A TRIBUNA: ELEKTRO DESCUMPRE LEGISLAÇÃO AMBIENTAL AO PODAR ÁRVORES, DIZ PREFEITURA DE JALES

No jornal A Tribuna deste final de semana, a principal manchete destaca a possibilidade de os sonhados pontilhões sobre a linha férrea saírem do papel ainda em 2019. A novidade foi passada “em off” ao jornal por um vereador da base de apoio ao prefeito Flá. Ele disse que o prefeito só vai anunciar a novidade quanto estiver tudo certo. Segundo o vereador, o assunto vem sendo tratado por dois aliados de Flá – o vice-governador Rodrigo Garcia e o deputado federal Geninho Zuliani – junto à empresa que ganhou a concessão da malha ferroviária paulista, a Rumo Logística S.A. A empresa vai investir cerca de R$ 2,2 bilhões em obras para resolver conflitos urbanos em cidades paulistas cortadas pela ferrovia.

Matéria do repórter Alexandre Ribeiro informa que a Prefeitura de Jales está responsabilizando a Elektro pela mutilação de árvores na cidade. A Prefeitura diz que já notificou a Superintendência da Elektro, em Campinas, sobre a atuação da empresa, que vem descumprindo sistematicamente a legislação e acordos bilaterais sobre poda de árvores na cidade. Segundo a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, as podas predatórias da Elektro vem ignorando até mesmo a preservação de espécies nativas. Na Avenida “Maria Jalles”, por exemplo, a empresa cortou uma “farinha seca”, espécie protegida pela legislação ambiental.

A reinauguração da UBS “Getúlio de Carvalho”, no Jardim Arapuã; o caso de um advogado mineiro que foi condenado pela Justiça de Jales a pagar uma multa de R$ 3 milhões por litigância de má-fé; os projetos aprovados na sessão da Câmara de segunda-feira passada, que durou apenas 54 minutos, incluindo os sete minutos gastos com a execução dos hinos; a participação de Jales – onde o Museu foi desativado há oito anos – no Encontro Paulista de Museus do Noroeste; o assassinato de uma auxiliar de enfermagem em Santa Fé do Sul; e o caso do rapaz de Mesópolis, que matou um colega usando uma lança de caçar javalis, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, informações sobre o caso do ex-funcionário do Consirj que está sendo acusado de “vender” a aprovação em concurso aberto pela Prefeitura de Jales em 2017. Uma colega do ex-funcionário pagou R$ 23 mil para ser aprovada. Na página de opinião, artigo da professora Ioná Piva trata da nossa dificuldade em reconhecer erros e admitir nossas culpas por eles. E a crônica do blogueiro Hélio Consolaro fala de futebol e desemprego. No caderno social, a coluna do Douglas Zílio está recheada de colunáveis. Destaque, também, para o aniversário dos gêmeos Gael e Rafael Minella Rossafa, filhos da Talita e do Alessandro.    

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *