PF INVESTIGA MÉDICAS QUE FRAUDARAM CONTROLE DE FREQUÊNCIA EM UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE DE JALES

O blog já tinha adiantado algumas informações sobre o assunto, mas agora é oficial. A notícia é da assessoria de Comunicação da Polícia Federal:

Em tempo: reportagem da TV TEM sobre o caso pode ser vista aqui.

A Polícia Federal de Jales/SP instaurou dois inquéritos para apurar a conduta de médicas que atuam em UBS (Unidades Básicas de Saúde) da cidade. Os horários determinados nos contratos de trabalho com a Prefeitura Municipal de Jales/SP não estavam sendo cumpridos, mas as médicas registravam no controle de frequência que estavam trabalhando normalmente. Elas foram investigadas e indiciadas pelo crime de Estelionato.

As investigações tiveram início a partir de informações de um delegado da PF, que presenciou em certa ocasião, em uma das Unidades Básicas de Saúde do município, que a médica de plantão chegou e, pouco tempo depois, saiu do local, mesmo havendo pessoas que aguardavam consulta. Diante deste fato, o delegado federal, que é chefe da PF em Jales, determinou que agentes federais investigassem se as médicas estavam cumprindo o horário de trabalho nas unidades de saúde do município.

Os federais designados confirmaram (inclusive com registro de imagens) que em diversas ocasiões, as médicas investigadas chegavam ao local de trabalho apenas para registrar sua entrada e posteriormente saíam sem o devido registro. Períodos inteiros de trabalho não foram cumpridos, mas nas folhas de frequência, elas registravam fraudulentamente sua presença, causando prejuízos aos pacientes e ao município de Jales/SP, que pagava o salário integral de aproximadamente R$ 14.000,00 (quatorze mil reais) por mês.

Servidores das unidades de saúde foram ouvidos e também confirmaram que as médicas não cumpriam a jornada de trabalho determinada e eram orientados a repassar aos usuários das UBS que as médicas estavam em atendimentos domiciliares, o que não correspondia com a verdade. Registros de imagens das médicas em cabeleireiros, consultórios particulares, em casa, transportando os filhos para cursos, além de outras situações, durante o horário de trabalho, foram registrados pelos federais e fazem parte do inquérito policial.

As médicas foram intimadas, mas permaneceram em silêncio, não esclarecendo as perguntas da autoridade policial, fazendo uso do direito constitucional de permanecerem caladas. Elas foram indiciadas pelo crime de estelionato com a agravante do crime ter sido praticado contra a administração pública (prefeitura). O inquérito já foi concluído e será enviado para a Justiça Federal, por tratar de interesse do SUS (Sistema Único de Saúde).

A Polícia Federal fará recomendação para a Prefeitura Municipal de Jales/SP para que a fiscalização dos horários de trabalho dos médicos seja reforçada, bem como seja afixada nas salas de espera, à disposição dos pacientes, placas informativas com o nome dos profissionais de plantão, bem como o horário em que eles deverão atender nas UBS (Unidades Básicas de Saúde), além de número de telefone para denúncias dos usuários das unidades de saúde.

22 comentários

  • Corporativismo de funcionarios municipais

    Precisou que um delegado “visitasse” a UBS, para perceber que as medicas não cumprem o horario de trabalho. Tudo demonstra que existe um omissão e conivencia da chefia da UBS ou do secretario de saude pois eles sabem deste fato. Existe isso, a muito tempo!
    Se não sabem ou sofrem da ” sindrome do Lula”, são incompetentes e devem serem demitidos porem é comum, o contribuinte ir a prefeitura e saber que o “chefe não está”. Frase comum!
    A população sofre com a falta de fiscalização como por exemplo (1) a condições do asfalto, em bairros novos. (2) As calçadas precarias que não permitem o transito de pedestres pois algumas tem até mato plantado no concreto.(3) Os banheiro publicos não tem ninguem para coibir o mau uso. (4) e outros

  • Observador

    Porque não tem o ponto eletrônico? Nossa saúde vaí mal já deu até Federal.

    • Jalesense

      Pelo que entendi na nota, tem o ponto, mas elas dão entrada e saem, não adianta. O que precisamos são pessoas comprometidas com sua missão, que não precisam de pontos eletrônicos ou da federal pra cumprir o horário de trabalho que a sociedade paga.

  • CAMARADA MARTINI

    Será que um dia essa prática lesiva de fazer do SUS “um bico” vai acabar?
    Parabéns PF de Jales!!!!!
    Provávelmente são da turma que atacou o Programa Mais Médicos…exatamente por que o programa veio mexer com essa situação vergonhosa que vem se perpetuando há anos!!!

  • CAMARADA MARTINI

    Tem que haver uma fiscalização em todos PSFs da região.
    E mais, verificar os valores pagos aos profissionais em relação cidades com cidades da região.
    Ouve denuncias e outras cidades de estados norte e nordeste que prefeitos e gestores
    recebiam pedágios de valores pagos aos profissionais.

  • Fracassado

    Pois é Fracassado não ia ser a Maria Aparecida que iria salvar a saúde!! Cadê? Brigitao na UPA o que que virou nada nada nada daqui a pouco o Traíra Abra vai ter razão aí acabou o faz de conta!

  • josué f. Cruz

    MINHA SIMPLES OPINIÃO E RESPEITO A TODOS,POIS TODOS TEM O DIREITO E DEVER DE COBRAR DAS AUTORIDADES SEUS DIREITOS,PARA MIM É QUESTÃO DE RESPONSABILIDADE,HONESTIDADE,PROFISSIONALISMO,O QUE PRECISA ACABAR É O CORPORATIVISMO QUE EXISTE DENTRO DA PREFEITURA,CADA UM TEM POR OBRIGAÇÃO E DEVER DE CUMPRIR SUAS OBRIGAÇÕES PARA O QUAL FOI CONTRATADO,OU CONCURSADO,TODOS TEM QUE SER TRATADOS COM RESPEITO E PROFISSIONALISMO,CHEGA DE PERSEGUIÇÕES POLITICAS,ADMINISTRATIVAS,SEM CAUSA OU EXPLICAÇÕES,ATOS VINGATIVOS,PRECISAMOS CRESCER COMO PESSOAS E PROFISSIONAIS,BOM DIA DEUS ABENÇOE JALES.

  • Jalesense

    Essas duas vão dar plantão na cadeia….kkkkkkk!!!!!

  • Morador do condomínio

    A saúde está sendo o câncer da administração Flá. UPA em péssimas condições. UBS sem médicos. Pra saúde até Nice era melhor

  • PIMENTA REINO

    Enquanto nos PSF de Jales acontece isso nos em São Francisco temos uma médica cubana que cumpre horário além permitido.
    Trabalha acima até do permitido, por sua dedicação foi agraciada pelo título de cidadã por nosso município.

    • Fuscão Preto

      No site Voz das Cidades, houve uma entrevista com esta médica que estaria voltando para sua terra, inclusive para tratamento de sua saúde, realmente uma pena para a população da nossa querida vizinha São Francisco.

  • Eleitor do Deley

    O Deley falou aqui no bar da vila que ele como autoridade vai ver isso ai e quê já tomou providencia e que o Fra pode ficar sossegado!

  • Santastico

    E o nobre ALCAIDE não tinha conhecimento disso ?, a P.F tinha que enquadra-lo também, pura OMISSÃO, com certeza na outra administração isso também já acontecia, e o secretário de saúde ?, só fica no gabinete, gente, quando se pensa que a coisa vai dar uma melhorada, tudo volta na estaca ZERO, e quem são essas duas pilantras ?, CADEIA nelas.

  • Geroma.

    Achei uma maravilha saber que só duas médicas foram pegas e denunciadas. Gente, antigamente, isso era super ultra comum!!!

    Quem frequentou o antigo Postão de Saúde sabe que os médicos chegavam lá e iam embora rapidinho.

    Dou minha cara a tapa se nos anos 90 havia algum médico que cumpria o horário de trabalho corretamente. Era assim: Alguns eram contratados para cumprir 6, ou 4, outros 3 horas de trabalho. Aí a administração dividia o horário em “guias” para consultas. Por certo, tendo como base o tempo ideal de cada consulta deveria durar.

    Uns tinham 16 consultas (guias) por dia, outros 10 consutas (guias) por dia, etc. Assim eles chegavam, atendiam todo mundo correndo, e sumiam em pouco tempo. Tinha médico que chegava lá às 13 horas, e antes das 14 já não estava no “Postão”..

    A gente até pensava em denunciar, mas eles ganhavam “pouco”, e se fossem apertados era bem provável que os melhores e mais competentes deixassem de atender na rede pública.

    Hoje está ruim, mas está ótimo se comparado ao passado. Que venham mais fiscalizações e outros progressos.

  • Alfredo

    Tem q investigar o pessoal do prédio da prefeitura q diz que tá trabalhando de sábado só pra receber hora extra de semana só enrola pica o ponto e vai pra clube cousa e tal senhores vereadores vamos trabalhar.

  • Injustiçado

    Duvido que aconteça algo a mais do que devolver o dinheiro. As duas médicas são de famílias ricas e amigas dos juízes de Jales. Vai acabar em pizza.

  • D' Olho

    a função do vereador e fiscalizar , CPI para ver como esta a saúde tem muita reclamação .

  • Coxinha

    Cardosinho vi na página de uma das investigadas que ela era um ” Somos todos Mouro” KKKkkkkkkk Provavelmente vestiu uma camiseta da seleção brasileira, e pediu o imptchemam da Dilma!!! Fauço moralismo kkkkkkkk KKKKKKKKKK KKKkkkkkkk KKKkkkkkkk KKKkkkkkkk KKKkkkkkkk KKKkkkkkkk KKKkkkkkkk KKKkkkkkkk KKKkkkkkkk KKKkkkkkkk KKKkkkkkkk KKKkkkkkkk KKKkkkkkkk chupem coxinhas!

    • Somos todos Cunha

      Somos todos Mouro parabéns doutoras pela educação moral que tiveram, sou a contra a corrupção mas não cumprimento meu horário de serviço público!!!!Ou sou contra a corrupção e tenho Ski gato!!

  • Edificador

    Juiz tem amigo?

  • VERDADE MESMO A SAUDE NA GESTÃO DO FLA ESTA UMA NEGAÇÃO — ESSE NEGOCIO DE TER QUE AGENDAR NA SEGUNDA FEIRA AS CONSULTAS PARA A SEMANA É UMA VERGONHA SEU FLÁ — O UPA ESTA UMA POUCA DE VERGONHA – MEDICAS E MEDICOS NÃO SABEM O QUE NÃO SABEM O QUE É PNEUMONIA — MINHA TIA PASSOU NO UPA DE JALES COM FEBRE SO DERAM UMA INJEÇÃO PARA CORTAR A FEBRE E MANDOU EMBORA ISSO FOI NO DOMINGO — ELE MORA EM AURIFLAMA — NA SEGUNDA FEIRA FOI EMBORA PARA A CIDADE DE AURIFLAMA AI PASSOU NO MEDICO DE AURIFLAMA ONDE O MEDICO CONSTATOU QUE ESTAVA COM PNEUMONIA,, MEU PAI PASSOU TBM NO UPA ONDE UMA MEDICA ATENDEU ELE PORQUE NÃO ESTAVA PASSANDO BEM E COM HEMORROIDA PARA FORA A MEDICA SO MANDOU PASSAR POMADA PROCTAM NEM PARA COLOCAR PARA DENTRO, CERTO NÃO ESTUDOU PARA ISSO .

  • Morador do condomínio

    Saudades do Aldo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *