ENGAVETADO PELA PREFEITURA, RELATÓRIO DE SINDICÂNCIA DO CASO ÉRICA É ELOGIADO PELA POLÍCIA FEDERAL

Assim que receberam o relatório da Sindicância Interna instalada pelo prefeito Flá Prandi para apurar co-responsabilidades nos malfeitos da ex-tesoureira Érica, assessores do alcaide – abespinhados com o que leram – trataram de encontrar uma gaveta bem funda onde guardaram o papelório a sete chaves.

A Câmara – através de requerimentos dos vereadores Macetão e Tiago Abra – bem que tentou obter cópia do calhamaço, mas não conseguiu. Sabe-se agora que o relatório só deixou seu escondedouro quando a Polícia Federal, sabedora da existência dele, solicitou uma cópia.

Sabe-se, também, que, depois de ouvir mais de 40 pessoas, incluindo a própria Érica, a Comissão de Sindicância – formada pelos advogados Jacob Zanoni Júnior, Karina Jorge Sposo e João Luiz Socorro Lima e pela servidora Rosana Moraes Pivoto – não amaciou.

É senso comum que sindicâncias internas, geralmente, dão em nada, mas, nesse caso, não foi bem assim. O relatório teria apontado o dedo para muita gente, aí incluídos os três ex-prefeitos que estão sendo indiciados e – pasmem! – para o próprio prefeito que mandara instalar a Comissão, o Flá.

Claro que o fato de terem sido apontados pela Comissão e indiciados pela PF não os torna culpados. Eles, assim como os demais, ainda precisam ser denunciados pelo Ministério Público e julgados pela Justiça, a quem caberá, com base em provas, estabelecer culpas, se existentes.

O detalhe dessa história é o destaque que a Polícia Federal deu ao eficiente trabalho da Comissão de Sindicância, cujo resultado, por engavetado, não chegou ao conhecimento da imprensa.

Na descrição do indiciamento, com cerca de 50 páginas, o delegado Cristiano Pádua da Silva cita diversas vezes o relatório da Comissão de Sindicância, sempre com palavras elogiosas, e ressalta que ele serviu como base para a fundamentação dos indiciamentos.

Os detalhes sobre o reconhecimento, pela PF, do trabalho feito pela Sindicância, além de outras novidades sobre o caso, estarão em matéria de A Tribuna, no final de semana.

3 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *