na empresa, uma vez que o Conselho de Administração não controlava a diretoria.
    ENTENDEU SEU:—-fraco , insuficiente, inapto, débil, impotente, delicado, melindroso e frágil.
    ahahahahahahahahahahahahahha TROUXA.

  • É a revolta seletiva,os paneleiros queriam apenas tirar o PT do comando,simples assim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *