Categoria: Região

EM RIO PRETO, SAÚDE SAI À CAÇA DOS “FUJÕES” QUE NÃO TOMARAM A SEGUNDA DOSE DA VACINA

Sabe-se que, em Jales, muita gente está deixando de tomar a segunda dose nos dias marcados. A nossa Secretaria de Saúde, no entanto, não divulga o número de faltosos. A notícia é do Diário da Região:

Com ligações, mensagens e e-mails, as secretarias de Saúde estadual e municipal têm feito busca ativa aos “fujões” da segunda dose da vacina contra a Covid. São pacientes que já deveriam ter recebido o reforço e estar com o esquema vacinal completo, mas que por algum motivo ainda não procuraram a unidade de imunização. 

Nos próximos dias, a Secretaria de Saúde de Rio Preto vai intensificar a “caça” aos faltosos. No total, são 2.390 pessoas que já deveriam ter ido aos postos completar seu esquema vacinal, mas ainda não compareceram e, portanto, continuam expostas ao vírus, pois a resposta robusta, aquela que os pesquisadores detectaram em estudo, só é conferida após a segunda dose – a Janssen é a única cujo esquema é composto de uma aplicação somente.

A tentativa de completar a imunização dos “fujões” começou no último sábado, quando houve uma intensiva campanha pela segunda dose. O resultado foi bom: de quase 2 mil pessoas com a segunda dose da AstraZeneca em atraso, esse número caiu para 1,4 mil. Outros 990 pacientes precisam tomar a segunda dose de Coronavac.

PREFEITURA DE URÂNIA INAUGURA CLÍNICA DA MULHER

A notícia é da assessoria de imprensa da Prefeitura de Urânia:

A Prefeitura Municipal de Urânia, através de uma emenda da deputada estadual, Analice Fernandes, entregou à população uraniense na manhã desta quarta-feira, 21, a Clínica da Mulher – Drª Alci Alves Kitayama.

O espaço destinado ao público feminino do município, está localizado anexo ao Centro de Saúde (Postão) e conta com ampla recepção, consultório ginecológico com aparelho de ultrassom, sala de fisioterapia, sala de pré-consulta e sala de reuniões para o Conselho dos Direitos da Mulher.

A Clínica da Mulher é um modelo de clínica muito inovador, uma vez que atenderá exclusivamente as mulheres com todos os benefícios e programas da área de saúde voltadas as mulheres.

Para o prefeito, Márcio Arjol, a Clínica da Mulher é um grande projeto de política pública voltada as mulheres. “O grande apoio da deputada estadual, Analice Fernandes foi muito importante para executar esse projeto e tirar do papel esse grande modelo de saúde voltado para esse grupo”, afirmou Márcio.

Segundo a coordenadora de Saúde de Urânia, Alessandra Dias Marin, esse é mais um avanço para a saúde do município. “A Administração Municipal através do prefeito Márcio Arjol e vice-prefeito João Pega Lebre, avança nos serviços de Saúde de Urânia com a entrega da Clínica da Mulher. O local servirá como ponto de apoio as mulheres do nosso município”, enfatizou Alessandra.

Durante o discurso a deputada estadual, Analice Fernandes, falou do orgulho e alegria em fazer parte dessa história. “A política quando feita corretamente é capaz dê transformações que melhoram a vida das pessoas e a qualidade dos municípios. Grande felicidade estar em Urânia, inaugurando a Clínica da Mulher, obra desenvolvida pelo prefeito Márcio Arjol, com uma emenda nossa, destacou Analice.

DIRETORIA DE ENSINO DE JALES TERÁ MAIS 09 ESCOLAS DE TEMPO INTEGRAL

O governo de São Paulo anunciou na segunda-feira, 12, a inclusão de mais 778 escolas estaduais no Programa de Ensino Integral (PEI), das quais 44 escolas estão localizadas na região noroeste do estado, em cidades como Catanduva(02), Rio Preto(02), Mirassol(03), Fernandópolis(06) e Votuporanga(02), entre outras.

Na região da Diretoria de Ensino de Jales, 09 escolas serão incluídas no PEI, sendo 04 em Jales (“Euphly Jalles”, “Juvenal Giraldelli”, “Onelia Faggioni Moreira” e “Sueli da Silveira Marin Batista”).

As outras 05 são das cidades de Paranapuã (“José Ribeiro”), São Francisco (“Oscar Antonio da Costa”), Pontalinda (“Zélia de Lourdes Zaccarelli Lopes”), Nova Canaã Paulista (“Maria Pilar Ortega Garcia”) e Três Fronteiras (“José Joaquim dos Santos”).

De acordo com o governo estadual, com as novas adesões o PEI estará presente em 427 municípios paulistas e irá beneficiar 387,3 mil novos estudantes de ensino fundamental e ensino médio.

O governo paulista defende o ensino integral como ferramenta para melhorar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) das escolas do Estado. De acordo com a Secretaria Estadual de Educação, as escolas PEI cresceram 1,2 pontos no Ideb 2019, enquanto as demais cresceram, 0,6. pontos. Além disso, das instituições de ensino estadual, as 33 melhores colocadas no ranking da rede são PEIs.

MÁFIA DO ASFALTO: EX-PREFEITO DE INDIAPORÃ CONDENADO POR FRAUDE EM LICITAÇÃO

O caso da Máfia do Asfalto, envolvendo os irmãos Scamatti, sócios da empresa Demop Participações Ltda, e diversos prefeitos, ex-prefeitos, servidores públicos, etc, veio à tona em 2013, depois de investigações da Polícia Federal.

Em Jales, diversos contratos, num total de R$ 10,6 milhões, foram colocados sob suspeita. No entanto, a Prefeitura de Jales pagou à Demop, efetivamente, R$ 3,7 milhões pelos serviços prestados. A ação, que envolve o ex-prefeito Humberto Parini, está tramitando na Justiça Federal e, pelo jeito, está longe de ser julgada.

No caso de Indiaporã, além do prefeito, foram condenados duas empresas (Demop e Mirapav) e dois empreiteiros, sendo um deles Olívio Scamatti. Os outros quatro irmãos Scamatti foram absolvidos.

Mas, vamos à notícia divulgada pelo site Conjur:

O juiz Fabrício Augusto Dias, da Vara Única de Ouroeste (SP), anulou um processo licitatório, e o respectivo contrato, e condenou por atos de improbidade administrativa o ex-prefeito de Indiaporã, Ricardo Desidério Silveira Rocha (2005-2008), dois empreiteiros e duas empresas.

A investigação começou após uma denúncia anônima sobre fraudes em licitações na região. O Ministério Público apurou que as empresas dos réus participavam de certames em conjunto entre si e com outras parceiras para dar aparência de competitividade, quando, na verdade, o vencedor fora previamente escolhido.

Na época dos fatos, entre 2007 e 2008, o prefeito de Indiaporã autorizou seis licitações com a finalidade de contratar empresas de recapeamento asfáltico. Segundo o juiz, a escolha da modalidade convite para as licitações tinha a intenção de direcionamento.

Os certames eram fracionados em valores que não ultrapassavam R$150 mil para atender aos limites da modalidade convite, já que nela são dispensados os documentos de habilitação e restrita a publicidade, possibilitando que apenas as empresas do grupo e suas parceiras fossem chamadas.

“A administração pública não pôde obter a proposta mais vantajosa para a celebração do contrato administrativo, objetivo precípuo da licitação, estampado no artigo 3º da Lei 8.666/93. A ausência de concorrência real gerou o direcionamento do objeto do certame a empreiteira pré-determinada”, afirmou.

Segundo o magistrado, ficou caracterizada a prática de atos de improbidade administrativa, consistentes na violação aos princípios da impessoalidade e imparcialidade da administração pública, nos termos do artigo 11, caput, da Lei 8.429/92.

Ao fixar as penas, ele considerou a gravidade do fato, a reprovabilidade da conduta, a capacidade econômica, o caráter repressivo-preventivo e os postulados da proporcionalidade e razoabilidade.

O ex-prefeito foi condenado à suspensão dos direitos políticos por três anos, perda da função pública ocupada no momento do trânsito em julgado e ao pagamento de multa civil no valor correspondente a cinco remunerações à época do fato em favor do município.

JALES ABRIU 37 EMPREGOS FORMAIS EM MAIO. E URÂNIA ABRIU 47

Segundo os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Cagec) divulgados na quinta-feira, 01, pelo Ministério da Fazenda, Jales abriu 37 novos empregos com carteira assinada em maio, resultado de 283 admissões e 246 demissões registradas durante o mês.

Com isso, Jales chega à marca de 150 empregos formais criados nos primeiros cinco meses de 2021, o menor número entre as principais cidades da região. Santa Fé do Sul, por exemplo, abriu 58 novos empregos em maio e chegou a 215 em cinco meses.

De seu lado, Fernandópolis gerou apenas 25 novos empregos em maio, mas, nos primeiros cinco meses do ano, contabiliza a criação de 898 empregos, o melhor desempenho da região. Votuporanga, por seu turno, abriu 113 empregos em maio e registra 452 em cinco meses de 2021.

Entre os pequenos municípios da região, os destaques positivos foram Pontalinda, com 26 novos empregos abertos em maio, e Urânia, que gerou 47 postos de trabalho em maio, ou 10 a mais que Jales. 

CINCO CIDADES DO ESTADO ADOTAM MEDIDAS CONTRA QUEM QUISER ESCOLHER VACINA. JALES É UMA DELAS

No estado de São Paulo, ao menos cinco cidades adotaram medidas contra quem se recusar a tomar a vacina disponível no posto de vacinação. Em São Bernardo do Campo e em São Caetano do Sul, na Grande São Paulo, a pessoa irá para o fim da fila de imunização.

Já em Rio Preto, Urupês e Jales, no interior do estado, os chamados “sommeliers de vacina” terão que assinar um “termo de desistência”.

Em Jales, a medida começou a valer a partir desta sexta-feira, 02, quando estão sendo vacinadas as pessoas com 38 anos. A Secretaria Municipal de Saúde de Jales vai passar a exigir a assinatura de um “termo de recusa” das pessoas que se recusarem a tomar a vacina contra a covid-19 por não aceitar determinada marca do imunizante.

A medida foi comunicada pela secretária da pasta, Nilva Gomes Rodrigues de Souza, que tomou a decisão após consenso de toda a equipe da secretaria. O objetivo de evitar que as pessoas deixem de se vacinar em função da escolha do fabricante da vacina. Jales já recebeu doses da CoronaVac/Butantan, Oxford/AstraZeneca, Pfizer e, nesta semana, da Janssen.

De acordo com a secretária Nilva, será um termo simples, constatando que a Secretaria de Saúde ofereceu a vacina, dentro do calendário, mas a pessoa se recusou a tomar. “No termo não iremos colocar o nome da vacina, mesmo porque nem devemos. Vamos nos resguardar apenas para ter como comprovar, se necessário, que a pessoa se recusou a receber a vacina que nós tínhamos no momento em que foi se vacinar”.

A enfermeira Renata Forti Rachieli, responsável pela imunização em Jales, frisou que “cada recebimento de grade de vacina vem determinado para qual grupo de pessoas deve ser aplicado. Não podemos fazer reservas. Somente as gestantes e puérperas têm o direito de tomar uma vacina específica, já que elas podem se imunizar apenas com a CoronaVac ou Pfizer”.

EM RIO PRETO, QUEM REJEITAR VACINA TERÁ QUE ASSINAR TERMO DE RECUSA E RESPONSABILIDADE

A notícia é do Diário da Região:

A Secretaria Municipal de Saúde de Rio Preto vai passar a exigir a assinatura de um “termo de recusa e responsabilidade” de pessoas que se recusarem a tomar vacina contra a Covid-19 por não aceitar determinada marca de imunizante.

Atualmente, as doses aplicadas em Rio Preto são Coronavac/Butantan, Oxford/AstraZeneca, Pfizer e Janssen. O documento, que passa a estar presente nos postos de vacinação a partir desta terça, 29, será anexado ao prontuário médico do paciente da rede municipal de Saúde.

Segundo o secretário de Saúde, Aldenis Borim, trata-se de um termo simples, em que vai estar escrito que a Secretaria ofereceu vacina, dentro do calendário, mas a pessoa se recusou a tomar.

A medida tem o objetivo de evitar que as pessoas deixem de se vacinar para poder escolher a marca da vacina. Quem toma esse tipo de atitude já ganhou até um apelido: “sommelier de vacina”. Nessa segunda-feira, 28, com a chegada das primeiras doses da Janssen à cidade, houve “corrida” de moradores a locais onde o imunizante estava sendo aplicado.

A fila de espera na Swift dobrou de tamanho quando as pessoas ficaram sabendo por meio de amigos que a dose aplicada no complexo era da Janssen. Por outro lado, a fila de espera no posto de saúde do Jaguaré, na avenida “Danilo Galeazzi”, esvaziou rapidamente porque as pessoas deixaram o local e foram em direção à UBS do Jardim Americano, onde tinha 300 doses da Janssen à disposição.

POLÍCIA FEDERAL DE JALES CUMPRE MANDADO DE BUSCA E APREENSÃO EM AÇÃO DE COMBATE À PORNOGRAFIA INFANTIL

Deu no G1:

A Polícia Federal de Jales apreendeu equipamentos eletrônicos durante o cumprimento de um mandado de busca e apreensão no combate à pornografia infantil em Estrela D’Oeste, na quinta-feira, 24.

De acordo com as informações da Polícia Federal, o investigado é um servidor público do município. Ele não foi preso em flagrante, pois arquivos com conteúdos ilícitos não foram localizados.

Contudo, equipamentos eletrônicos como celular e mídias de armazenamento de dados foram apreendidos e serão analisados pela perícia.

O material apreendido foi encaminhado à sede da Polícia Federal de Jales, que vai continuar investigando o caso para tentar identificar outros possíveis envolvidos em crimes relacionados à pornografia infantil.

SEGUNDO JORNAL, CÂMARA DE RIO PRETO É UMA “ILHA DE PRIVILÉGIOS”

O jornal Diário da Região, em editorial de sua edição de ontem, 13, criticou duramente os supersalários pagos pela Câmara de São José do Rio Preto aos seus funcionários. Eis trechos do editorial:

Ofensivo é um termo preciso para descrever a folha de pagamento da Câmara de Rio Preto. Reportagem publicada neste domingo, 13, pelo Diário mostra uma total desconexão pelo que é pago, em média, a funcionários da iniciativa privada e o que é desembolsado pelos cofres públicos para manter o Legislativo em funcionamento.

A discrepância é enorme. Uma telefonista, cujo cargo não exige diploma universitário, chega a receber R$ 13 mil. Na iniciativa privada, a média salarial para esta função é de R$ 1,5 mil. O mesmo ocorre com motoristas, que chegam a ganhar R$ 14 mil na Câmara, enquanto o salário médio nacional é de R$ 2,4 mil.

O salário mais alto pago a um motorista da Prefeitura é de R$ 6,4 mil. Ainda que esteja bem acima da média nacional, é um abismo se comparado aos R$ 14 mil pagos pela mesma função na Câmara Municipal.

O holerite de outros 15 servidores é superior aos R$ 17 mil de subsídio recebido pelo prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo(MDB). Por força constitucional, que define o salário do chefe do Executivo como sendo o teto municipal, cada centavo que extrapola os R$ 17 mil é automaticamente descontado desses funcionários.

Importante destacar que a culpa não é dos servidores que recebem os supersalários. Eles prestaram concurso público e não são os responsáveis por receber muito acima do que é pago na média salarial para sua função.

O absurdo vem se acumulando há décadas por meio de adicionais e gratificações inventadas pelos vereadores, transformando a Câmara em uma ilha de privilégios em comparação aos ganhos médios da população.

PADRE DE CATANDUVA MORRE VÍTIMA DA COVID, AOS 28 ANOS

Deu no FocoNews:

O padre Renan Larocca, de 28 anos, morreu por Covid-19 na manhã de segunda-feira (7), no Hospital Emílio Carlos, em Catanduva (SP).

De acordo com a Paróquia São Benedito, Renan tinha apenas seis meses de ordenação sacerdotal. A celebração foi realizada em dezembro do ano passado e contou com a presença do bispo Dom Valdir Mamede. Nas redes sociais, o prefeito de Catanduva, Padre Osvaldo de Oliveira Rosa, lamentou a morte e prestou condolências à família de Renan.

“Infelizmente, é mais um amigo que se vai, vítima desse terrível vírus. Perdemos um companheiro de ministério, reconhecido por sua dedicação à igreja e à comunidade. Excelente pessoa, de caráter”, escreveu Osvaldo.

1 2 3 124