Categoria: Região

MULHER DE 42 ANOS É A QUINTA VÍTIMA DA COVID EM FAMÍLIA DE JALESENSES

A notícia é do jornal Extra, de Fernandópolis:

Morreu nesta sexta-feira, 07, em Fernandópolis, Thaisa Oliveira, aos 42 anos de idade, vítima de complicações causadas pela covid-19.

Ela estava internada na Santa Casa de Fernandópolis há cerca de um mês, mas infelizmente não resistiu.

Thaisa, no entanto, não é a primeira vítima da covid na família, sua mãe faleceu há cerca 20 dias atrás, enquanto seu pai morreu ainda nesta semana. Os avós também foram vítimas da doença.

Inúmeras mensagens e homenagens foram feitas nas redes sociais de Thaisa, que era muito querida por todo seu círculo de amizades e familiares.

Como deixa claro a notícia do Extra, Thaisa foi a quinta pessoa de uma mesma família a falecer em consequência da covid. Os primeiros a morrer foram os avós.

Thaisa era filha do meu ex-colega de Banco do Brasil, Nicolau Silva de Oliveira, que faleceu na madrugada de quarta-feira, 06, e da Beatriz Caselato de Oliveira, falecida há menos de um mês, ambos vítimas da covid.

Beatriz, a mãe, estudou na EE “Euphly Jalles” e na Faculdade de Ciências e Letras de Jales. Era irmã do conhecidíssimo ex-craque de futebol Carlinhos Caselato, que mora em Santa Fé do Sul há vários anos.

Já o Nicolau trabalhou muitos anos na agência de Fernandópolis do Banco do Brasil e, por isso, era muito conhecido por lá. Depois da aposentadoria, ele – que é irmão do Salvador, da Fuga Couros, e do Jayme, da Sabesp – voltou a morar em Jales. Homem que valorizava a amizade, ele ajudou na campanha da ex-vereadora Tatinha, em 2008, como voluntário, sem nunca pedir nada em troca.

Esportista nato, ele foi atleta de futebol amador e, já veterano, integrou a equipe de vôlei adaptado de Jales. Na quarta-feira, 06, a página da Confederação Brasileira de Vôlei Adaptado (CBVA), no Facebook, registrou o falecimento de Nicolau:

 

FERNANDÓPOLIS PERMITE VOLTA DAS AULAS PRESENCIAIS EM ESCOLAS ESTADUAIS E PARTICULARES

Enquanto aqui em Jales o prefeito Luís Henrique Moreira(PSDB) não cedeu às pressões de escolas particulares e determinou que as aulas presenciais continuam suspensas até o dia 14 de maio em escolas estaduais, municipais e particulares, em Fernandópolis o prefeito André Pessuto(DEM) estipulou regras diferentes.

Segundo decreto assinado pelo prefeito Pessuto na sexta-feira, 23, em Fernandópolis as escolas vinculadas à rede particular de ensino, bem como as escolas estaduais, poderão retornar às aulas presenciais nesta segunda-feira, 26. Ou seja, por lá, somente as escolas municipais continuarão tendo aulas remotas.

Apesar de liberar as aulas presenciais em Fernandópolis, o decreto do prefeito Pessuto exige a limitação de 35% de ocupação e a necessidade de obedecer aos protocolos sanitários estabelecidos pelo Plano São Paulo.

O decreto diz, ainda, que as escolas municipais, onde aulas presenciais estão proibidas, poderão funcionar apenas para o fornecimento de merenda, entrega de material didático e outras ações correlatas.

Em Votuporanga, as aulas presenciais em escolas estaduais e particulares já retornaram há cerca de duas semanas, mas também com a limitação de 35% de ocupação. Nas escolas municipais, as aulas continuam sendo remotas.

EM VOTUPORANGA, PAI E FILHO MORREM DE COVID EM MENOS DE 24 HORAS

Deu no portal A Voz das Cidades, do Betto Mariano:

Mais uma tragédia abala uma família de Votuporanga. Em um espaço de apenas 24 horas, pai e filho morreram vítimas da COVID-19. Na tarde de quarta-feira, dia 21, faleceu por complicações da doença, o conhecido Wilson Roberto da Silva, que durante anos, teve um carrinho de lanche na rua Padre Isidoro Paranhos, defronte a Promoção Social.

De acordo com boletim médico emitido pela Santa Casa de Votuporanga, o senhor Wilson, de 63 anos, deu entrada no último dia 14 com diagnóstico de COVID-19. Ele passou por atendimento e infelizmente veio a óbito nesta quarta-feira (21/4).

Já o seu filho, Fernando da Silva, de 37 anos, deu entrada no hospital no último dia 18, com diagnóstico de COVID-19. Ele passou por atendimento e infelizmente veio à óbito na tarde desta quinta-feira (22/4).

HOMEM ESPANCA A MULHER EM RIO PRETO APÓS SONHAR QUE ESTAVA SENDO TRAÍDO

É cada uma! A notícia é do Diário da Região:

Um homem de 32 anos foi preso em flagrante na manhã de domingo, 18, após espancar a esposa, de 29 anos, no Residencial Mirante, em São José do Rio Preto. A vítima acredita que o homem tenha sonhado que estava sendo traído.

Segundo informações do boletim de ocorrência, o homem havia bebido e deitado para dormir ao lado da vítima. No meio da noite, a mulher levantou para tomar um copo de água na cozinha e, ao voltar para o quarto, deparou com o homem acordado e a acusando de traição.

Antes que pudesse responder, o homem a agrediu com um soco no rosto e, em seguida, aplicou-lhe um mata leão, fazendo com que a vítima desmaiasse. Assim que acordou, a mulher estava com hematomas pelo rosto, ombros, costas, orelhas e com cortes na boca, além de não conseguir enxergar direito, devido ao inchaço na região dos olhos.

A vítima forneceu à polícia o endereço de uma tia do autor e, ao chegarem ao local, os policiais encontraram o homem, que recebeu voz de prisão e foi levado à Central de Flagrantes. A vítima entrou com um pedido de medida protetiva contra o autor, que ficou preso.

ENTRE PRINCIPAIS CIDADES DA REGIÃO, JALES LIDERA RANKING DE VACINAÇÃO

Entre os quatro principais municípios atendidos pela rodovia “Euclides da Cunha”, Jales lidera o ranking da vacinação, segundo a plataforma “Vacina Já”, do governo estadual. O ranking leva em conta a porcentagem da população que já foi vacinada até o momento.

De acordo com os dados constantes da plataforma na segunda-feira, 19, à tarde, Jales já teria 20,3% da população vacinada. Com 49.201 habitantes – segundo estimativa do IBGE – Jales já aplicou 9.983 doses das vacinas Coronavac e Oxford-Astrazeneca.

Em seguida, vem Santa Fé do Sul, com 19,9% de vacinados. Com população de 32.563 habitantes, o município já aplicou 6.468 doses. Já em Fernandópolis, que ficou em terceiro lugar no ranking regional, 19,1% da população está vacinada. Foram 13.268 doses aplicadas em uma população de 69.402 habitantes.

Votuporanga ocupa a quarta posição do ranking. Por lá, já foram aplicadas 16.468 doses, o que significa 17,3% dos seus 95.338 habitantes. O levantamento não leva em conta as segundas doses aplicadas.

Em relação ao número de doses recebidas pelos municípios e as doses que, efetivamente, chegaram aos braços dos cidadãos, Santa Fé do Sul lidera o ranking, com 96,49% das doses aplicadas. Em seguida, vem Fernandópolis (96,26%), Jales (95,71%) e Votuporanga (87,3%).

EM MENOS DE QUATRO MESES DE 2021, JALES REGISTRA 100 ÓBITOS POR COVID

O boletim epidemiológico divulgado ontem à tarde pela Prefeitura de Jales informou a morte de quatro jalesenses, entre eles o amigo Carlinhos Mazete e a dona Naomi Rollemberg. Com isso, Jales chegou a 178 óbitos por covid desde o início da pandemia. 

O primeiro óbito de um morador de Jales foi registrado no dia 14 de junho do ano passado. Antes, porém, outras 08 pessoas de cidades da região já tinham morrido por covid na Santa Casa de Jales.

Ontem, quando parentes do Carlinhos Mazete foram ao Cartório para lavrar a certidão de óbito, familiares de outras cinco pessoas aguardavam a vez de lavrar as certidões de seus entes queridos levados pelo terrível coronavírus, o que mostra a situação da pandemia na região.

Com os quatro óbitos do final de semana, Jales chegou a 100 mortes por covid em quase quatro meses. No dia 31 de dezembro do ano passado, o boletim epidemiológico contabilizava 78 óbitos em quase sete meses de 2020. Neste ano, até ontem, o número de óbitos mais que dobrou, chegando aos citados 178.

Em Fernandópolis, os óbitos eram 71 em 31 de dezembro do ano passado e ontem chegaram a 183, ou seja, 112 falecimentos em 2021. Em Votuporanga, os óbitos saltaram de 124 no final do ano passado para 279 até ontem, o que significa 155 falecimentos em 2021. Finalmente, Santa Fé do Sul saltou de 47 para 78, ou seja, 31 óbitos em 2021, o que representa o menor crescimento de falecimentos na região.

EMPRESÁRIO DOA R$ 1 MILHÃO PARA INSTALAÇÃO DE HOSPITAL DE CAMPANHA EM VOTUPORANGA

Em Jales, uma campanha exitosa arrecadou pouco mais de R$ 450 mil para a Santa Casa, visando a aquisição dos capacetes Elmo de respiração assistida, uma demonstração de que o povo – ou parte dele – está sempre disposto a colaborar com as causas justas.

Por sinal, muito se disse sobre os tais capacetes, mas pouco se falou que eles foram criados, no Brasil, pela Escola de Saúde Pública do Ceará e outros órgãos públicos e privados, com total apoio do governo do estado, comandado por Camilo Santana(PT).

Eles foram aprovados pela Anvisa em outubro do ano passado e estão ajudando a salvar vidas. Na fase de testes, o Elmo foi fundamental para evitar a intubação de pacientes, reduzindo em 60% a necessidade de internações em leitos de UTI. Aqui em Jales, os resultados iniciais dos capacetes foram positivos, segundo informações.

Mas a campanha realizada em Jales não foi a única na região. De Votuporanga, nos chega outra demonstração de desprendimento. Segundo o colunista Beto Iquegami, do jornal Extra, de Fernandópolis, o empresário Marcelo Facchini, da fabricante de implementos rodoviários que leva o seu sobrenome, foi o grande benemérito que possibilitou a abertura do Hospital de Campanha em Votuporanga.

Através da Facchini S/A, ele fez uma doação no valor de R$ 1 milhão para a instalação dos 23 novos leitos e de sete respiradores de ventilação mecânica.

Além dele, outros 14 beneméritos também colaboraram com doações para a instalação do Hospital de Campanha, mas os nomes deles não foram oficialmente divulgados pela municipalidade. Comenta-se, no entanto, que, entre eles, estão outras 12 empresas e dois profissionais liberais.

Facchini, além do valor financeiro, também irá arcar, com as despesas da contratação de profissionais para integrar equipe e medicamentos. Ele também disponibilizará para cidades da região de Rio Preto e Votuporanga, o abastecimento de oxigênio mediante a doação de três tanques de grande capacidade, que serão abastecidos diariamente com 50 cilindros.

PREFEITO DE DIRCE REIS MORRE DE COVID EM SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

O prefeito de Dirce Reis, João Carlos Rainho, de 49 anos, morreu na tarde desta quarta-feira, 7, após complicações da Covid-19. Ele é o sétimo prefeito do interior do estado de São Paulo que morre em consequência da Covid.

O gestor foi diagnosticado com a doença há duas semanas e estava internado no Hospital de Base de Rio Preto desde o dia 19 de março, onde precisou ser intubado. Antes, ele ficou internado na Santa Casa de Jales por alguns dias.

João Carlos Rainho era filiado ao PSDB e foi eleito com 900 votos – 64,33% dos votos válidos – em 2020. O segundo colocado, professor Marcelo(PSB) obteve 270 votos (19,30%), enquanto o terceiro candidato recebeu 229 votos (16,37%).

Desde que João Carlos precisou ser internado em São José do Rio Preto, o cargo de prefeito passou a ser ocupado pelo vice-prefeito, Roberto Carlos Visoná, que agora assumirá definitivamente o Executivo do município de pouco menos de 2 mil habitantes. Visoná já foi prefeito da cidade no período 2013-2016 e perdeu a reeleição para Euclides Scriboni, o Cridão.

FACULDADES DA REGIÃO TERÃO QUE RESSARCIR ALUNOS POR COBRANÇAS INDEVIDAS

A notícia está pendurada no portal do MPF:

Decisão proferida em ação civil pública (ACP) do Ministério Público Federal (MPF) determina que três instituições de ensino do noroeste paulista entrem em contato com todos seus alunos de graduação e pós-graduação para oferecer a restituição de taxas indevidamente cobradas para emissão de documentos como históricos escolares e diplomas.

O ressarcimento é válido para estudantes da Associação Educacional de Jales (Aeja), do Centro de Ensino e Cultura de Auriflama e da Fundação Municipal de Educação e Cultura de Santa Fé do Sul que fizeram solicitações entre 14 de maio de 2015 a 31 de dezembro de 2020.

Além de enviar mensagens por correio eletrônico, as faculdades devem publicar a mesma mensagem em seus sites, sob pena de multa de mil reais por dia:

“Se você é aluno ou ex-aluno do Centro de Ensino e Cultura de Auriflama – S/C Ltda., da Associação Educacional de Jales – AEJA ou da Fundação Municipal de Educação e Cultura de Santa Fé do Sul e efetuou pagamentos a título de taxa para expedição da primeira via de documentos (diploma, certificado de conclusão de curso, histórico escolar, identidade estudantil, boletins de notas, cronogramas, currículos e conteúdos programáticos) no período de 14/05/2003 até 31/12/2020, poderá ter o valor restituído com acréscimo de juros e correção monetária em decorrência da sentença proferida pela 1ª Vara Federal da Subseção Judiciária de Jales na Ação Civil Pública nº 0000725-47.2008.4.03.6124. Caso tenha efetuado o pagamento no período acima e deseje pleitear o ressarcimento, deverá comprovar:

a) ser aluno ou ex-aluno das instituições de ensino mencionadas;
b) o valor efetuado a título de pagamento para a expedição dos documentos descritos;
c) a data em que efetuado o pagamento.

Com essas informações você poderá optar entre ajuizar uma ação individual contra a instituição de ensino ou habilitar-se, após a constituição de advogado, na Ação Civil Pública nº 0000725-47.2008.4.03.6124 para obter o ressarcimento.

Em caso de dúvidas poderá contatar diretamente a Procuradoria da República no Município de Jales ou a 1ª Vara Federal da Subseção Judiciária de Jales para obter maiores informações”.

Cobranças indevidas:

A ação proposta pelo MPF já transitou em julgado, ou seja, não há possibilidade de recurso. O procedimento foi instaurado porque as instituições faziam cobranças de documentos cujos custos, segundo a legislação do Ministério da Educação (MEC), já são cobertos pela mensalidade pagas pelos alunos.

As entidades educacionais terão 30 dias, a partir da publicação da decisão judicial, para comprovar o envio das mensagens e a publicação nos sites.

UPA DE JALES REGISTRA 05 MORTES EM POUCAS HORAS NESTA TERÇA-FEIRA

O boletim do coronavírus divulgado há pouco pela Secretaria Municipal de Comunicação está informando 04 óbitos confirmados nesta terça-feira e 01 óbito suspeito. Três desses óbitos – 02 dos confirmados e o suspeito – foram registrados na UPA de Jales, enquanto outros 02 se deram na Santa Casa.

Mas isso se refere apenas a habitantes de Jales. Segundo informações obtidas pelo blog, em cerca de duas horas a UPA registrou cinco mortes. Duas dessas mortes são de pessoas da região, uma de Santa Albertina e outra de Paranapuã.

O caso que está sendo contabilizado como suspeito é de uma mulher de Jales. Ela chegou à UPA já em estado grave e foi a óbito em seguida. As informações dão conta de que o ambiente na UPA de Jales é de muita tristeza e comoção, com funcionários abalados emocionalmente diante da impossibilidade de salvar as vidas sob seus cuidados.

Mesmo diante desse quadro, ainda tem gente, aqui em Jales, se gabando nas redes sociais de ter trabalhado contra o lockdown decretado pelo prefeito.

1 2 3 123