MARIA BETHÂNIA – “FERA FERIDA”

Antigamente, tinha lá no Brasil & Cia – o programa que apresento aos domingos na Regional FM – um ouvinte que, pelo menos duas vezes por mês, pedia para ouvir a música “Amiga”, com o Roberto Carlos e a Maria Bethânia.

Quando lançou seu LP de 1982 – esse aí do lado – o Roberto Carlos imaginava que “Amiga”, uma música um tanto comprida (5 minutos e 20 segundos) seria o carro-chefe do disco, ou seja, aquela que tocaria nas rádios e puxaria as vendas. Não foi!

O público e as emissoras de rádio preferiram “Fera Ferida”, música que também tem mais de 5 minutos, mas com uma letra bem melhor. Para os críticos, “Fera Ferida” era a melhor composição do disco e uma das melhores da obra de Roberto e Erasmo Carlos.

Há quem diga que a participação de Roberto na letra foi muito maior que a do Erasmo. É que a música trata do rompimento traumático de um caso de amor e foi composta justamente em uma época em que o primeiro casamento do Rei, com Nice – Cleonice Rossi Braga (1940-1990) – tinha se desfeito.

Em 1987, “Fera Ferida” foi regravada por Caetano Veloso e, em 1993, foi a vez de Maria Bethânia regravá-la no CD “As Canções Que Você Fez Prá Mim”, totalmente dedicado às canções de Roberto e Erasmo. A versão de Bethânia foi tema de abertura de uma telenovela global, com o mesmo nome da música.

No vídeo abaixo, Maria Bethânia interpreta “Fera Ferida”, no show “Maricotinha”:

 

2 comentários

  • Maria Bethânia foi a primeira cantora vinculada à MPB a prestar atenção e valorizar Roberto Carlos,até então ignorado por setores da imprensa e pelos medalhões da nossa música.E o seu álbum-tributo à obra de Roberto e Erasmo foi o que mais vendeu.E não foi uma jogada de marketing,é devoção sincera mesmo.

  • Maria Bethânia começou sua carreira como cantora de protesto,e até hoje segue protestando.Ela já disse que quando grava Roberto Carlos e até Zezé di Camargo é uma forma de protestar contra o preconceito.
    Na minha modesta opinião,cantar o repertório de Roberto Carlos é uma coisa,gravar Zezé di Camargo foi uma provocação desnecessária – Tá certo que ela alterou os acordes e há quem adore a sua interpretação,questão de gosto é muito particular.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *