POLIESPORTIVO DO ARAPUÃ: MAIS UMA OBRA PARADA

Pois é, a administração Parini é um prodígio, quando se trata de não conseguir levar adiante os seus projetos. A repaginação da Praça Euphly Jalles, por exemplo, está paralisada há dois anos. O mesmo acontece com as melhorias previstas para o Bosque Municipal. E os dois campos de futebol – Big Plaza e Jardim Aeroporto – cuja construção já deveria ter começado há muito tempo, também não saíram do papel. Agora, vejam essa:

Deu no jornal A Tribuna, edição de ontem

Apesar da proximidade dos Jogos Regionais e a despeito de a licitação para construção do Ginásio Poliesportivo do Jardim Arapuã ter ocorrido há mais de oito meses, a obra ainda não começou e, tudo indica, nem vai começar nos próximos dias.

O contrato – no valor de R$ 296 mil – com a empresa Construtora Miranda & Alves Ltda, de Pontalinda, a mesma que está cuidando da obra de revitalização do centro, foi assinado em abril do ano passado, quase na mesma data em que foi firmado também o contrato para a realização da contestada repaginação do centro comercial. Apesar disso, no local onde deverá ser erguido o Poliesportivo do Arapuã, bem em frente à entrada do Conjunto Habitacional “Pedro Nogueira”, o único sinal de que ali será executada uma obra são as placas que enfeitam o terreno.

Um dos sócios da empresa, o senhor Manoel Alves, confirmou que não pretende iniciar a obra, enquanto a Prefeitura não pagar pelos serviços que estão sendo realizados no centro. Ele argumenta que sua empresa não teria condições de investir recursos próprios na construção do ginásio, sem a garantia de que a Prefeitura faria os pagamentos “em dia”.

A demora para o início da obra já começa a preocupar inclusive a Câmara Municipal, principalmente os vereadores aliados ao prefeito Humberto Parini. Em novembro do ano passado, o vereador Rivelino Rodrigues, da base do prefeito, encaminhou um requerimento solicitando informações sobre os motivos que estariam impedindo o início da construção do Poliesportivo do Arapuã. Segundo informações obtidas junto à Câmara Municipal, no começo desta semana, a Prefeitura ainda não havia enviado uma resposta ao vereador, apesar de já ter transcorrido quase dois meses do pedido de informações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *