A TRIBUNA: DÓRIA VAI LIBERAR R$ 576 MIL DO MIT PARA REFORMA DO TEATRO, MAS VAI DESCONTAR O VALOR DE FUTUROS REPASSES

No jornal A Tribuna deste final de semana, a principal manchete destaca a situação dos lancheiros da Praça “Euphly Jalles”, ante a reforma programada para o local. A repaginação será executada com os recursos – R$ 1,1 milhão – destinados pelo deputado Baleia Rossi(MDB). Segundo a matéria, ainda não se sabe qual será o destino dos lancheiros durante a reforma e também depois dela. O diretor de Turismo do município, Luiz Carlos Gonzaga, disse que já entrou em contato com cada um dos lancheiros e pretende reunir-se com eles em setembro para debater as opções. O projeto da reforma prevê, em princípio, que todos os quiosques de lanches deverão ser padronizados e ficarão de frente para a Rua Doze.

Outra manchete do jornal destaca que o governo estadual vai assinar convênio com a Prefeitura na quinta-feira, 05, para liberar a prometida verba de R$ 576 mil do MIT, mas – e aí está o detalhe – esse valor será descontado dos repasses previstos para os próximos três anos. Como se sabe, o convênio do MIT foi assinado no final de 2018, pelo então governador Márcio França, mas o atual governador, João Dória, suspendeu a liberação das verbas assim que assumiu o cargo. Agora ele está fazendo uma espécie de adiantamento, já que os R$ 576 mil serão subtraídos dos valores esperados para os anos vindouros.

O confuso discurso do vereador Tupete(DEM), onde ele se oferece para assumir a Secretaria de Agricultura durante a ausência de Hilário Pupim, que está de licença para tratamento de saúde; a apresentação, ao prefeito Flá, do projeto de construção da nova fábrica da Alleza na cidade; a inauguração do Posto Xingu Avenida, o novo empreendimento da Rede Xingu de Postos; o caso do comandante Messias, dono da CMM Escola de Aviação, que está sendo indiciado por estelionato em Campo Grande(MS); e a prisão, pela Polícia Rodoviária de Jales, de um traficante que carregava 548 quilos de maconha em um carro, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, as preocupações do prefeito Flá Prandi com a Previdência Municipal, que pode enfrentar problemas de caixa num futuro próximo, não obstante a Prefeitura estar repassando mensalmente cerca de R$ 1,4 milhão para o Instituto de Previdência. Na página de opinião, o artigo do doutor Bolan continua falando do assunto do momento – a Amazônia – , enquanto a crônica do blogueiro Hélio Consolaro conta uma história sobre esmolas. No caderno social, a coluna do Douglas Zílio destaca os jalesenses que agitaram a festa de peão de Barretos e o show do pintassilgos Sandy e Júnior.

4 comentários

  • Rapizodia

    Assisti o programa do Dória na TV em diversas ocasiões, falta de coisa melhor prá ver naquele momento, era fútil, pretensioso, arrogante até, sem dizer da incrível habilidade de aderência, tipo carrapato se de acordo com a conveniência. Nesta liberação para o teatro tenho que concordar com ele, afinal negligenciamos o caixa e nos deixamos ser roubados em 5 milhões ou mais, dinheiro que não foi percebido pela administração e que portanto poderia também ser fruto de economia e sendo usado para esta ação e outras mais na gestão se não tivesse sumido.

  • Anonimo

    Sobre “ainda não se sabe qual será o destino dos lancheiros durante a reforma (da praça) e também depois” dela” é preciso dizer o seguinte: NÃO SE SABE COMO SERÁ A REFORMA, principalmente quais árvores serão tiradas e quais serão plantadas. Sabemos que um grupo de arquitetas apresentaram um PROJETO, mas o seu conteúdo a população não sabe.

    Não houve nenhuma discussão com a sociedade local sobre os rumos da reforma daquele espaço público.

  • Anônimo

    Aliás, Sr Cardoso, foi publicado sobre a reforma da praça aqui >>>

    >>>>

    http://cardosinho.blog.br/administracao/projeto-de-revitalizacao-da-praca-euphly-jalles-avanca-mais-uma-etapa/

    Alguém da população teve acesso ao PROJETO?
    Concordaram?
    Os lancheiros discutiram

  • Jovem Burguês

    Claro que a população foi consultada. Foi consultada no dia que aceitou a candidatura única. votaram nesse jovenzinho burguês pra prefeito e autorizaram ele a fazer a reforma que quiser.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *