SEGUNDO ASSOCIAÇÃO, CORTE NO ORÇAMENTO DE UNIVERSIDADES CHEGA A 54%

Em quem acreditar? O ministro começou anunciando um corte de 30% e agora fala em “contingenciamento” de 3,5%. Para a Andifes, o nome certo é corte e ele pode chegar a 54%. Deu no Diário do Centro do Mundo:

O corte no orçamento imposto pelo MEC (Ministério da Educação) às universidades federais chega a 54%, segundo dados apresentado hoje pela Andifes (Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior).

A associação lançou na tarde de hoje, em Brasília, o “Painel dos Cortes”, com detalhes sobre o orçamento das instituições de ensino. O bloqueio diz respeito aos repasses federais para gastos discricionários, que envolvem contas de luz e água, por exemplo, mas não salários.

A UFSB (Universidade Federal do Sul da Bahia) é a instituição de ensino mais afetada pelo bloqueio do governo, com 53,96% do orçamento discricionário afetado. Em seguida, aparece a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), com 52,04%.

Segundo a Andifes, as diferenças entre os percentuais nos cortes tem relação com a peculiaridade orçamentária de cada instituição. Isso porque há universidades que possuem mais ou menos recursos próprios (devido a convênios, por exemplo) ou que receberam emendas de bancadas –tipo de verba que não pode ser cortada.

8 comentários

  • QUAL A ASSOCIAÇÃO FALOU ISSO? SERIA A ASSOCIAÇÃO DOS IDIOTAS E MENTIROSOS, É VERGONHOSO SABER QUE TEM TANTA GENTE BESTA NESSE PAÍS !!!!!!!!!!!!!

  • Enfermeiro cubano

    AFUNDA BRASIL TUDO POR CAUSA DOS MILICIANOS–DOS LARANJAIS–DAS RACHADINHAS–DO CX. 2–DO MORO CORRUPTO E EU ESTOU DANDO RISADA KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK AHAHAHAHAHAHAHAHAHAH.

    Bolsonaro indaga: ‘Querem que eu sofra impeachment?’
    Um dia após manifestações em defesa de recursos para a educação em centenas de cidades pelo país, o presidente Jair Bolsonaro disse que não é o responsável pelos cortes no setor e que a medida está sendo tomada para que ele não sofra um processo de impeachment no futuro.
    “Quem decide corte não sou eu. Ou querem que eu responda um processo de impeachment no ano que vem por ferir a lei de responsabilidade fiscal, por não ter previsto que a receita, que agora é realidade, que a receita foi menor do que a despesa. É a realidade”, afirmou o presidente em Dallas, no Texas, onde se encontra com empresários e investidores americanos.
    O presidente, porém, admitiu que há bloqueio de recursos para a educação e disse que é preciso contingenciar em “tudo quanto é área” do governo porque não há dinheiro nos cofres públicos.
    “Tem que contingenciar, infelizmente tem que contingenciar tudo quanto é área. Não é só um pouquinho na educação e um montão na defesa. Tem que contingenciar, não tem dinheiro”, declarou.
    Bolsonaro desqualificou mais uma vez os protestos que aconteceram em capitais e centenas de cidades do país como uma resposta à decisão do ministro da Educação, Abraham Weintraub, que reduziu o orçamento das universidades federais e bloqueou bolsas de pesquisa.
    O presidente afirmou que o setor está comprometido desde os governos do PT e que, por isso, não produz profissionais de qualidade. Ele questionou dados do IBGE sobre desemprego -que divulgou que 5,2 milhões de desempregados buscam trabalho há mais de um ano- e disse que o número de desempregados é muito maior que os cerca de 14 milhões contabilizados pelo instituto.
    “Daí se fala em milhões de desempregados? Tem, até mais do que isso. O IBGE está errado, tem muito mais do que isso. Agora, em parte, essa população não tem como ter emprego porque o mundo evoluiu. Não estão habilitados a enfrentar um novo mercado de trabalho.”
    Bolsonaro disse ainda que as manifestações desta quarta eram “uma passeata Lula Livre”, em referência ao ex-presidente petista que está preso desde abril por corrupção e lavagem de dinheiro.
    Nesta quarta, ao chegar aos EUA, o presidente já havia dito que os manifestantes nas ruas eram “idiotas úteis”, classificados pelo presidente como “militantes” e “massa de manobra”.

  • Marreta

    NILTON FURLAN BENEDICTO cansou de trabalhar então vai dar inicio a uma passeata em favor dos milicianos vai meu bem, quem sabe seu estado de espirito melhora.

  • Sérgio

    E o bolsominion analfabeto funcional apareceu de novo. Nem sabe ler e dá pitacos.Cardosinho, explica para ele o que significa Andifes. Quem sabe da próxima, ele deixe de falar besteiras. Esse sim, é igual ao presidente dele. Um perfeito IDIOTA INÚTIL.

  • Qua

    Existem muitas mordomias e abusos nessas universidades….muita gente q trabalha si., mas tem muita gente mamando tbm…então da pra enxugar um pouco sim….

    • Willians

      Como cidadão “de bem” que você demonstra ser, deveria registrar a denuncia no MP, com indicação do fato, atores e temporalidade das ocorrências, para que pudesse ser aberta uma investigação. Do contrário, cale-se.

  • Já vimos este filme

    O governo esperava que arrecadaria mais porem abaixou a arrecadação. É natural que se faça economia. Escolheu as (3) universidades que menos produzem. O governo não sabe economizar pois nunca precisou alem disso gasta mal. Sempre manteve as suas mordomias e para isso, sempre aumentou as suas despesas.
    Não pode mandar embora seus funcionários que ganham bem e acima do mercado. Acabou a mamata! Tem muita gente mamando no governo. Veja o STF comprando lagosta para seus ministros. Corta a lagosta para você ver. kkkk
    Estamos em crise econômica. Todos fazem economia em casa. O governo tem que fazer também. Os reitores, associações e sindicatos de universidades não querem e põem os alunos nas ruas para fazerem manifestações. Os petistas, a CUT, o MST ajudam e agradecem.
    Com 5 meses de governo, Bolsonaro é o grande culpado. Será? É um circo armado contra o presidente fraco!
    É a velha da lampada velha que queimou. Quem apertou o botão da lampada é o culpado
    kkkkkk

  • eu

    A VERDADE ESTA APARECENDO NO MUNDO::::::

    Gilmar Mendes: Perseguição a Lula está evidente no mundo todo.
    Para diversas lideranças políticas, nacionais e internacionais, as evidências mostram que o ex-presidente Lula – preso desde 7 de abril sem provas -, é alvo e um perseguição que busca tirá-lo das eleições. Até mesmo Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou em entrevista nesta quarta-feira (29), que a comunidade jurídica internacional, inclusive a Organização dos Estados Americanos (OEA), está cada vez mais convencida de que a prisão de Lula teve motivações políticas.
    “Conversei com o pessoal da comissão da OEA, a visão deles é que no exterior colou a ideia de que ele é um perseguido político”, afirmou o ministro do STF.
    Segundo Mendes, integrantes da OEA em missão no Brasil para avaliar a lisura do processo eleitoral, afirmaram que, no cenário internacional, Lula é visto como um preso político.
    O ministro afirmou que Lula é tratado hoje como um “mártir” por estar preso em Curitiba, e que isso está colaborando para seu crescimento nas pesquisas eleitorais para a presidência. Para Mendes, a suposta vitimização do petista é de responsabilidade do Judiciário e da imprensa.
    “Nós já produzimos esse desastre. Ou as pessoas não percebem que nós contribuímos com a vitimização do Lula? Estamos produzindo esse resultado que está aí”, disse.
    Gilmar Mendes lembrou que a Constituição Federal não impede que a Presidência da República seja assumida por réu em ação penal. Segundo ele, uma interpretação diferente dessa seria um “assanhamento”
    “Vamos ler o texto constitucional como ele está. Qualquer outra situação é devaneio e irresponsabilidade. Queremos criar o quê? Quem vai ser dirigente da sociedade? Porque é muito fácil produzir um processo contra qualquer um”, alertou.
    Para Gilmar Mendes, um dos resultados decorrentes do atual cenário é a vitimização de agentes políticos, pois “as pessoas passam a entender que está havendo absurdos, abusos”.
    Ele disse ainda que o Judiciário deve ser contido e não deve influenciar as eleições diretamente. “Não estamos percebendo isso, que estamos tentando interferir demais na política? Será que nós somos tolos? É um quadro realmente sem noção. Mas sem noção vocês [imprensa], sem noção nós [STF], sem noção juízes e promotores”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *