SAIDINHA PERMITE FUGA DE MAIS 51 DETENTOS DO CPP DE RIO PRETO

Um deles aproveitou a saidinha para assaltar uma joalheria. A notícia é do Diário da Região:

Dos 1.431 detentos que deixaram CPP (Centro do Progressão Penitenciária) de Rio Preto no último dia 22 e que deviam ter regressado na sexta-feira, 28, 51 fugiram. Com este número, sobe para 494 os presidiários que se aproveitaram do benefício da saída provisória para não regrassar mais ao sistema de 2015 para cá. É como se um terço da população carcerária do CPP tivesse feito uma fuga escalonada em massa.

A Vara de Execução Criminal de Rio Preto havia autorizado a saída de 1.550 presos, mas apenas 1.431 cruzaram os portões do CPP. Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária, 119 resolveram permanecer no presídio.

Apenar uma minora entre os que saíram usou tornozeleira eletrônica. O Estado não informou quantos. Segundo a Justiça, os 51 são considerados foragidos. Nos próximos dias serão expedidas as ordens judiciais de captura.

Caso sejam presos, eles perde o benefício da saída provisória, terão as penas aumentadas e irão regressar para regime fechado.

Pela primeira vez após oito saídas provisórias, uma mulher não retornou para o Centro de Ressocialização Feminina de Rio Preto. No total, 52 foram liberadas As identidades dos presos fugitivos não foram divulgados pela secretaria.

Um dos presos beneficiados pela saidinha em Rio Preto, Daniel Neres da Silva, de 33 anos, assaltou uma joalheria, em um shopping center de Santo André, na Grande São Paulo.

Armado com um revólver, ele rendeu duas funcionárias da joalheria e exigiu que colocassem joias em uma sacola. Ele foi preso, pouco minutos depois, por uma viatura da Polícia Militar, que fazia patrulhamento nas imediações do shopping, quando tentava fugir em um táxi. Ele estava com R$ 60 mil em mercadorias, entre joias e relógios. Daniel, que cumpria pena no CPP por roubo e tentativa de homicídio, perdeu o direito ao semiaberto e foi levado para CDP de Rio Preto.

Outro lado:

Por meio de nota, a Secretaria de Administração Penitenciária respondeu que apenas 5% dos presos em média aproveitam as saidinhas temporárias para fugir e que apenas os condenados de bom comportamento têm direito ao benefício.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *