PREFEITURA SUSPENDE ATENDIMENTO PRESENCIAL NO PAÇO ATÉ O DIA 19 DE MARÇO

A notícia é do portal do Alexandre Ribeiro (Carioca), o Jales Notícias:

A Prefeitura de Jales suspendeu o atendimento presencial nos serviços públicos enquanto vigorar a fase vermelha do Plano São Paulo do governo estadual em todos os municípios paulistas. A medida vai vigorar da segunda-feira, dia 08 ao dia 19 deste mês.

O atendimento continua sendo realizado, inclusive para esclarecer dúvidas, pelos telefones e e-mails das secretarias e órgãos municipais. O decreto nº 8.392, sobre a suspensão de atividades, foi publicado no Diário Oficial do Município, no dia 05 de março.

Devido às medidas de combate à Covid-19, as atividades no Paço Municipal funcionarão apenas com expediente interno das 7h30 às 12 horas, dos dias 8 a 19 de março. Os serviços oferecidos pela Secretaria Municipal de Saúde não sofrerão alteração, bem como a realização de campanha de vacinação contra a Covid-19, por se tratarem de serviços essenciais.

“O disposto neste artigo não se aplica às demais unidades que prestam serviços essenciais e do interesse público”, diz trecho do decreto.

O atendimento à população será feito através do telefone (17) 3622-3000. Para os casos excepcionais, em que o comparecimento seja necessário, as repartições atenderão presencialmente após agendamento prévio, que deverá ser realizado também pelo telefone.

Os canais da Ouvidoria Municipal permanecerão abertos à população através do telefone 0800-772-0063 e também pelo WhatsApp (17) 99741-6482.

A decisão de regredir o Plano São Paulo em todo o Estado foi tomada diante do risco de colapso do sistema de saúde, com o aumento alarmante de casos de Covid-19 e de internações por causa da doença.

PREFEITO DE CIDADE GOIANA SE OMITE E COMERCIANTES DECIDEM DECRETAR “LOCKDOWN VOLUNTÁRIO”

A notícia é da coluna Painel, na Folha de S.Paulo:

Em Alto Paraíso de Goiás (GO), na Chapada dos Veadeiros, a disputa é entre comerciantes e a prefeitura. Como o município decidiu postergar o lockdown, comerciantes se uniram e decidiram parar por conta própria. O argumento é o de que a cidade não possui leitos de UTI.

Batizada de “lockdown voluntário”, a paralisação prevê comércios de portas fechadas por 15 dias a partir da segunda (8). Cerca de 45 comércios, que vão desde pousadas, restaurantes e casas de veraneio, aderiram.

NO DIA DA MULHER, FOLHA USA IMAGEM DE GOVERNADORA PARA FALAR DE PREFEITO TUCANO QUE MANDOU ABRIR COMÉRCIO NA PANDEMIA

Deu no DCM:

prefeito tucano de Natal (RN), Álvaro Dias, decidiu afrouxar medidas restritivas na cidade. A informação foi noticiada na Folha, que decidiu ilustrar a matéria com uma foto da governadora do estado, Fátima Bezerra.

O partido dela? Claro, o PT.

No Dia Internacional da Mulher, o veículo usa a foto da única governadora do país para atacar o partido.

Na matéria, a Folha diz que os prefeitos do estado se rebelam contra ela, mas não expõe seus rostos.

Eles assinaram decreto permitindo o funcionamento de bares e restaurantes todos os dias da semana até às 21h. Shoppings também estão liberados entre 09h e 20h.

Dos 22 hospitais do estado, 17 estão com 100% de ocupação. Na região metropolitana de Natal, 84 pacientes aguardam leito de UTI e há falta de alguns equipamentos.

A secretária-adjunta estadual de Saúde Maura Sobreira afirma que será uma catástrofe caso as medidas restritivas não sejam mantidas. “A situação já está de crise, de caos. Nós não conseguimos equacionar a abertura de leitos com a liberação da circulação de pessoas”, diz ela.

FERNANDÓPOLIS FECHA TEMPLOS RELIGIOSOS POR 15 DIAS. EM JALES, ELES PODERÃO FUNCIONAR

O prefeito de Fernandópolis, André Pessuto(DEM), adotou medidas mais duras que os prefeitos de Jales, Luís Henrique Moreira(PSDB), e de Votuporanga, Jorge Seba(PSDB). Ele foi o único dos três prefeitos que incluiu entre as medidas restritivas em seu município a proibição do funcionamento de atividades presenciais em templos religiosos, como missas e cultos.

Em Jales, o decreto do prefeito Luís Henrique estabelece que algumas atividades essenciais – farmácias, hotéis, funerárias, etc – poderão funcionar 24 horas por dia, enquanto outras – entre elas as atividades religiosas – poderão funcionar todos os dias das 06:00 às 20:00 horas. Votuporanga, assim como Jales, está permitindo o funcionamento de templos religiosos.

André Pessuto ainda tentou convencer os prefeitos de 12 pequenos municípios da região de Fernandópolis a adotarem as mesmas medidas estabelecidas por ele em sua cidade, mas os prefeitos desses municípios preferiram seguir apenas as normas do Plano SP, que não incluem a suspensão das atividades religiosas, nem a suspensão de aulas presenciais.

Na região, além de Fernandópolis, apenas o município de Urupês decretou a suspensão das atividades presenciais em templos religiosos. Segundo o prefeito Alcenir Cássio Greggio, o Bica(DEM), a decisão foi tomada com a finalidade evitar o aumento dos casos de covid na cidade. Urupês, com 14.000 habitantes, contabiliza 655 casos positivos e 15 óbitos. 

PREFEITO DE JALES IRÁ PROCESSAR E PEDIR A CASSAÇÃO DE VEREADOR

A notícia é do jornal Extra, de Fernandópolis:

O prefeito Luis Henrique Moreira (PSDB) confirmou a órgãos de Imprensa da cidade de Jales que irá promover a responsabilização cível e criminal do vereador Élder Mansueli (PODEMOS) em virtude de ofensas que teriam sido proferidas durante uma live transmitida através de redes sociais.

O edil teria ficado revoltado com a fiscalização promovida por agentes da Vigilância Sanitária (ele é proprietário de um comércio situado na Rua 11) e proferiu diversas ofensas ao prefeito e também ao chefe de gabinete José Ângelo.

Élder alega que, em reunião realizada na sexta-feira, 05, o prefeito teria autorizado os comerciantes a manter um balcão na porta de seus estabelecimentos para atender os clientes, mas, segundo as fiscais da Vigilância, esse tipo de atendimento não está autorizado.

Além das medidas judiciais, uma representação deverá ser protocolada na Câmara Municipal pedindo a instauração de procedimento disciplinar contra Mansueli, que pode, em última instância, resultar na formalização de um processo de cassação de seu mandato.

JORNAL DE JALES: CLÓVIS PEREIRA COMANDA PROJETO QUE IRÁ MUDAR OS RUMOS DE JALES

Eis a capa do Jornal de Jales deste domingo, cuja principal manchete destaca ação da deputada federal Carla Zambelli que poderá viabilizar um centro de tratamento de doenças raras no Jales Clube. A matéria diz que um movimento liderado pelo presidente do clube, Clóvis Pereira, deverá mudar os rumos da cidade. O passo decisiva para essa mudança foi dado na segunda-feira passada, 01/03, quando a cúpula do Jales Clube recepcionou a deputada federal Carla Zambelli, vice-lider do governo Bolsonaro na Câmara. Ela anunciou que Jales terá uma unidade da Casa Hunter, uma instituição de caráter humanitário para tratamento de doenças raras. A deputada disse que destinará R$ 3,7 milhões para colocar o projeto de pé.

Destaque, igualmente, para o decreto do prefeito Luís Henrique Moreira, que fecha quase tudo em Jales para evitar o colapso do sistema de saúde da cidade. O jornal diz que “em linhas gerais, o referido documento legal segue, com pequenas modificações, as diretrizes do Plano São Paulo de flexibilização econômica que vem sendo executado pelo governo paulista”. A decisão sobre algumas medidas restritivas foi tomada de comum acordo com os prefeitos André Pessuto(DEM), de Fernandópolis, e Jorge Seba(PSDB), de Votuporanga, em reunião transmitida através das redes sociais na quinta-feira, 04.

A vacinação contra a covid em Jales, que gerou grandes filas e emocionou alguns idosos; a parceria entre a ACIJ e o Sebrae, que vai oferecer curso gratuito de Comunicação de Mídias Digitais; a prisão de estelionatários que se diziam funcionários de agências bancárias e aplicavam golpes em idosos; e os casos de dengue ocorridos em Jales neste início de ano, são outros assuntos do JJ. O jornal traz, ainda, um especial a propósito do Dia Internacional da Mulher, destacando ações proativas de mulheres jalesenses que estão fazendo a diferença, além de um artigo da professora e jornalista Ayne Regina Salviano, cujo título é “Dia da Mulher, o dia da hipocrisia”.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior volta a destacar o assunto Casa Hunter. Segundo ele, dois engenheiros da instituição, que tem sede em Porto Alegre, já estiveram em Jales para conhecer o Jales Clube e teriam gostado muito do que viram. O colunista destacou, também, que a simplicidade da deputada Carla Zambelli causou ótima impressão em seus interlocutores jalesenses. “Embora seja uma das mulheres mais influentes do país e com acesso aos altos escalões da República, ela se comportou em Jales sem estrelismo”, registrou Deonel em sua lidíssima coluna.  

QUARTETO EM CY – “CARTA AO TOM 74 / FALANDO DE AMOR”

Tom Jobim e Vinícius de Moraes tinham a mania de escrever cartas um para o outro, mas, nem sempre eles enviavam as cartas que escreviam, umas vezes por esquecimento, outras por não encontrar tempo para colocá-las no correio.

Em 1973, Vinícius transformou isso em música, ao escrever “A Carta Que Não Foi Mandada”, uma linda canção do disco “Vinícius em Cy”, do Quarteto em Cy, que eu cansei de ouvir. A música trata, é claro, de uma carta que não foi enviada.

Em 1974, o poetinha escreveu outra carta musical – “Carta ao Tom 74” – dedicada a Tom Jobim. Os versos de Vinícius, musicados por Toquinho, falam com saudade do apartamento que Tom tinha em Ipanema, onde eles se encontravam para escrever as músicas da peça “Orfeu da Conceição”(1956).

Foi nesse mesmo apartamento, em 1958, que eles se reuniam para compor as músicas do disco “Canção do Amor Demais”, da divina Elizeth Cardoso, um dos marcos iniciais da Bossa Nova.

Foi nesse disco que “Chega de Saudade” foi gravada pela primeira vez. Foi também a primeira vez que se ouviu a batida do violão de João Gilberto, que acompanhou Elizeth em duas músicas.

Em 1977, sentindo que Ipanema e o Rio de Janeiro já não eram mais os mesmos dos tempos românticos de “Canção do Amor Demais”, o próprio Tom fez uma paródia de “Carta ao Tom 74”, com a luxuosa colaboração de Chico Buarque.

No vídeo abaixo, o Quarteto em Cy canta a versão original de “Carta ao Tom 74” e também um trecho da paródia (”rua nascimento e silva, cento e sete, eu saio correndo do pivete…”). E canta também “Falando de Amor”, outro clássico de Tom Jobim. Só dele, sem Vinícius.

A TRIBUNA: DECRETO DE LUÍS HENRIQUE SUSPENDE AULAS PRESENCIAIS NAS ESCOLAS ESTADUAIS E PARTICULARES DE JALES

No jornal A Tribuna deste final de semana, o principal assunto é o decreto assinado pelo prefeito Luís Henrique(PSDB), com medidas restritivas para tentar impedir o avanço da indigitada covid-19 em Jales, onde a taxa de ocupação da UTI da Santa Casa bateu em 100% durante a semana. A matéria diz que, além das restrições determinadas pela fase vermelha do Plano SP, o prefeito determinou a suspensão das aulas presenciais nas instituições municipais, privadas e filantrópicas vinculadas ao Sistema de Ensino do Município de Jales, bem como nas escolas da rede pública estadual e nos estabelecimentos de ensino superior e de educação profissional.

O jornal está destacando, também, a vinda a Jales da deputada federal Carla Zambelli (PSL), considerada uma das maiores propagadoras de fake news da política nacional. Segundo a matéria, a parlamentar veio a Jales a convite do presidente do Jales, Clóvis Pereira, para acertar detalhes para a construção de uma unidade da Casa Hunter na cidade. Clóvis Pereira explicou ao jornal que vem mantendo contatos com a deputada há pelo menos 18 meses, com o intuito de tentar viabilizar o projeto para instalação da Casa Hunter, uma instituição especializada no atendimento de pessoas com doenças raras.

A reforma da Praça “Euphly Jalles”, que começou há um ano e até agora só concluiu 20% das obras previstas; a prisão de quatro golpistas que aplicaram o conhecido golpe do motoboy em Jales; a conquista de R$ 500 mil para reforma e ampliação da EMEI do Jardim Aeroporto; os danos causados pelas chuvas em calçadas e galerias do Jardim do Bosque; a vacinação de idosos em Jales, que teve longas filas mas sem problemas graves; os números da dengue em Jales e os bairros mais afetados pela doença; e a prisão de dois traficantes com 1,5 kg de maconha, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, a informação dando conta de que o vereador Deley(DEM) foi ouvido pelo promotor Horival Marques de Freitas Júnior no caso do pregão realizado pela Prefeitura para contratação de empresa de assessoria e consultoria na área de compras e licitações. Deley foi autor de uma denúncia que antecipou ao Ministério Público o nome da empresa que venceria o pregão, a Lupiano Apoio Administrativo Ltda, de Três Fronteiras, cujo sócio proprietário – Olaide Lupiano de Assis – foi assessor do ex-prefeito de Santa Fé do Sul, Ademir Maschio, que é o atual secretário da Fazenda da Prefeitura de Jales.    

PREFEITO DIZ QUE VAI PROCESSAR VEREADOR ÉLDER MANSUELI QUE O CHAMOU DE “MOLEQUE” E “VAGABUNDO”

O irrequieto confrade Betto Mariano, do site A Voz das Cidades, está informando que o prefeito Luís Henrique teria dito que irá tomar medidas judiciais contra o vereador Élder Mansueli que, em um vídeo gravado neste sábado, chamou o alcaide de “moleque” e “vagabundo”.

Élder ficou revoltado com a visita de algumas fiscais da Vigilância Sanitária à sua loja, no centro da cidade. Ele alega que, em reunião realizada ontem, o prefeito teria autorizado os comerciantes a manter um balcão na porta de seus estabelecimentos para atender os clientes, mas, segundo as fiscais, esse tipo de atendimento não está autorizado.

Vejam o vídeo aqui. Os “elogios” ao prefeito estão entre os minutos 6:30” e 7:20”.

1 2 3 1.537