EM UBERLÂNDIA, POLÍCIA DE JALES RECUPERA PRODUTOS QUE PODEM TER SIDO ROUBADOS DA ‘MAROCA FOR MEN”

Ainda sobre a operação da Polícia Civil de Jales em Uberlândia(MG), novas informações dão conta de que parte dos produtos recuperados na cidade mineira podem ter sido roubados da loja “Maroca For Men”.

De acordo com as informações, a polícia de Jales, com o apoio da Polícia Civil de Uberlândia, cumpriu 09 mandados de busca domiciliar. Nas residências, foram encontradas várias peças de roupas que podem ser objeto do furto ocorrido em fevereiro, aqui em Jales.

Em uma das casas foram localizados sacos de estopa idênticos aos utilizados pelos criminosos na cidade de Limeira/SP no dia 29/09, ocasião em que duas pessoas foram presas e um dos autores conseguiu fugir.

Outros objetos ilícitos foram apreendidos, tais como peças de roupas do estilo country (mesmo segmento da loja de Limeira), remédios veterinários, que já foram reconhecidos pelo proprietário/vítima de Uberlândia, bem como um trator com numeração adulterada, várias ferramentas, aparelhos celulares e rádios comunicadores utilizados pela associação criminosa, além de uma bicicleta de alto valor.

Durante a operação, uma pessoa foi presa em flagrante pelo crime de receptação. Outro alvo da investigação se encontra foragido. A operação, capitaneada pelos Delegados Sebastião Biazi (SP) e Luiz Fernando Lançoni (MG), contou com a participação de cerca de 45 policiais civis dos dois Estados.

Um vídeo com a reportagem da TV Paranaíba, sobre o caso, pode ser visto aqui.

7 comentários

  • Depois de Aecio "Cheira, Cheira", temos Lulinha "Cheira, Cheira"

    A Polícia Civil fez, esta semana, uma operação de busca e apreensão na casa de Marcos Lulinha, filho mais velho do Lula porem nada foi encontrado.
    A operação foi deflagrada depois de uma denúncia anônima feita por telefone, de que uma grande quantidade de drogas poderia ser encontrada na residência de Lulinha, a Justiça então autorizou a busca.
    O secretário Segurança Pública, determinou que o delegado responsável pela operação, se afaste do caso pois 5 deputados petistas fizeram pressão para culpar o delegado
    O partido avalia que o delegado “agiu com clara finalidade política de perseguir Lula e sua família”.
    Como sempre os petistas misturam politica com crime para justificar a bandidagem.
    “Sobrou” para o coitado do delegado.

  • Perrela e os 450 Kqs de Coca´pina de Aécio

    AO TROGLODITA ACIMA

    “Não sei quem mora lá, nem o que fez, mas invade assim mesmo…”
    A juíza que mandou invadir a casa do filho de Lula, Marcos Lula, diz que “não sabia” quem morava ali.
    Assinou um mandado de busca e apreensão sem nome, apenas com endereço; que reproduzo do Blog da Cidadania.
    O averiguado é “a apurar”.
    Acredite quem quiser que juíza e policiais não sabiam quem morava ali.
    Aceitar que não sabiam, terá de admitir que um gaiato ligue para a polícia dizendo que na Rua Tal, numero tal, apartamento qual, alguém, que não se diz quem é, faz uso de drogas.
    E que incontinente, uma brava tropa de policiais vai ao juízo, a juíza, sem mais discussões, dá uma mandato para até arrombar e invadir o apartamento e recolher ” entorpecentes, armas e outro objetos ligados ao crime” , crime que sequer especifica qual é.
    E quem aceitar isso está, automaticamente, abrindo mão da inviobilalidade do lar.
    O mandado judicial virou, por enquanto, uma formalidade que nem fundamentada precisa ser fundamentada.
    É de imaginar o meganha falando: “ai, que saco, vou ter de ir lá na tia para ela assinar um mandado para invadir um apartamento”
    “Apartamento de quem?”
    “Sei lá, é que um carinha ligou dizendo que lá estão queimando fumo”.
    “Quem?”
    “Não sei, nem quero saber”, Vou logo que hoje estou louco para meter o pé numa porta”.
    Estamos diante do seguinte dilema: ou chegamos ao ponto intolerável de perseguir familiares de quem queremos desmoralizar publicamente, ou chegamos a um ponto que juizas, entre a manicure e o cabelereiro, resolvem assinar algumas ordens para arrombar portas por aí.
    “Não sei quem mora lá, nem o que fez, mas invade assim mesmo…” “A política, sem polêmica, é a arma das elites.”

    • Depois de Aecio "Cheira, Cheira", temos Lulinha "Cheira, Cheira" (2)

      Perrela e os 450 Kg de…..
      Se o Lulinha Cheira, Cheira não fosse filho do grande estadista e ex presidente Lula
      Ele estaria fudido. Esse é o Brasil!!!!!
      kkkkkk

  • Perrela e os 450 Kqs de Coca´pina de Aécio

    AO TROGLODITA ACIMA: Noticia do Plantão o Globo, Jornal o Globo e Folha de São Paulo.

    Fim de jogo! Hospital informa que advogado de Lula não visitou dono de apto e enterra tese de Moro
    O Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, informou não ter registrado qualquer visita do advogado do ex-presidente Lula, Roberto Teixeira, a Glaucos da Costamarques no período em que esteve internado, em novembro e dezembro de 2015
    A entrega do registro de visitas do hospital foi um pedido feito pelo juiz Sergio Moro, que queria provas da visita de Teixeira ao dono do apartamento alugado por Marisa Letícia, esposa de Lula, já falecida. Glaucos afirmou em depoimento à Justiça que estava internado quando foi instado a assinar recibos de aluguéis.
    A informação do hospital foi entregue nesta quarta-feira 11. De acordo com o Sírio-Libanês, o empresário foi visitado três vezes pelo técnico de contabilidade João Muniz Leite. João e o próprio Glaucos afirmam que parte dos recibos de aluguel foi assinada, de uma só vez, no hospital.
    O hospital informou ainda que não encontrou registros de visitas do advogado e amigo de Lula, Roberto Teixeira, neste período. Em depoimento, o advogado Roberto Teixeira negou ter visitado Glaucos neste período.
    Em declaração por escrito assinada e registrada em cartório, o contador João Muniz Leite negou a versão de Glaucos sobre os recibos do aluguel. Ele disse ter recebido comprovantes de pagamento dos aluguéis, do período entre 2011 e 2015, do apartamento usado por Lula.
    A versão contradiz o que declarou o dono do imóvel. Em depoimento ao juiz Sergio Moro, ele afirmou que não recebeu pagamentos referentes aos aluguéis deste período.

  • PERRELA

    DEPOIS DE AÉCIO CHEIRA CHEIRA, TEMOS LULINHA CHEIRA CHEIRA”””””meu estimado amigo que só sabe transcrever noticias de Jornais, do Facebook e do Google , a realidade é que Lulinha estava cheirando outra coisa e você sabe bem de quem ele cheirava e se deliciava, entendeu a parábola verdadeira. Então começou a história:
    O afastamento do delegado Carlos Renato de Melo Ribeiro, de Paulínia, e abertura de procedimento investigativo para analisar as circunstâncias da invasão de residência de Marcos Claudio, filho de Lula, representa um ponto de inflexão na curva do autoritarismo pátrio.
    Louve-se o governador Geraldo Alckmin pelo procedimento.
    O grande problema do quadro atual foi o liberou geral, estimulando os atos arbitrários generalizados, com delegados, procuradores, juízes de direito exercitando um poder abusivo na caça aos “inimigos”.
    É uma praga da mesma natureza daquela preconizada por Pedro Aleixo, quando da assinatura do AI5. Qualquer porteiro de cadeia transformou-se em autoridade suprema contra o “inimigo”. Quanto mais apagado o delegado e o procurador, maior a ânsia por demonstrar poder.
    Com a atual onda persecutória, os filhos do Ministro Luís Roberto Barroso espalharam-se por todos os cantos do país. Esse quadro foi agravado pelo posicionamento vergonhoso das associações de juízes e procuradores endossando os abusos de delegados da Polícia Federal e procuradores de Santa Catarina, que levaram ao suicídio do reitor da Universidade Federal de Santa Catarina. São instituições que não conseguem avançar além do corporativismo mais canhestro.
    Como José Robalinho, presidente da ANPR (Associação Nacional dos Procuradores da República) e Roberto Carvalho Veloso, presidente da Ajufe (Associação dos Juízes Federais) puderam endossar uma operação como aquela, que conduz como criminosos sete professores universitários, que jamais foram intimados a depor, que procede à revista humilhante, investigando até o ânus das pessoas detidas. É nítido o desejo de humilhar, o prazer sádico que acomete mentes doentias. É uma desmoralização para a ANPR e a AJUFE dirigentes que endossam essa tara, assim como a banalização da condução coercitiva.
    Em Sâo Paulo, até agora, a caça a Lula fez com que uma procuradora interrompesse as obras do Museu do Trabalhador, incriminasse técnicos inocentes e deixasse o museu abandonado, demonstrando o prejuízo que o burocratismo do Ministério Público provoca no país.
    Outro delegado invadiu uma escola do Movimento dos Sem Terra agredindo mulheres, idosos e crianças. Em ambos os casos, sem que nada acontecesse, sem que ninguém os responsabilizasse.
    Com a decisão de Alckmin, cria-se uma tentativa de disciplinamento, ainda que pequeno, a essa exteriorização do autoritarismo mais doentio.
    A partir de agora, parte dos pequenos tiranos pensará duas vezes antes de perpetrar o próximo abuso. E o alerta virá pela parte mais vulnerável, o cérebro inferior. Tudo dependerá do desfecho do episódio, se com punição exemplar, fazendo valer a autoridade de Alckmin, se tergiversando e alimentando a serpente da indisciplina.
    Cara tu és um escroto .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *