Categoria: Geral

MORO VAI RECEBER R$ 1,7 MILHÃO POR ANO NA EMPRESA QUE ADMINISTRA OS ESCOMBROS DA ODEBRECHT

Depois de destroçar a Odebrecht, que era uma das maiores geradoras de empregos do Brasil, o imparcial de Curitiba agora vai ganhar dinheiro para ajudar a cuidar dos destroços. Deu no Brasil 247:

O ex-juiz da Lava Jato e ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, receberá um salário milionário para atuar como sócio-diretor da empresa de consultoria Alvarez & Marsal, responsável pela administração judicial da Odebrecht, atingida em cheio pelas investigações da Lava Jato julgadas pelo ex-juiz.

Segundo o colunista Lauro Jardim, de O Globo, Sérgio Moro receberá R$ 1,7 milhão por ano. Este é o valor que recebe um executivo no cargo que será ocupado pelo ex-aliado de Jair Bolsonaro. 

Segundo Jardim, Moro ganhava R$ 410 mil por ano como juiz, sem os benefícios; e R$ 380 mil como ministro de Bolsonaro, também sem os benefícios indiretos.

BRASIL: CONTÁGIO POR COVID DISPARA E RIO DE JANEIRO ESTÁ À BEIRA DO COLAPSO

Pelo menos três pessoas aqui de Jales estão internadas em hospitais da região – duas em Rio Preto e uma em Fernandópolis – e as notícias sobre o estado de saúde delas não são boas. Enquanto isso, muita gente aqui em nossa cidade está achando que a pandemia acabou. A notícia é da Rede Brasil Atual:

A covid-19 segue em trajetória de crescimento em grande parte do Brasil. São 174.515 mortos e 6.436.650 infectados desde o início da pandemia, em março. Nas últimas 24 horas, 698 vítimas e 49.863 contaminados registrados, de acordo com o Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass). Enquanto o vírus se alastra sem controle, cidades e estados passam a viver situações dramáticas.

É o caso do Rio de Janeiro. A rede pública está com 90% de leitos de UTI esgotados e a privada, 98%. A situação é próxima a de colapso do sistema de saúde. O cenário se repete, com intensidades diferentes, em outros estados.

Santa Catarina, por exemplo, vive o pior momento da pandemia desde o início do surto. O estado superou o número de casos oficiais do Rio de Janeiro, com 378.621, contra 361.397 dos fluminenses. Com mais de 33 mil casos ativos da doença, os catarinenses acumularam ontem (em 24 horas) o maior número de novos casos, 2.469, além de 47 mortes. Todo o estado está em estado de alerta máximo.

Embora ultrapassado por Santa Catarina no número de casos, o Rio de Janeiro segue com o segundo maior número de mortos: são 22.764, frente a 42.456 de São Paulo, que lidera. A conjuntura fluminense preocupa especialmente pelo esgotamento do sistema de saúde.

De acordo com dados da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), divulgados ontem no boletim MonitoraCovid19, a capital fluminense vivencia um aumento preocupante de mortos em casa pro falta de assistência médica. De abril até a primeira quinzena de novembro, foram 14 mil vítimas em domicílio, frente à média de 10 mil nos últimos cinco anos.

HOMEM DEVE INDENIZAR MULHER NEGRA POR CULPAR LEI ÁUREA PELOS PROBLEMAS DO PAÍS

Segundo o general que ocupa a vice-presidência, não existe racismo no Brasil. A charge é do Fraga e a notícia é do site jurídico Conjur:

Proferir injúria racial com intenção de difamar a imagem da vítima gera dever de indenizar. Com esse entendimento, a 8ª Vara Cível de Brasília condenou um homem que ofendeu uma estagiária a indenizá-la por danos morais..  

A autora, que é negra, contou que dividia o elevador com o réu e mais algumas pessoas num prédio comercial no centro de Brasília, quando ele proferiu frases afirmando que “o Brasil não ia para frente porque a princesa Isabel teria assinado a Carta de Alforria dos escravos”, uma referência à Lei Áurea, que aboliu a escravidão no Brasil em 1888.

Ela afirmou ainda que, antes de sair do elevador, o homem a olhou e fez novas agressões verbais. Os fatos ocorreram em maio de 2018 e a autora alegou que lhes causaram danos psicológicos e morais, diante dos quais pediu indenização.  

Em sua defesa, o réu negou que os fatos tenham ocorrido e que não há provas de que tenha pronunciado expressões de injúria contra a autora. Requereu, assim, a improcedência dos pedidos.  

Ao julgar, o magistrado destacou que as provas dos autos não deixam dúvida quanto às expressões usadas pelo réu, visto que foi filmado conversando com a autora e a terceira pessoa dentro do elevador. Para o magistrado, há elementos suficientes que mostram que o réu cometeu ato ilícito, uma vez que agiu com intenção de atingir a honra da autora.  

“Note-se que o réu não se limitou simplesmente a externar sua insatisfação com fatos anteriores relativos à educação ou o que quer que seja, mas fez questão de denegrir a imagem da autora fazendo referência a fatos inerentes à cor da pele da autora, numa infeliz manifestação de ódio e preconceito, que não pode ser tolerada pelo ordenamento jurídico”, explicou. 

O magistrado pontuou ainda que, no caso, é explícito o dano moral causado à autora. Isso porque, segundo o juiz, “violados os direitos de sua personalidade ao experimentar constrangimentos, aborrecimentos e desgastes que ultrapassaram — e muito — a esfera do mero aborrecimento cotidiano, ferindo seus direitos subjetivos”.  

Dessa forma, o réu foi condenado a pagar a autora a quantia de R$ 20 mil a título de danos morais. Cabe recurso da sentença.

ADVOGADA ATACA ARTISTAS E FUNCIONÁRIOS EM PADARIA DE SÃO PAULO

A moça está visivelmente com algum problema e precisa de tratamento. A notícia é do site Ponte Jornalismo:

Dois artistas e funcionários de uma padaria tradicional da zona oeste da cidade de São Paulo foram alvos de ataques homofóbicos de uma cliente, na noite da última sexta-feira (20/11). Vídeos mostram os ataques verbais e físicos praticados pela advogada de 45 anos. 

De acordo com a assessoria da padaria Dona Deôla, os ataques da mulher começaram quando os dois artistas tentaram impedir que ela humilhasse funcionários do estabelecimento. Imagens mostram a agressora jogando papéis no chão e dizendo: “sabe para que você presta? Para pegar meus restos” para uma atendente.

Neste momento, um dos artistas se aproxima e fala que a mulher “não tem o direito de fazer isso com ela”. Em outro vídeo, o segundo artista conversa com a agressora, que diz: “eu não sou prostituta, meu amor, sou advogada internacional. Cala sua boca, sua bicha do caralho”.

A reportagem tenta contato com a agressora por telefone e e-mail. As redes sociais atribuídas a ela foram encontradas fora do ar na tarde deste domingo (22/11). Segundo a padaria, Lidiane Biezok, como foi identificada, é cliente do local e, embora não conste nos inscritos da OAB, a Secretaria de Segurança Pública afirma que ela é advogada.

Em um outro vídeo que a Ponte teve acesso, a mulher grita com empregados da padaria e diz que os alimentos servidos ali são “lixo”. Diante dos pedidos para ela falar baixo, novamente ela tem ataques homofóbicos. “Cala boca, viado do caralho”, disse apontando o dedo para o rosto de um funcionário. 

Depois dos ataques verbais com os funcionários, a mulher também partiu para agressão física contra um dos artistas. Vídeos que circulam nas redes sociais mostra a agressora jogando objetos e puxando o cabelo da vítima, que não reage. E mesmo sem esboçar nenhuma reação, a mulher fica o chamando de “agressor de mulher” e manda ele colocar a mão nela.

Segundo a padaria, a agressora é cliente do estabelecimento e já teve ataques outras vezes, quebrando pratos e xingando a comida do local, no entanto, essa foi a primeira vez que ela teve ataques racistas e homofóbicos.

O vídeo com o destempero da advogada pode ser visto aqui

FRASE

“Essa declaração do Mourão é um retrato perfeito do que é esse governo. Não basta dizer que não existe racismo. É preciso dizer isso no dia da Consciência Negra e após o assassinato brutal de um homem. É a ignorância e a burrice aliadas à maldade e a violência”

(Do humorista Fábio Porchat sobre declaração do vice-presidente Hamilton Mourão, que disse não haver racismo no Brasil).

PRINCESA DO RODEIO DE JAGUARIÚNA MORRE AOS 21 ANOS, APÓS DESCOBRIR DOENÇA RARA

A notícia é do Brasil 247:

A jovem de 21 anos e estudante de Medicina Veterinária Maria Eduarda Catão, conhecida como a princesa do Jaguariúna Rodeo Festival 2019, morreu após descobrir que tinha uma doença rara autoimune que atacou seu fígado.

Em 30 de outubro, a mãe de Maria, Adriana, publicou nas redes sociais pedidos de oração, dizendo que a filha estava sendo tratada na UTI do Hospital de Clínicas da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).

“Nesse momento [Maria] está sendo tratada com medicamentos e com fé em Deus vai livrar do transplante do fígado e restabelecer toda saúde. Eu creio em nosso Deus. Ela está na UTI da Unicamp e é necessário que esteja dormindo para que não sofra. Tenham fé acredito no Deus do impossível que ele já salvou minha filha. Obrigada de coração a todos que estão nos ajudando nas correntes de oração isso alegra nosso Deus. Eduarda será testemunha viva do milagre eu creio”, escreveu Adriana.

A organização do rodeio lamentou a morte da jovem por meio de rede social. “Você faz parte da nossa história, nossa eterna Princesa. O seu brilho e encanto estará para sempre entre nós! Aos amigos e familiares, desejamos muita luz e conforto. Família JRF”.

MORO CONTRATA EMPRESÁRIO DE ROBERTO CARLOS PARA VENDER PALESTRAS

A notícia é do Conjur:

O ex-juiz do consórcio da “lava jato” em Curitiba fechou um contrato com a Delos Cultural para cuidar da imagem do ministro demitido pelo presidente Jair Bolsonaro. A empresa é um braço da DC Set, empresa de Dody Sirena, empresário de Roberto Carlos. As informações são do colunista Lauro Jardim, de O Globo. 

Depois de cumprir a quarentena de sua saída do governo, que terminou no fim de outubro, ele vai voltar aos holofotes. Fechou um contrato para que a Delos desenvolva sua carreira de palestrante para a área corporativa.

A ideia é vendê-lo como “um dos líderes mais influentes do Brasil e do mundo” e “uma referência mundial no combate à corrupção”. E que, a partir de agora, Moro vai “contribuir  para o aprimoramento da cultura empresarial e cívica do Brasil” em palestras, lives e aulas magnas.

Moro já tem agendadas dez palestras até o fim do ano, além de um seminário que coordenará num banco para falar de compliance.

O comandante da autointitulada “força-tarefa” almoçou com o apresentador de TV Luciano Huck no último dia 30. A ideia é formar uma aliança de direita para a eleição de 2022, como opção ao atual presidente da República, Jair Bolsonaro.

RODRIGO CONSTANTINO É DEMITIDO DA JOVEM PAN APÓS CULPAR MULHERES POR ESTUPRO

Deu no Brasil 247:

O comentarista Rodrigo Constantino foi demitido da rádio Jovem Pan nesta quarta-feira (4), depois que viralizou nas redes sociais vídeo em que o apoiador de Jair Bolsonaro culpa as mulheres por casos de estupro, ao comentar o caso da blogueira Mariana Ferrer

Pelo Twitter, Constantino confirmou a demissão, disse ter tido sua fala distorcida e que jamais faria apologia ao estupro. 

“Vcs venceram uma batalha, parabéns! A pressão foi tão grande sobre a Jovem Pan, DISTORCENDO CLARAMENTE MINHA FALA, que não resistiram. Não os culpo. É do jogo. Quem me conhece e quem viu de fato sabe que eu jamais faria apologia ao estupro! Mas desde já estou fora da Jovem Pan”, afirmou o bolsonarista. 

Eis o que disse o bolsonarista escroto:

VACINA DE OXFORD PRODUZ RESPOSTA IMUNOLÓGICA ROBUSTA EM IDOSOS

A notícia é do Poder360:

Resultados preliminares dos testes da vacina da AstraZeneca, desenvolvida em parceria com a Universidade de Oxford, mostram que o imunizante produz resposta imunológica robusta em idosos. Além disso, o grupo tem menos reações adversas à substância.

Segundo reportagem publicada nesta 2ª feira (26.out.2020) pelo jornal Financial Times, a vacina desencadeia a produção de anticorpos protetores e células T em grupos de pessoas com idade mais avançada. Os detalhes dos resultados serão publicados em breve em um jornal clínico.

Dados divulgados em julho já apontavam que a vacina era capaz de induzir “respostas imunes robustas” em grupo de adultos saudáveis com idades de 18 a 55 anos.

É encorajador ver que as respostas de imunogenicidade foram semelhantes entre adultos mais velhos e mais jovens e que as reações adversas foram menores em adultos mais velhos, onde a gravidade da doença covid-19 é maior”, disse 1 porta-voz da AstraZeneca à agência Reuters.

Os resultados constroem ainda mais o corpo de evidências sobre a segurança e imunogenicidade [da vacina], afirmou o porta-voz.

O Brasil tem acordo com a AstraZeneca para a aquisição de 30 milhões de doses independentemente do resultado dos testes. A parceria estipula também a incorporação de tecnologia para a fabricação, pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), de mais 70 milhões de unidades, dependendo do êxito do ensaio clínico. Ao todo, 5.000 voluntários participam dos estudos clínicos da vacina no Brasil.

1 2 3 222