GLOBO JÁ RECONHECE QUE ECONOMIA NÃO VOLTA A CRESCER COM TEMER E MEIRELLES

images_cms-image-000521182

A notícia é do Brasil 247:

O grupo Globo, da família Marinho, que foi o principal fiador do golpe parlamentar de 2016, sob o argumento de que era necessário mudar a direção da política econômica, pela primeira vez reconheceu que, sob o comando de Michel Temer e Henrique Meirelles, a economia não tem encontrado forças para voltar a crescer.

Se antes os veículos do grupo Globo tentavam vender a ideia de volta da confiança e uma falsa retomada, finalmente houve a decisão de publicar uma reportagem verdadeira, assinada por Lucianne Carneiro, sob o título Economia continua sem força para voltar a crescer.

“Após dois anos em recessão, a economia brasileira ainda não tem forças para crescer. Analistas não veem um gatilho capaz de se destacar e puxar a retomada econômica. O corte de juros já começou, porém, em um movimento tímido que, sozinho, não conseguirá mudar o cenário. Apesar da redução, a taxa se mantém elevada, o que dificulta investimentos. Ao mesmo tempo, famílias e empresas estão endividadas, o que inibe a busca por empréstimos, que poderiam ajudar a estimular a atividade econômica”, informa a jornalista.

“O dilema da economia é que não temos vetores de crescimento. O consumo das famílias está contido pelo desemprego, pelo crédito caro e escasso e pela falta de confiança. Pode até ter melhorado, mas não o suficiente para reverter os demais fatores. Ao mesmo tempo, as empresas estão endividadas e com nível de ociosidade grande. Com a necessidade de controlar gastos, o governo reduz investimentos”, diz Antonio Corrêa de Lacerda, professor da PUC-SP.

“A economia não tem nenhum destaque, não tem força para crescer. É uma situação pior do que em crises anteriores, dada a profundidade da recessão e o estrago no mercado de trabalho e de crédito. O estrago é assustador, não tem mágica”, complementa o economista-chefe do Banco Fator e professor da FEA/USP José Francisco de Lima Gonçalves.

A realidade é que a política do “quanto pior, melhor”, colocada em marcha pela aliança entre mídia, Eduardo Cunha e PSDB para produzir o golpe, arruinou o Brasil.

12 comentários

  • Temer não faz milagres

    O governo Temer acabou com a verba que era paga aos sites petistas, sendo este site “Brasil 247”, um deles. Acabou a teta dos sites petistas!
    Certamente a midia, principalmente a Globo, (que é a maior) apoiou o impeachment de Dilma porque viu (como todos) a roubalheira, na Petrobras.
    A cúpula petista preferiu por culpa na midia, nos tucanos, Cunha, Temer, FHC, etc mas eles são culpados pois roubaram o país e entregaram o governo com recessão, 12 milhões de desempregados, com dívida altíssima, etc.
    Agora, Temer tem que tomar medidas duras na previdencia (senão vai quebrar) e segurar as contas do governo (com a tal PEC), por enquanto.
    Para acabar a crise, vai demorar pois o rombo foi alto

  • + curioso

    A opinião da globo não interessa,

  • NOIS

    ISSO TUDO JÁ ERA ESPERADO.—–Essa preocupação com a atual situação econômica do Brasil vem fazendo com que empresários adiem investimentos e novos empreendedores aguardem momentos menos incertos para iniciar seus projetos
    Os números não deixam dúvidas sobre a gravidade da situação econômica brasileira, muito embora o governo tente mascarar a crise com interpretações convenientes e a negação dos dados captados pelas diversas consultorias econômicas, instituições de classe e até mesmo das próprias agências e órgãos governamentais.
    A atual situação econômica do Brasil é de estagnação. A crise econômica de 2016 não é mais apenas uma hipótese e consta como fato em toda pauta de reunião de empresários do país e também fora dele. Acreditar em mais uma história sobre o faz de conta é negar a realidade econômica do país e abrir a porta para o fracasso.
    É claro que, como em toda situação de incerteza, principalmente uma certa dose de pânico acaba se instalando. Esse também não é o caminho para a solução do problema, pois em momentos de medo, decisões precipitadas podem também acabar destruindo o seu negócio.
    Os motivos que levaram a atual situação econômica do Brasil são muitos:
    O primeiro deles é a total falta de investimentos em infraestrutura, que tem levado o país a perder competitividade tanto no ambiente interno quanto externo. A explicação para esse caos está na questão estratégica.
    O segundo grande motivo de termos chegado no ponto em que chegamos foi a total falta de planejamento estratégico de longo prazo para nossa economia. O governo vem trabalhando com uma estratégia de reação aos fatos, uma verdadeira operação tapa buraco, onde medidas emergenciais são adotadas para tratarem problemas que seria facilmente resolvidos se houvesse um planejamento macro.Mas os gastos do governo continuam, como se nada acontece, como exemplo o aumento de 42,5% de aumento aos funcionário do Poder Judiciário e a compra de Deputados e Senadores para o Impeachment da presidenta.
    O terceiro e talvez mais grave problema é a submissão da política econômica à política partidária. Isso tem levado a uma desestruturação da máquina pública que vem prejudicando todos os setores da sociedade, como a educação, saúde pública, segurança e obviamente a economia.
    O quarto motivo é a falta de credibilidade. Com escândalos se acumulando e a impunidade gracejando, mesmo que estivesse bem intencionado o governo não teria credibilidade suficiente para contar com apoio dos diversos setores da economia nacional. Este é o problema que nos deixa temerosos em relação ao futuro
    Sem medidas duras e coordenadas, a situação econômica do Brasil tende a se agravar, e em meio a um quadro recessivo de maiores proporções, corremos inclusive o risco do país ser seduzido pela heterodoxia econômica bolivariana adotada por nossos hermanos argentinos com consequência trágicas.
    Quem no Brasil ou fora vai acreditar num país onde só uma ala é considerada corrupta, onde o Juiz federal é partidário, onde o Ministro do STF também o é, onde os cabeças da verdadeira quadrilha, continuam dando as Cartas, onde a Câmara agora e o Senado, estão se borrando por causa do homem Bomba ( Cunha ).,
    Quem vai acreditar? Talvez alguns boçais, que de economia sabe tanto como o individuo, do texto acima. Esse se diz ou acha expert no assunto mas a realidade é os mesmos besteirol de sempre.

  • NOIS

    JUCA DE OLIVEIRA—acho corretíssimo o governo federal cortar contratos de sites Pro–PT, mais deveriam ele ( governo) e você exigir o corte de todos os sites do PSDB, PMDB , DEM, PTB, PV, PSOL, etc… isso sim seria honestidade politica, não achas? ou pensas como todos os da direita, fascistas e golpistas, contra o PT cadeia, contra os outros, tudo esta dentro da lei. Isso seria no meu ponto de vista mesmo não sendo um ideológico partidarista mas sim politico, uma desonestidade de quem o faz e de quem é a favor.
    Agora meu caro só para teres uma idéia veja o que faz o governo que diz que esta em uma divida extronomica com o Poder mais corrupto do Brasil, que é o Judiário:
    Mais de dez mil magistrados recebem remunerações superiores ao teto, conforme manda a Constituição Federal.
    Levantamento do Jornal o GLOBO analisou as últimas folhas salariais dos 13.790 servidores da Justiça ( estou colocando o nome do Jornal para que sua senhoria possa conferir ), análise o resultado:
    Três de cada quatro juízes brasileiros receberam remunerações acima do teto constitucional, revela levantamento feito pelo referido Jornal incluindo a Folha e o G1, analisando as últimas folhas salariais dos 13.790 magistrados da Justiça comum brasileira, a maioria de agosto. São 10.765 juízes, desembargadores e ministros do Superior Tribunal de Justiça que tiveram vencimentos maiores do que os R$ 33.763 pagos aos ministros do Supremo Tribunal Federal. Pela Constituição, esse deveria ser o maior valor pago aos servidores, e lá está expresso que nesse limite estão incluídas “vantagens pessoais ou de qualquer outra natureza”.
    Leia as respostas dos tribunais sobre os remunerações dos magistrados:
    Para driblar o teto, porém, os tribunais pagam aos magistrados recursos a títulos variados de “indenizações”, “vantagens” e “gratificações”, com respaldo legal dado por decisões do próprio Judiciário ou resoluções dos conselhos Nacional de Justiça (CNJ) e da Justiça Federal (CFJ), que têm a atribuição de fiscalizar esse poder.
    O levantamento revela que a média das remunerações recebidas por magistrados da Justiça comum é de R$ 39,2 mil. Esse valor exclui, quando informado pelas cortes, os pagamentos a que fazem jus todos os servidores dos Três Poderes: férias, 13º salário e abono permanência, montante pago a todo servidor que segue na ativa mesmo já podendo ter se aposentado.
    A média dos rendimentos nos tribunais estaduais ficou em R$ 39,4 mil, acima da obtida na Justiça Federal, de R$ 38,3 mil. No entanto, no âmbito federal nove em cada dez magistrados (89,18%) ultrapassaram o limite constitucional, percentual maior que os 76,48% registrados nos tribunais estaduais. No STJ, 17 dos 31 ministros receberam mais do que os ministros do STF, graças a indenizações como auxílio-moradia e ajuda de custo.
    Agora uma perguntinha que não quer calar: qual seu salário? Qual o salário minimo? Qual o salário dos funcionários municipais, e estaduais?Qual o salário dos funcionários braçal? Qual o salário dos trabalhadores rurais?
    Se para você esta bem, deves ser um Capitalista da direita igual a esse governo golpista e ao mesmo tempo gosta de ver e dar risada das classes mais inferiores do Brasil, diferentemente de mim, que gosto da igualdade social, econômica, educacional, educacional e comida para todos.

  • NOIS

    JUCA DE OLIVEIRA-*–já que vamos deixar de apoiar os sites do PT ( coisa que eu acho correto ), por que não deixar de apoiar também com o dinheiro do governo:–o Movimento Brasil Livre do líder que tem mais de 36 processos na justiça e que além de receber dinheiro de partidos contra o PT, recebeu dinheiro do governo e do petroleiro norte americano Koch Industries, ( mas veja bem todos dizem ser apartidários, o que não é verdade );
    os Revoltados On Line cujo líder é Marcelo Reis, que tem como ideia principal o militarismo, recebendo dinheiro também dos partidos e do governo e nas vendas de camisetas, bandeiras e de outros adereços ; o Jornal Comunista Diário do Centro do Mundo, recebendo dinheiro também dos partidos e do governo; o Movimento Vem Pra Rua cujo líder é o famoso universitário, estudando nos EUA, chamado Rogério Cheques, que recebe dinheiro também dos partidos, do governo e das vendas de camisetas e outros adereços, cujo kit
    custava 300,00 reais ( essa dinheirama toda recebida por esse marginais ninguém sabe para onde iam temos também a FIESP, ABINE ;Associação Comercial de SP que dou 200 mil, reais e 300 camisetas cxom os dizeres: empresário apareça antes que você desaparece.
    Você com toda sua honestidade, inteligência e sem ódio não acha que o governo deveria fazer a mesma
    coisa com o 247 e também não gastar 300 mil reais com um Jantar no Planalto para 400 deputados, para convence-los a votar na PEC241, que vai acabar com a educação e saúde no Brasil, alé de que esta semana terá no jantar nos mesmo moldes, com os mesmos gastos, sem contar o que cada deputado vai levar no bolso, esta parecendo FHC no jantar para aprovar sua reeleição onde além do Jantar comprou cada deputado com 200 mil reais.
    Meu caro isso para você é o certo e honesto?
    Depois pode ter mais.

  • NOIS

    JUCA DE OLIVEIRA, PARA FINALIZAR SEGUE UM TEXTO OU UMA CÓPIA RETIRADA DO O GLOBO, QUE CONSTA TAMBÉM NA FOLHA E NO FACEBOOK .
    É lógico que eles dizem que são anti-partidários e não recebem dinheiro do governo
    Movimento Brasil Livre, Revoltados Online e Vem pra Rua falam sobre suas formas de organização;

    Para o líder do Movimento Brasil Livre (MBL), a estratégia de mobilização do Movimento Passe Livre (MPL) é fonte de inspiração. Mas, as semelhanças entre o grupo que liderou as manifestações de junho de 2013 e a articulação que pretende reacendê-las quando houver necessidade.
    “Em termos de estratégia, nos inspiramos no MPL. Nas redes sociais, sim, pensamos de forma semelhante”, diz Kim Kataguri, coordenador nacional do MBL, que defende o livre mercado e o impeachment de Dilma Rousseff. “Ideologicamente, somos opostos. E os protestos deles têm sempre vandalismo.”
    Procurado, o MPL agradeceu a inspiração do quase xará. “A gente tem uma forma própria de agir e qualquer movimento pode se inspirar”, afirma Heudes Oliveira, porta-voz do grupo.
    Além dos objetivos políticos distintos, características como modelos de financiamento, remuneração de equipes e investimentos em imagem dão personalidade própria aos movimentos.
    Depois de ganhar projeção nacional durante as eleições, os antigovernistas Vem Pra Rua, Revoltados On Line e MBL intensificaram sua atuação nas redes e nas ruas às vésperas dos atos. A seguir, eles dão exemplos de suas principais estratégias:
    Todos os grupos frisam ser apartidários e não receber dinheiro de partidos ou políticos. Rogério Chequer, criador do Vem Pra Rua, diz que seu grupo é financiado por “centenas” de “doações espontâneas de pessoas envolvidas na coordenação do movimento”, mas não revela seus nomes. ( isso é mentira é financiado pelo governo e partidos políticos ).
    A BBC Brasil teve acesso ao registro do site vemprarua.org.br, usado pelo movimento nas eleições. O domínio foi comprado pela Fundação Estudar, do empresário Jorge Paulo Lemann, sócio da cervejaria Ambev, da rede de fast food Burger King e diversos sites de comércio eletrônico, com ajuda de alguns partidos políticos e anuência do governo, favorável ao Impeachment .
    Essa é a maneira de agir dos fascista, golpista e também do capitalistas, através do dinheiro.

  • Anyone

    Acho engraçado o Brasil247 dar tanto destaque a quem não consegue recuperar a economia e não comentar uma vírgula sobre quem afundou ela. Lógico, quem meteu a economia do país lá no subsolo do poço foi o Governo da protegida, então silêncio na redação!

    Não nos interessa quem meteu o país no lixo, vamos nos concentrar em quem falha para recuperá-lo! Que bela filosofia.

  • Anônimo

    COXINHA FASCISTA E GOLPISTA–olha que levou o Brasil para o subsolo do poço e não vai ter condição de tira-lo nunca:–o golpista Temer e sua quadrilha, por que? :

    O presidente em exercício, Michel Temer, sancionou sem vetos nesta quarta-feira, 20, o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 29, que trata do reajuste das carreiras dos servidores do poder Judiciário e do Ministério Público da União (MPU). A medida será publicada nesta quinta-feira, 21, no Diário Oficial da União. Juntas, elas terão impacto superior a R$ 25 bilhões até 2019.
    O projeto estabelece reajuste de aproximadamente 41,47% para os servidores do Judiciário da União. Conforme aprovado no Senado, o aumento será dado, de forma escalonada, em oito parcelas, de junho de 2016 a julho de 2019. A gratificação judiciária, hoje correspondente a 90% do vencimento básico, chegará gradualmente a 140%, em janeiro de 2019. Apenas em 2016 o impacto será de R$ 1,69 bilhão. Até 2019, a medida irá custar R$ 22,2 bilhões.
    Os reajustes para servidores do MPU e do Conselho Nacional do Ministério Público (CNPM) têm impacto menor sobre as contas. O aumento custará R$ 334,9 milhões para os cofres públicos em 2016 e R$ 3,5 bilhões até 2019. O projeto prevê reajuste de 12% no vencimento básico de analistas e técnicos do MPU, em oito parcelas, de forma escalonada, de junho de 2016 a julho de 2019.
    Tem mais 3 Jantares para os deputados federais, no valor cada um de 300 mil reais, 1 café da manhã, no valor de 120 mil reais, sem contar com que cada deputado recebeu em mãos para aprovarem a PEC-241, e agora serão mais 3 jantares para os senadores cada um no valor de 300 mil reais e sem contar o que cada um vai levar por fora. Mas vai ser mais dificil, agora por causa da briga de Renan Presidente do Senado com Carmem Silva presidente do STF ( corrupto ).
    Ou seja cada vez a economia caindo mais, só Lula após 2018 para concertar.

  • Anônimo

    ACHO ENGRAÇADO VOCÊ NÃO QUERER SABER QUEM ESTA LEVANDO O BRASIL PARA O SUBSOLO DO POÇO-É A QUADRILHA DE TEMER–QUE JÁ NÃO TEM MAIS DINHEIRO PARA PAGAR O GOLPE. ISSO SAIU NO ESTADÃO.

    Comissão da Câmara aprova reajuste para servidores da PF e mais categorias 79 categorias.
    Comissão Especial da Câmara aprovou na manhã desta quarta-feira (26) projeto que prevê reajuste para os servidores da Polícia Federal e outras categorias. Caso não haja recurso, a proposta segue direto para discussão e votação no Senado. Categorias envolvidas nas discussões têm defendido o nome da senadora Ana Amélia (PP-RS) para ser a relatora do texto.
    Os reajustes chegam a 37%, em alguns casos, e serão pagos em três parcelas até 2019. De acordo com o projeto encaminhado ao Congresso, no último dia 26 de julho, o impacto previsto nos cofres da União com os reajustes é da ordem de R$ 2 bilhões em 2017, de R$ 548 milhões em 2018 e de R$ 546 milhões, em 2019.
    Além de Policial Federal e Policial Rodoviário Federal, o projeto contempla as carreiras de Perito Federal Agrário; de Desenvolvimento de Políticas Sociais; e servidores do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).
    Se o projeto for aprovado e sancionado, os delegados da PF e os peritos criminais federais, que ganham hoje salário inicial de R$ 16.830 em 3ª classe, passarão a ter remuneração de R$ 21.644 em janeiro de 2017. Esse valor sobe para R$ 23.692 em 2019. Já na classe especial, após progressão na carreira, o salário passará dos atuais R$ 22.805 para R$ 28.262 no início do próximo ano.
    Esta dando para entender, quem esta abrindo o buraco, para poder pagar o golpe?
    Se quiser depois terá mais, inclusive como foi o governo de Lula e Dilma e como esta sendo o do corrupto fascista Temer.

  • Anônimo

    MEU CARO FASCISTA ISSO PODE SER LIDO NA UOL–FOLHA E O GLOBO-
    QUEM ESTA COLOCANDO O BRASIL NO SUBSOLO.
    O Brasil perdeu 39.282 postos de trabalho com carteira assinada em setembro, no 18º mês seguido de fechamento de vagas. O número é maior do que o registrado em agosto (-33.953), mas menor do que o de setembro de 2015 (-95.602).
    Os dados são do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) e foram divulgados pelo Ministério do Trabalho nesta quarta-feira (26).
    O resultado considera o saldo de vagas, ou seja, o total de demissões (1.182.079) menos o de contratações (1.142.797) no período.
    Com isso, o Brasil acumula perda de 683,6 mil vagas de trabalho em 2016. No acumulado dos 12 meses até setembro, foram 1,6 milhão de vagas cortadas.
    TA BOM OU QUER MAIS.,

  • Anônimo

    EU ACHO FENOMENAL FASCISTA E GOLPISTA– QUEREREM TIRAR O FOCO DE QUEM FEZ O PAÍS CRESCER E COLOCA-LOS COMO SE OS MESMO O COLOCARAM NESSE BURACO SEM FUNDO SENDO QUE NA VERDADE EM APENAS 7 OU 8 MESES O CORRUPTO E GOLPISTA AFUNDOU – O NO SUBSOLO DO POÇO. ISSO É PAPEL DE GENTE PEQUENA QUE QUER INVERTER A HISTÓRIA. VEJA QUEM FEZ O BRASIL CRESCER:
    LULA
    A gestão Lula iniciou dando seguimento à política econômica do governo anterior.[ Para tanto, nomeou Henrique Meirelles, deputado federal eleito pelo PSDB de Goiás em 2002 ( não havia politicagem) , para a direção do Banco Central do Brasil, o que levou os investidores a pensar que não haveria mudanças bruscas na condução da política econômica em seu governo. Nomeou Antônio Palocci, médico sanitarista e ex-prefeito de Ribeirão Preto, pertencente aos quadros do PT, como ministro da Fazenda. Após seguidas denúncias contra Palocci feitas pela mídia, no caso conhecido como escândalo da quebra do sigilo bancário do caseiro Francenildo, este pediu demissão (em 27 de agosto de 2009, o STF arquivou a denúncia feita contra Palocci). O seu substituto foi o economista e professor universitário Guido Mantega, que assumiu o ministério em 27 de março de 2006.
    O Governo Lula caracterizou-se pela inflação controlada,[20]redução do desemprego e constantes recordes da balança comercial.[21] Durante o período em que o ex-operário esteve no poder, observou-se o recorde na produção da indústria automobilística (2005), e o maior crescimento real do salário mínimo da história. Em 2010, Alan Mulally, presidente mundial da Ford, afirmou que graças aos programas de incentivo do Governo Lula foi possível ao país sair de forma efetiva da crise mundial.[23] Durante a crise a retração do PIB foi de apenas 0,2%, mostrando um resultado melhor que as grandes economias do mundo obtiveram.
    Nos oito anos do Governo Lula, a taxa de inflação oficial do País, representada pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), ficou em sete oportunidades dentro da meta estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).[24] A exceção ficou por conta justamente do primeiro ano da gestão, em 2003, quando o IPCA, mesmo mostrando uma alta menor, de 9,30%, ante a taxa de 12,53% de 2002, ficou acima da meta ajustada de 8,5% anunciada pelo Banco Central.[25] Em 2004, depois de o CMN estipular uma meta de inflação acumulada de 5,5% para aquele ano, com tolerância de 2,5 pontos porcentuais para baixo ou para cima, o IPCA atingiu uma taxa final de 7,60%, bem próxima do teto estabelecido.[26] Em 2005, a inflação oficial do País fechou o período com uma alta acumulada de 5,69%, dentro da meta de 4,5%, com tolerância de 2,5 pontos para cima ou para baixo.
    A partir de 2006, o CMN manteve o ponto central da meta inflacionária do Brasil em 4,5%, mas reduziu as margens para 2 pontos porcentuais para cima ou para baixo. Foi exatamente nesse ano que o IPCA atingiu a marca de 3,14%, a menor taxa desde o início de implantação das metas, em 1999. Em 2007 e 2008, a inflação acumulada avançou para os níveis de 4,46% e de 5,90%, respectivamente, mas ainda continuaram dentro do intervalo perseguido pelo Banco Central. Em 2009, em virtude principalmente da alta menor no preços dos alimentos, o IPCA acumulado desacelerou para a marca de 4,31%. No último ano do governo Lula, a inflação apresentou importante aceleração, registrando alta de 5,91%. Apesar de ainda ter ficado dentro da meta do CMN, de 4,5%, com tolerância de 2 pontos para cima ou para baixo, o IPCA foi o maior desde 2004.
    Durante a gestão de Lula, a liquidação do pagamento das dívidas com o FMI contraídas em governos anteriores foram antecipadas. Esta ação resultou em melhor prestígio internacional e maior atenção do mercado financeiro para investir no Brasil. A dívida externa brasileira, passou de US$ 214,93 bilhões no ano de 2003, para em dezembro de 2010, US$ 255,664 bilhões. Em dezembro de 2010, o valor referente ao estoque da dívida pública mobiliária federal interna (DPMFI) atingiu nível recorde, depois de subir para R$ 1,603 trilhão ante o valor de R$ 1,574 trilhão de novembro do mesmo ano.[32] O Governo Lula terminou com um valor total de US$ 288,575 bilhões em reservas internacionais em 31 de dezembro de 2010, o que representou recorde histórico.[33] No início do governo, as reservas totalizavam US$ 37,65 bilhões. A taxa de juros SELIC saiu de 25% ao ano em 2003, quando Lula tomou posse, para 8,75% ao ano em julho de 2009 (no segundo mandato de Lula), a mais baixa da história.
    O PIB no Governo Lula apresentou expansão média de 4% ao ano, entre 2003 e 2010. O desempenho superou o do governo de FHC, que mostrou expansão média do PIB de 2,3% ao ano. O número médio dos oito anos ficou, porém, abaixo da média de crescimento da economia brasileira do período republicano, de 4,55%, e colocou o Governo Lula na 19ª posição em ranking de 29 presidentes, conforme estudo do economista Reinaldo Gonçalves, professor da UFRJ. Quando se divide o período por dois mandatos, a média foi de 3,5%, no primeiro (2003-2006), e de 4,5%, no segundo (2007-2010).[38] O resultado médio melhor da segunda metade do Governo Lula foi beneficiado especialmente pelo número do último ano de mandato, já que a economia brasileira apresentou, em 2010, expressiva expansão de 7,5% ante 2009, o maior crescimento desde 1986, quando o PIB também cresceu 7,5%, segundo o IBGE.[39]
    Lula iniciou o governo com uma expansão modesta, de 1,1% em 2003. Teve seu melhor resultado justamente em 2010, após uma retração de 0,6% registrada no ano anterior. O segundo melhor resultado do PIB brasileiro nos oito anos de governo foi em 2007, com expansão de 6,1%. Em 2004, a economia cresceu 5,7%; em 2005, 3,2%; em 2006, 4%; e, em 2008, 5,2%. No ano de 2010, o total de arrecadação de impostos foi de R$ 805,7 bilhões, o que representou o maior valor da história do País, segundo informação divulgada pela Secretaria da Receita Federal.
    O Brasil sofreu pouco com a crise econômica de 2008-2009, e isso foi reconhecido internacionalmente por outros países. De acordo com estudos da fundação da Alemanha Bertelsmann publicados em 2010, o Brasil foi um dos países que melhor reagiram perante a crise.[44] Segundo os relatórios publicados, a fundação elogia os programas sociais do país e o controle austero sobre as instituições financeiras, e revela que o país alcançou posições econômicas melhores.
    O governo Lula foi responsável pela concessão de cerca de 2,6 mil quilômetros de rodovias federais, que foram a leilão em 9 de outubro de 2007. O vencedor do leilão para explorar por 25 anos pedágios nas rodovias foi o grupo espanhol OHL. Houve também a privatização de 720 quilômetros da Ferrovia Norte-Sul para a Vale do Rio Doce pelo valor de R$ 1,4 bilhão.[46] Entre outras privatizações do governo Lula, estão a da Hidrelétrica Santo Antônio, Usina Hidrelétrica de Jirau e a linha de transmissão Porto Velho – Araraquara.[
    De acordo com o IBGE, em dezembro de 2010, a taxa de desemprego atingiu 5,3% da população economicamente ativa (PEA), o que representou o menor resultado da série histórica, iniciada em 2002 pelo instituto.[47] Em dezembro de 2002, o desemprego representava 10,5% da PEA Em 2003, no mesmo mês, a taxa ficou em 10,9%. Em dezembro de 2004, atingiu 9,6% da PEA e, no mesmo mês dos anos seguintes, a taxa sempre mostrou números menores: 8,4% (2005 e 2006); 7,5% (2007); 6,8% (2008 e 2009).
    O desemprego médio do último ano do Governo Lula foi de 6,7%, também o menor da série histórica.[48] Em 2009, essa mesma taxa era de 8,9%. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), o volume de vagas criadas em 2010 foi o melhor do Governo Lula na geração de emprego com carteira de trabalho assinada e também representou resultado histórico. Descontadas as demissões de 2010, foram criados 2.524.678 postos de trabalho formal. No acumulado de oito anos da era Lula, o Ministério do Trabalho contabilizou a criação de 15.048.311 novas vagas com carteira assinada, já descontadas as demissões.[49]
    Meu caro esses assuntos foram encontrados:— ufpr.br/ret/artiede/download. http://www.mises.org.br/ economia—Artigo escrito pelo jornalista Roberto de Almeida para o iG Shangae e no Google.
    Compare. Sabe quem vai tirar o Brasil do fundo do poço LULA a partir de 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *