NELSON GONÇALVES E MARTINHO DA VILA – “LEMBRANÇAS”

raul sampaio e roberto carlos“Lembranças” é uma das músicas preferidas de um amigo ouvinte do Brasil & Cia, o Tinhoso. Esse samba-canção é um dos maiores sucessos do compositor capixaba Raul Sampaio (ele cantou no Trio de Ouro, com Herivelto Martins, mas é mais conhecido como compositor). Só não é o seu maior sucesso porque outra música composta por ele – o bolero “Quem Eu Quero Não Me Quer” – também estourou nas paradas dos anos 60.

A primeira gravação de “Lembranças” foi do cantor Miltinho. Há alguns anos, em um CD comemorativo recheado de convidados, Miltinho regravou “Lembranças“, tendo João Bosco como parceiro de cantoria. No vídeo abaixo, ela é cantada por outra dupla de peso: Nelson Gonçalves e Martinho da Vila.

Nascido em Cachoeiro do Itapemirim(ES), Raul é o autor da canção “Meu Pequeno Cachoeiro“, que muita gente pensa ser uma homenagem do Roberto Carlos à sua cidade natal. Na verdade, essa música, composta em 1962, é o hino oficial de Cachoeiro do Itapemirim e foi regravada pelo Roberto Carlos em 1970. Para gravá-la, o rei exigiu a troca de um verso que, na versão original, falava de um jenipapeiro e, na versão de Roberto, fala de um flamboyant.

Raul Sampaio – primo de Sérgio “Eu Quero é Botar Meu Bloco na Rua” Sampaio – compôs mais de 200 músicas, entre elas as conhecidas “Meu Pranto Rolou”  (Toquinho e Vinícius), “A Carta” (Erasmo Carlos) e “Revolta” (Nelson Gonçalves). Confira agora a interpretação de Nelson Gonçalves e Martinho da Vila para “Lembranças“:

  

3 comentários

  • O biógrafo do Roberto Carlos dissecou muito bem a história do jenipapeiro naquela polêmica biografia – além da palavra não ser nada poética,o jenipapeiro produz a fruta mais ruim de todo o reino vegetal (na minha opinião).O compositor não queria alterar a letra,enquanto ele prezava a veracidade do fato (no seu terreiro tinha um jenipapeiro),o Roberto Carlos priorizou a poesia e a sonoridade do verso.

    • Preclaro Ademar, se você tivesse tomado o licor de jenipapo que as irmãs Cajazeiras serviam ao Odorico Paraguaçu, em “O Bem Amado”, talvez tivesse uma impressão um pouco melhor da fruta. Mas, convenhamos, a palavra (jenipapeiro) realmente não é nada poética. Também achei melhor o Flamboyant.

  • Um encontro inusitado entre o seresteiro Nelson Gonçalves e o sambista Martinho da Vila produziu um dos melhores duetos de nossa música.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *