EM TEMPOS DE PANDEMIA, JULHO FOI, POR ENQUANTO, O MÊS MAIS CRUEL

Na poesia de Vinícius de Moraes (“Soneto de Maio”), abril é o mês cruel. Não se sabe exatamente por quais motivos o poetinha carregava essa má impressão de abril, mas é possível que, se vivo fosse, concordaria conosco que neste 2020 – um ano pra esquecer – julho foi, por conta do coronavírus, o mês mais cruel. Pelo menos, por enquanto.

No dizer do jornal O Extra, de Fernandópolis, “julho escancarou o peso da pandemia na região”. Para chegar a essa conclusão, o jornal esgrimiu números. Segundo a matéria, assinada pelo jornalista Gustavo Jesus, Fernandópolis saltou de 499 casos positivos da covid ao final de junho, para 1.229 casos, ao final de julho. Já os óbitos eram 05 em 30 de junho. Ontem, 31 de julho, já eram 18.

A matéria do Gustavo não cita os números de Jales, mas eu fui atrás deles. Em 30 de junho, nossa pacata urbe contabilizava 216 casos positivos e 02 óbitos. Ontem, 31 de julho, o boletim distribuído pela Prefeitura registrava 605 casos positivos e 08 óbitos. Menos mal que a taxa de letalidade de Jales é uma das menores do estado, mas, mesmo assim, lá se foram 06 vidas em julho, levadas por essa cruel “gripezinha”.

Em Votuporanga, o mês de julho foi muito mais cruel. Quando junho findou, Votuporanga tinha apenas 01 óbito pela covid. Ontem, a cidade já registrava 43 óbitos causados pelo coronavírus e mais 01 sob suspeita. Ou seja, nos 31 dias de julho, pelo menos 42 vidas foram ceifadas pela covid. Já os casos positivos, em Votuporanga, foram de 493 para 1.606 em julho.

Em Santa Fé do Sul, julho foi igualmente cruel. Em 30 de junho, a vizinha estância turística tinha 83 casos confirmados e 03 óbitos causados pela covid. Ontem, quando julho terminou, Santa Fé do Sul contabilizava 430 casos positivos e 18 óbitos.

Em seu soneto, Vinícius dizia que os irmãos junho e julho morriam de inveja de maio, enquanto este, friamente, preparava as catástrofes de agosto. Tomara que o Vininha esteja errado e que agosto não seja ainda mais catastrófico do que já foi julho.

Em tempo: Como se pode ver no boletim lá de cima, Jales chegou aos 625 casos positivos neste 1º de agosto. Dos 20 casos confirmados nas últimas 24 horas, 09 se referem a mulheres e 11 são homens, incluindo um adolescente de 12 anos. Agosto começou sem nenhum óbito, felizmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *