JULGAMENTO DE MACETÃO ADIADO PARA TERÇA-FEIRA

Informações obtidas agora há pouco garantem que o julgamento do vereador Luiz Henrique Viotto, o Macetão, que estava na pauta de hoje do Tribunal Regional Eleitoral-SP, teria sido transferido para a próxima terça-feira, 05/04, quando será o segundo processo a ser apreciado pelos desembargadores encarregados do caso. O motivo da transferência: a extensa pauta de julgamentos desta quinta-feira tomou muito tempo dos juízes do TRE-SP e, por conta disso, houve a necessidade do adiamento.

O vereador Macetão está sendo processado pelo seu ex-partido, o PMDB, por infidelidade partidária. A ação proposta pelos peemedebistas solicita o cargo do vereador para o partido, uma vez que ele desfiliou-se do PMDB. O suplente imediato de Macetão é o atual chefe de gabinete da Secretaria de Promoção Social, Jediel Zacarias, mas tudo indica que, no caso de o ex-filiado perder realmente o cargo, quem deverá assumir a vaga será o radialista Wilson Flumenal, o segundo suplente.

Mas isso, por enquanto, são hipóteses. Alguns “entendidos” garantem que Macetão, mesmo perdendo no julgamento da próxima terça-feira, ainda poderá permanecer no cargo por muito tempo.

4 comentários

  • Jornal Chapa Branca

    DIGAMOS QUE OS DESEMBARGADORES IRÃO FAZER O QUE O POVO TEM QUE FAZER EM 2012, CASSAR O MANDATO DESTE ENROLADOR.

    CONHEÇO VÁRIAS PESSOAS INGÊNUAS QUE FORAM NA ONDA DO MACETÃO, VOTARAM NELE ACREDITANDO EM PROMESSAS.

    ATÉ REMÉDIO ELE ESTAVA PROMETENDO NA CAMPANHA!!!

  • ALICE - Na cidade das MARAVILHAS!!!

    Esse vereador é mesmo uma piada. Parece-me que além de “inteligente”, “bom moço”, “ingênuo”, ele tem também mais uma qualidade, a de autodestruir-se. Conseguiu jogar fora toda a confiança que mais de dois mil eleitores depositaram nele. Vive atirando no próprio pé. Erra, erra, erra e não aprende nunca…vai ficar mais oito anos na fila, ou talvez dezesseis, vinte e quatro, trinta e dois…

  • Anônimo

    Foge mulher maravilha foge com o superman

  • Não concordo com uma só palavra do que dizes, mas defenderei até a morte o direito de dizê-las”(Voltaire)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *