GOVERNO ALCKMIN SUSPENDE BÔNUS AOS PROFESSORES

greve apeoesp

Parece que o Geraldinho deu um drible da vaca nos nossos amados mestres. A notícia é do Diário da Região:

O governo Geraldo Alckmin (PSDB) não vai pagar o bônus anual por desempenho a professores e funcionários da rede estadual de ensino. Em função da crise econômica, o governo quer reverter a bonificação em reajuste para os 300 mil servidores da educação e 100 mil aposentados. É a primeira vez que a bonificação não será paga desde que foi criada, em 2008.

De acordo com a Secretaria Estadual de Educação, o valor do reajuste ainda não foi definido. Mas, aos sindicatos da categoria, foi apresentada nesta segunda-feira, 28, a proposta de reajuste de 2,5% a ser pago em abril. No ano passado, mesmo após a maior greve da história da categoria – com 90 dias de paralisação -, o governo do Estado não deu nenhum reajuste aos professores.

“É um absurdo que nos ofereçam uma proposta de reajuste de 2,5%, quando temos uma inflação acumulada nesse período de 16,5%. É humilhante para os professores uma proposta como essa. Para nós, o razoável seria repor as nossas perdas salariais do período”, disse Maria Izabel Noronha, presidente da Apeoesp, principal sindicato da categoria.

No ano passado, 232 mil servidores da educação receberam um total de R$ 1 bilhão em bônus, a maior bonificação da história paga pelo governo. O montante foi pago em duas vezes. Rosângela Chede, do Sindicato dos Supervisores de Ensino do Magistério Oficial no Estado de São Paulo (Apase), critica a suspensão do bônus e a falta de clareza sobre as mudanças.

“A regra do jogo está sendo trocada no meio do caminho. As pessoas estavam contando com esse dinheiro. No ano passado foram publicadas até as metas que deveriam ser cumpridas para ganhar o bônus”, disse Rosângela.

12 comentários

  • Chicungunya e Zika

    Bete Mariano anda trabalhando de que mesmo Cardosao? depois que puxou o tapete do velhinho de 85? Quem será o próximo da lista?

  • anonimo

    Governo dos COXINHAS.

  • Anônimo

    Seria isso já um ensaio para a instalação da ponte do futuro?

  • Eu

    Bem feito! Professores, em sua maioria, adoram o PSDB!
    Merecem o governo que têm.

  • alguem tem que pagar o pato

    Enquanto os politicos ficam discutindo se e’ golpe ou nao, se Dilma sai ou nao, se Cunha sai ou nao — o pais esta’ em crise economica.
    Em SP, mais de 4 mil empresas fecharam alem disso, os estados do Rio de Janeiro e Rio grande do sul estao falidos pois nao pagam salarios.
    O governo do PT arrumou uma divida muito grande na Petrobras e estamos pagando muito caro pelo litro de combustivel.
    Fica claro, que com a possivel saida de Dilma, a crise e a corrupçao continuarao pois ninguem cria dinheiro.
    E os professores vao pagar o pato

  • anônimo

    ATENÇÃO! Professores, Diretores, Coordenadores, Supervisores enfim todos ligados a educação.

    Vamos acompanhar de perto essa decisão do governo. Pois é uma decisão “unilateral”, o trabalho em 2015 foi realizado, surtiu efeitos, alunos conseguiram notas boas, escolas bem avaliadas, o governo obteve os índices necessários para obter empréstimos lá fora.

    Agora, aos 43 min do segundo tempo querer mudar as regras do jogo?

    Precisamos reagir a esse autoritarismo do governo, essa intransigência desse governo não podemos ficar sentados sem termos, por direito, aquilo que foi combinado lá trás.

    Força coragem pessoal, vamos ter dignidade nesse momento em que estamos desamparados de pai e mãe.

    Vamos a luta! Vamos . . .

  • FESTA

    nesta data de hoje 312 de março os professores vão receber o BÔNUS……..trabalhar mais e conversar menos.

  • PSDB

    Bem feito quem mandou eleger o corrupto da merenda e tem professoras e professores, que dizem que votam nele de qualquer jeito. Que gostoso.

  • K ga H chado não é mole

    A que ponto nossa cidade chegou, os habitantes chegaram.

    É lamentável ler comentários dessa natureza de um classe tão sofredora que carrega o piano dessa juventude que não quer nada com nada e os pais não dão conta de seus filhos e quer que a escola de conta deles.

    É incrível e muito me entristece ler que alguém, acha bem feito, que lamentável.

    Professores . . . desculpem a ignorância de alguns participantes desse Blog por ofensas a dignidade daqueles que são dignos e merecem nosso respeito.

  • anônimo

    Esquema da merenda pode chegar a R$ 20 milhões; R$ 2 milhões só em propina.
    Estadão Conteúdo 31/03/201607h33

    A Polícia Civil e o Ministério Público já trabalham com a possibilidade de que os contratos fraudados com prefeituras paulistas envolvendo a máfia da merenda escolar chegue a R$ 20 milhões, sendo R$ 2 milhões desse valor voltados a propinas.
    Nesta quarta-feira (30), o servidor público estadual Carlos Eduardo da Silva foi o primeiro dos sete presos por fraude no dia anterior, durante desdobramento da Operação Alba Branca, a ser ouvido. Silva é ex-diretor da Cooperativa Orgânica Agrícola Familiar (Coaf), envolvida no escândalo. Sua função no grupo era encaminhar pedidos de liberação de verbas federais e estaduais para a cooperativa que, segundo a investigação, seria apenas fachada para encobrir as atividades ilícitas na fraude.

    A defesa de Silva negocia acordo de delação premiada, mas, segundo o promotor Leonardo Romanelli, isso vai depender do tamanho da colaboração.
    O ex-presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), Leonel Julio, de 80 anos, também deve depor. Integrante do antigo MDB, o ex-deputado dirigiu a Casa em 1976, quando foi cassado pelo regime militar acusado de corrupção. Já seu filho, Marcel Julio, que está foragido, negocia se apresentar nesta semana.
    Todos os presos estão em celas separadas ou diferentes cadeias da região, para que não tenham contato entre si. A operação está em sua segunda fase e entre os documentos apreendidos e que estão sob análise está um que relaciona valores – que podem ser de propinas a 70 prefeituras.
    A todos os presos foi oferecido o acordo de delação premiada. Segundo o apurado até agora, a Coaf fazia contato com lobistas que combinavam com as prefeituras a fraude nos contratos da merenda. A polícia não descarta pedir a prorrogação da prisão dos envolvidos, que inicialmente é de cinco dias.
    Mais investigados
    Em visita ontem a Araraquara, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), defendeu as investigações. “Eles faziam o estelionato. O produto que entregavam não era da agricultura familiar”, afirmou o governador, se referindo à Coaf.
    Sobre a possibilidade de envolvido de agentes públicos estaduais no caso, Alckmin disse que o episódio foi descoberto pelo governo. “Isso foi descoberto pelo governo, pela polícia. E é rigor absoluto.” O tucano ainda afirmou que os citados já estão presos e responderão por isso.
    A investigação aponta para o suposto envolvimento do atual presidente da Alesp, deputado Fernando Capez (PSDB), do ex-chefe de gabinete da Casa Civil do governo Alckmin Luiz Roberto dos Santos, o Moita, e de outros parlamentares no esquema.
    O LÍDER MAFIOSO ALKIMIN SE ESCONDE ATRAS DE FERNANDO CAPEZ, EM QUE PAÍS O MAFIOSO COLOCOU TODOS ESSE DINHEIRO–SE FOSSE COM O PT QUAL SERIA A REPERCUSSÃO E A CONCLUSÃO FINAL SENHORES JUÍZES DO STF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *