Arquivos mensais: janeiro 2022

OLAVO DE CARVALHO – O GURU DO BOLSONARISMO QUE NEGAVA A COVID – MORRE DE COVID NOS EUA

O desbocado professor e astrólogo Olavo de Carvalho, o guru do bolsonarismo, morreu na 2ª feira, 24, aos 74 anos. O anúncio foi feito pelas redes sociais na madrugada desta 3ª feira. O professor – que disse há pouco tempo que a covid não existe e que tudo não passa de uma conspiração comunista – teria morrido de covid.

Um dos primeiros a se manifestar foi o Bozo:

A deputada Bia Kicis(PSL), uma das maiores intelectualidades do bolsonarismo escreveu o seguinte:

O deputado Alexandre Frota(PSDB) disse que “eu não tenho nenhum motivo para lamentar nada”. E acrescentou:

A deputada Jandira Feghalli(PCdoB), generosa, disse que não se pode comemorar a morte de ninguém, nem mesmo de um ser humano abjeto como Olavo:

E a filha de Olavo, Heloísa de Carvalho – aquela que descobriu o esconderijo do Queiroz, em Atibaia – pediu que “Deus perdoe ele por todas as maldades que cometeu”. E concluiu:

JUSTIÇA DÁ 15 DIAS PARA EX-BOLSONARISTA SARA GIROMINI PAGAR INDENIZAÇÃO DE R$ 15 MIL A ANTROPÓLOGA

A moça anda meio sumida e arrependida, mas as consequências das insanidades que cometeu nos tempos em que defendia Bolsonaro começam a chegar. A notícia é do portal da Fórum:

A Justiça do Distrito Federal determinou que a ativista de extrema direita e ex-bolsonarista Sara Giromini, que preferia ser chamada pela alcunha Sara Winter, quite em duas semanas a indenização de R$ 15.903,04 a que foi condenada a pagar à antropóloga Débora Diniz, numa sentença proferida em abril de 2021. O valor estipulado em juízo foi em caráter de danos morais.

O caso refere-se a uma ofensa proferida por Sara contra Débora em agosto de 2020, à época do episódio estarrecedor da menina de 10 anos que engravidou, vítima de estupros, no Espírito Santo, e que precisou ser mandada por ordem judicial ao Recife (PE) para ser submetida a um aborto.

As falanges radicais de extrema direita ligadas ao bolsonarismo  atazanaram as redes sociais e chegaram a ir até os locais por onde a menina passava para forçar a não realização do procedimento. Sara, naquele período, era seguidora feroz do presidente da República e numa discussão com a antropóloga, nas redes, disse que ela era “a maior abortista do Brasil”.

Débora, que é professora na UnB, entrou então com uma ação na Justiça contra a bolsonarista, que um ano depois foi condenada, mas até agora não pagou a indenização estipulada pelo magistrado da Arthur Lachter, da 19ª Vara Cível de Brasília.

MULHER DOA RIM PARA NAMORADO, QUE TERMINA RELACIONAMENTO ALGUNS MESES DEPOIS DA CIRURGIA

Deu no portal Metrópoles:

Uma mulher nos Estados Unidos viralizou nas redes sociais depois de contar que doou o rim esquerdo para o então namorado, que terminou o relacionamento alguns meses após a cirurgia.

Colleen Le, de 30 anos, contou no TikTok que o ex precisava, com urgência, de um transplante de rim. O homem precisava fazer diálise desde os 17 anos, devido a uma doença renal crônica.

Após realizar um teste que comprovou que os órgãos eram compatíveis, Colleen logo se ofereceu para doar um de seus rins. “Decidi fazer o teste para ver se éramos compatíveis, porque não queria vê-lo morrer. Eu estava tão nervosa”, comentou.

Em um dos vídeos, ela mencionou que o ex lhe confidenciou que seu rim funcionava apenas 5%. A cirurgia foi feita imediatamente. O casal teve uma recuperação completa e o transplante foi bem-sucedido.

Cerca de sete meses após a operação, o ex afirmou que iria a uma despedida de solteiro em Las Vegas, com o grupo da igreja dele, em um fim de semana.

Colleen disse que não se preocupou com a viagem, porque ele era um cristão devoto. A jovem, então, optou por se concentrar em estudar para as provas finais.

Ela contou aos seguidores que ficou sem palavras quando o então namorado voltou para casa e revelou que a traiu. “Muitas discussões depois… Eu finalmente o perdoei e lhe dei uma segunda chance.”

Três meses depois da traição, o homem terminou o relacionamento, afirmando que, se eles fossem feitos um para o outro, “Deus os reuniria novamente no fim”. Chegou a acusá-la, inclusive, de realizar o transplante para “ficar bem” nas redes sociais. Depois disso, passou a bloqueá-la em todas as contas.

FLÁVIO E EDUARDO BOLSONARO TORRARAM QUASE R$ 500 MIL EM VERBAS PÚBLICAS E NÃO PRODUZIRAM NADA

Deu no DCM:

Dois filhos do presidente Jair Bolsonaro (PL) que atuam no Congresso Nacional, Flávio e Eduardo Bolsonaro, não aprovaram nenhum projeto de lei em 2021. Juntos, 01 e 03 apresentaram seis textos, mas nenhum foi sequer votado. Essa informação é do colunista Ancelmo Góis, do jornal O Globo, no domingo (23).

Dos dois, o senador Flávio foi o mais ‘ativo’, apresentando cinco PL no Congresso. Eduardo, por sua vez, apresentou apenas um texto para alterar regras de vigilância epidemiológica e vacinação no Brasil, protegendo antivacinas.

Desempenho pífio dos dois parlamentares lembra a fama do pai, atual presidente Jair Bolsonaro. Ocupando uma cadeira no Legislativo por cerca de 30 anos, Bolsonaro aprovou apenas dois projetos, tendo apresentado 171 textos.

O desempenho irrelevante vem sendo repetido por sua prole. Na matéria do jornal, há ainda um levantamento de gastos dos dois parlamentares, que juntos somam quase 500 mil reais. Neste quesito, o deputado Eduardo Bolsonaro é o mais ‘produtivo’, tendo gasto cerca de 360 mil reais. Flávio, por sua vez, gastou 114 mil.

Neste ano de 2022, Flávio será o ‘número um’ na coordenação da campanha presidencial de Jair Bolsonaro, o que provavelmente fará seu desempenho parlamentar cair ainda mais. Eduardo, por sua vez, deve buscar manter sua cadeira na Câmara.

Segundo o portal da Câmara dos Deputados, Eduardo Bolsonaro gastou R$ 359.929,03 de verba parlamentar no ano passado. Já Flávio custou aos cofres do Senado R$ 113.883,40 no ano passado. Juntos, somam quase R$ 500 mil (R$ 473.812,43). Filhos que não aprovaram nada e que são caros aos cofres públicos.

JORNAL DE JALES: GRITO DOS DESCONTENTES COM O AUMENTO NO CARNÊ DO IPTU REUNIU PETISTAS, BOLSONARISTAS E ISENTÕES

Eis a capa do Jornal de Jales deste domingo, hoje gentilmente enviada pela Josi Bonfim, uma vez que o eficiente Brasilino Pires da Costa teve que se virar nos trinta e substituir alguns entregadores que foram contaminados pela covid. Como se pode ver, o principal assunto é o imbroglio envolvendo o IPTU. Depois do pega pra capar ocorrido na Câmara, quando alguns vereadores foram homenageados com adjetivos nada elogiosos, a comunidade resolveu se mobilizar para tentar evitar a cobrança das taxas incluídas no carnê do IPTU. O Forum da Cidadania, por exemplo, está coletando assinaturas com o objetivo de apresentar um projeto de iniciativa popular que visa revogar a lei que instituiu a cobrança das indigitadas taxas.

O jornal está lembrando que na quinta-feira, 20, fez um ano do início da vacinação contra a covid em Jales, que ocorreu no dia 20 de janeiro de 2021, com a imunização da enfermeira Sueli da Silva, a primeira pessoa vacinada em Jales. Por conta da data, o jornal analisou dados disponíveis no Vacinômetro e constatou que até a sexta-feira, 21, Jales já tinha recebido 101.282 doses das vacinas Coronavac, Pfizer, AstraZeneca e Janssen. Segundo o JJ, já foram aplicadas 42.708 primeiras doses, 39.252 segundas doses, 18.356 doses de reforço e 966 doses únicas.

A décima edição da Missão Univida, realizada em Dourados (MS), comandada pelo padre Eduardo Lima; a entrega de R$ 50 mil em vales-compras aos ganhadores da promoção Natal da Virada, da ACIJ; as fotos da manifestação dos contribuintes que foram à Câmara protestar contra o IPTU, naquilo que o jornal batizou de “o grito dos descontentes”; o pronunciamento do prefeito Luís Henrique Moreira(PSDB), em defesa do seu projeto que causou todo o descontentamento; e a aprovação do reajuste salarial dos servidores municipais da Prefeitura e da Câmara, que começarão o ano com um aumento de 15% no contra-cheque, são outros assuntos do JJ.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior comenta que um atento observador da cena política local, que esteve na Câmara na segunda-feira, 17, fez uma interessante constatação. Segundo o observador, a revolta causada pelas taxas embutidas no carnê do IPTU foi tão grande que extrapolou preferências político-partidárias, colocando na mesma trincheira petistas e bolsonaristas que, em nível nacional, vivem se estranhando. O colunista, também um expedito observador, ressaltou que além de devotos do ex-presidente Lula e simpatizantes do presidente Bolsonaro – justificadamente apelidados de “gado” – o bloco dos descontentes incluía gente sem vinculações com siglas partidárias.

PREFEITURA CANCELA LICITAÇÃO PARA COMPRA DE NOVO EQUIPAMENTO DE RAIO-X QUE SERIA UTILIZADO NA UPA

O meu amigo Camarada Martini (ao lado), presidente do Conselho Municipal de Saúde, não irá gostar da novidade. 

A Prefeitura de Jales publicou ontem, 22, a revogação do pregão eletrônico iniciado em outubro de 2021, cujo objetivo era a aquisição de um moderno equipamento digital de Raio-X para atender aos usuários da nossa Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

O aparelho de Raio-X utilizado atualmente na UPA, do tipo analógico, tem mais de 20 anos de uso e apresenta problemas frequentemente. Ele foi comprado durante a administração do falecido ex-prefeito Rato, com recursos destinados pelo então deputado federal Luciano Zica (PT).  

A Prefeitura não deu explicações sobre os motivos para a revogação do pregão e tampouco esclareceu se irá abrir uma nova licitação para comprar o equipamento. Tudo indica, porém, que a revogação tenha sido causada por algumas empresas que participaram do certame e, inconformadas com o resultado, vem apresentando recursos contra decisões da Comissão de Licitação.

O Camarada Martini, que acompanha o dia-a-dia da UPA e sabe das dificuldades com o Raio-X, tem se empenhado há muito tempo para a compra de um novo equipamento, cujo valor foi estimado pela Prefeitura em cerca de R$ 360 mil.

Martini inclusive intermediou contatos da Prefeitura com os promotores Claiton Luís da Silva e Horival Marques de Freitas Júnior que, igualmente preocupados com a situação do Raio-X utilizado na UPA, se dispuseram a fazer gestões para que o dinheiro devolvido por uma médica aos cofres públicos – cerca de R$ 320 mil – fosse disponibilizado para a aquisição do novo aparelho.

COM AMIGOS COMO O “JACARÉ”, BOLSONARO NEM PRECISA DE INIMIGOS

Da coluna do Ricardo Noblat, no portal Metrópoles:

Há mais coisas por trás da história contada à Veja pelo amigo Zero Zero do presidente Jair Bolsonaro, o ex-militar Waldir Ferraz, vulgo Jacaré, do que possa supor a vã filosofia.

Ferraz disse que a advogada Ana Cristina Valle, ex-mulher do capitão, foi quem montou e gerenciou o esquema das rachadinhas nos gabinetes da família Bolsonaro.

Só depois de eleito presidente, foi que Bolsonaro descobriu o que acontecera por quase 30 anos no seu e nos gabinetes dos seus filhos Flávio, o Zero Um, e Carlos, o Zero Dois.

Desde então, Bolsonaro vem sendo chantageado por Ana Cristina, mãe do seu quarto filho, Jair Renan, usado por ela para tomar dinheiro de empresários interessados em negócios com o governo.

Bolsonaro, segundo Ferraz, vive “na corda bamba” e tem convicção de que ninguém acreditará que ele e os filhos não sabiam de nada do que ocorria dentro de seus respectivos gabinetes.

“Quem assinava era ele. Ele vai dizer que não sabe? É batom na cueca. Como é que você vai explicar? Ele está administrando. Não tem muito o que fazer”, reconheceu Ferraz.

Digamos que ele tenha dito a verdade à revista, nada mais do que a verdade, movido pela boa intenção de ajudar o presidente que o condecorou duas vezes e com quem fala quase todo dia.

Dá para acreditar que Ferraz seja tão ingênuo a ponto de imaginar que ajudaria seu amigo em ano eleitoral contando o que Bolsonaro sempre preferiu esconder?

Ferraz, que trabalhou no gabinete de Bolsonaro na Câmara na época em que Ana Cristina estava por lá, jamais se deu conta de que ela subtraía parte dos salários pagos aos funcionários?

Só soube, como Bolsonaro, também no final de 2018? E por que Bolsonaro não pediu à Polícia Federal para que investigasse o que se passara durante tanto tempo ao alcance dos seus olhos?

Uma vez chantageado pela ex-mulher, por que não a denunciou às autoridades competentes? E por que quando o caso da rachadinha tornou-se público ele negou sua existência e nega até hoje?

Ao jornal O Globo, que o procurou tão logo a reportagem da Veja começou a circular, Ferraz desmentiu que tivesse dito o que lhe fora atribuído. Então a revista divulgou os áudios da entrevista.

À TV Globo, Ferraz disse que a conversa que teve com a ‘Veja’ quando perguntado sobre rachadinha era em off, quer dizer: mediante a condição de não ser identificado.

Em seguida, negou que tivesse conhecimento de qualquer esquema de rachadinha, pois quando Ana Cristina surgiu na vida de Bolsonaro ele saiu do gabinete.

A Evandro Èboli, repórter do Blog do Noblat, Ferraz repetiu que tudo que disse à Veja baseou-se apenas em informações publicadas pela imprensa ao longo dos últimos anos.

Bolsonaro, furioso, telefonou a Ferraz e orientou-o a desmentir o que declarara, e ele obedeceu. Sabe o quanto esse assunto provoca fissuras em sua imagem, e nas dos seus filhos.

O presidente que se elegeu prometendo combater a corrupção é suspeito de desvio de recursos públicos, o que configura crime de peculato.

1 2 3 8