JORNAL DE JALES: RECINTO DA FACIP PODERÁ SER VENDIDO PARA EMPRESÁRIOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL

Eis a capa do Jornal de Jales, gentilmente enviada pelo heptacampeão Brasilino Pires da Costa, cuja principal manchete destaca o caso da funcionária de uma fábrica de biscoitos de Jales que foi à Justiça do Trabalho reclamar uma indenização, mas acabou sendo condenada – com base na nova lei trabalhista, em vigor desde novembro – a pagar os honorários do advogado da empresa. Ela alegava que trabalhou como embaladora na indústria de biscoitos, entre 1997 e 2015, e que nesse período adquiriu doenças ocupacionais, as quais, segundo o juiz, não ficaram comprovadas. Ela poderá recorrer da sentença que a condenou a pagar 5% do valor atribuído à causa, ou cerca de R$ 18,5 mil.

Destaque, igualmente, para a inauguração do Centro de Educação Musical “Avenir Fernandes”, ocorrida no sábado, 10, com a presença de um grande público, políticos, integrantes da Orquestra Sinfônica de Jales e familiares do homenageado. A deputada Analice Fernandes(PSDB), filha do homenageado e autora da emenda parlamentar que permitiu a construção da nova sede da orquestra, destacou o trabalho do prefeito Flávio Prandi(DEM) ao longo do primeiro ano de sua administração. Segundo ela, o prédio inaugurado passa a ser mais uma obra importante para a população.

A pesquisa da Fatec que indica otimismo por parte dos consumidores jalesenses, com relação ao próximo ano; a decisão da Justiça Federal que proíbe dentistas de aplicar botox para fins estéticos; a olímpiada do Samu e o reencontro de policiais militares aposentados; o abaixo-assinado lançado na internet pedindo providências contra os transtornos causados pela passagem do trem no Jardim Paulista; e um artigo do presidente da Aderj, Anísio Martins Ferreira Filho, sobre acessibilidade em Jales, são outros assuntos do JJ que traz, ainda, a retrospectiva com os fatos marcantes do ano.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior está informando que um grupo empresarial “estrangeiro”, ligado à área da construção civil, estaria interessado em comprar o terreno de 80 mil metros quadrados do recinto de exposições onde era realizada a Facip. De acordo com Deonel, o assunto está sendo tratado entre colunas, ou seja, em segredo quase absoluto. A concretização do negócio deverá ser sacramentada na próxima quarta-feira, 27, quando os associados da Unimed se reúnem em Assembleia Geral para decidir se aceitam a proposta apresentada pelo grupo empresarial. 

19 comentários

  • Paulo

    Será que agora vai?

  • TEXTO DA REVISTA ISTO É ESCRITO PELO EX MINISTRO GILSON DIPP :—–O PODER PODRE DO BRASIL.

    O que está acontecendo com o STF?
    Um ministro manda prender, outro soltar. Agora, tem até magistrado colocando em risco o equilíbrio fiscal do governo. Por que ninguém se entende no Supremo?
    O que está acontecendo com o STF?
    CADA CABEÇA UMA SENTENÇA Os ministros do STF têm tomado decisões controversas.

    Em menos de 24 horas, o Supremo Tribunal Federal (STF) tomou uma série de decisões que abalaram a ordem jurídica do País. Contrariando o relator da Lava Jato, ministro Edson Fachin, a 2ª Turma rejeitou denúncias contra três deputados e um senador acusados por crimes de corrupção. Na mesma tarde, o ministro Ricardo Lewandowski, de volta ao STF após um período de licença médica, derrubou uma medida que fazia parte do ajuste fiscal do governo. Ele revogou o congelamento do reajuste dos servidores federais válido para 2018 e o aumento da contribuição previdenciária para o funcionalismo de 11% para 14%. Vai aumentar os gastos públicos no ano que vem em R$ 7 bilhões. Diante desse cenário intempestivo, a pergunta que se faz no meio jurídico é: o que se passa no STF?
    Para o ex-ministro do STJ, Gilson Dipp, falta coerência ao Supremo. Em um momento de Legislativo e Executivo enfraquecidos, Dipp acredita que o STF “atingiu protagonismo, mas não consegue exercer o poder com a segurança necessária”. “Cada ministro do Supremo é uma ilha, eles não se comunicam”.
    Gilmar Mendes é um dos ministros que tem sido bombardeado por críticas. Em um mesmo dia, ele converteu em domiciliar a prisão de Adriana Ancelmo, esposa do ex-governador Sérgio Cabral, condenada a 18 anos de prisão, e ainda suspendeu o trâmite de um inquérito contra o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB). Além disso, junto com o ministro Dias Toffoli, rejeitou, por “ausência de justa causa”, as denúncias contra os deputados José Guimarães (PT-CE), Arthur Lira (PP-AL), Eduardo da Fonte (PP-PE) e o senador Benedito de Lira (PP-AL). O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato, está isolado na 2ª Turma. Tem sido voto vencido. Enquanto seus colegas soltam investigados, Fachin manda prender. Sem contar a decisão de Gilmar de considerar inconstitucionais as conduções coercitivas.
    É certo que não são decisões tomadas em Plenário pelo corpo de onze ministros. Na maioria dos casos, são iniciativas monocráticas. Esse tipo de decisão se justifica para agilizar os processos e não sobrecarregar o Plenário. Porém, diante das contradições, seria o caso de rediscutir essa prática. “O abuso de decisões monocráticas é muito ruim, porque o ministro impõe sua vontade”, afirmou Gilson Dipp. Muitas vezes, as decisões monocráticas são levadas ao Plenário, onde podem ser revistas. Mas já causam grande incerteza jurídica, como diz o juiz aposentado de Brasília, Pedro Paulo Castelo Branco Coelho: “Uma Turma manda prender determinado cidadão e outro ministro, de forma monocrática, manda soltar. Um ministro diz uma coisa, outro diz algo diferente. Ninguém se entende”.
    Para Pedro Paulo, que mandou prender os assassinos de Chico Mendes, há “um fatiamento de posições no Supremo, o que leva a uma instabilidade jurídica muito forte”. Nesse cenário conturbado, desponta o ministro Luis Roberto Barroso, com votos mais coerentes. Não à toa, tem batido boca com frequência com Gilmar Mendes. Em uma das discussões mais acaloradas, em outubro, Barroso atacou o colega: “Não transfira para mim a parceria que vossa excelência tem com a leniência em relação à criminalidade do colarinho branco”. Na última sessão deste ano, houve nova discussão entre eles. O juiz Pedro Paulo Coelho dá sua receita para resolver os impasses do Supremo:”A sociedade quer combater a corrupção e o Supremo parece que vai na direção contrária”. O recado do magistrado aposentado é claro: “Não podemos brincar com fogo”.
    “Cada ministro do Supremo é uma ilha, eles não se comunicam”
    Gilson Dipp, ex-ministro do STJ.

  • Jales sem memória

    vender o recinto é sepultar a história de uma marca jalesense.

    • Mané

      Então a história de uma marca jalesense já foi sepultada, qdo foi feita a permuta com a Unimed….hj já é propriedade privada…..o parini deveria entao ter dado outro bem em troca…..

  • Zulu

    Vender o Recinto é avançar ! Chega ! Aquele recinto está caindo aos pedaços… Precisa de um novo e no lugar tem que fazer um condomínio de apartamentos

  • TRABALHO QUE TRÁS FALSAS NOTÍCIAS

    CADÊ O FRÁ QUE ADORA A MEMÓRIA DA CIDADE? VAI DEIXAR MESMO VENDER O RECINTO?
    R E T R O C E S S O!!!!!!!!!!!!!

  • Eita

    Acabaram tradição de Jales

    • Jão

      Ooooh povinho da discórdia viu…
      Devem ser velhos de 60 anos que acha mais importante um monte de barracão abandonado do que um empreendimento que gera emprego e habitação em Jales !
      Nasceram numa vila e querem morrer numa vila..
      Deixa Jales crescer porr* !!!

  • Santos

    Que qui o “FRA´” tem haver com recinto da Facip. Acordem isso já é passado. Esse local se não me engano pertence a UNIMED de Jales (ou grupo de médicos) que estão nessa vende não vende. Ocorre deveriam fazer do local um loteamento ou outro empreendimento que fortaleça a cidade pois a área e nobre. O que não pode e ficar aquilo tudo para Prefeitura na sua limpeza e conservação e se o faz deve cobrar alto pra isso, inclusive IPTU. O (s) proprietário (os) devem ser obrigado (s) a conservar o mesmo a sua (s) custa (s). Esta sim impedindo o crescimento da cidade. Facip ou festa de Peão quem quiser que compre uma área monte tudo por sua conta e risco. Em nenhuma cidade exceto as pequenas (abaixo de 10.000 habitantes) se preocupam fazer festa peão por sua conta e sim empresas/empresarios particulares que bancam. Vamos pensa grande, pois Jales precisa disso.

  • Paulo

    Como já disse o companheiro a prefeitura não tem ,mas nada com o recinto,ele agora pertence unimed,ela faz dele o que bem entender.

  • OBRIGADA DEPUTADA ANALICE FERNANDES

    POR NOS PRESENTEAR COM ESSA INAUGURAÇAO DESSA GRANDE CENTRO DE EDUCAÇAO MUSICAL

    AVENIR FERNANDES A CASA DA NOSSA ORQUESTA SINFONICA CONHECIDA POR MUITOS NA DECADA DE 80/90 COM A BANDA CARINHOSAMENTE CHAMADA DE FURIOSA … … ….

    • OBRIGADA DEPUTADA ANALICE FERNANDES

      E AGORA QUANDO VOSSA EXCELENCIA VAI VORTA AKkkkIII PRA INAUGURAR O NOSSO HUMILDE PEQUENO BARRACAO(“ZINCO”)digo de Lixo DA NOSSA COOPERSOL????????????????????????????????

  • KKK TRABAIO QUE SERA UMA GRANDE ADMINISTRAÇAO E so confiar nao em DeuS +is no semelhante,,,

    Segundo noticias do nosso semario J.J (“UM JORNAL PRA SE LER A SEMANA INTEIRA”) QUEM DEIXOU DE VENDER O RECINTO DE EXPOSIÇAO VER JUVENAL GIRALDELLI FOI O NOBRE EDIL QUE FOI ALCAIDE POR 9 MESES EM 2004 O NOSSO ESTADISTA H,Parini APENAS NEGOCIOU UMA TRANSAÇAO COM O H Prata E TROUXE UMA EXTENÇAO DO HOSPITAL DO AMOR E CONSEGUIU RECURSOS PRA TERMINA O HOSPITAL DA UNIMED

    AGORA AKkkki VAI UMA HUMILDE(Timida) SUGESTAO PORQUE NOSSO FLAfeito NUM FAIZ TAMEM UMA SUGESTAO COM A DONA DO RIOPRETO SHOPPING E TRAIZ TAMEN UMA EXTENZAO DO SHOPPING DELA JA QUE TERRAS POR AKkki ELA TEM ALGUMAS AINDA POR AKKI OU SERA QUE JA VENDEU TODAS????????????????????????????????????????????????????????????????????????????””Fim de Papo,Moçada!!!.

    • PENSEM NISSO!!!

      COM CERTEZA NA FRENTE DO CONDOMINIO FECHADO ALPHA JALLES ANTES DO J A Clube FICARIA

      MAIS BUNITO UM SHOPPING DO QUE UM PASTO!!!!!!!!!!!!!!!?!!!!!!!!!!!!!!!CEIS NUM ACHAAAMMM???

      • CADE O JARBAS Pra trazer o Michel TEMER?"2018"(Trouxe aDILMA2vez2010/2014agora2018???

        E A UNIVERSIDADE FEDERAL NO JAC???

        • Dilma no Jales Clube

          Cuidado amigo, o Deonel Rosa Júnior, que é amigo de todas as horas do Jarbinhas pode não gostar das suas indagações.
          Tudo que acontece na vida deste cidadão, o JJ publica, somente um detalhe, desconheço que tenha trazido algum benefício para a nossa cidade, se trouxe, desconheço, e peço desculpa.
          Quanto ao encontro no Jales Clube, com certeza não tinham um outro local, entraram com a lábia, e o Senhor Clóvis Pereira, pessoa de extrema inteligência entrou, infelizmente.
          Faculdades, só Santa Fé do Sul, Fernandópolis, Votuporanga.
          Há….. a Jales, desconheço.

  • TECNICO ZINHO

    VIVA ANALICE, LINDA.

  • ManDa Brasa(Novamente M.D.B)

    GRAÇAS AO TODO PODEROSOS TIROU O P de Partido agora e so Movimento Democratico Brasileiro

    lutou pra nois vota pra presidente e agora infelismente… …??? ???….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *