DEPOIS DE RECLAMAR QUE SEU SALÁRIO ERA UM “MISERÊ”, PROCURADOR DE MINAS RECEBEU R$ 124 MIL EM DOIS MESES

Deu no Estadão:

O procurador de Justiça Leonardo Azeredo dos Santos, do Ministério Público de Minas, recebeu R$ 100 mil líquidos nos dois meses seguintes após reclamar, em agosto, que seu contracheque de R$ 24 mil (livre de descontos) era um ‘miserê’. Seus vencimentos totais, somados no período de agosto e setembro, chegaram a R$ 124.029,85.

Azeredo chamou o próprio salário de ‘miserê’ durante a 5.ª sessão extraordinária da Câmara de Procuradores de Justiça de Minas, realizada no dia 12 de agosto, para discutir a proposta orçamentária para 2020 (veja aqui).

“Como é que o cara vai viver com 24 mil reais?”, questionou, na ocasião.

No entanto, no mês de julho, somaram-se aos R$ 24 mil indenizações e remunerações retroativas ou temporárias que elevaram o vencimento de Azeredo para R$ 65.152,99 – mantendo a média de R$ 68 mil líquidos recebidos pelo procurador mês a mês, desde janeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *