TRABALHADORES EM SAÚDE ACIONAM STF CONTRA RECOMENDAÇÃO OFICIAL DE CLOROQUINA

O ex-urubólogo Alexandre Garcia não vai gostar dessa novidade. A notícia é do portal jurídico JOTA:

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Saúde (CBTS) e a Federação Nacional dos Farmacêuticos (Fenafar) protocolaram no Supremo Tribunal Federal (STF), nesta segunda-feira (29/6), ação de descumprimento de preceito fundamental, para que a Corte determine para o governo federal se abster de adotar medidas de enfrentamento à pandemia do coronavírus que “contrariem as orientações científicas, técnicas e sanitárias das autoridades nacionais (Ministério da Saúde) e internacionais (Organização Mundial da Saúde)”.

Na ADPF 707, as entidades de trabalhadores diretamente ligados ao tratamento das vítimas da pandemia pedem ainda que as autoridades federais sejam obrigadas a se absterem de “recomendar o uso de cloroquina e/ou hidroxicolroquina para pacientes acometidos de Covid-19 em qualquer estágio da doença, suspendendo qualquer contrato de fornecimento desses medicamentos”.

Além disso, postulam que o STF determine ao governo federal a publicação no banner da página do Ministério da Saúde na internet, bem como na conta da Secom no Twitter, a seguinte frase: “As evidências científicas mais recentes comprovam que a cloroquina e hidroxicloroquina não têm qualquer efeito no tratamento de pessoas com Covid-19 e ainda podem piorar os efeitos da doença, com aumento a taxa de mortalidade”.

Os advogados da CBTS e da Fenafar, Juliana Vieira dos Santos e Luís Felipe Dias de Queiroz, sublinham que “o país vive um momento único e extremamente difícil”. E que “nesta situação, os recursos públicos, que já são poucos, não podem ser desperdiçados para curas supostamente milagrosas, que não tenham respaldo científico”.

1 comentário

  • Porque estão preocupados com o Cloroquina?

    Embora a tese de ‘cura’ por cloroquina seduziu só 18% dos brasileiros. Sem eficácia comprovada, 4,3 milhões de unidades de cloroquina são entregues pelo governo.
    Seria muito triste se eu pegar o vírus e não puder tomar o Cloroquina. Mesmo que o médico quiser. Mas a confederação e a federação ligada ao PT não querem. Hoje, só tem esse remédio.
    Certamente, a CBTS e a Fenafar não estão preocupadas com os doentes pois cabe ao médico dizer aos pacientes os prós e os contra do uso do medicamento. O médico e o paciente resolverão!
    Não é problema do Bolsonaro e seu ministro da saúde, nem do PT e da esquerda. É apenas uma briga politica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *