Categoria: Geral

CASAL QUE RECRUTAVA ALUNOS PARA FACULDADE DE MEDICINA DE FERNANDÓPOLIS É PRESO EM PONTA PORÃ

Um portal de notícias de Campo Grande(MS), a propósito de noticiar a iniciativa do Ministério Público Federal de Jales – que recomendou à Universidade Brasil o cancelamento de matrículas de alunos do curso de Medicina do campus de Fernandópolis – noticiou, também, que “esta é uma das universidades que está fazendo o recrutamento de estudantes de medicina em Ponta Porã, Pedro Juan Caballero e Ciudad Del Este”.

Na mesma notícia, o portal informa, ainda, que “no mês passado um casal de recrutadores foi preso acusado de dar calote em vários estudantes que pagaram cerca de R$ 70 mil por uma vaga na universidade brasileira e ficaram sem o dinheiro e sem a vaga na instituição de ensino”. A notícia não informa, porém, se o casal foi preso no Brasil ou no Paraguai. 

Como se sabe, o MPF em Jales apurou que, desde 2016, mais de 300 estudantes foram admitidos no curso de Medicina, ultrapassando o limite de vagas permitido à instituição pelo Ministério da Educação. O caso chegou ao MPF após denúncia de alunas sobre o excesso de estudantes no campus, o que inclusive estaria gerando prejuízo à qualidade do ensino no local.

A investigação conduzida pela Procuradoria revelou que, apesar de a universidade estar autorizada a ofertar, no total, 778 vagas, distribuídas pelas turmas dos seis anos da graduação, há atualmente 1.097 alunos matriculados no curso de medicina em Fernandópolis, ou 319 a mais que o permitido.

EM TRÊS MESES, MEC ABRE MAIS DE 4.500 VAGAS EM DIREITO

Nesta última leva, não foi criada nenhuma vaga no estado de São Paulo. A notícia está pendurada no site Consultor Jurídico:

O Ministério da Educação autorizou nos últimos três meses a abertura de mais de 4.500 vagas para os cursos de Direito. A liberação mais recente foi publicada no Diário Oficial da União dessa sexta-feira (22/3), com 1.702 vagas nas cinco regiões do país. Em dezembro, foram criadas 2.880 novas vagas.

De acordo com as portarias, o estado com maior número de vagas foi Minas Gerais (370), seguido do Rio de Janeiro (262), Amazonas, Bahia e Maranhão (200, cada). 

A abertura de cursos de Direito é amplamente criticada na comunidade jurídica, que vê na medida certa precarização na qualidade do conteúdo.

Ouvidos pela ConJur em uma série de entrevistas, a maioria dos presidentes das seccionais da OAB apontaram que a “abertura indiscriminada” dos cursos prejudica não só a efetiva prestação de serviços, como também a inserção dos profissionais no mercado de trabalho.

EVO MORALES LAMENTA TRAGÉDIA DE SUZANO E MANDA RECADO: “ARMAS GERAM MAIS VIOLÊNCIA”

O presidente Bolsonaro demorou cinco horas para se manifestar a respeito da tragédia de Suzano. O presidente da Bolívia foi bem mais rápido: três horas depois da tragédia ele já tinha enviado condolências, em nome do povo boliviano, aos familiares das vítimas.  Deu no Brasil 247

O presidente da Bolívia, Evo Morales, lamentou a tragédia que deixou ao menos 10 mortos em uma escola pública de Suzano, na Região Metropolitana de São Paulo. Dois adolescentes atiraram contra estudantes e funcionários, e mataram oito pessoas. Eles cometeram suicídio em seguida.

“Nós condenamos o tiroteio em uma escola da #Brasil que deixou vários mortos incluindo menores. Nossas condolências, em nome do povo boliviano, às famílias das vítimas. Somos um país pacífico que sabe que o uso de armas não resolve nada e gera mais violência”, escreveu o presidente no Twitter.

ATIRADOR DE SUZANO ERA FÃ DE PISTOLAS, FACAS E GAMES. E DE BOLSONARO

Do jornalista Kiko Nogueira, do DCM:

Um bolsominion típico.

Guilherme Taucci Monteiro, 17 anos, um dos assassinos que atacaram a Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo, era fã de Walking Dead, a série sobre zumbis, de pistolas, de facas, de Bolsonaro — e da morte.

Pouco antes do atentado, “Guilherme Alan”, como se identificava no Facebook, publicou trinta fotos em que vestia roupas negras e a máscara de caveira com a qual se suicidou após as execuções.

Ele curtia páginas como “Um amor: Armas”, “Eu Amo Armas” e “Portal Armas de Fogo”.

Compartilhava fotos também de facas, arsenais, bombas e vídeos de atiradores. 

Estava num grupo de 13 mil membros dedicado a adeptos da cutelaria. Morreu com os objetos de desejo.

Em 2018, fez campanha para Jair Bolsonaro.

Republicou uma imagem de Bolsonaro abraçado a policiais e a legenda “O meu candidato é apoiado pela polícia, o seu é procurado por ela”.

Entusiasta da página oficial de JB, deu like em várias postagens indigentes e odientas envolvendo Lula.

Compartilhou uma postagem de Eduardo Bolsonaro com um retrato de um cabo morto e, embaixo, homens na cadeia.

“Para quem tem pena de bandido assassino”, escreveu Eduardo.

Numa foto de que Guilherme gostou, Eduardo aparece com o que parece ser um fuzil e os dizeres: “Às vezes me pego pensando, por que o MST nunca invadiu minha propriedade?”.

Seguia contas fascistas como Bolsonaro Opressor 2.0, especializada em difamação, calúnia e papagaiada raivosa contra “esquerdopatas”.

Marielle Franco também não era poupada por Guilherme.

O Brasil é um país doente, governado por um adorador da violência que acha normal o filho visitá-lo com uma Glock no hospital e dividir com os brasileiros um vídeo de golden shower — noves fora tudo.

Guilherme é sintoma. 

Outros Guilhermes estão por aí.

Bem vindo a uma sucursal vagabunda dos EUA — ou ao inferno, dependendo de sua perspectiva.

EX-PM PRESO SOB SUSPEITA DE MATAR MARIELLE É VIZINHO DE BOLSONARO

A vizinhança não é a única coincidência. Um dos suspeitos tem o sobrenome Queiroz. E a filha do repórter investigativo Chico Otávio, de O Globo, autor da matéria sobre a prisão dos dois suspeitos, foi atacada por Bolsonaro há apenas dois dias. 

E segundo o jornalista Joaquim Carvalho, o ex-PM e o Bolsonaro precisam explicar como moram em um condomínio onde os imóveis valem mais de R$ 4 milhões. Mas esse é outro assunto.

O fato é que a foto acima, em que Bolsonaro aparece ao lado de um dos suspeitos, e a hashtag “OAssassinoMoraAoLado” estão bombando no Twitter. Deu no DCM:

Policiais da Divisão de Homicídios e promotores do Ministério Público do Rio de Janeiro prenderam, na manhã desta terça-feira (12), o policial militar reformado Ronnie Lessa, 48 anos, e o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, de 46 anos.

A força-tarefa afirma que eles participaram dos assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

Ronnie Lessa, segundo a denúncia, é o autor dos 13 disparos que mataram Marielle e Anderson; ele estava no banco de trás do Cobalt que perseguiu o carro da vereadora.

Lessa também teria feito pesquisas sobre o então interventor na segurança pública do Rio, general Braga Netto, e fazia pesquisas na internet sobre a submetralhadora MP5, que pode ter sido usada no crime.

O sargento Lessa foi preso em casa.

Ele mora no mesmo condomínio onde o presidente Jair Bolsonaro tem uma casa, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio.

HOMEM É PRESO POR ESTUPRAR A SOGRA DE 101 ANOS

A notícia é do Catraca Livre:

José Bezerra da Silva, 44 anos, foi preso em flagrante por estuprar a própria sogra de 101 anos no município de Pombos, na Zona da Mata de Pernambuco. De acordo com a polícia, ele confessou o crime.

Bezerra era casado com a filha da vítima há 21 anos. Desconfiada do companheiro, ela instalou câmeras no quarto e gravou as cenas da violência sexual contra a mãe.

Ao ver as imagens, a mulher foi até a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher em um município vizinho  e denunciou o caso. Ele foi preso no trabalho e autuado pelo crime de estupro de vulnerável e encaminhado para audiência de custódia.

Na sexta-feira (8), ele teve a prisão em flagrante convertida em preventiva durante audiência de custódia e foi encaminhado ao presídio de Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata.

MUNDO: PROTESTOS MARCAM O DIA INTERNACIONAL DA MULHER EM VÁRIOS PAÍSES

Cada povo tem o Bozo que merece! E como se poderá ver na matéria da Veja-SP, tem coisa pior por aí, se é que é possível: 

Dia Internacional da Mulher é marcado por protestos ao redor do mundo. Deixando comemorações de lado, as manifestantes cobram punições mais severas para os crimes motivados por diferença de gênero e alvejam políticos conservadores. Nas Filipinas, mulheres foram às ruas contra as políticas “neoliberais” e “macho-fascistas” do presidente do país, Rodrigo Duterte.

“Duterte é a misoginia personificada, não só fala impropérios e faz ameaças contra as mulheres, mas também, infelizmente, influencia alguns agentes das forças de segurança, responsáveis por abusos contra mulheres”, declarou a secretária-geral do grupo feminista Gabriela, Joms Salvador.

A ativista denunciou que os casos de violência e abuso sexual contra a mulher cresceram 153% desde que Duterte assumiu o poder, em julho de 2016. Joms foi uma das líderes da manifestação que percorreu várias avenidas da capital,Manila, com a participação de cerca de 8.000 mulheres, segundo os organizadores.

O líder filipino é conhecido pelos seus comentários machistas. Ele já declarou que prefere contratar homens para o seu gabinete, beijou uma mulher à força em um ato político, encorajou militares a atirarem na vagina de guerrilheiras e ofereceu “42 virgens aos turistas que visitassem o país.

A notícia completa, da Veja-SP, pode ser lida aqui.

RAPAZ MATOU VIZINHO PORQUE ELE DESLIGOU O WI-FI

Espero que o meu amigo Seixas, que voltou a morar em Ourinhos depois de uma pequena temporada no Rio de Janeiro, não esteja dividindo o Wi-Fi com ninguém. Deu no portal MSN:

Um homem de 31 anos confessou ter matado seu vizinho em Ourinhos, no interior de São Paulo, porque ele desligou o roteador de Wi-Fi. Os dois compartilhavam a mesma rede de internet.

Evandro Leonardo de Paula foi preso em flagrante pela polícia no domingo (3). No momento da prisão, o criminoso estava escondido na lavanderia de sua casa.

O caso foi registrado na delegacia da cidade como homicídio qualificado, cuja pena pode chegar a trinta anos de cadeia.

No boletim de ocorrência, o rapaz confessou ter esfaqueado Alexandre Vita, de 47 anos. Relatou que os dois começaram a discutir porque o roteador de internet que compartilhavam estava desligado. Vita teria ameaçado seu vizinho com uma faca.

De Paula disse aos policiais ter tomado a faca da mão da vítima e a golpeado. O Samu constatou a morte de Vita, que era funcionário da prefeitura de Ourinhos, no local.

LADRÕES “ESQUECEM” MOTO COM PLACA DE JALES APÓS ASSALTAR AGÊNCIA DOS CORREIOS NA BAHIA

A notícia é do portal Mídia Bahia:

A unidade dos Correios em Mutuípe sofreu uma tentativa de assalto por volta de 11h desta quarta-feira (6), segundo informações de populares, o segurança, reagiu, e os bandidos acabaram fugindo a pé. A ação do segurança foi determinante para impedir o assalto.

As informações dão conta ainda que os suspeitos deixaram uma motocicleta  CG titan de Placa ONV 0272, licenciada de Jales, São Paulo, Em frente a agência.

Relatos revelam que os dois homens anunciaram o assalto, mas foram surpreendidos pelo tiro. Segundo a Polícia Militar, na fuga uma moto foi tomada de assalto, e os suspeitos fugiram pela rota das cachoeiras, segundo o capitão Rodrigo Chaves, assim que foi acionada a guarnição inciou diligência, e viaturas de outras cidades estão mobilizadas, “uma guarnição de Jiquiriçá, entrou pela Barra [localidade que dá acesso a Mutuípe] e já temos informações de possíveis suspeitos e estamos e perseguição”, disse ele.

Nos correios de Mutuípe também funciona a unidade do banco postal, que presta serviço ao Banco do Brasil.

Não houve feridos.

A moto deixada funcionando em frente a agência, foi encaminhada para a Delegacia Territorial.

CARNAVAL: MAMADEIRA DE PIROCA VIRA FEBRE ENTRE FOLIÕES

Deu no Globo:

Entre os foliões, um acessório tem chamado a atenção neste carnaval. Em copos reutilizáveis ou latinhas de cerveja, o canudo voltou a ser usado pelos cariocas. Desta vez, porém, não é o de plástico — proibido por lei desde o ano passado —, mas um com o formato mais fálico. Em forma de pênis, o tal canudo se tornou um sucesso na festa de rua, unindo sátira política e praticidade.

Nos blocos, os canudos são vendidos a R$ 3 cada, ou dois por R$ 5. No entanto, alguns foliões preferem comprar o pacote no atacado, em lojas de artigos de festa. É o caso da professora Carolina Freitas, que distribuiu o acessório entre os amigos.

— É uma crítica às fake news que tiveram no ano passado durante a eleição. O canudo vira uma brincadeira, uma sátira, e a gente se diverte. — explica Freitas.

1 2 3 4 5 192