MP APURA IMPROBIDADE DE KASSAB E RODRIGO GARCIA

Deu no DiárioWeb, edição desta sexta-feira:

O Ministério Público instaurou inquérito civil para investigar suposto ato de improbidade administrativa cometido pelo deputado federal eleito Rodrigo Garcia (DEM) e o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM). Eles são acusados de manter trabalhando, em seu antigo escritório político em Rio Preto, a ex-funcionária comissionada da Secretaria de Planejamento de São Paulo, Teresa Elaine Talarico, autora da denúncia.

A abertura da investigação pela 6. Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social da Capital foi publicada no Diário Oficial do Estado nesta semana. A promotora de Justiça Andréa Chiaratti do Nascimento Rodrigues Pinto apura se houve desvio de função da ex-servidora e, consequentemente, prejuízo aos cofres públicos. “A funcionária teria sido contratada pela Prefeitura de São Paulo, mas trabalhado no escritório político em Rio Preto”, afirmou Andréa. 

A autora das acusações, Teresa Elaine Talarico, disse que decidiu denunciar o caso apenas agora, porque Rodrigo e Kassab se negaram a pagar supostos direitos trabalhistas a que ela teria direito. “Após a prescrição dos meus direitos trabalhistas, fui cobrar o Rodrigo e ele me disse que nem me conhecia”, afirmou. 

A notícia completa está no DiárioWeb, e pode ser lida aqui.

SÃO FRANCISCO ARRECADA ALIMENTOS PARA SANTA CASA DE JALES

Funcionários do Centro de Saúde de São Francisco, com apoio do prefeito Tiãozinho, arrecadam quase 2 toneladas de alimentos para Santa Casa de Jales.

(por Vivian Curitiba)

Os funcionários do Centro de Saúde de São Francisco realizaram no último dia 14, o 1º Arrastão em Prol da Santa Casa de Jales. Com a mobilização, foram arrecadados o total de 1.897 kg de alimentos para o hospital.

De acordo com o diretor municipal de Saúde e organizador do arrastão, Antônio Carlos dos Santos Novo, a ação teve o apoio do prefeito do município, Sebastião de Oliveira Baptista e dos moradores que se sensibilizaram em ajudar a Santa Casa. “A quantidade de alimentos arrecadados atingiu nossas expectativas. Agora, nosso objetivo é melhorar nossa meta para 2012”, contou o diretor.

Segundo o provedor do hospital, José Devanir Rodrigues, o Garça, a doação desses alimentos representa uma grande economia para a Santa Casa e ainda incentiva outros municípios a fazerem ações como essa. “Para nós é sempre uma grande alegria contar com a colaboração dos moradores dos municípios atendidos pelo hospital. Atitudes como essa, nos impulsionam a continuar trabalhando por uma Santa Casa cada vez melhor”, concluiu. Os alimentos foram recebidos pelo administrador do hospital, Carlos Henrique Di Bernardo Merighe.

SERRA E DUTRA TROCAM FARPAS VIRTUAIS PELO TWITTER

Deu no Correio do Brasil, edição desta sexta-feira:

O presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra, e o candidato derrotado nas últimas eleições presidenciais, o tucano José Serra, andam se estranhando por meio de mensagens no Twitter. Disposto a manter a linha de ataque ao governo, Serra repercutiu, na noite passada, uma matéria publicada no diário conservador paulistano Folha de S. Paulo, sobre as investigações da Controladoria Geral da União (CGU), que apontam para uma série de possíveis desvios de recursos na Fundação Nacional de Saúde (Funasa).

A CGU exige a devolução de R$ 488,5 milhões aos cofres da Funasa. Os valores teriam sido desviados entre 2007 e 2010. O montante, no entanto, tende a crescer após os novos cálculos do Tribunal de Contas da União (TCU), após atualizar os valores dos processos em curso.

“Como eu disse mil vezes o PT destruiu a Funasa e a Anvisa, com fisiologismo, corrupção e incompetência”, disparou Serra, no microblog.

E seguiu: “Depois do vexame do ENEM, agora deu pau no SISU. Por que não criam um vestibular para entrar no Min. da Educação?”, questionou, depois de saber da presença de Dutra no microblog. 

A reposta de Dutra, no entanto, foi curta:

“@joseserra_ deve ser por isso que a oposição ganhou a eleição”.

Diante da repercussão que teve a breve refrega entre os adversários, Dutra comentou, no início da tarde desta quinta-feira, no mesmo microblog, a pasmaceira política em que o país se encontra:

“Acho que o pessoal anda meio sem assunto”.

RODOVIA EUCLIDES DA CUNHA TEM LIMITE DE VELOCIDADE ALTERADO

Deu no site de notícias Região Noroeste, nesta sexta-feira:

A Secretaria Estadual dos Transportes, por meio da superintendência estadual do DER (Departamento de Estradas e Rodagem), baixou novas regras de limite de velocidade em toda a extensão da rodovia Euclides da Cunha. A tão sonhada duplicação da rodovia não tem nem sinal de começar, porém, agora, os chamados veículos leves de passeio, automóveis, caminhonetas e motocicletas têm a velocidade limitada a 😯 quilômetros por hora. Ônibus, caminhões e treminhões mantêm a velocidade em 😯 km.

Placas de sinalização foram alteradas, sem nenhum anúncio ou campanha de conscientização, em todo território, que abrange o percurso entre os municípios de Rubinéia a Mirassol. Com a mudança repentina, vários motoristas estão sendo flagrados acima da nova velocidade máxima permitida.

A Polícia Rodoviária Estadual, responsável pela fiscalização na rodovia Euclides da Cunha, informou que há alguns dias foram colocadas placas e painéis em toda a via e que cabe aos motoristas obedecerem a sinalização. Já a fiscalização da velocidade continua sendo efetuada por radares eletrônicos  instalados em locais estratégicos.

RUA PEDRO DUTRA DA SILVA

A Rua “Pedro Dutra da Silva“, na Vila Talma, recebeu esse nome em 1991, através da Lei Municipal n. 1886/91, assinada pelo então presidente da Câmara, Dr. Antonio Figueira Filho. Antes de receber esse nome, aquela rua era conhecida como Rua São José. Como se vê, pela foto abaixo, parece não ter sido um bom negócio essa troca de nome. Se ainda estivesse sob a proteção de São José, o santo “protetor da Igreja Católica Romana” e “padroeiro dos trabalhadores”, talvez a rua estivesse em melhores condições.

CASA PEGA FOGO NO SÃO JUDAS TADEU

Uma casa de três cômodos – sala, quarto e banheiro – pegou fogo ontem, por volta das 20 horas, na Rua Cacique, localizada no Bairro São Judas Tadeu, em Jales. A origem do incêndio teria sido a fiação elétrica de um dos cômodos, que entrou em curto-circuito. Na hora do incêndio, não havia ninguém em casa, cabendo aos vizinhos a tentativa de controlar o fogo e chamar os bombeiros. A moradora, Vanessa Alves, de 24 anos, e a filha dela, Fernanda, de 6 anos, estavam ausentes, quando o fogo começou. Vanessa, que trabalha como doméstica, está desempregada atualmente. Todos os móveis da casa foram destruídos pelo incêndio, além das roupas das duas moradoras e de uma bicicleta semi-nova, que Fernanda – a filha – tinha ganhado de presente havia poucos dias. A Rádio Assunção – através dos comunicadores Mariângela Virgílio e Alexandre Ribeiro, o Carioca – realizou campanha de doações para tentar repor os móveis da casa e conseguir roupas para Vanessa e Fernanda. O telefone para doações é o 9636-6083.

NOTAS FRIAS LEVAM PREFEITOS PARA CADEIA

Sete prefeitos e dois ex-prefeitos do interior do Piauí, foram presos ontem pela Polícia Federal, durante a operação “Geleira”, que levou 30 pessoas prá cadeia. Eles estão sendo acusados do desvio de cerca de R$ 20 milhões de recursos destinados à compra de medicamentos, merenda e material escolar. Os prefeitos teriam utilizado notas frias para simular compras de produtos. As investigações da Polícia Federal duraram dois anos e foram realizadas em conjunto com a Controladoria Geral da União(CGU) e com o Ministério Público Federal. Os municípios que tiveram seus prefeitos presos estão entre os que têm a renda per capita mais baixa do Piauí, segundo o IBGE. A única exceção é o município de Uruçuí, uma cidade que se beneficia da plantação de soja. Em Uruçuí, foram presos o ex-prefeito Francisco Donato(PMDB) e o atual prefeito, Valdir Soares(PT).

Por falar em notas suspeitas, a Prefeitura de Jales – onde o secretário Rubens Chaparim é muito rigoroso com os comerciantes locais no preenchimento e emissão de notas fiscais – aceitou a prestação de contas de uma empresa que executou serviços na Facip 2009, onde foi juntada, entre outras coisas, uma nota fiscal, no valor de R$ 20 mil, cujo talonário era de 2002. Segundo informações, o Ministério Público teria apurado que a empresa emitente da nota estaria inativa há muito tempo. Resta saber agora quais providências estão sendo tomadas.

1 1.336 1.337 1.338 1.339 1.340 1.349