Categoria: Região

E POR FALAR EM TRANSIÇÃO… LUISINHO ABRA DEVERÁ SER O NOVO SECRETÁRIO DE FAZENDA DE VITÓRIA BRASIL

E já que falamos em transição no post anterior, é oportuno informar que, em Vitória Brasil, onde o candidato situacionista, Alécio Caberlin(DEM), perdeu a eleição para o oposicionista Paulo Henrique Miotto(PTB), a prefeita Ana Lúcia publicou decreto municipal autorizando o início dos trabalhos da equipe de transição, que até já se reuniu, como mostra a foto acima.

A novidade é que a equipe terá pelo menos dois jalesenses: o ex-diretor de finanças da Câmara Municipal, Luiz Antonio Abra, e o servidor municipal aposentado José Antonio Vicentim. Luisinho Abra, por sinal, deverá ser o novo secretário de Fazenda de Vitória Brasil.

Além de Luisinho, pelo menos mais um secretário já foi confirmado pelo prefeito eleito, também chamado de Paulinho do Açougue. Trata-se de Lincoln da Silva Massuda, que ocupará a Secretaria de Administração e Planejamento. Informações dão conta, ainda, de que o atual secretário de Educação, Weslei Ormaneze, deverá continuar no cargo.

VOLUNTÁRIOS DE SANTA ALBERTINA ARRECADAM MAIS DE 7 TONELADAS DE ALIMENTOS PARA SANTA CASA DE JALES

A notícia é do portal Noroeste em Foco:

No último Sábado (21), foi realizado na cidade de Santa Albertina mais um tradicional arrastão de arrecadação de alimentos não perecíveis em prol a Santa Casa de Jales, o ”SOS Santa Casa de Jales”. O evento acontece todos os anos, com a ajuda de voluntários que saem às ruas para o recolhimento das doações.

Neste ano, o peso total de alimentos arrecadados foi de 7.212 kg, dos quais 4.131 kg de arroz tipo 1. Atualmente a Santa Casa de Jales atende além de Santa Albertina, vários outros munícipios da região que também realizam anualmente o evento de arrecadações de alimentos em prol a instituição.

CANDIDATOS SÃO MULTADOS EM R$ 500 MIL E INTIMADOS PELA PF EM URÂNIA

A notícia é do Região Noroeste:

Candidatos a prefeito e vice prefeito de Urânia/SP são intimados pela PF sobre decisão da Justiça Eleitoral, que estipulou multa de um milhão de reais e apreensão de veículos em razão de descumprimento de regras eleitorais da Comarca

Candidatos a prefeito e vice prefeitos, além de representantes dos partidos políticos de Urânia/SP foram intimados, na manhã deste sábado (14), na sede da Polícia Federal em Jales/SP sobre decisão da Justiça Eleitoral da respectiva Comarca, que estipulou multa no valor de um milhão de reais, além da apreensão dos veículos dos políticos intimados, em razão do descumprimento das regras determinadas pela Justiça Eleitoral na última quarta-feira (11). A multa só será aplicada caso as determinações ratificadas na data de hoje não sejam cumpridas pelas campanhas dos candidatos.

Após a Polícia Federal, bem como as Polícias Civil e Militar receberem várias denúncias sobre carreatas, aglomerações de apoiadores dos candidatos e utilização de cabos eleitorais ostentando bandeiras dos partidos, promovidas nesta sexta e sábado em desacordo com as regras da Comarca, a Justiça Eleitoral foi informada e expediu nova decisão na data de hoje aumentando a multa de R$ 100 mil para R$ 1 milhão e determinando a busca e apreensão dos veículos dos candidatos envolvidos.

De acordo com a decisão judicial, os recursos obtidos com eventuais multas aplicadas deverão ser integralmente revertidos em prol à educação do município de Urânia, como por exemplo: melhorias salariais dos professores e nas instalações das escolas. Os candidatos aos cargos eletivos foram intimados e cientificados da decisão em reunião com o chefe da PF na sede do órgão em Jales/SP.

Neste sábado e domingo, nos municípios que integram a Comarca de Urânia/SP não será permitida a aglomeração de pessoas, principalmente aquelas promovidas pelas respectivas campanhas políticas, bem como carreatas, passeatas, “bandeiraços” e qualquer tipo de propaganda eleitoral em desacordo com a decisão da Justiça Eleitoral proferida no dia 11/11/2020 e ratificada na data de hoje.

As Polícias Federal, Civil e Militar continuarão monitorando as eleições municipais em toda a região de Jales/SP com o objetivo de reprimir qualquer tipo de crime eleitoral, bem como proporcionar uma eleição pacífica e tranquila à população.

POLÍCIAS FEDERAL, CIVIL E MILITAR SE UNEM PARA COMBATER CRIMES ELEITORAIS NA REGIÃO DE JALES

Deu no portal de notícias DHoje:

Policiais federais, civis e militares iniciaram, na noite desta quinta-feira (12), operação conjunta com o objetivo de coibir crimes eleitorais, bem como crimes contra a saúde pública na região de Jales. A ação prossegue até o final da apuração eleitoral no próximo domingo (15). As diligências estão sendo realizadas em razão de várias denúncias relatando aglomeração de pessoas em eventos políticos de final de campanha em diversas cidades.

Nesta quinta-feira, a operação conjunta esteve nas cidades de Urânia, Santa Salete, Aspásia, Paranapuã, Santa Albertina e Mesópolis. Comerciantes foram orientados sobre decretos estaduais e determinações da Justiça Eleitoral, que proíbem aglomeração de pessoas e a necessidade de cumprimento das regras de distanciamento social na prevenção ao coronavírus.

Em caso de descumprimento das determinações legais, inclusive aquelas estabelecidas pelo juiz eleitoral de cada comarca, principalmente relacionadas a procedimentos sanitários de prevenção ao coronavírus, a Vigilância Sanitária poderá ser acionada e o comerciante estará sujeito à multa no valor de R$ 5 mil.

O comerciante, que desobedecer às regras impostas pela legislação pertinente também poderá ser conduzido perante a autoridade policial para a lavratura de Termo Circunstanciado. Em caso de reincidência, a critério das autoridades competentes, poderá perder o Alvará de Funcionamento em razão do descumprimento das regras e determinações legais.

EMPRESA QUE FEZ PESQUISA ELEITORAL EM JALES ESTÁ PROIBIDA DE DIVULGAR PESQUISAS EM CIDADES DA REGIÃO

A notícia é do jornal A Cidade, de Votuporanga:

A Polícia Civil de Sales, cidade a 79 quilômetros de Rio Preto, apreendeu na quarta-feira, 11, mais de 3,6 mil exemplares do jornal “O Extrato” por suspeitas de fraudes em pesquisas eleitorais.

O periódico tem divulgado o resultado de pesquisas eleitorais em praticamente todas as cidades da região, inclusive em Votuporanga, Fernandópolis, Jales e Santa Fé do Sul.

De acordo com o delegado responsável pelo inquérito em Sales, Sérgio Augusto Ugatti Durão, a apreensão foi feita pela Polícia Militar após a constatação de que o instituto responsável pelas pesquisas possuía algumas ações e processos na comarca de Santa Fé do Sul, onde estaria impedido de distribuir o material “devido a suspeitas de não retratarem a realidade”.

“Por conta desses fatos, que ainda serão apurados, o material foi apreendido e as pessoas que estavam distribuindo foram ouvidas”, explicou o delegado.

Ainda conforme o titular da delegacia de Sales, ao serem interrogadas as pessoas que faziam a distribuição do material disseram não saber quem realizou as pesquisas e mandou distribuir o jornal.

Obs.: o jornal Extrato é editado e distribuído pela empresa Publi.QC Pesquisas e Editora Ltda. Aqui em Jales, o PT tentou impedir que essa empresa divulgasse pesquisa, mas, aparentemente, não conseguiu.

A Justiça Eleitoral de Fernandópolis proibiu a circulação do jornal em Pedranópolis. De seu lado, a Justiça Eleitoral de Santa Fé do Sul também proibiu a divulgação de pesquisas da Publi.QC, em algumas cidades daquela comarca. Em Santana da Ponte Pensa, por exemplo, a pesquisa feita pela empresa incluiu alguns bairros que não existem naquela cidade.

JALES ABRIU 60 NOVOS EMPREGOS FORMAIS EM SETEMBRO, MAS CONTINUA ATRÁS DE PONTALINDA E VITÓRIA BRASIL

O Ministério da Fazenda, do falastrão Paulo Guedes, divulgou os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), relativos a setembro. Os números de Jales foram muito bons, com a abertura de 60 novos empregos com carteira assinada, resultado de 282 admissões e 222 demissões.

É o segundo melhor resultado obtido por Jales em um mês de setembro, desde 2003, quando o CAGED começou a divulgar os números do emprego formal. Os 60 empregos abertos em setembro deste ano, só são superados pelos 207 empregos gerados em setembro de 2009.

Mesmo com o bom resultado, o saldo de Jales no ano continua negativo. De janeiro até setembro foram registradas 2.146 admissões e 2.172 demissões, resultando em um saldo negativo de 26 empregos fechados.

E o que é pior: com esse saldo de 26 empregos a menos desde janeiro, Jales está atrás de cidades como Pontalinda (+14), Vitória Brasil (+32) e Santa Albertina (+76), que apresentam saldos positivos.

Entre as principais cidades da região, o principal destaque de setembro foi Votuporanga, que abriu 270 novos empregos, seguida por Mirassol (+189), Santa Fé do Sul (+75) e Fernandópolis (+56).

JUSTIÇA FEDERAL DETERMINA QUE EMPRESAS REALIZEM MANUTENÇÃO DE LINHA FÉRREA EM JALES E REGIÃO

A 1ª Vara Federal de Jales/SP determinou às empresas Rumo S.A e Rumo Malha Paulista S.A que realizem a sinalização das passagens de nível, drenagem da via férrea, adequação do ruído produzido pelas buzinas das locomotivas nas áreas habitadas e a manutenção de trilhos e dormentes que estiverem localizados nos municípios abrangidos pela Subseção de Jales.  A decisão, proferida no dia 6/10 pelo juiz federal Fabio Kaiut Nunes, restabeleceu os termos de uma liminar concedida anteriormente.

O Ministério Público Federal ajuizou a ação contra as empresas, Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT, União Federal e outros seis municípios. O órgão ministerial requereu que fossem tomadas medidas de segurança para proteger a população, os trabalhadores e o meio ambiente nas áreas pelas quais passa a via férrea, além de coibir a restrição ao direito de ir e vir dos munícipes.

Inicialmente, os efeitos da liminar haviam sido suspensos após as partes chegarem a um acordo, que estabeleceu diversas medidas a serem adotadas por cada órgão e município. Contudo, como nem todos cumpriram os compromissos assumidos, o juiz Fabio Nunes atendeu ao pedido do MPF para restabelecer os termos da tutela antecipada.

“Verifico que, até o presente momento, as partes não se compuseram de modo a finalizar o litígio. Assim, considerando os argumentos trazidos aos autos pelo MPF em sua manifestação, […] entendo ser necessário o restabelecimento da tutela anteriormente deferida, porquanto presente a verossimilhança das alegações e o perigo da demora”, pontuou o magistrado.

Em relação à alegação de poluição sonora, Fabio Nunes concedeu o prazo de 60 dias requerido pela ANTT para a realização das medições do volume. Para isso, o órgão poderá utilizar de seu poder de polícia para determinar às empresas que forneçam os dados relativos às locomotivas que integram sua frota, como as especificações de fabricante e a potência sonora das buzinas.

JUSTIÇA CONDENA VEREADOR DE ASPÁSIA POR IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA

A sentença é do juiz titular da Vara Especial Cível e Criminal de Jales, Fernando Antonio de Lima, que estava substituindo a juíza de Urânia. E o vereador, cuja função principal é fiscalizar a aplicação do dinheiro público, confessou que assinava cheques sem conferir os valores. Ele é candidato à reeleição. 

A notícia é do Diário da Região:

O ex-presidente da Câmara de Aspásia, Renan Medeiro Venceslau(MDB), conhecido como Tioza, foi condenado por improbidade administrativa pela Justiça, por abastecer o veículo do Legislativo da cidade por 86 vezes sem efetuar licitação.

Segundo a sentença do juiz Fernando Antonio de Lima, do Fórum de Urânia, Renan está com os direitos políticos suspensos por três anos e deverá pagar multa de dez vezes o valor da remuneração que recebe como vereador.

De acordo com a ação, Renan exerceu o cargo de presidente da Câmara de Aspásia entre 2017 e 2018. Durante o período, segundo denúncia do Ministério Público, o chefe do Legislativo permitiu por 86 vezes, gastos com a aquisição de combustíveis sem a realização de procedimentos licitatórios ou pesquisa prévia de preços.

Os veículos eram abastecidos nas empresas “Ilídio Carlos Barradas” e “Comercial Garçom Derivados de Petróleo Ltda”. O valor total dos abastecimentos somados foi de R$ 9.151,54.

Segundo depoimento de testemunhas à Justiça, o combustível era utilizado para viagens a Jales, Votuporanga e Rio Preto, para reuniões e palestras promovidas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Renan argumentou à Justiça que os funcionários do setor de licitação nunca lhe informaram de que era necessário fazer algum procedimento licitatório e que o aumento dos gastos com combustíveis aconteceu por conta de viagens feitas a serviço da Câmara Municipal e que assinava os cheques sem conferir os valores.

Na decisão, o juiz afirmou que ” o réu, ao permitir os abastecimentos sem a realização de qualquer formalidade legal, violou os princípios da administração públicas, configurando ato de improbidade administrativa”.

“Isso porque a ausência do processo administrativo de dispensa, no caso dos autos, inviabilizou eventual juízo de legalidade do ato administrativo, permitindo que ilegalidades sejam cometidas, de forma que é um ato que, por si só, fere os princípios da Administração Pública”, ressaltou o juiz.

POLÍCIA FAZ OPERAÇÃO CONTRA O TRÁFICO DE DROGAS EM JALES E REGIÃO

Deu no G1:

Policiais civis e militares de Jales(SP) fazem na manhã desta terça-feira (27) a operação Narcos, que visa combater o tráfico de drogas na região.

Os policiais saíram às ruas para cumprir 15 mandados de busca domiciliar e 15 de prisão temporária, todos expedidos pela Justiça Estadual de Jales.

Ainda não há informações de quantas pessoas já foram presas. Um balanço da operação será divulgado no fim da manhã desta terça-feira.

A operação surgiu depois de um ano de investigações. Neste período, os policiais civis identificaram 17 pessoas ligadas ao tráfico de drogas, divididas em três grupos criminosos.

Durante esse tempo, foram mais de 20 ocorrências sobre apreensão de drogas e cinco prisões em flagrante.

“Como o comércio de drogas era no varejo, onde os traficantes mantinham contato final com os usuários, demos prioridade em prender a maior quantidade de criminosos possível, ao invés de concentrar esforços em obter um montante de drogas, com um número restrito de pessoas”, afirma o delegado Nilton Cangussu.

A operação conta com 65 policiais civis e 55 militares de Jales e região, que ainda teve o apoio do canil da Polícia Militar de São José do Rio Preto (SP) e do helicóptero Águia.

MORADOR DE JALES É DETIDO EM ANDRADINA COM R$ 100 MIL EM MERCADORIAS DO PARAGUAI

A notícia é do Jornal da Região, de Andradina:

A Polícia Rodoviária, através de uma equipe do TOR – Tático Ostensivo Rodoviário deteve na manhã de segunda-feira (19), um homem que se disse morador da cidade de Jales, acusado de “descaminho”, depois de flagrado com mercadorias oriundos do Paraguai que totalizam aproximadamente R$ 100 mil. Encaminhado junto com a mercadoria e o veículo até a sede da Polícia Federal, foi indiciado por descaminho. A mercadoria e o veículo foram apreendidos.

A detenção do acusado aconteceu próximo de 9h30, quando a equipe TOR desencadeava fiscalização veicular, pelo KM 188 da Rodovia Euclides de Oliveira Figueiredo, a “Rodovia da Integração” (SP 563), trecho de Andradina, quando abordou um automóvel marca Fiat, modelo Línea, placas de Três Lagoas/MS. Como o condutor apresentou certo nervosismo, os policiais decidiram realizar uma vistoria.

Com o acusado nada de ilícito foi localizado porém, ao fiscalizarem o porta Malas do Fiat Línea, os PM localizaram em várias caixas de papelão, mercadorias oriundas do Paraguai, como smartphones Xiaomi, perfumes de marcas e fragrâncias diversas, fones de ouvido “Air dots”, baterias de celulares, máquinas para conserto de celulares, etc., sem acompanhamento da devida documentação fiscal.

Questionado a respeito da mercadoria, o indivíduo confessou que a mercadoria é produto de descaminho; que está avaliada em aproximadamente R$ 100 mil e que seria comercializada nas cidades de Andradina e São Paulo. Ele não informou onde entregaria parte da mercadoria em Andradina.

1 2 3 119