PREFEITURA PRETENDE ECONOMIZAR R$ 130 MIL COM CANCELAMENTO DE 78 LINHAS DE SPEEDY

A notícia é do jornal A Tribuna:

Uma adequação considerada simples nas contas de telefone e internet da prefeitura vai render aproximadamente R$ 13 mil de economia na conta telefônica. Foram canceladas 78 linhas de Speedy que custavam cada uma pouco mais de R$ 138 mensais (8 GB). Até janeiro, a conta girava em torno de R$ 33 mil, mas a fatura que foi entregue à prefeitura na última quarta-feira, 22, mostrava débito de R$17 mil.

Em 12 meses, a economia vai ser de aproximadamente R$ 130 mil. Apesar do corte, a prefeitura garante que não houve prejuízo para os serviços de transmissão de dados.

Segundo a Secretaria de Fazenda, eram linhas que estavam instaladas em postos de saúde, creches, CRAS, rodoviária e outros órgãos municipais em um raio de 12 quilômetros. Todas foram transferidas para uma torre onde a prefeitura abriga uma conta de internet via rádio e através da qual já são operados outros pontos.

“A prefeitura tem um link de 50 MB e esse link é via satélite. A gente estava pagando esse link mais as contas do Speedy, sem necessidade. Em fevereiro levamos essas 78 contas para o link e conseguimos essa economia”, explicou Nelson Guzzo Júnior, chefe de gabinete da pasta. 

O cancelamento do Speedy, porém, não foi a única medida responsável pela economia. Desde o começo do ano, todas as ligações telefônicas passaram a se concentrar na central de ramais. “Os ramais eram liberados e era possível fazer ligações para celular e de longa distância. A gora, a gente bloqueou isso. Agora estão liberados apenas o da telefonista e o do prefeito. Quem quiser fazer ligação do prédio da prefeitura tem que pedir para a telefonista”.  

3 comentários

  • O sincero

    Não existe o serviço “SPEEDY” desde que a vivo começou a prestar os serviços anteriormente pela telefônica.

  • + curioso

    Chupa essa manga traíra abra.

  • Jaleense

    se isso acontecesse no mundo real, em uma empresa, ela já teria falido ou os gestores teriam sido demitidos… um absurdo… o quanto de desperdício deve haver em aluguéis, consumo de energia elétrica, consumo de água, manutenção de veículos, material de escritório, ainda devem usar impressos feitos em gráfica… não se deve ter controle de nada afinal é o povo quem paga mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *