Categoria: Geral

MP VAI INVESTIGAR PASTOR QUE ESTÁ VENDENDO FEIJÃO QUE “CURA” COVID-19

Deu no Brasil 247:

O Ministério Público Federal encaminhou notícia-crime ao Ministério Público de São Paulo pedindo investigação por suposto crime de estelionato cometido pelo pastor Valdemiro Santiago de Oliveira, da Igreja Mundial do Poder de Deus. Pelas redes sociais, o líder religioso anunciou sementes de feijão com ‘poderes para curar a covid-19’”, aponta reportagem do Estado de S. Paulo.

Sem citar explicitamente pagamentos, o “pastor” utilizou o termo ‘propósito’, no qual o usuário faria um ‘propósito’ pelo feijão. A Procuradoria afirmou que, apesar do ‘disfarce linguístico’, o intuito de Valdomiro era levar fiéis a pagarem valores para obter as sementes ‘mágicas’, visto que elas só seriam entregues àqueles que exibirem comprovante de pagamento. Os ‘propósitos’ anunciados pelo Pastor Valdemiro eram de R$ 100, R$ 500 e R$ 1 mil.

“O uso de influência religiosa e da mística da religião para obter vantagem pessoal (ou em benefício da entidade Igreja Mundial do Poder de Deus), mediante artifício (consistente na indução em erro das vítimas, mediante abuso do poder religioso), sem resultado (pois não há evidência conhecida de cura da covid-19 por intercessão de alguma divindade nem por ingestão ou plantação de feijões mágicos) está claro pelo contexto da gravação e pela finalidade do noticiado de auferir vantagem indevida”, afirmou a Procuradoria.

CASOS DE COVID-19 DISPARAM NO INTERIOR E ESTADO DE SP PODE TER TODOS OS 645 MUNICÍPIOS AFETADOS ATÉ O FINAL DE MAIO

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, o estado tem, nesta quinta-feira, 39.928 casos confirmados de Covid-19 e 3.206 óbitos. E, pelos menos 32% dos casos confirmados estão no interior do estado. 

A notícia é do UOL:

O número de casos oficiais de covid-19 no interior de São Paulo disparou nos últimos dias e já atinge 371 municípios. Se o ritmo for mantido, é possível que o estado tenha pessoas infectadas em todas as cidades até o fim de maio informaram autoridades de saúde durante coletiva realizada na tarde desta quinta-feira.

A queda na adesão ao isolamento social é o principal motivo para o avanço da covid-19. O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, disse que o engajamento necessário para conter a doença precisa ser de 55%. Mas pelo terceiro dia seguindo, ele ficou em 47%.

Diante desta situação, o presidente do Conselho de Secretários Municipais, Geraldo Reple Sobrinho, alertou para a possibilidade de todos os municípios serem atingidos em breve.

“A doença está caminhando para o interior. E em breve, provavelmente até o final do mês, os 645 municípios [do estado] terão casos e até óbitos”, afirmou.

Estudos do Instituto Butantã reforçam esta possibilidade e um levantamento mostrou que, em maio, 38 cidades são atingidas pela doença a cada três dias. O resultado é que o estado registra 39.929 casos e 3.206 mortes, sendo 161 divulgadas nas últimas 24 horas.

PICARETAGEM: PASTOR AMIGO DE BOLSONARO ESTÁ VENDENDO “SEMENTE QUE CURA O CORONAVÍRUS”

E tem gente que acredita nesses dois enganadores. Deu no DCM:

O pastor Valdemiro Santiago não titubeia em cometer charlatanismo nas redes sociais.

Desesperado por não conseguir o dinheiro dos cultos em tempos de pandemia, o picareta Valdemiro anunciou uma “semente que cura o coronavírus”. Ele afirmou em vídeo que “pastores e bispos tem mostrados exames, laudos, de pessoas que foram curadas e que estavam em estado gravíssimo”.

Disse que propõe que paguem R$ 1.000,00 na semente milagrosa.

Um ultraje criminoso.

Tá duvidando? Então, confira no vídeo a semente milagrosa:

 

EXÉRCITO GASTA R$ 3 MILHÕES PARA ORGANIZAR EVENTO COM BOLSONARO EM PLENA PANDEMIA

A notícia é da revista Veja:

O Exército vai gastar cerca de 3 milhões de reais com montagem de palanques para eventos em frente ao Quartel General em Brasília. Em plena pandemia de coronavírus, que já infectou 1.740 pessoas no Distrito Federal e matou 33 pessoas, o Exército manteve o calendário anual de eventos.

Estão previstas locações de pelo menos três camarotes, cada um com capacidade de 100 pessoas. Somente com filmagem feita por drones com câmeras full HD, o Exército vai gastar 229.000 reais. Um dos itens mais caros da licitação é a contratação de 84 painéis de led de alta definição, de 56 metros quadrados, por 1,2 milhão de reais.

O Exército também vai locar mobiliário decorativo, incluindo cadeiras coloniais modelo Luiz XV, tapetes persas, mesas para café e sala para banheiros químicos. Segundo o Exército, um dos eventos previstos é o Dia do Soldado, 25 de agosto, que deverá contar com a presença de Jair Bolsonaro.

MULHER QUE ESPALHOU FAKE NEWS SOBRE CAIXÕES VAZIOS PODE PEGAR NOVE ANOS DE PRISÃO

Deu no portal da revista Fórum:

A Polícia Civil de Belo Horizonte está trabalhando para identificar e localizar a autora de um vídeo que circula pelas redes sociais que traz a fake news de que a cidade estaria enterrando caixões vazios como se fosse vítimas de coronavírus.

Informações como essa, espalhadas principalmente por bolsonaristas, têm circulado também em outras regiões do país com o intuito de minimizar a pandemia e dizer que governos estaduais e prefeituras estão enganando a população.

No vídeo em questão, uma mulher com sotaque mineiro afirma que “a Globo não mostra” caixões sendo enterrados em Belo Horizonte com pedras e madeira no lugar dos corpos – informação rechaçada pela prefeitura.

De acordo com o delegado Wagner Sales, responsável pelas investigações, a autora do vídeo pode responder por três crimes: denunciação caluniosa, difamação contra o prefeito de Belo Horizonte e pela contravenção penal de propagação de pânico – o que pode culminar em até 9 anos de prisão.

“O que a gente precisa e busca nesta investigação é saber os motivos, o porquê desse tipo de conduta no momento em que a sociedade passa por tanta dificuldade. As pessoas sofrem com as consequências econômicas e sanitárias do coronavírus e uma pessoa, de forma irresponsável e criminosa, vem nas redes sociais produzir, publicar e propagar esse tipo de vídeo”, afirmou o delegado.

Post Scriptum: a mulher – Valdete Zanco – foi identificada pelo polícia de Minas Gerais e até já arrumou um advogado para defende-la. Hoje, ele declarou que “a Valdete reconhece humildemente o erro e pede perdão ao município de Belo Horizonte e seu ilustre prefeito e a todos quantos foram atingidos negativamente por este equívoco”. O problema é que a maioria dos babacas que ajudaram a espalhar a mentira nem irão ficar sabendo do pedido de desculpas.

NA ITÁLIA, CORONAVÍRUS JÁ MATOU 119 PADRES

Foi um aniversário atípico. Em 31 de março, o padre Márcio França, da Arquidiocese de Londrina, no Paraná, completou 35 anos. Ao contrário das vezes anteriores, não ganhou bolo, nem teve festa.

“Não é uma sensação das mais agradáveis, admito. Mas agradeci a Deus, mais do que nunca, pelo dom da vida”, relata o padre que, há três anos, estuda na Pontifícia Universidade Gregoriana e mora no Colégio Pio Brasileiro, ambos em Roma.

Não havia mesmo o que comemorar. Naquele dia, a Conferência Episcopal Italiana (CEI) contabilizava 66 presbíteros diocesanos mortos com Covid-19. Em 4 de maio, esse número havia subido para 119. Um aumento de mais de 80%.

Com o avanço do novo coronavírus, 14 dos 67 padres que residem no Pio Brasileiro — residência oficial dos sacerdotes brasileiros que estudam na capital italiana — optaram por regressar ao Brasil. É o caso do padre Arnaldo Rodrigues, de 43 anos (foto acima).

Depois de passar seis anos e meio em Roma, ele concluiu seu doutorado em Comunicação pela Universidade de Roma La Sapienza. “Já tinha agendado minha volta para o início de junho. Apenas antecipei meu retorno”, comenta o padre da Arquidiocese do Rio de Janeiro (RJ), que saiu de Roma em 14 de março.

A notícia completa, do portal TAB, pode ser lida aqui.

ARGENTINA CONTÉM COVID-19 COM QUARENTENA RIGOROSA E ATÉ AMEAÇA DE PRISÃO

Enquanto aqui no Brasil o presidente irresponsável estimula a desobediência ao isolamento social, na Argentina o coronavírus é tratado com a seriedade necessária. Deu no UOL:

Enquanto o Brasil lidera com sobras a lista de países sul-americanos mais afetados pelo coronavírus, a Argentina até quinta-feira (30) havia registrado somente 4.201 casos confirmados e 207 mortes por covid-19.

Os números baixos se explicam pela taxa de testes realizados, proporcionalmente maior do que a brasileira, e uma quarentena rígida que prevê multa e até dois anos de prisão para quem sair de casa sem motivo.

O primeiro caso de covid-19 da Argentina foi confirmado em 3 de março: um homem de 43 anos que havia voltado de Milão, na Itália. Os casos seguintes também foram de viajantes vindos da Europa, e em 15 de março o governo impôs quarentena obrigatória para quem voltava ao país —desobedecê-la pode custar 100 mil pesos (cerca de R$ 8,2 mil) e até culminar em prisão.

Em 20 de março, quando já havia 128 pacientes e três mortes, o presidente Alberto Fernández decretou quarentena compulsória e fechamento de fronteiras .

Foi a primeira grande medida governamental ampla no enfrentamento à pandemia, tomada na mesma data em que o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro (sem partido), tratava a covid-19 como “gripezinha” —no Brasil havia quatro mortes a esta altura.

A exemplo do Brasil, a quarentena argentina encontrou resistência em alguns setores da economia. Quando questionado, Fernández rebateu à pressão de forma dramática: disse preferir 10% a mais de pobres no país do que 100 mil mortos pelo coronavírus.

“Da morte não se volta, mas a economia se recupera”, declarou na ocasião. A quarentena e as fronteiras fechadas valem até domingo (10), mas a tendência é que as medidas sejam mantidas por mais tempo.

BOLSONARISTAS AGRIDEM E AMEAÇAM JORNALISTAS EM ATO NO PLANALTO

Na sexta-feira, a agressão foi a trabalhadores da saúde. Ontem, os bolsonaristas foram para a frente de um prédio em São Paulo, para gritar agressões verbais a um ministro do STF. E hoje, foi a vez da imprensa ser agredida.

Chico Buarque sonhava com um tempo de delicadeza, mas, o que estamos vivendo é o tempo da ignorância. A notícia é da Folha de S.Paulo:

Manifestantes pró-governo Jair Bolsonaro agrediram, ameaçaram e expulsaram jornalistas que cobriam o ato na rampa do Palácio do Planalto realizado neste domingo (3) com a presença do presidente da República.

Enquanto o presidente acenava para apoiadores, o grupo passou a dirigir ofensas ao repórter fotográfico Dida Sampaio, de O Estado de S. Paulo, que registrava o momento. ​

Um grupo se formou ao redor do fotógrafo, que foi derrubado por duas vezes e chutado pelas costas, além de tomar um soco no estômago. Além dele, o motorista do jornal, Marcos Pereira, também foi agredido.

Outros repórteres e profissionais de imprensa foram então empurrados e ofendidos verbalmente, incluindo os da Folha. Um repórter do site Poder360 também foi agredido pelos manifestantes.

Ao mesmo tempo, Bolsonaro foi alertado, segundo imagens transmitidas pela live de sua rede social, da confusão envolvendo jornalistas.

“Expulsaram os repórteres da Globo, expulsaram os repórteres”, disse uma pessoa ao presidente.

Bolsonaro então respondeu: “Pessoal da Globo vem aqui falar besteira. Essa TV foi longe demais”, disse, sem repudiar as agressões aos repórteres.

POLÍCIA DE MINAS INVESTIGA VÍDEO FALSO SOBRE CAIXÕES DE VÍTIMAS DA COVID-19

Eu tenho um amigo bolsonarista que acredita em todas essas sandices. A notícia é do UOL:

A Polícia Civil de Minas Gerais investiga a origem e a autoria de um vídeo em que uma mulher afirma, falsamente, que caixões de vítimas de covid-19, que estavam sendo desenterrados em Belo Horizonte, continham pedras e papelões, em vez de corpos.

A informação é falsa. Segundo a Agência Lupa apurou com a Prefeitura de Belo Horizonte, não há registro de caixões vazios sendo desenterrados na cidade.

A Polícia Civil afirma que a autora do vídeo pode responder por crime de denunciação caluniosa, “caso a pessoa ofendida manifeste interesse em processá-la”. A mulher menciona o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), no vídeo.

“Além disso, dependendo do resultado das investigações, a mulher poderá responder por denunciação caluniosa, cuja pena máxima é de oito anos de reclusão. A investigação do crime de denunciação caluniosa não está condicionada à representação da vítima”, diz a polícia, em nota. Os investigadores têm divulgado que estão recebendo denúncias pelo número de telefone 181.

1 2 3 4 5 212