DEPOIS DENUNCIADO POR MARTA, PRESIDENTE DE SINDICATO DA SAÚDE É ACUSADO DE USAR FAXINEIRA COMO ‘LARANJA’

cidades_AristidesAgrelliA chapa parece estar mesmo esquentando para o presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Rio Preto, Aristides Agrelli Filho. Depois das denúncias feitas pela vice-presidente do Sindicato e responsável pela subsede de Jales, Marta Alves de Carvalho, agora é a vez de uma faxineira entregar um esquema de desvio de recursos comandado pelo presidente.

Ontem, advogados e membros do Sindicato estiveram em Jales, para, segundo informações, fechar a subsede de nossa cidade. O presidente, que estava sendo aguardado aqui em Jales por órgãos da imprensa, não apareceu. Vamos agora à notícia do Diário da Região, sobre o interessante caso da faxineira:

Uma faxineira admitiu ao Ministério Público do Trabalho (MPT) ter sido operadora de um suposto esquema de desvio de dinheiro do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Rio Preto. O depoimento explosivo de Elaine Maria de Paula integra um inquérito aberto pelo procurador Tadeu Henrique Lopes da Cunha para apurar irregularidades na entidade. 

A investigação, que tramita sob segredo de Justiça, foi aberta após denúncia feita pela vice-presidente do sindicato, Marta Alves de Carvalho, após rompimento com o atual presidente, Aristides Agrelli Filho. No documento, a que o Diário teve acesso com exclusividade, Elaine disse que trabalhou no sindicato de 1997 até 2006, primeiro como telefonista, depois como serviços gerais.

A pedido de Aristides, que preside a entidade desde 1992, ela passou a receber a contribuição patronal, feita por hospitais e clínicas médicas de Rio Preto e região, na conta corrente dela e não na do sindicato. “Quando eram feitos os depósitos, logo de manhã a depoente era avisada de que naquele dia havia ‘trabalho de banco’ e, então, ela deveria sacar o dinheiro, ou parte dele, (…) de sua conta e colocá-lo na gaveta da mesa do presidente”, disse Elaine.

Quando o pagamento era feito em dinheiro diretamente no sindicato, a faxineira disse que “tinha que levar até a sala do presidente, onde havia uma mesa com gavetas, sendo que a depoente tinha uma cópia da chave de uma das gavetas e, então, abria e colocava todo o dinheiro lá dentro”. Como parte dos hospitais e clínicas parcelavam a contribuição, segundo Elaine, sua conta corrente era movimentada ao longo de todo o ano. Ela não estimou os valores supostamente desviados.

Certa vez, conforme a depoente, a Santa Casa de Fernandópolis depositou na conta dela R$ 10 mil. O dinheiro foi sacado em duas parcelas: na primeira, foi com o carro do sindicato; já na segunda, uma semana mais tarde, foi de ônibus porque, disse ela, uma secretária do sindicato havia pego o carro da entidade para ir ao shopping fazer compras. Elaine disse que, após sacar os R$ 5 mil, teve a bolsa roubada quando caminhava até o ponto de ônibus.

A faxineira telefonou de um orelhão para o sindicato informando o roubo. “Na sequência, recebeu uma ligação do presidente em seu celular falando para que ela não informasse à polícia que o dinheiro era do sindicato (…); então, no boletim de ocorrência a depoente informou que o dinheiro era de sua irmã, que tinha vendido uma propriedade em Cajati.” O BO foi registrado no 1º Distrito Policial.

Além do depoimento, Elaine entregou pilhas de comprovantes de contribuição sindical – a maior parte dos valores declarados nos papéis não teria ingressado no caixa da entidade. O procurador Cunha não quis comentar o caso, sob o argumento de que a investigação é sigilosa e ainda está em andamento. Atualmente, o sindicato tem 1,5 mil associados e representa mais de 20 mil trabalhadores na região. Aristides não soube informar a receita anual do sindicato. Ele nega todas as acusações.

Acusado nega desvios:

Aristides Agrelli Filho, presidente do sindicato dos trabalhadores em hospitais e clínicas da região, nega ter usado a faxineira da entidade como “laranja”. “Isso não existe. Jamais desviei um centavo do sindicato. Na hora certa, vou mostrar toda a contabilidade para provar o que estou dizendo.” Ele alega que o rancho da entidade ainda está em construção, por isso não é utilizado pelos trabalhadores. 

Também garante só utilizar a caminhonete do sindicato para atividades relacionadas à entidade. Sobre o prédio desocupado na Vila Imperial, diz que tão logo termine a construção do rancho vai reformar o imóvel para abrigar o sindicato. Aristides criticou a vice-presidente Marta Carvalho. “O que ela quer é ser presidente agora, mas a eleição é só em setembro.”

Aristides disse que ainda não decidiu se tenta uma nova reeleição ao cargo. “Se não for, não posso deixar isso aqui na mão de qualquer um.” Ele nega que a dispensa de Marta do sindicato seja uma retaliação. “Como posso deixar uma pessoa contra mim aqui dentro? Ela quis aplicar um golpe na atual diretoria.”

7 comentários

  • Thiago

    Sindicato !!! aí está um setor em que a polícia federal poderia iniciar uma operação que, com certeza, entraria pra história.

    No país da corrupção quase não existem setores, públicos ou privados, em que a malandragem não esteja entranhada mas, uma operação nos sindicatos faria muito brasileiro perder o sono.

    Quem sabe um dia

  • Revoltado

    Este senhor foi grande patrocinador de uma candidata a prefeitura de Populina no ano de 2016 ou melhor ele patrocinou duas candidatas já que uma ficou inelegível. Será que foi dinheiro do sindicato? ???

  • Sindicatos….está aí um câncer a ser extirpado do país! Para que servem 17.000 sindicatos?

  • Essa marta em 26 anos de sindicato só agora abriu a boca kkkkkk
    Deve ter rompido com ele particularmente, aí ele parou de molhar a mão dela, aí ela foi e jogou merda no ventilador, é só olhar em Facebook andavam juntos pra cima e pra baixo, lazer, ranchos, festa de aniversários kkkkkk
    Tudo isso é lamentável
    Mais o mais lamentável é ela querendo se passar de vítima
    Vc é tão suja quanto ele, mordeu muito dinheiro do povo, ou alguém acha q com o salário de merda pelo qual ela ” diz q brigava pelos funcionários da categoria” dava pra proporcionar tantos benefícios q ele tem
    Acorda povo ela tbm é suja
    Marta volta pro seu cargo na santa casa, vai viver do salário de merda q vc brigava por nós, vai sentir na pelo do trabalhador tudo q vc conseguiu por nós
    Quero ver se com esse salário vc teria rancho, chácara com piscina, camionete, barcos, viagem, festas de aniversário kkkkk
    O povo é cego

  • É sempre a mesma história,ninguém se corrompe sozinho.Tem sempre auxiliares,cúmplices e laranjas… No final,o prejuízo e o abacaxi fica sempre pro povo descascar.

  • paulo césar grange

    bom dia
    você sabe informar se teve algum desdobramento esse caso?
    Saiu algo novo na imprensa esses dias?

    • Que eu saiba não teve nenhuma novidade. E o Sindicato, não obstante os desvios, continua cobrando suas contribuições. Eu suponho que as pessoas paguem com alguma tristeza, pois sabem que o dinheiro pode estar sendo mal utilizado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *