LICITAÇÃO VENCIDA POR LARANJA ENVOLVE DEPUTADO DO PSDB EM SÃO PAULO

Investigações do Ministério Público Estadual e da Polícia Civil de São Paulo mostram que uma dona de casa foi utilizada como laranja para abrir uma empresa vencedora de uma licitação fraudulenta. 

Reportagem do jornal Folha de S. Paulo neste sábado indica que o presidente da Assembleia Legislativa Paulista, o deputado Barros Munhoz (PSDB), é acusado de participar do desvio de R$ 3,1 milhões da Prefeitura de Itapira, que ele administrou até 2004. Foram identificados R$ 933 mil em depósitos na conta do parlamentar.

O Ministério Público detectou que quatro licitações fraudulentas foram vencidas pela Conservias, empresa que tinha como sócia uma dona de casa que vive na periferia de Campinas e que diz jamais ter pisado em Itapira. Joleide Ramos Lims afirmou aos repórteres Daniel Roncaglia e Silvio Navarro que apenas emprestou seu nome a um amigo da família, o já falecido José Cardoso, administrador de fato da empresa.

Munhoz considera que a Conservias venceu as licitações porque cumpriu todos os requisitos e defende que os serviços foram efetivamente realizados em Itapira. Sobre o dinheiro depositado em sua conta, o tucano pondera que a quantia é compatível com suas atividades empresariais e que resulta de empréstimos obtidos em 2003.

Quer mais detalhes? Então leia aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *