PF PRENDE DONOS DE UNIVERSIDADE E OUTRAS 20 PESSOAS POR FRAUDES NO FIES E VENDA DE VAGAS NA MEDICINA EM FERNANDÓPOLIS

O ano não está sendo bom para a Universidade Brasil, campus de Fernandópolis. Em março – sob o argumento de que a instituição tinha ultrapassado o limite de vagas permitido pelo Ministério da Educação – o MPF de Jales recomendou o cancelamento de cerca de 300 matrículas no curso de medicina.

No início de maio, diante da recusa da Universidade em cancelar as matrículas, o MPF ajuizou uma ação civil pública, processando a instituição por excesso de alunos. A ação pedia, entre outras coisas, que a Universidade fosse condenada a pagar R$ 40 milhões, por danos morais coletivos.

No final de maio, atendendo pedido da Universidade, o Tribunal Regional Federal(TRF) concedeu liminar mantendo o número de vagas no curso de medicina, afirmando que a instituição não estaria cometendo nenhuma violação legal. Na mesma decisão, o TRF alegou que a iniciativa do MPF poderia causar “inequívocos danos à imagem da Universidade, com reflexos diretos em sua saúde financeira”.

Pelo visto, depois da operação de hoje, não haverá liminar que mantenha a imagem da Universidade sem arranhões. A notícia é da assessoria de Comunicação da PF:

Estimativas iniciais da PF indicam que, nos últimos cinco anos, aproximadamente R$ 500 milhões do FIES e PROUNI foram concedidos fraudulentamente. Cursos relacionados ao exame REVALIDA e transferências do exterior para cursos de medicina no Brasil também estão sob investigação

A Polícia Federal deflagrou em Jales/SP, na manhã desta terça-feira (03), a Operação Vagatomia, que investiga um grande esquema de fraudes na concessão do Financiamento Estudantil do Governo Federal (FIES) e na comercialização de vagas e transferências de alunos do exterior (principalmente Paraguai e Bolívia) para o curso de medicina em Fernandópolis/SP. Bolsas do PROUNI e fraudes relacionadas a cursos de complementação do exame REVALIDA também estão sob investigação da PF.

Aproximadamente 250 policiais federais estão cumprindo 77 mandados judiciais expedidos pela Justiça Federal de Jales/SP nas cidades paulistas de Fernandópolis, São Paulo, São José do Rio Preto, Santos, Presidente Prudente, São Bernardo do Campo, Porto Feliz, Meridiano, Murutinga do Sul, São João das Duas Pontes e Água Boa no Mato Grosso. Entre os mandados judiciais expedidos estão 11 prisões preventivas, 11 prisões temporárias, 45 ordens de busca e apreensão e 10 medidas cautelares (alternativas à prisão). A Justiça Federal também determinou o bloqueio de bens e valores dos investigados até o valor de R$ 250 milhões.

No início do ano, a PF recebeu informações que relatavam crimes e irregularidades que estariam ocorrendo no campus de um curso de medicina em Fernandópolis/SP. Vagas para ingresso, transferência e financiamentos FIES para o curso de medicina estariam sendo negociados por até R$ 120 mil por aluno.

Durante oito meses de investigações, a PF apurou as informações recebidas e concluiu que o líder da organização criminosa é o próprio dono da universidade, que também ocupa o cargo de reitor. O empresário J.F.P.C., engenheiro, 63 anos, e seu filho, S.B.P.C, que também é sócio do grupo educacional, não só tinham conhecimento, mas também participavam dos crimes em investigação. Uma estrutura formada por funcionários e pessoas ligadas à universidade dava condições para que as fraudes fossem realizadas.

“Assessorias educacionais”, com o apoio dos donos e toda a estrutura administrativa da universidade negociaram centenas de vagas para alunos (muitos deles já identificados) que aceitaram pagar pelas fraudes a fim de serem matriculados no curso de medicina.

Entre estes alunos, que compraram suas vagas e financiamentos, existem filhos de fazendeiros, servidores públicos, políticos, empresários e amigos dos donos da universidade, todos com alto poder aquisitivo, que mesmo sem perfil de beneficiário do FIES, mediante fraude, tiveram acesso aos recursos do Governo Federal. Com a sistemática atual de inclusão de dados e aprovação do FIES pelas próprias universidades privadas (beneficiárias dos recursos que aprovam) a PF estima que milhares de alunos carentes por todo o Brasil podem ter sido prejudicados em razão destas fraudes.

Com o incremento desordenado de alunos de medicina no campus em Fernandópolis/SP, a qualidade dos estudos foi prejudicada e alunos que ingressaram de forma regular procuraram o MPF para denunciar as fraudes. No decorrer das investigações, a PF identificou ameaças proferidas pelo dono da universidade aos alunos que fizeram as denúncias, além de tentativas de influenciar e intimidar autoridades, destruição e ocultação de provas, dentre outras ilegalidades. 

De acordo com as investigações, os empresários estariam investindo os recursos obtidos com as fraudes em imóveis urbanos e rurais no Brasil e no exterior, além da compra de aeronaves (helicóptero, jatinho e avião) e dezenas de veículos de luxo, que estão sendo bloqueados nesta data. Por outro lado, o campus de Fernandópolis/SP sofre com a falta de recursos financeiros, que estão sendo desviados para empresas do grupo investigado.

J.F.P.C e seu filho S.B.P.C. tiveram suas prisões decretadas, assim como alguns diretores e funcionários das unidades onde as fraudes foram identificadas (São Paulo, São José do Rio Preto e Fernandópolis/SP).  Integrantes das “assessorias”, que vendiam vagas no curso de medicina, financiamentos FIES e PROUNI, além de fraudes em cursos relacionados ao Exame REVALIDA também estão entre os presos. 

Os alunos e pais, que aceitaram pagar pela vaga e/ou financiamentos públicos, também responderão pelos crimes em investigação na medida de suas culpabilidades. Nova investigação será iniciada imediatamente pela PF objetivando identificar todos os pais e alunos que concordaram em pagar pelas fraudes praticadas pela organização criminosa e, portanto, também praticaram crimes.

O nome da operação Vagatomia foi utilizado em alusão ao termo “tomia” que significa “corte”, comumente utilizado em palavras que denominam procedimentos cirúrgicos. Como os investigados reduziam as vagas do curso de medicina e FIES, na medida em que as vendiam, candidatos que teriam direito ao financiamento do Governo Federal sofriam com o corte das vagas disponíveis.

Todo o material apreendido será encaminhado para a PF em Jales/SP para a realização de análise no interesse das investigações em curso. Os presos foram indiciados pelos crimes de organização criminosa, falsidade ideológica, inserção de dados falsos em sistemas de informações e estelionato majorado, cujas penas somadas podem chegar a 30 anos de reclusão. Eles serão ouvidos e posteriormente conduzidos para cadeias da região de cumprimento da prisão onde permanecerão presos à disposição da Justiça Federal.

16 comentários

  • Silvio Ferrari

    Não tem jeito não…este é o país da falcatrua…pena que no final, tudo vira pizza … ps. O dono do blog, bem que poderia dar o nome dos malfeitores, ao invés das iniciais, pois quem mora em outra região fica no escuro!

  • Jericó

    SBPC. O filho é um inseticida, que pai tóxico tem. Agora , sem brincadeira,pai que compra vaga pra filho também é um corrupto.

  • NOSSA!!!!! nesse meio tem muitos pilantras,,,,,,mas tem tbm coitados de pais de familias, que; sem querer querendo foram envolvidos…E agora pergunto?????,,,como fica esses ultimos anistas dessa FABRICA DE DIPLOMA????…PERDERAO TODOS ESSES ANOS ???? PERDERAO OS MILHARES DE REAIS QUE DERAM P/ ESSA FABRICA DE DIPLOMAS FALSOS????..pelo meu entender….todos esses dinheiro pagos das parcelas desse pedaço de papel sem validade nenhuma como FICARAO?? SE FOREM NO PROCON SERAO IMEDIATAMENTE GRAMPEADOS(sao criminosos tanto quanto aos donos dessa FABRICA DE DIPLOMAS FALSOS).. FICARAO COM A MAIOR CARAS DE BUNDOES E FUGINDO DA PF…..COM CERTEZA SERAO MILHARES DE PESSOAS INCLUSIVE OS PAIS DESSES ALUNOS….ISSO MOSTRA O TANTO QUE SOMOS CORRUPTOS E SEMPRE QUERENDO LEVAR VANTAGENS, AIH ESTAH O RESULTADO…LACRAÇAO DEFINITIVA DESSA FABRICA DE DIPLOMAS FALSOS…. UNIVERSIDADES BRASIL NAO EXISTE MAIS….e cefeni.

  • O velho esquema de venda de vagas

    Depois de aumentar 300 vagas e obter uma liminar no TRF com o parecer de que a iniciativa do MPF poderia causar “inequívocos danos à imagem da Universidade, com reflexos diretos em sua saúde financeira”. Percebe-se que os donos da universidade tem dinheiro para contratar bons advogados e comprar o TRF junto com os fiscais do MEC.
    Eu entendo que a venda de uma vaga na medicina, junto com um financiamento do governo, por R$ 120 mil e mais a aprovação do Revalida eram um excelente negocio para os donos da universidade. O esquema deveria ter em Fernandópolis, Rio Preto e SP, claro! Esquema milionário! Porem existe e sempre vai existir.
    Na justiça, os donos sairão ilesos. Os funcionários serão presos. Vai sobrar um processo para quem comprou vagas. A universidade vai continuar funcionando. Até vendendo vagas.

  • SÓ JUMENTO VOTOU EM BOZONARO.

    Aposto $ 1,00 de que participavam das carreatas com camisa da CBF contra a corrupção.

  • Diploma fake

    Pq morre tanta gente por erro medico?pq o pai comprou a vaga pro filho que não tem nenhuma aptidão pra medicina, vêem apenas o lucro da profissão. Pq tanto avião caindo? Engenheiro mecânico formado nas coxas, prédios viram poeira; engenheiro civil civil mal formado , toda profissão requer aptidão, dom e amor pela profissão , só assim forma- se um bom profissional. Mas infelizmente hoje só se vê mercenários , por isso morrem tanta gente nos corredores dos hospitais, são poucos os profissionais da saúde que trabalham pelo amor ao próximo e a profissão, esses que compram os diplomas com certeza serão os piores mercenários da área da saúde, se for trabalhar pelo SUS com certeza será um péssimo profissional e com certeza vai deixar alguém morrer por negligência médica

  • GENTE DE JALES

    E JÁ TEM GENTE DE JALES ARRUMANDO AS MALAS PARA VIAJAR…
    TEM FILHINHO DE PAPAI QUE SABE QUE VAI RODAR…
    TEM UNIVERSITÁRIA DE INSTRAGRAM QUE JÁ ESTÁ CHORANDO POR AÍ…
    TEM PARAGUAIO E BOLIVIANA QUE SABEM QUE VÃO CAIR…

  • Abraham Lincoln

    O que eu lamento profundamente é que foi aceso o estopim de uma possível crise na economia educacional privada da região. E quem será o culpado por esta eventual crise? A resposta, óbvia aos olhos da galera da esquerda e anti lava jato: A Polícia Federal, A Justiça Federal, O Ministério Público Federal, talvez o Papa Francisco, a Madona e o Romero Britto. Mas nunca, nunca mesmo, o pessoal do departamento de venda de vagas em Medicina da Universidade. Pode isso, Arnaldo? Consultando o VAR…………….

  • Anônimo

    Mas a demagogia é grande; Se existe o corrupto, existe o corruptor

    Mas se a Globo fizer novamente uma campanha, sobre O BRASIL QUE EU QUERO, a maioria vai dizer: Por um Brasil com menos corrupção !! kkkkkkkkkk

  • GROBO

    AQUI EM JALES VAI CAIR VARIOS FILHINHOS DE PAPAI QUE FORAM FAZER FACULDADE E NÃO GOSTOU DO QUE ESTAVA FAZENDO…. COMPROU A VAGA…. O LULA QUE É CULPADO KKKKKK
    EXEMPLO É O RAPAZ DO CARRO DE DOMINGO, AMIGO DO POLICIAL NÃO DEU EM NADA, NEM O NOME FOI DIVULGADO.

  • rapizodia

    Nos últimos anos, esta universidade resolveu criar suas próprias regras, criou vagas fictícias e com a conivência do MEC que não tem um mínimo de organização para fazer a fiscalização eficiente, deixou que a universidade fizesse o que bem entendesse. Esta situação só veio à luz por que alunos insatisfeitos com a queda da qualidade por conta da quantidade alunos e sabendo das ocorrências, pois os boatos eram fortes e a veracidade visível, só o MEC míope não enxergava, foram até o MPF e fizeram denúncias, ou seja, se os alunos não tomassem providências tudo estaria em berço esplêndido e o MEC girando igual cachorro tentando pegar o rabo! Assim como amigo ‘só jumento’, também acredito que este empresário faz parte daqueles 1% de brasileiros abastados até as tampas que vestiram camisetas amarelas da CBF ou ternos amarelos igual ao personagem Máskara, compraram disparos de fake news pró fascistas e saíram em carreata pedindo fim a corrupção. Sabe por que essa gente não entende que o que estão fazendo não é negócio e sim negociata!? Eles acreditam que estão acima dos demais mortais brasileiros, se acham empresários e que o país precisa que eles mostrem como funciona um belo exemplo de liberalismo total, com estado mínimo e nenhuma regra. Aproveito para um contra ponto ao amigo Abraham que insiste em debitar na conta da esquerdalha, petezada, comunistas e toda sorte de brasileiros ‘adas’ contrários a porcaria de serviço feito pelo juiz Moro, Dallagnol e amigos que acabaram pondo toda Lava Jato de castigo e encurralada e, mesmo que ele pense o contrário, ninguém é contra não, só querem julgamento justo, sem seleção e que doa em quem doer, seja Lula, FHC, Temer, Laranjeiros, Petezada, Fascistas e qualquer abusador do Estado. Em tempo, parabéns a PF e que façam seu trabalho de maneira ordeira e sem sensacionalismo, cumpram apenas seu dever, só isso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *