MÁFIA DO ASFALTO: PROCURADOR ARQUIVA APURAÇÃO CONTRA ITAMAR

A notícia é do Diário da Região:

itamar-apaesO procurador-geral de Justiça do Estado de São Paulo, Márcio Elias Rosa, arquivou representação criminal movida pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Rio Preto contra o deputado estadual Itamar Borges (PMDB) por suposto envolvimento com integrantes da Máfia do Asfalto. 

A investigação para apurar suposto crimes de “formação de quadrilha, fraudes em licitações e outros delitos correlatos” sequer chegou a ser formalizada pela Procuradoria e foi engavetada de plano. O pedido de arquivamento foi homologado pela órgão especial do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

Segundo o acórdão, Elias Rosa “entendeu inexistir justa causa para a instauração da persecução penal.” Em outro trecho do acórdão, o relator Antônio Carlos Malheiros afirma que “como bem disposto pelo procurador-geral de Justiça, as provas juntadas não permitem extrair nenhuma conduta que represente ofensa ao ordenamento jurídico penal, com a segurança mínima exigível para o prosseguimento de uma representação criminal”. 

A reportagem procurou Itamar em seu gabinete durante à tarde e começo da noite de ontem, mas ele não se manifestou sobre o arquivamento da investigação. Em abril deste ano, o Gaeco desbaratou a operação Fratelli em diversos municípios do Estado de São Paulo – a maioria na região de Rio Preto. 13 pessoas – funcionários e proprietários – da Demop Participações e Scamatti & Seller, pertencentes ao Grupo Scamatti, foram presas acusadas de fraudar licitações de asfalto.

Segundo as investigações do Gaeco, emendas parlamentares – estaduais e federais – eram direcionadas para beneficiar o grupo. Em uma das interceptações telefônicas, o deputado Itamar é flagrado conversando com Olívio Scamatti, apontado como chefe do grupo. “Seu viado, eu arrumei um jeito, pode deixar que vou arrumar o convênio”, disse Itamar a Olívio.

Em outra interceptação telefônica, Itamar diz a Olívio que conseguiu alguém para conseguir firmar convênio. “Vamos colocar (a emenda). Eu arrumei um jeito, pode deixar que vou arrumar convênio para o município. Eu arrumei uma pessoa que vai matar dois coelhos numa cajadada só. Vai arrumar votos para mim e fazer as correrias para você”, afirmou.A emenda era referente ao convênio com “Recanto da Tia Marlene”, segundo Itamar disse à época.

4 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *