PROCURADORES DA LAVA JATO SOBRE A CONJA ROSÂNGELA MORO: “ESSE POVO DO INTERIOR É MUITO SIMPLÓRIO”

Do blog do Esmael:

A nova reportagem do site The Intercept Brasil divulgada na madrugada deste sábado (29) revela que os procuradores da Lava Jato ficaram incomodados com Rosângela Moro, esposa do então Juiz da Lava Jato Sérgio Moro, por ela ter comemorado a vitória de Bolsonaro em suas redes sociais.

De acordo com a reportagem, procuradores da Lava Jato e outros membros do MPF comentaram em um grupo no Telegram denominado “BD” sobre as postagens da esposa de Moro na noite da votação do segundo turno das eleições presidencias. “Esse povo do interior é muito simplório”, afirmou na ocasião o procurador Luiz Fernando Lessa.

11 comentários

  • Enfermeiro cubano

    Novos diálogos publicados pelo site The Intercept Brasil na madrugada deste sábado 29, mostram uma troca de mensagens entre dois procuradores do Ministério Público Federal (MPF), que criticam as práticas do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, quando atuava como juiz. Na conversa, Monique Cheker, procuradora da República no Rio de Janeiro, diz que Moro “viola sempre o sistema acusatório e é tolerado por seus resultados”.
    Política
    Em diálogos, procuradores lamentam Moro no governo: ‘Queima a Lava Jato’

    As ‘testemunhas’ que puseram em xeque a imparcialidade de Sergio Moro.
    Cheker fez a afirmação em uma conversa pelo aplicativo Telegram, em 1º de novembro de 2018, uma hora antes de Moro aceitar convite para se tornar ministro do governo Jair Bolsonaro. No trecho divulgado, ela interage com Ângelo Augusto Costa, procurador em São José dos Campos, que diz, em mensagem transcrita pelo site: “Eu não confio no Moro, não. Em breve vamos receber cota de delegado mandando acrescentar fatos à denúncia. E, se não cumprirmos, o próprio juiz resolve”.
    A procuradora afirma que pensa igual e acrescenta: “Moro é inquisitivo, só manda para o MP quando quer corroborar com suas ideias, decide sem pedido do MP (várias vezes) e respeitosamente o MPF do PR sempre tolerou isso pelos ótimos resultados alcançados pela Lava Jato”. Ângelo comenta que Moro vê o MPF como “um mal constitucionalmente necessário” e um “desperdício de dinheiro”. Monique concorda: “Se depender dele, seremos ignorados”.

    https://abrilveja.files.wordpress.com/2019/06/print_moro2.png?w=650&h=334

    A conversa prossegue: “Afinal, se já tem juiz, por que outro sujeito processual com as mesmas garantias e a mesma independência? Duplificação inútil. E ainda podendo ‘encher o saco’”, reclama Ângelo. Monique diz, em seguida, que “essa fama de Moro é antiga” e explica: “Desde que eu estava no Paraná, em 2008, ele já atuava assim. Alguns colegas do MPF do PR diziam que gostavam da pró-atividade dele, que inclusive aprendiam com isso”.
    Ângelo diz que Moro “faz umas tabelinhas lá, absolvendo aqui para a gente recorrer ali, mas na investigação criminal — a única coisa que interessa — a dupla policial/ juiz é senhora”. E Monique reforça o que havia exposto anteriormente: “Moro viola sempre o sistema acusatório e é tolerado por seus resultados”.
    Em mensagens publicadas pelo site em outras reportagens desde o dia 9 de junho, Moro aparece orientando ações do Ministério Público Federal na Lava Jato, como na indicação de duas possíveis informantes em uma investigação sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. VEJA localizou os dois personagens ocultos da história: o técnico em contabilidade Nilton Aparecido Alves e o empresário Mário César Neves, dono de um posto de gasolina. Clique para ler a reportagem completa, publicada na edição desta semana.
    Sempre em diálogos com Deltan, o ex-magistrado também sugeriu a inversão da ordem de fases da Lava Jato, cobrou a deflagração de novas operações, antecipou decisões que tomaria e manifestou preocupação com possível “melindre” ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) por investigações contra ele. Os indícios de irregularidades envolvendo o tucano pareciam “muito fracos” a Moro. Os diálogos no aplicativo Telegram foram obtidos, segundo o The Intercept Brasil, por uma fonte anônima que compartilhou o material.
    Em publicação no Twitter, o ministro da Justiça, Sergio Moro, reiterou que não reconhece a autenticidade do conteúdo, mas minimizou o que foi conversado pelos procuradores. “A matéria do site, se fosse verdadeira, não passaria de supostas fofocas de procuradores, a maioria de fora da Lava Jato”, escreveu o ministro.

    Em nota, a força-tarefa da Lava-Jato diz que “reconhece como ilegítimo o material publicado, salientando novamente sua origem criminosa, alertando haver fortes indícios de edição de nomes de interlocutores e datas nas supostas mensagens”. O MPF também alega que as informações publicadas não trazem qualquer interesse público e visam apenas “constranger as autoridades públicas mencionadas”.
    CONHEÇA OS PODCASTS DE VEJA
    Já ouviu o podcast “Funcionário da Semana”, que conta a trajetória de autoridades brasileiras? Dê “play” abaixo para ouvir a história de Sergio Moro, ministro da Justiça.

  • Enfermeiro cubano

    PROCURADORES CRITICANDO MO COM SUAS ATITUDES.:::

    The Intercept divulga mensagens de procuradores com críticas a Moro

    Procuradores do Ministério Público Federal (MPF) esteriam reclamando de violações éticas supostamente cometidas pelo, na época juiz, Sérgio Moro, revelam mensagens privadas divulgadas pelo portal The Intercept Brasil e divulgadas na madrugada deste sábado, 29.
    De acordo com o portal, os procuradores estariam temendo pela perda de credibilidade da Operação Lava Jato com a ida de Moro para Ministro da Justiça e Segurança do governo de Jair Bolsonaro (PSL). As conversas teriam ocorrido em grupos com representantes da Lava Jato e outros integrantes do MPF.
    Os envolvidos na conversa revelaram críticas duras à agenda política e pessoal do ministro, além de acusarem de desrespeitar os limites da magistratura para conserguir alcançar suas metas.
    “Moro viola sempre o sistema acusatório e é tolerado por seus resultados”, comentou a procurado Monique Cheker. Na época Moro tinha acabado de aceitar o convite de Bolsonoro para o ministério.
    Os procuradores lamentaram, nas mensagens, a proximidade de Moro com Bolsonaro e falaram que isso poderia dar forças para as alegações de que a Lava Jato estaria acontecendo por conta de motivações políticas.
    Ainda segundo o The Intercept Brasil, os integrantes do grupo criticaram a esposa de Moro, Rosângela Moro, ter comemorado nas redes sociais a vitória de Jair Bolsonaro para a presidência da República.
    “Esposa de Moro comemorando a vitória de Bolso nas redes”, disse o procurador Alan Mansur. “Erro crasso”, respondeu José Robalinho Cavalcanti, ex-presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República.
    “Moro já cumprimentou o eleito. Como perde a chance de ficar de boa, pqp”, informa a procuradora Janice Agostinho Barreto Ascari. “Esse povo do interior é muito simplório”, ironiza o procurador Luiz Fernando Lessa.
    Ainda segundo Janice: “”Moro se perde na vaidade”.
    *****Deltan preocupado
    Conforme o The Intercept Brasil, as conversas também provam que Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato, demonstrou preocupação com a aceitação de Sérgio Moro ao cargo do Ministério da Justiça e Segurança do governo Bolsonaro.
    Temos uma preocupação sobre alegações de parcialidade que virão. Não acredito que tenham fundamento, mas tenho medo do corpo que isso possa tomar na opinião pública”.
    *****MPF se posiciona
    Ainda de acordo com o portal, a Lava Jato respondeu as revelações afirmando que as conversas podem não ser autênticas.
    “O trecho do material enviado à Força-Tarefa não permite constatar o contexto e a veracidade do conteúdo. Autoridades públicas foram alvo de ataque hacker criminoso, o que torna impossível aferir se houve edições no material alegadamente obtido. A Lava Jato é sustentada com base em provas robustas e em denúncias consistentes, analisadas e validadas por diferentes instâncias do Judiciário. Os integrantes da Força-Tarefa pautam suas ações pessoais e profissionais pela ética e pela legalidade”, diz a resposta do MPF.

  • Enfermeiro cubano

    ISSO NÃO APARECE UM GOVERNO REPUBLICANO DEMOCRÁTICO–MAS SIM UM PUTERO:::

    https://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2019/06/juristas-e-advogados-pedem-afastamento-moro-dallagnol-600×300.jpg

    .Procuradores da Lava Jato sabiam que condenação de Lula era frágil, revela Intercept
    Na véspera de o juiz Sérgio Moro ser confirmado no Ministério da Justiça, procuradores da Lava Jato manifestavam preocupação porque sabiam da precariedade da condenação e da dificuldade para a manutenção da prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Sem provas, eles temiam que o PT derrubasse a frágil “convicção” da força-tarefa com a narrativa de que ela era partidária e o julgador (bingo!) parcial.
    As mensagens foram divulgadas na madrugada deste sábado (29) pelo site The Intercept Brasil. O pacote faz parte da oitava parte das reportagens iniciadas no dia 9 de junho.
    O procurador Antônio Carlos Welter, no dia 31 de outubro de 2018, sintetiza o pensamento da força-tarefa numa mensagem: “Veja que um dos fundamentos do pedido feito ao comitê da Onu para anular o processo do Lula é justamente o de falta de parcialidade do juiz”, disse.
    “E logo após as eleições ele é convidado para ser Ministro. Se aceitar vai confirmar para muitos a teoria da conspiração. Vai ser um prato cheio. As vezes, o convite, ainda que possa representar reconhecimento (merecido), vai significar para muita gente boa e imparcial, que nos apoia, sem falar da imprensa e o PT, uma virada de mesa, de postura, incompatível com a de Juiz”, continuou Welter.
    O procurador Alan Mansur, no dia 1º de novembro de 2018, após a confirmação de Moro como superministro, avaliou: “Será ainda mais marcado por parcialidade. E sempre ficará o comentário, Moro fez tudo isso para assumir o poder.”
    A procuradora Monique Cheker é bastante assertiva sobre as ilegalidades na Lava Jato, ao admitir a submissão da força-tarefa e afirmar que “Moro viola sempre o sistema acusatório e é tolerado por seus resultados.”
    A íntegra das novas e cabeludas mensagens trocadas entre integrantes da Lava Jato; confira
    Cheker não deixa dúvidas acerca da condição bovina no Ministério Público Federal do Paraná. “Moro é inquisitivo, só manda para o MP quando quer corroborar suas ideias, decide sem pedido do MP (variasssss vezes) e respeitosamente o MPF do PR sempre tolerou isso pelos ótimos resultados alcançados pela lava jato.”
    Entre declarações de “amor” e de “ódio” a Moro, noves fora, as mensagens mostram que o ex-juiz tinha os procuradores em sua mão. Eles não só comiam, como também bebiam segundo sua vontade.
    De acordo com o Intercept, diálogos mostram que os procuradores reclamavam das violações do ex-juiz ao sistema acusatório e temiam que a ida de Moro para o governo pudesse fulminar a credibilidade da Lava Jato.
    O sistema penal acusatório previsto na Constituição Federal proíbe veementemente que o julgador atue para enfraquecer a defesa reforçando a acusação. A falta de imparcialidade do julgador causa nulidade absoluta da sentença.
    SERÁ QUE VAI TER PASSEATA. VAMOS VER O RESULTADO.

  • Enfermeiro cubano

    URGENTE- Com vergonha na cara, todos os procuradores da Lava Jato pediriam para sair

    https://www.folhaimpacto.com.br/images/noticias/1761/a043881c8a6b16b9c311df07162b790b.jpeg

    VAZA JATOU URGENTE- Com vergonha na cara, todos os procuradores da Lava Jato pediriam para sai.

    Bem, meus caros, dizer o quê? A cada nova informação que vem a público sobre diálogos travados entre procuradores da Lava Jato — com a participação de Sergio Moro ou sobre ele —, defender os métodos da força-tarefa e do ex-juiz e suas relações com a política deixa de ser uma questão de avaliação, gosto ou rigor técnico.Continua depois da publicidade
    Trata-se de uma questão de caráter e, vai ficando claro, de condescender ou não com ações criminosas. Lembrando sempre que a tarefa dos procuradores e do então juiz era… combater o crime.
    Reportagem publicada neste sábado pelo site “The Intercept Brasil” traz à luz diálogos verdadeiramente asquerosos dos membros da força-tarefa. Procuradoras e procuradores tinham clareza absoluta da atuação indevida de Moro; fazem considerações muito pouco lisonjeiras sobre ela; admitem por meio de palavras ou da anuência silenciosa “violação [por Moro] do sistema acusatório”, mas tomam a decisão — QUE TEM DE SER CHAMADA DE POLÍTICA — de endossar os desatinos

  • Enfermeiro cubano

    *****LE MONDE DIZ;; : ‘Lava Jato Manobrou Para Evitar Eleição De Lula’; Repercussão Mundial
    Celeste Silveira 10 de junho de 2019 0 COMMENTS

    O jornal francês Le Monde chama de Brasilgate as bombásticas revelações das “conversas secretas” da Lava Jato protagonizadas por Sergio Moro e Deltan Dallagnol. A matéria brasileira é destaque no mundo inteiro. O jornal francês diz que, a Lava Jato manobrou para evitar a eleição de Lula
    “Mensagens também revelam que os próprios promotores tinham ‘sérias dúvidas sobre a existência de provas suficientes da culpa de Lula’ no caso da obtenção de um suborno por meio de triplex, que finalmente o mandou para a prisão por oito anos e dez meses depois de uma recente revisão de sua sentença. Essa condenação impediu que Lula, o favorito das intenções de voto na época, fosse candidato na eleição presidencial em outubro passado. Ele sempre reivindicou sua inocência e afirmou ser vítima de maquinações políticas destinadas a impedi-lo de concorrer a um terceiro mandato após os de 2003 a 2010”, afirma o Le Monde.
    A emissora multiestatal teleSUR também destacou as revelações em seu site;:
    “Se, até agora, Moro e Dallagnol puderam manter o segredo sobre como armaram o complô judicial, ele começa a rachar com os dados revelados pelo Intercept. (…) Os materiais contêm pistas de que os fiscais da força-tarefa falavam abertamente de seu objetivo de frear um triunfo do PT nas eleições de outubro de 2018”.
    O La Jornada, do México, disse que as conversas “desnudam” a operação contra Lula.
    “Chats do Telegram desnudam operação contra Lula no Brasil. Os promotores encarregados da operação de combate à corrupção Lava, liderada por Deltan Dallagnol, ‘falavam abertamente de seu desejo de evitar’ que o Partido dos Trabalhadores (PT) vencesse a eleição presidencial do Brasil em 2018. E o juiz Sergio Moro, agora poderoso ministro da Justiça do governo do neofacista Jair Bolsonaro, “colaborou secretamente e sem ética” com a equipe do Ministério Público para acertar o caminho para o agora presidente”.
    O LARANJAL—O ONYS CAIXA 2—A IMPARCIALIDADE DE MORO—A RACHADINHA–OS ASSESSORES DE FLÁVIO O MILICIANO ETC…….. ESTÃO CAINDO.

  • Enfermeiro cubano

    MENSAGENS PROVAM QUE JULGAMENTO DE LULA FOI FARSA JUDICIAL.

    As conversas tornadas públicas pelo site “The Intercept” demonstram a condução antiética e criminosa dos principais atores da Operação Lava Jato.
    O ex-juiz Sérgio Moro e o Ministério Público estabeleceram relação de conluio para perseguir e condenar réus que eram seus alvos políticos, especialmente o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
    A troca de inúmeras mensagens comprova que o atual ministro da Justiça era o chefe real das investigações, seu tutor e maestro, ferindo as normas da Constituição e do código de ética da magistratura.
    O antigo responsável pela 13ª Vara Criminal Federal, de Curitiba, rompeu com as normas do devido processo legal, da imparcialidade e da independência do julgador.
    Moro e os procuradores liderados por Deltan Dallagnol conspiraram para fabricar evidências que driblassem a regra do juízo natural, a presunção de inocência e o amplo direito de defesa.
    Atuaram abertamente para influir no resultado das eleições presidenciais de 2018. Em uma primeira etapa, para condenar o ex-presidente e torná-lo inelegível. Depois, para impedir que sua voz fosse ouvida pelos eleitores antes do pleito.
    Atuaram como cabos eleitorais de Jair Bolsonaro, que acabou por recompensar Sérgio Moro com o cargo que atualmente ocupa, para vergonha dos brasileiros e brasileiras que têm compromisso com a democracia.
    São incontáveis as provas, nos diálogos informados, de que a Operação Lava Jato e os julgamentos de Lula são a maior fraude judicial de nossa história. Uma demonstração inequívoca do que temos denunciado: o sistema de justiça vem sendo manipulado para servir de arma dos setores mais conservadores de nosso país.
    O restabelecimento da ordem democrática exige a imediata demissão do ministro da Justiça, com a responsabilização criminal e a abertura de processos administrativos contra todos os que participaram da conspiração sob seu comando, que também devem ser prontamente afastados de suas funções.
    O parlamento não pode se calar: estão sobre a mesa todos os motivos para abrir uma comissão de investigação sobre os delitos da Operação Lava Jato.
    Exigimos, das cortes superiores, a anulação dos julgamentos que condenaram o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com sua imediata libertação e o pleno reconhecimento de sua inocência.
    O combate à corrupção, anseio nacional, não pode servir de bandeira para a ação ilegal, antidemocrática e antipatriótica de um grupo que, por esse caminho, pretende tomar de assalto o Estado.
    SÓ QUERIA SABER ONDE ESTÃO OS DA DIREITA FASCISTA?

  • PT e a novela Moro

    O PT comprou as gravações de hackers para que um site divulgasse. Um crime? Na tentativa de soltar Lula. Faltou ética ao partido. Porem até agora, não deram certo.
    O STF não soltou Lula e o Conselho do MP mandou arquivar as gravações antigas da Lava Jato. Pior foi a tentativa de tirar Moro do cargo. Até porque só Bolsonaro pode tirá-lo do cargo. O presidente não é bobo!
    A divulgação semanal das conversas gravadas perderam a força e virou uma novela. Os petistas não perdem um capitulo! No capitulo da noticia, não só a esposa de Moro comemorou a vitoria do Bolso mas tambem milhões de eleitores que votaram contra o PT.
    Certamente os petistas querem criminalizar a comemoração dela nas redes sociais.
    Não cola! Conta outra.

  • Deixem Moro trabalhar

    O Idea Big Data e o site BR 18 fizeram pesquisas para informar que 48% dos entrevistados concordam com Moro e 31% apoiam o vazamento do Intercep Brasil. Enquanto, o governo Bolsonaro cai nas pesquisas, Moro sobe!
    As manifestações de rua de domingo 30, darão ideia mais precisa de quem quer deixar o ministro da Justiça combater o crime organizado e a corrupção. De quem prefere tirá-lo do caminho dos traficantes e ladrões do dinheiro publico no Brasil. As manifestações criam um candidato a presidente! O PT lançou Moro, na politica.
    Certamente os políticos que estão presos, mais os políticos e os partidos são os que querem tira-los da cadeia não querem deixar Moro trabalhar.

  • A festa do Lula livre virou velório

    Enquanto os petistas dizem que juiz não pode conversar com advogados, promotores, delegados etc– o Estadão noticiou que estava tudo combinado com o ministro Gilmar Mendes.
    Fazendo dobradinha com a defesa do Lula, ele avisou aos petistas José Eduardo Martins Cardozo, Jaques Wagner, Paulo Pimenta, Paulo Teixeira, João Paulo e Humberto Costa, enfim os donos do PT.
    De que haveria a sessão da Segunda Turma do STF pois tinha sido cancelada, para soltar Lula. Mas a festa preparada para comemorar o Lula livre virou mesmo foi um velório. O resultado é que réu vai ter de esperar pelo menos até agosto.
    Agora resta contar com as bombas do Intercept. Será que virão? Pois até agora, só vieram traques!
    kkkkkk

  • Jales

    Como Moro e o MP Trabalham.

    Procurador confirma ao Correio autenticidade de mensagens sobre Moro..
    Procuradores teriam demonstrado preocupação com o fato de Moro marcar encontros com Bolsonaro após o resultado das eleições(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
    ***Em nota divulgada no final da tarde deste sábado (29/6), a Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) “alerta a sociedade sobre a impossibilidade de considerar como verdadeiras” mensagens divulgadas pelo site The Intercept em que procuradores da República fazem críticas ao ministro Sérgio Moro. ***Ouvido pelo Correio, um procurador, porém, confirma, que as mensagens sobre Moro são verdadeiras.
    Integrantes da força-tarefa da Lava-Jato revelam preocupações com a possibilidade de que o então juiz Sérgio Moro aceitasse convite para compor a equipe de ministros do presidente Jair Bolsonaro.
    Nas mensagens publicadas, a procuradora Monique Cheker critica a condução dos processos da Lava-Jato pelo ministro na época em que ele era juiz no Paraná. “Moro viola sempre o sistema acusatório e é tolerado por seus resultados”, teria dito Monique. Em um grupo no aplicativo Telegram, os procuradores teriam demonstrado preocupação com o fato de Moro marcar encontros com o presidente Jair Bolsonaro após o resultado das eleições do ano passado.
    Um dos que participam do diálogo é o procurador Alan Mansur, coordenador da Lava-Jato no Pará. Ele revela temor com a ida de Moro para o Ministério da Justiça. “Tem toda a técnica e conhecimento para ser um excelente ministro da Justiça. E tentar colocar em prática tudo que ele acredita. Porém, o fato de ter aceitado, neste momento, entrar na política e desta forma, é muito ruim pra imagem de imparcialidade do sistema de justiça e MP em geral”, disse.
    Minutos antes da reportagem entrar no ar, o jornalista Glenn Greenwald, do The Intercept, apresentou a reprodução de uma conversa, citando o procurador Ângelo Goulart Villela. A matéria publicada, porém, citou na verdade Ângelo Augusto Costa, um homônimo. Pelo Twitter, Sérgio Moro afirmou que as controvérsias da publicação revelam que as mensagens não ocorreram. “Isso só reforça que as mensagens não são autênticas e que são passíveis de adulteração. O que se tem é um balão vazio, cheio de nada. Até quando a honra e a privacidade de agentes da lei vão ser violadas com o propósito de anular condenações e impedir investigações contra corrupção?”, disse.
    No posicionamento divulgado, a ANPR ressaltou a “preocupação quanto à divulgação de mensagens atribuídas a integrantes do Ministério Publico Federal com indícios de terem sido adulteradas e de serem oriundas de crime cibernético”. A entidade destacou ainda que se “manterá implacável na defesa das prerrogativas funcionais dos procuradores da República, garantidas pela Constituição para que eles possam defender, com independência e autonomia, a ordem jurídica, o regime democrático e os interesses sociais e individuais indisponíveis”.

    *****Veracidade::***Ao Correio, um dos procuradores que estava no grupo em que ocorreram as conversas, disse, sob a condição de anonimato, que os trechos divulgados são verdadeiros. “Me recordo dos diálogos com os procuradores apontados pelo site. O grupo não existe mais. No entanto, me lembro do debate em torno do resultado das eleições e da expectativa sobre a ida de Moro para o Ministério da Justiça”, disse.
    O integrante do Ministério Público Federal (MPF) também declarou que conseguiu recuperar parte do conteúdo. “Consegui recuperar alguns arquivos no celular. Percebi que os trechos divulgados não são de diálogos completos. Tem mensagens anteriores e posteriores às que foram publicadas. No entanto, realmente ocorreram. Não posso atestar que tudo que foi publicado até agora é real e não sofreu alterações. No entanto, aquelas mensagens que foram publicadas ontem (sexta) são autênticas”, completou.

  • Rapizodia

    Este país odeia todos que procuram amparar as classes menos assistidas, assassinam todas suas lideranças ou quando não usam o poder econômico para subjugar aqueles que não conseguem destruir. Se você se preocupa com os trabalhadores e seus problemas, logo te rotulam de comunista, petralha ou que você é contra o Brasil. Esses que se manifestaram no final de semana, não erguem um dedo em favor da educação, a única saída para um povo que pensa e sabe como construir um futuro e o mundo tá cheio de exemplos. Eles gritam a todo pulmão nome de sem vergonhas que só se aproveitam de um país morimbundo e de suas fraquezas, apoiam usurpadores e déspotas como se estes fossem a solução, mas mantém intacto um ministro da educação que ao fim do seu mandato terá inviabilizado toda uma geração de brasileiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *