GISELA JOÃO – “AS ROSAS NÃO FALAM”

Eu estava com uma dúvida atroz sobre qual vídeo postar aqui neste blog para apresentar – a quem ainda não conhece – a fadista portuguesa Gisela João. “Maldição” ou “As Rosas Não Falam”? Optei por esta última, até porque o áudio está um pouco melhor.

“Maldição” foi gravada aqui no Brasil pela Maria Bethânia em 1973, no LP “Drama”, e foi a primeira música da Abelha Rainha incluída na trilha sonora de uma novela. A música era o tema do Tonho da Lua, personagem icônico de “Mulheres de Areia“, da extinta TV Tupi.

Mas, ao contrário do que muita gente pensa, “Maldição” não é uma música brasileira. Na verdade, é um dos mais famosos fados portugueses, popularizado nos anos 50 pela Amália Rodrigues e regravado por grandes fadistas da atualidade, como a Mariza, a Ana Moura, a Mara Pedro e, é claro, a Gisela João. Quem quiser ouvir “Maldição“, com a Gisela é só clicar aqui.

“As Rosas Não Falam” faz parte do último CD da Gisela João – “Nua” – de 2016. O CD traz, ainda, outra canção do Cartola, “O Mundo é Um Moinho“, também em ritmo de fado.

“As Rosas Não Falam” foi composta em 1975 e lançada por Cartola – a essa altura já com 68 anos – em seu segundo LP, gravado em 1976. Conta o livro “A Canção no Tempo” que, numa tarde de 1975, Cartola e dona Zica, acompanhados por um amigo, resolveram dar uns bordejos pela Barra da Tijuca.

No meio do passeio, decidiram comprar umas mudas de roseira para plantar no quintal de casa. Tempos depois, as flores desabrochadas arrancaram uma entusiástica indagação de dona Zica: “Como é possível, Cartola, tantas rosas assim?”. A resposta veio rápida: “Não sei, as rosas não falam”. E assim nasceu um clássico.

Confiram, então, a Gisela João, cantando “As Rosas Não Falam“:

4 comentários

  • Não conhecia Gisela João,eu conheço Maria joão,outra cantora portuguesa que também adora cantar música brasileira.Aliás,os portugueses adoram os nossos artistas,tanto da música quanto de novelas.E a recíproca não é verdadeira,os brasileiros ainda preferem os artistas anglo-saxônicos.

    A interpretação da cantora é tão doída e intensa que só faltou algumas lágrimas para coroar sua performance.

  • Eu sempre dou uma passeada pela imprensa de Portugal.Algumas particularidades linguísticas dos cadernos que tratam do Showbiz: Enquanto nós dizemos turnê pra designar uma maratona de shows,eles usam a palavra ”digressão”, e se pra assistir um desses shows a gente precisa comprar ingresso,eles compram ”bilhete”,e enquanto a gente assiste o show,eles participam de um ”concerto”,expressão que a gente só usa no Brasil quando a apresentação é de música erudita – E trilha-sonora,eles simplesmente chamam de ”banda-sonora”.Quer dizer,a língua é a mesma,porém,com algumas aspas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *