DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

No jornal Folha Noroeste deste sábado, a principal notícia informa que mais seis cidades paulistas foram classificadas como “Município de Interesse Turístico”(MIT), conforme projetos de lei aprovados na Assembleia Legislativa na quinta-feira, 26. Votuporanga, Cardoso, Mira Estrela, Novo Horizonte, Riolândia e Uchoa estão se juntando a outros 26 municípios de interesse turísticos e, a partir de agora, receberão cerca de R$ 650 mil por ano para fomentar o turismo. Segundo o jornal, o governo estadual pretende criar outros 89 MIT’s e Jales é uma das cidades que continuam na fila.

O jornal está destacando, também, o questionamento feito pelo vereador Fábio Kazuto(PSB) a respeito do loteamento Jardim Nova York, paralelo à avenida Salustiano Pupim. De acordo com o vereador, muitos proprietários investiram suas economias na aquisição de lotes, mas não estão conseguindo autorização para construir suas sonhadas casas, em função da falta de infraestrutura do loteamento. Kazuto está querendo saber do prefeito Flá se a administração municipal já tomou alguma providência no sentido de cobrar o loteador para que o mesmo conclua as obras de infraestrutura.

Na coluna FolhaGeral, o implacável lateral Roberto Carvalho está informando que a Comissão de Educação da Câmara dos Deputados reuniu-se na quarta-feira, 25, quando a deputada Norma Ayub(DEM-ES) entregou seu parecer favorável à aprovação do projeto de lei 3.266/2015, de autoria do deputado Vicentinho(PT), que autoriza a criação da Universidade Federal da Região Noroeste Paulista (UFNP), aqui em Jales. Após expor as razões do pedido de criação da UFNP, Norma – que é a relatora do projeto – declarou que “diante do inequívoco mérito educacional e também social da proposta”, seu voto era pela aprovação.

Pitaco do blogueiro: não obstante o aparente otimismo do meu confrade Roberto “Pestinha” Carvalho, não custa lembrar que o governo Temer cortou pela metade os recursos para o Ensino Superior, o que vai, certamente, dificultar a manutenção das universidades federais já existentes e inviabilizar a criação de novas universidades.

3 comentários

  • CAIO PINTO

    SABE QUANDO : jales vai se tornar uma cidade turística ? Nunca, pois não tem administração para conseguir esse bem para a cidade, pois veja bem o corrupto Alkimin veio em toda região e nossa cidade nem por cima passou. Então estará na fila para sempre e viva o PSDB e o MDB.
    Como o vereador Kazuto quer resolver o problema do loteamento, no Jardim Nova York, se a administração não consegue nem recapear as ruas que estavam e estão no planejamento. Dinheiro do Callado acabou. Você liga para o prefeito ele não atende, fala com os vereadores e a mesma coisa que falar com uns incompetentes, que só sabem se reunir uma vez por semana e no final do mês receber seu farto salário.
    Universidade então nem vou comentar, pois é mais uma balela.
    Acorda meu.

    • Domingueiro

      Concordo plenamente irmãozinho.
      Alckmin neles.
      Bora Fernandópolis, porque aqui a vida noturna não existe é só na volta, no lanche do Carlão, o lanche demora um pouco, mas o mesmo tem uma paciência de fazer inveja.
      Bora fervo.

  • A QUEM DE DIREITO:

    Quando iniciou-se o recapeamento na cidade de Jales, este serviço começou no início, da Av. João Amadeu e iniciou na rua 1 passando ao lado da Santa Casa de Jales e, como estava no projeto deveria ir até a rua 18, ma não pôde chegar à rua 18 pois um quarteirão da rua 1 estava em precárias condições há mais de 8 anos, por causa da falta de tubulação feita anos atrás que foi feita com pneus e não com tubos de concreto.
    Por esse motivo o Sr. secretário municipal de Planejamento atual, resolveu corretamente arrancar os tubos de pneus e fazer a tubulação correta de concreto ( serviço este que foi feito de maneira correta e a obra podendo ser considera de grande qualidade e eficiência ), isso demorou algumas semanas e os funcionários da obra, trabalharam até debaixo de chuva, para acabar o serviço o mais rápido possível para depois recapear o quarteirão, pois era o único que faltava conforme o projeto visto por mim na prefeitura e confirmado pelo secretário, prefeito e vice-prefeito da cidade.
    Porém, ao fazer a tubulação foram fechados dois bueiros da rua e até hoje, passado mais de de 4 meses o recapeamento não foi feito, mesmo após minhas conversas com o prefeito, com o vice e também com o chefe dos funcionários do almoxarifado, deixando claro por minha pessoa, que isso não é e nem foi um pedido politico, mas algo que estava nos planos da referida prefeitura.
    O que fizeram até agora foi passar na metade esquerda do quarteirão, ao subir a rua 1 o famoso piche ( que por causa do sol escaldante amolece e gruda nos pneus dos carros que adentram às garagens dos moradores da rua, levando o piche para dentro das garagens) tampa os buracos e, com o fechamento de dois bueiro, nas duas ultimas chuvas todo o quarteirão inundou de água, não possibilitando até a passagem de carros pelo mesmo, pois não havia saída pela quantidade de água existente e não recapearam o devido quarteirão depois de longos 4 ou 5 meses.
    Mas ontem ao ler o Jornal a tribuna me deparei com a seguinte noticia:, a principal manchete destaca a retomada das obras de recapeamento em alguns bairros de Jales – Parque São Bernardo, Arapuã e Eldorado. A licitação vencida pela J.R.Santa Fé Pavimentação Ltda prevê a recuperação de 38,5 mil metros quadrados de asfalto a um custo de R$ 960 mil.
    Então espero que não esqueçam da quarteirão da rua 1, pois o recapeamento como já disse várias vezes estava previsto. Creio eu que estou falando em nome de todos os moradores e contribuintes com suas obrigações em dia do mesmo.
    Isso não deve ser considerado como uma crítica e, sim como uma constatação dos moradores do quarteirão.
    Obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *