BOLSONARO PARTICIPA DE EVENTO DE IGREJA QUE DEVE 144,3 MILHÕES À UNIÃO

Deu no Brasil 247:

Em mais um aceno a sua base evangélica, o presidente Jair Bolsonaro participa neste sábado de um megaevento da Igreja Internacional da Graça de Deus, na Enseada de Botafogo, no Rio. Fundada e liderada pelo pastor RR Soares, a igreja neopentecostal é a terceira organização religiosa com maior dívida ativa junto à União. Sozinha, deve R$ 144,3 milhões aos cofres públicos, segundo dados da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional.

O valor corresponde a 9% dos R$ 1,6 bilhão devidos por organizações religiosas do país e só fica atrás das dívidas da entidade filantrópica Instituto Geral Evangélico (R$ 521 milhões), que não existe mais, e da Ação Distribuição (R$ 381 milhões), igreja de fachada e braço de uma organização criminosa que fraudou os cofres da Secretaria de Fazenda de São Paulo, investigado pela Polícia Federal em 2012. O valor inclui débitos tributários, previdenciários e do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Em junho, o Ministério das Relações Exteriores concedeu passaporte diplomático a dois membros da Igreja Internacional da Graça de Deus: R. R. Soares, e sua esposa, Maria Magdalena Bezerra Ribeiro Soares. Na sequência, a Justiça Federal em São Paulo determinou a suspensão dos passaportes. 

 

3 comentários

  • De batina e gravata: os negócios da Igreja Católica no país

    O Lula foi ver o papa. A igreja católica também deve ao estado. Alguém cobrou ou cobra?
    O jornal Folha disse que há uma dívida fiscal de R$ 460 milhões de igrejas e entidades sem fins lucrativos. As igrejas evangélicas respondem por 80% desse débito e só a igreja católica por 18%.
    O restante refere-se a entidades filantrópicas. O religiosos dizem que a Constituição assegura a imunidade tributária a essas entidades, o que demonstra que a cobrança, é indevida.
    Em 2010, uma revista apurou que, nos Estados Unidos, o Vaticano e entidades ligadas a ele movimentaram 170 bilhões de dólares.O que torna uma das maiores “empresas” do país.
    No Brasil, que tem a maior população católica do mundo, não poderia ser muito diferente. É difícil estimar o tamanho total do negócio católico por aqui. Ela atua no ramo de editora (a Editora Vozes uma dos gigantes do ramo, com vendas anuais de 2 milhões de livros por ano). Radio (Paulus, dos padres, tem programas de rádio em mais de 450 emissoras e 29 livrarias em capitais do país. Em 2012, chegou aos 108 milhões de reais em receita bruta e 8 milhões de lucro) Televisão (Rede Vida, a maior rede de tv católica do mundo e o canal de Tv Século 21,) Educação (o ensino católico no Brasil emprega hoje 100 mil professores e alcança 1,5 milhão de alunos. São cerca de 400 instituições que mantêm 2 mil escolas e 180 obras sociais)

  • Votem nos pastores para torna-los políticos

    A igrejas evangélicas tem como principal fonte de renda o dizimo que assim como a igreja catolica e’ isento de imposto.
    As igrejas vendem livros, CDs, tv a cabo, excursão, livros, a passagem para o céu, show com cantores gospel, etc As igrejas estão presentes em mais de 80 países. Grandes lucros é a meta!
    Elas gastam fortunas para manter canal de tv e compram horários na tv para transmitir os seus cultos. O Edir Macedo é dono da tv Record.
    O lucro vai para os paraísos fiscais e voltam para o bolso do “pastores chefes” que estão milionários. Eles devem impostos para o governo porem a bancada evangélica de deputados já trabalha para não pagar a dívida.
    O governo faz de conta que não sabe de nada e, na eleição, se unem aos pastores para comprar os votos deles. O Bolsonaro sabe que venceu graças aos evangélicos. Lula já mandou o PT trabalhar para ter os evangélicos ao seu lado.
    Ja’ estou estudando para virar pastor e politico
    Deus me ajude. Ámen

  • RAPIZODIA

    O que estamos vendo no Brasil com estas igrejas/Seitas é um fenômeno trazido dos EUA. Lembro do início desses negócios neopentecostais aqui no Brasil quando era criança. Se apresentavam como cordeiros mansos, pregavam a palavra de Deus e vendiam alguns livros e revistas do gênero e geralmente impressas no exterior para pessoas pobres ou humildes de coração, aprenderam a lida e se tornaram lobos criando uma rede de distribuição de materiais. Estes negócios, não nasceram do nada! Ao longo do tempo percebendo que abrindo seu negócio e passando a fazer seus próprios materiais e aplicar suas soluções teológicas para a realidade do Brasil seriam mais prósperos. Desde então vemos crescimento e mais crescimento e com eles os desmandos e a expansão da tática para outros países tão cheios de desesperança quanto aos brasileiros mais humildes, pois são massa fácil de manobrar neste campo. Se investigar será fácil verificar, um é parente do outro e o outro é cria do outro e assim por diante, ou seja, o olho cresce dentro do negócio, e a discidência já nasce grande a ponto de transformar a fé em guerra declarada por pontos e espaços televisivos. Seus encabeçadores sabem que devem permanecer próximo ou até mesmo entrelaçado ao poder político para se proteger e se fortalecer, e o poder político se aproveita do ‘gado’ que estas seitas produzem sem o menor escrúpulo. Os verdadeiros cristãos que só querem seguir a doutrina de Cristo, amar ao próximo, serem humildes, serem bons cidadãos, bons filhos, estão numa encruzilhada, pois o redemoinho pegou a todos e está difícil escapar sem muita dor emocional. E já tem tática para não perder este último também, mas fica para uma outra ocasião.

Deixe uma resposta para De batina e gravata: os negócios da Igreja Católica no país Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *