JUSTIÇA RECEBE AÇÃO DE IMPROBIDADE POR FRAUDE EM CONCURSO DA PREFEITURA DE MESÓPOLIS. DOIS VEREADORES ESTÃO ENVOLVIDOS

O juiz da 5ª Vara de Jales, Adílson Vagner Ballotti (foto), decidiu receber a ação de improbidade ajuizada pelo Ministério Público, em maio deste ano, contra 22 pessoas e uma empresa – a Persona Capacitação, de Fernandópolis – acusadas de fraude no concurso público realizado pela Prefeitura de Mesópolis em 2015.

Entre os acusados, estão a sócia-proprietária da empresa, Marta Silene Colassiol e uma funcionária do setor de recursos humanos da Prefeitura de Mesópolis. O rol dos acusados inclui, ainda, dois vereadores – Luiz Carlos dos Santos Pereira e Denílson Bortolozzo, ambos do PSDB – além de uma suplente e pelo menos dois parentes do atual prefeito, Leandro Polarini.

Os malfeitos da Persona Capacitação foram flagrados pela operação “QI”, deflagrada em junho de 2015 pela Polícia Civil e o Gaeco (Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado), que investigou um esquema de fraudes em concursos públicos e processos seletivos realizados em mais de 30 cidades da região de São José do Rio Preto.

No caso de Mesópolis, foram realizadas escutas telefônicas e apreensão de e-mails e documentos. Entre os documentos apreendidos, estão cartões de resposta em branco – que seriam preenchidos posteriormente – todos assinados no verso pelos respectivos candidatos, com informações como o nome e o cargo pretendido.

Um laudo pericial grafotécnico confirmou que todas as assinaturas encontradas nos 19 cartões de resposta apreendidos pertenciam de fato aos candidatos acusados de fraude.

De acordo com o promotor Horival Marques de Freitas Júnior, a empresa Persona Capacitação foi contratada em fevereiro de 2015 para planejar e aplicar o concurso público e, logo após a contratação, a sócia Marta Colassiol já passou a comercializar as vagas do concurso.

O esquema contou com a participação da servidora do setor de recursos humanos, que, segundo uma testemunha, teria ligado para algumas candidatas, convocando-as para irem até sua residência para assinar os cartões de resposta em branco.

Marta Colassiol foi presa por ocasião da deflagração da operação do Gaeco, em junho de 2015, e permaneceu mais de dois anos e sete meses na prisão. Depois de condenada a mais de oito anos de reclusão, acabou conseguindo a liberdade condicional em fevereiro de 2018.

Em sua decisão, Ballotti deu 15 dias para que os acusados apresentem suas contestações.

10 comentários

  • Anônimo

    Existem mais concursos em investigação, inclusive em cidades da região.

  • Observador

    Nossa! como a justiça brasileira é lenta! vejam estamos em setembro de 2019, nesse caso acho que a vaca já foi pro brejo. 04 anos para tomar um decisão, não é muito magistrado?

  • marcelo

    Depois o problema da cidade era o seu otavio e o guilherme né!!!!

  • Cidadão

    Precisa mandar benzer essa 5 Vara. Tudo quanto é bucha vai lá com eles. Kkkkkk
    Bom trabalho Dr. Adilson

  • Euzinha

    Nesse caso um advogado do prefeito que está defendendo alguns funcionários, tem o costume de dizer que” não pode defender Deus e o diabo ao mesmo tempo”.
    Imaginem quem ele vai escolher kkkkkkk

  • Marcelo

    Sempre os mesmos advogados defendem os servidores.
    Prestem atenção MP, não são os servidores que pagam pelos serviços.

    • Revoltado

      Só penso uma coisa o que certos vereadores tem feito de bom para Mesópolis??? Nada pois tem uma vereadora que trabalha só na época das eleições ja esta praticamente 7 anos afastada só sabe fazer denúncias vazio como o carro do social que foi levar pacientes para São Paulo,afinal se o carro esta la para atender a população porque não usar? Tudo bem que neste caso se ficar comprovado eles tem que pagar pelos erros o porque vocês não mostram o que o prefeito tem feito de bom? Cidade limpa ,carros novos ,saúde funcionando bem o que mais vocês querem? Ajudem o prefeito a trabalhar moçada..

  • Euzinha

    Tem uma ação na 5a vara para o prefeito,mas ele sempre pede sigilo de justiça e também tem foro privilegiado,pois é o prefeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *