Categoria: Política

PESQUISA: LULA DERROTARIA BOLSONARO COM FOLGA. E O “IMPARCIAL” SÉRGIO MORO É O MAIS REJEITADO

Definitivamente, o Bozo não está mesmo em seus melhores dias. A pesquisa aponta que, em um eventual segundo turno, ele não ganharia nem do “calça apertada” João Dória. O problema é saber se a Globo e o STF deixarão Lula ser candidato. A notícia é do Poder360:

Pesquisa PoderData, realizada em todo o Brasil com 3.500 entrevistas nesta semana (12-14.abr.2021), indica que Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teria 18 pontos de vantagem sobre Jair Bolsonaro (sem partido) num eventual 2º turno na disputa pelo Palácio do Planalto. O petista teria 52% contra 34% do atual presidente.

Segundo o PoderData, Bolsonaro perderia também para o empresário e apresentador da TV Globo Luciano Huck (48% X 35%).

Contra outros 3 possíveis candidatos testados, Bolsonaro ficaria apenas em situação de empate técnico (a margem de erro da pesquisa é de 1,8 ponto percentual, para mais ou para menos): Bolsonaro 38% X 37% João Doria (PSDB); Bolsonaro 38% X 37% Sergio Moro (sem partido); Bolsonaro 38% X 38% Ciro Gomes.

A pesquisa indica, ainda, que Sergio Moro (sem partido) é o possível candidato à Presidência da República com maior rejeição. O ex-juiz federal e ex-ministro da Justiça aparece com 60% de rejeição. Ciro Gomes (PDT) está em seguida, com 57%.

A pesquisa PoderData captou uma estabilidade nos números de rejeição a Moro em relação há 1 mês, quando também apresentava 60%. Já Ciro Gomes, no mesmo período, somava 56% de rejeição.

O levantamento mostra, ainda, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem a menor rejeição, com 41%. Oscilou 1 ponto para cima, dentro da margem de erro, em relação ao mês anterior.

O presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) tem 50% de rejeição. Um mês antes, registrava 53%.

PREMIÊ FRANCÊS É APLAUDIDO POR DEPUTADOS AO CRITICAR O BRASIL POR USO DE CLOROQUINA

Graças a Bolsonaro e sua caterva, o Brasil está sendo alvo de chacota no mundo. Os franceses deveriam levar em conta, no entanto, que o “pai da cloroquina” é um médico francês, Didier Ranoult. A notícia é do Poder360:

O primeiro-ministro da França, Jean Castex, mencionou o Brasil em discurso realizado nessa 3ª feira (13), no parlamento do país. O premiê disse que o Brasil, por recomendação do presidente Jair Bolsonaro, prescreve hidroxicloroquina como tratamento da covid-19 –algo que a França não fez. Os presentes na sessão riem da fala de Castex e o aplaudem.

O medicamento não tem eficiência cientificamente comprovada contra a doença.

A declaração foi feita por Castex ao responder a um deputado que questionou as decisões do governo francês em relação ao combate à covid-19 e medidas para proteger os cidadãos do país.

Me perdoem por lhes dizer, senhores. Os senhores estão distorcendo um pouco a realidade ao sugerir que nada foi feito. Isso está errado, está completamente errado. Uma coisa que não fizemos foi seguir as recomendações dele [do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro]”, falou Castex.

O presidente da República [do Brasil] em 2020 aconselhou a prescrição de hidroxicloroquina”, disse o primeiro-ministro, fazendo com que os presentes rissem e aplaudissem. “E gostaria de lembrar que o Brasil é o país que mais prescreveu [o medicamento]”.

O premiê afirmou que a situação do Brasil é grave e que a variante P.1 do coronavírus, originada em Manaus (AM) “apresenta dificuldades reais”. Por isso, o governo francês decidiu suspender por tempo indeterminado os voos entre Brasil e França.

É perfeitamente incorreto dizer que ficamos sem agir. No entanto, estamos vendo que a situação está piorando e por isso decidimos suspender todos os voos entre o Brasil e a França até novo aviso”, declarou Castex.

O veto a viagens entre os 2 países era um pedido de autoridades de saúde da França. Epidemiologistas e médicos dizem que é preciso evitar que a P.1 se espalhe pelo país. Há indícios que a variante seja mais transmissível e mais letal que a cepa original do coronavírus Sars-CoV-2.

JUSTIÇA CONCEDE LIMINAR QUE SUSPENDE TRANSFERÊNCIA DA VEREADORA CAROL AMADOR

Este modesto blog noticiou, em 13 de março, a existência de rumores sobre uma possível transferência da enfermeira e vereadora Carol Amador(MDB), da Vigilância Sanitária para outro setor. A transferência foi confirmada no dia 08 de abril, através de uma portaria do prefeito Luís Henrique.

Na portaria, de número 325/21, o prefeito transferia a vereadora de seu posto na Secretaria Municipal de Saúde para outro posto, no Núcleo Central de Saúde, sob o argumento de que o remanejamento de servidores seria essencial para o atendimento das demandas decorrentes da pandemia da covid.

Diante disso, a vereadora, através dos advogados do Sindicato dos Servidores Municipais, recorreu à Justiça com um pedido de liminar contra a medida do prefeito, argumentando que ela estaria protegida por prerrogativa de inamovibilidade, ou seja, não poderia ser removida. E ela, em princípio, parece ter razão.

Em decisão publicada ontem, 13, o juiz da Vara Especial Cível e Criminal, Fernando Antonio de Lima, concedeu a liminar solicitada pela vereadora, suspendendo a eficácia do artigo 5º da tal portaria 325/21, que tratava da transferência de Carol. Na decisão, o magistrado determina que o município deverá se abster de transferir a vereadora, até o trânsito em julgado da ação ajuizada por ela.

De acordo com a decisão, tanto a Constituição Estadual, quanto a legislação municipal (artigo 44 da LC 16/93), garantem que os ocupantes de mandatos eletivos não podem ser transferidos, removidos ou designados para lotação diversa daquela em que se encontram, enquanto perdurar o mandato.

O juiz ressalta, ainda, que a legislação municipal resguarda a liberdade de atuação do vereador/servidor. “Caso fosse possível sua livre transferência, por mera vontade do prefeito, a imparcialidade e autonomia da Câmara Municipal seria seriamente comprometidas”.

E conclui afirmando que “em nome da moralidade e probidade administrativa, é importante que o vereador tenha segurança para o desempenho de suas funções, sem receio de ser alvo de atos arbitrários”.   

LULA JÁ ESTÁ À FRENTE DE BOLSONARO TAMBÉM NO RIO DE JANEIRO, DIZ PESQUISA

Uma outra pesquisa, do mesmo Instituto, divulgada na quinta-feira passada, 08, mostrava Lula e Bolsonaro empatados no primeiro turno, no estado de São Paulo, com 27% das intenções de voto para cada um. No segundo turno, no entanto, Lula aparecia à frente com 42% contra 38%.

Agora, ele aparece à frente também no reduto eleitoral do Bozo, o Rio de Janeiro. A notícia é do portal Agenda do Poder:

Pesquisa não registrada a que a Agenda do Poder teve acesso neste fim de semana, realizada pelo Ipespe do sociólogo Antônio Lavareda, mostra a força de Lula no estado do Rio, após a anulação de suas condenações pelo STF.

Hoje, o petista venceria Bolsonaro no estado por uma diferença de 5%. Na capital, a situação é ainda mais favorável: Lula está 11% à frente do presidente. Na região metropolitana (Baixada/Niterói/São Gonçalo) Lula continua à frente mas a diferença cai para apenas 4%.

Conservador, o interior fluminense ainda é um bastião do bolsonarismo. Na região, de modo geral, Bolsonaro venceria com uma diferença de 5%.

VEREADORA ANDREA MORETO QUESTIONA PREFEITURA SOBRE ATENDIMENTO PEDIÁTRICO NAS ESFs

Dia desses, um amigo deste aprendiz de blogueiro mandou mensagem informando que pelo menos três unidades do programa Estratégia de Saúde da Família (ESF) de Jales estariam sem médicos há algum tempo. Talvez fosse o caso de os nossos vereadores questionarem o prefeito também sobre isso.

Da assessoria de imprensa da Câmara Municipal:

A vereadora Andrea Moreto (Pode), em sessão ordinária (5), apresentou um requerimento questionando a Prefeitura se os médicos pediatras atendem os pacientes somente no período matutino nas unidades das ESFs.

A parlamentar justificou que recebeu informações de que as crianças com estado de saúde precário deixaram de ser atendidas por “já ter sido preenchido o número de atendimentos do dia”.

Andrea Moreto comentou o requerimento: “Aconteceu um fato, há umas duas semanas, foi negado o atendimento a uma mãe com uma filha de um ano e seis meses, quase convulsionando de febre porque faltavam cinco minutos para a médica ir embora. É uma negligência e uma falta de vontade de trabalhar. Devemos dar esse respaldo para a população, porque é muito difícil ver uma situação dessa”. 

O vereador Deley Vieira (DEM) falou sobre a propositura: “Quando não há um secretário que fiscaliza, que anda pela cidade a saúde vai de mal a pior. A gente fica revoltado de saber que na UBS do Roque Viola está faltando telefone, de saber que uma criança foi na UBS e não foi atendida porque chegou tarde”.

Moreto indagou a Prefeitura se há orientação para que esses médicos deixem de atender crianças que precisam de atendimento, se existe limite diário para consultas e quem fiscaliza o trabalho dos pediatras que atuam no município.

“SOMOS GOVERNADOS POR UM COMPLETO IMBECIL”, DIZ PROFESSORA DE FILOSOFIA

Deu no portal Brasil 247:

A professora do Cefet-RJ Elika Takimoto, graduada em Física e doutora em Filosofia (UERJ), afirmou à TV 247 que Jair Bolsonaro já ultrapassou todos os limites e que seu impeachment já deveria ter acontecido. Ela destacou a péssima gestão do governo federal durante a pandemia de Covid-19, que fez o Brasil se tornar o epicentro da doença no mundo.

“Esse projeto genocida é um projeto. Já tem documentos comprovando o quanto o governo Bolsonaro contribuiu para o aumento do número de mortes no Brasil. Hoje a gente é, de fato, ‘Brasil acima de todos’. Nós estamos, realmente, acima de todos no ranking da morte, ou seja, na liderança”, disse Elika.

Para ela, “o Brasil é o pior lugar do mundo de se estar no meio de uma pandemia. A gente tem aqui uma concentração de um terço das mortes diárias por Covid no mundo, sendo que a nossa população não corresponde a 3% da população do mundo. Os números estão horrorosos”.

Elika classificou Bolsonaro como um completo imbecil. “A gente superou todos os limites. O Bolsonaro já era para ter saído, aliás, não era nem para ter sido eleito. O cara não consegue falar. Estamos sendo governados por um completo imbecil, uma pessoa que é desprovida de caráter, como a gente vê o tempo todo”.

REJEIÇÃO AO GOVERNO BOLSONARO CHEGA A 51,5%, DIZ PESQUISA

Deu no portal O Brasilianista:

A avaliação negativa (ruim/péssimo) do governo Jair Bolsonaro oscilou 2,5 pontos percentuais para cima em relação ao dia 26 de março e agora atinge 51,5%, apontou a nova pesquisa Exame/Ideia Big Data divulgada hoje (9).

A avaliação positiva (ótimo/bom), por outro lado, caiu três pontos e agora registra 24%. O índice regular é de 22%. A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.

Segundo a pesquisa, o aumento da desaprovação ao governo está ligado ao aumento do número de mortes provocadas pela Covid-19, ao ritmo da vacinação no país e o efeito ainda limitado da nova rodada do auxílio emergencial.

Um dado negativo para Bolsonaro e que deve ser visto com atenção pelo governo é o fato de 39% dos entrevistados considerarem o governo como “péssimo”. Apenas 9% avaliam sua gestão como “ótima”.

MÉDICO BOLSONARISTA FALA EM MATAR PETISTAS QUE APARECEREM NO SEU PLANTÃO

Deu no portal da revista Fórum:

Petistas de Muriaé (MG) têm denunciado um médico da cidade que, segundo relatos, estaria ameaçando simpatizantes do partido. Em um grupo de WhatsApp, o profissional de saúde, que se chama Bernardo Pinto de Oliveira Souza, afirmou que “petista em plantão eu mato”.

“Caça um jeito de arrumar um plano de saúde pq petista eu mato em plantão, viu”, diz o médico em uma das mensagens enviadas no grupo. “Quando c tiver morrendo lá, quero que vc grita luladrao e eu enfio o dedo no seu cu pra ver a lágrima escorrendo nos zoi (sic). Petista trata-se assim”, escreveu ainda Souza.

As supostas ameaças vêm sendo denunciadas por militantes do PT de Muriaé. Em contato com a Fórum, membros do diretório municipal do partido informaram que vão denunciar o médico ao Ministério Público e ao Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais (CRM-MG). Segundo os relatos recebidos pela reportagem, o profissional de saúde atenderia pelo Sistema Único de Saúde (SUS) na cidade de Manhuaçu, que fica a duas horas de Muriaé.

Pelas redes sociais, Bernardo mostra ser apoiador de Jair Bolsonaro e antipetista. Ele ostenta fotos com frases como “o Lula tá preso, babaca”, “PT não” e “Bolsonaro 17”.

A Fórum entrou em contato com o médico, que confirmou ser ele mesmo o autor das mensagens. Ele afirma, entretanto, que a fala foi feita em um contexto de “brincadeira” em um grupo de amigos.

“Foi uma brincadeira entre amigos num grupo de WhatsApp. Com quem eu brinquei, tenho muita intimidade para isso. Mas, como tudo é possível na internet, tiraram a minha fala do contexto e fizeram isso comigo. Uma irresponsabilidade”, afirmou.

“Moro numa cidade pequena de interior e isso está causando uma exposição muito grande. Inclusive eu não trabalho fazendo plantão, o que prova mais uma vez que não tem fundamento ser sério o que está escrito. Eu friso que foi uma brincadeira entre amigos com muita intimidade, sem nenhuma conotação política ou profissional”, disse ainda.

MBL VAI À JUSTIÇA PARA QUE BOLSONARO DEVOLVA OS R$ 2,3 MILHÕES GASTOS EM SUAS FÉRIAS

Deu no DCM:

O deputado Kim Kataguiri (DEM-SP) e o vereador de São Paulo Rubinho Nunes (Patriota), ambos do Movimento Brasil Livre (MBL), entraram com uma ação na Justiça Federal pedindo que o presidente Jair Bolsonaro devolva à União os gastos de suas férias no fim do ano passado.

O recesso de fim de ano do presidente custou aos cofres públicos mais de R$ 2,3 milhões. O valor corresponde aos gastos no período de 18 de dezembro de 2020 a 5 de janeiro. O montante foi informado ao deputado federal Elias Vaz (PSB-GO), que solicitou em dois requerimentos informações à Secretaria-Geral da Presidência e ao Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

(…) “O presidente da República, ao forçar a União a gastar tal quantia em suas férias (que são despesas pessoais e que deveriam ser por ele custeadas), ignora o estado de calamidade pública nas finanças do país e age como se fosse o dono do dinheiro público”, diz a ação do MBL.

O MBL pede ainda à Justiça que nenhum outro gasto com férias do presidente seja feito antes do julgamento da ação e investigação sobre o gasto.

CELSO DE MELLO APONTA ARARAQUARA COMO EXEMPLO E RETRATA BOLSONARO COMO “INSENSATO NECRÓFILO”

Deu no portal Conjur:

O sucesso de Araraquara (SP), no combate à Covid 19, levou o ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal, Celso de Mello, a manifestar, para amigos, seu pensamento a respeito da calamitosa omissão do governo federal, em relação ao quadro caótico vivido pelo país.

Segundo o relato, o ministro citou a experiência de Araraquara como “um exemplo notável para o Brasil e para o seu Presidente”. E continuou: “Araraquara, importante município paulista, seguiu as recomendações sensatas e apoiadas em relevantíssima orientação fundada em respeitável conhecimento científico emanadas da OMS (ONU), da Opas, dos EUA, da Itália, da França, da Alemanha, do Reino Unido e de outros países governados por políticos responsáveis que repudiam as insensatas (e destrutivas) teses negacionistas”.

“Hoje, em nosso País, o Presidente da República (que julga ser um monarca absolutista ou um contraditório ‘monarca presidencial”) tornou-se o Sumo Sacerdote de uma estranha religião que desconhece tanto o valor e a primazia da vida quanto o seu dever ético de celebrá-la incondicionalmente!”

A arbitrária recusa de Bolsonaro em decretar o “lockdown” nacional (como ocorreu em países de inegável avanço civilizatório), comentou Celso de Mello, “equivale a um repulsivo e horrendo grito necrófilo”.

Ainda segundo o relato, o ex-decano do STF fuzilou “o gesto insensato do Presidente, opondo-se ao ‘lockdown’ nacional, em clara demonstração própria de quem não possui o atributo virtuoso do ‘statesmanship'”. 

“De outro lado, essa conduta negacionista torna imputável ao Chefe de Estado, em face de seu inegável despreparo político e pessoal para o exercício das altas funções em que investido, a nota constrangedora e negativa, reveladora daquela ‘obtusidade córnea’ de que falava Eça de Queirós, em 1880, no prefácio da 3ª edição de sua obra ‘O Crime do Padre Amaro’, no contexto da célebre polêmica que manteve com o nosso Machado de Assis”. 

1 2 3 461