TEMER, O BRINCALHÃO

doidao

O comentário é do jornalista Fernando Brito, no Tijolaço:

A manchete de O Globo, agora à tarde, é de dar gargalhadas.

O país acaba de viver um impeachment com todas as características de um golpe político parlamentar.

O ex-presidente da Câmara dos Deputados foi afastado e cassado.

Metade dos integrantes do Governo está pendurado na Lava Jato.

Em quatro meses, tudo o que o Governo conseguiu aprovar foi o aumento do déficit público.

A crise econômica só melhora nos jornais e já não se descarta ter de fazer um “puxadinho” no déficit.

O líder brasileiro de maior prestígio político no mundo está denunciado e virou réu de um juiz-açougueiro.

As manifestações de hostilidade ao presidente golpista duram meses sem sinal de arrefecer.

O presidente da República não pode aparecer em público.

E o país “possui uma estabilidade política extraordinária”?

O homem está tomando os remédios direitinho?

41 comentários

  • Mané

    Tem maior estabilidade que no governo do PT corrupto….bandido

  • Comentarista

    A Dilma nunca falaria isso… ela teria dificuldade em pronunciar a palavra “Estabilidade”

  • Sus

    Onde foi golpe só na cabeça desses retardados esquerdista comunista. Os países q saíram à hora q o Temer (corrupto na minha opinião tbem) são aqueles onde os presidentes do PT abasteceram com bilhões e bilhões e que agora acabou está mamata isto vcs não
    Falam
    Caro amigo Cardosinho pega as acusações do Lula ao Color qdo saiu da Presidente através de um processo de cassação o Lula ladrão diz Foi feito à Justiça. Agora pq golpe. Me explique porque Golpe, vcs são semi analfabetos aonde q a alegação é golpe nunca vi um Advogado tão imcompetente igual a Senhora Dilma pegou vcs não estão acostumados a fazer políticas e sim
    Igual bandidos q ficam o dia a pensar como burlar ou fraudes algo pra se beneficia
    Seus corruptos

  • Brincalhão

    DIREITA FASCISTA E GOLPISTA–SEMPRE COM INVEJA E ÓDIO.

    Cunha ameaça: se for pra Moro entrego Aécio, Renan e mais 150 deputados
    Postado por Brasil Verde Amarelo em 21 de setembro de 2016
    O deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) disse que o processo que pede a cassação do mandato dele é uma perseguição, pelas pautas que fez avançar na Câmara dos Deputados enquanto era presidente. Ele também argumentou que a denúncia contra ele no Supremo Tribunal Federal (STF) está sendo usada como uma condenação.
    Cunha lembrou que 20% dos deputados têm processos na Justiça e que, se esse critério for usado, todos deveriam perder seus mandatos. “Nenhum desses sobreviverão e deverão ser cassados”, afirmou, sobre o que seriam, em suas contas, 117 deputados alvo de investigação.
    Cunha afirmou ainda que caso seus processos sejam enviado para o Juiz Sergio Moro vai derrubar e entregar Temer, Aécio, Renan e mais 150 políticos.
    “Isso não existe, a denúncia é feita para que haja o contraditório e que fique provada a culpa ou inocência do acusado, e não pode ser utilizada como condenação. Se um deputado é o condenado, aí sim ele perde seu mandato, isso é o que está previsto na Constituição. O Conselho de Ética quis substituir o Supremo no meu caso”, declarou.
    O ex-presidente acrescentou que seu afastamento do mandato é uma afronta à Constituição e que foi um golpe contra a independência entre os poderes.
    “Hoje isso foi usado contra mim, mas amanhã poderá ser usado contra um de vocês”, afirmou aos deputados da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ), que analisa recurso de Cunha contra a decisão do Conselho de Ética favorável à perda do mandato do deputado afastado.
    O SUS do Brasil ( politico ) só tem analfabeto, fascista, golpista, incompetente, Imbecil,canalhas, quadrilha, fraudadores, corruptos, escrotos etc ……viva o SUS.

  • Brincalhão

    O SUS=======Professores, juristas e membros do MP divulgam manifestos contra impeachment .Em manifesto, carta aberta e abaixo-assinado que somam 236 assinaturas, eles defendem que o processo contra a presidente Dilma Rousseff é ilegal e deve ser anulado
    O Estado de S. Paulo.

    BRASÍLIA – Cerca de 240 advogados, professores universitários, juristas e membros do Ministério Público divulgaram nesta quinta-feira, na Câmara, manifesto, carta aberta e abaixo-assinado contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff.
    Nas manifestações, que juntas somam exatas 236 assinaturas de representantes dessas categorias por todo o País, eles afirmam que o processo atual contra a petista é ilegal, pois não tem fundamento constitucional, e pedem sua anulação e rejeição.
    As manifestações foram um contraponto a ato pró-impeachment realizado pela manhã por deputados da oposição, juristas e representantes de movimentos de rua, no qual defenderam a fundamentação jurídica do pedido de impedimento de Dilma em análise.
    Abaixo-assinado. Com 155 assinaturas, o abaixo-assinado foi divulgado por membros do Ministério Público Federal, do Trabalho e de alguns estados. Nele, eles afirmam que as razões do pedido de impedimento “passam longe de ensejar qualquer juízo de indício de crimes de responsabilidade”.
    Os membros do MP argumentam que a edição de decretos de crédito suplementar e os atrasos nos repasses de recursos do Tesouro Nacional para bancos públicos para cobrir gastos com programas sociais são procedimentos “embasados em lei”.
    Segundo eles, há pareceres jurídicos e entendimentos do Tribunal de Contas da União (TCU), que “sempre considerou tais medidas legais, até o final do ano de 2015, quando houve mudança de entendimento do referido tribunal”.
    “Ora, não há crime sem lei anterior que o defina e muito menos sem entendimento jurisprudencial anterior assentado. Do contrário, a insegurança jurídica seria absurda, inclusive com relação a mais da metade dos governadores e inúmeros prefeitos que sempre utilizaram e continuam utilizando as mesmas medidas”, dizem.
    Manifesto. Já o manifesto, assinado por 67 professores universitários, advogados e juristas, entre eles Dalmo Dallari, afirma que a democracia brasileira está “sob forte ameaça”, diante do atual processo de impeachment de Dilma.
    A carta aberta, por sua vez, está assinada 14 professores de direito da Universidade de Brasília (UnB) e da PUC-SP. Nela, eles pedem que o processo de impeachment de Dilma, que “vem sendo conduzido de forma temerária”, seja “anulado e rejeitado”.
    SUS TU ESTAS PODRE E NÃO SABE–ONDE JÁ SE VIU A ESQUERDA BRASILEIRA SER COMUNISTA–VAI APRENDER A DIFERENÇA DE COMUNISTA, FASCISTA, DIREITA, ESQUERDA,TOTALITARISMO, ANARQUISTA, SOCIALISTA–CORRE SUS SE NÃO APODRECE–UM AVISO NO GOOGLE TEM TUDO ISSO.

    • Anyone

      Texto interessante… realmente, há muitos juristas que dizem que foi golpe, afinal isso aqui ainda é uma democracia e todos tem direito de pensar o que quiser. Agora, dizer que “esquerda” não é favorável a comunismo… amigo, vc tá precisando dar uma estudada. Sério, recomendo uma leitura!

  • Vidente

    Nunca fui Temer . Esse Fernando Brito deve é um Energumeno petista . Temer disse isso para atrair investimentos para o pais. Esse brincalhão é um brincalhão mesmo kkkk

    • E você, que não é um energúmeno, acha que os empresários que lá estavam ouvindo o nosso mordomo de filme de terror é um bando de parvos pra acreditar nessa conversa de “estabilidade política”. Pra seu governo, o Fernando Brito nunca foi petista. Ele sempre foi brizolista.

      • Anyone

        Ele é o mordomo do filme de terror… a Dilma era o próprio terror do filme! kkkkkkk’ Ele tentou né, nada que qualquer outro político não tenha feito. Como Dilma vez quando tentou abafar o impeachment.

  • MANÉ

    TEMER-GOLPE-PATIFARIAS-CORRUPÇÃO-DELAÇÕES E TOGADOS DO JUDICIÁRIO

    O empresário José Antunes Sobrinho, um dos donos da construtora Engevix, é mantido em prisão domiciliar a poucos metros da força-tarefa em Curitiba. Vem de Antunes a acusação, em uma proposta de delação premiada, de que o presidente interino Michel Temer foi o beneficiário de R$ 1 milhão de propina, paga pela Engevix, como recompensa por um contrato de R$ 162 milhões da empreiteira com a Eletronuclear. (…) Na proposta de delação, Antunes conta que o ex-coronel da Polícia Militar João Baptista Lima Filho, sócio da empresa de arquitetura Argeplan e “pessoa de total confiança de Michel Temer”, ganhou o principal contrato de construção da usina Angra 3 com a Eletronuclear, no valor de R$ 162 milhões, e se comprometeu a subcontratar a Engevix para realizar a obra. Em troca, a empreiteira pagaria R$ 1 milhão para “suprir interesses de Michel Temer” — de acordo com Antunes. (…)”
    “(…) A interlocutores, Temer já disse que Lima cuidou de suas campanhas eleitorais. De acordo com a proposta de delação de Antunes, Lima ganhou a licitação para a obra em Angra 3, em maio de 2012, por ter forte influência sobre Othon Pinheiro, presidente da Eletronuclear nos governos Lula e Dilma. Temer e Lima eram responsáveis pela manutenção de Othon no cargo, diz Antunes em sua proposta de delação. Segundo essa versão, em troca do apoio, Othon deveria ajudar Lima nesse e em outros contratos. Mas a Argeplan, uma empresa que reformava telhados e cuidava de pequenos projetos arquitetônicos, não tinha experiência alguma com energia nuclear. Foi aí que entrou a Engevix, com sua expertise. (…)”
    Michel Temer, o usurpador que se encontra na calada da noite, às escondidas, com um gângster golpista e um dos principais responsáveis pelo golpe bananeiro, mas violento contra Dilma Roussef e seus 54,5 milhões de eleitores, o já famigerado Eduardo Cunha. temer “governa” como se não tivesse amanhã, ou como se fosse um político de prestígio e receptor de um caminhão de votos dados a ele pelo povo brasileiro e paulista, realidades jamais acontecidas, que passam longe de sua vida medíocre e de seu caráter de golpista, que não é merecedor do mínimo de respeito por parte importante da população.
    O mafioso está solto e faz com que o cidadão consciente faça péssimo juízo de valor quanto à honestidade, à isenção e à honorabilidade do STF, do Ministério Público Federal nos Estados e da PGR em Brasília, porque a verdade é que não se compreende o porquê de o gângster ainda se encontrar livre, leve e solto, além de não haver um único corrupto e malfeitor do PMDB, do PSDB, do DEM e do setor de comunicação privado, controlado por magnatas bilionários e historicamente golpistas não estarem presos. Uma investigação profunda do oligopólio midiático faria com que a corrupção das construtoras fosse coisa de amadores.
    Enquanto isso, o juiz do PSDB do Paraná, Sérgio Moro e seus procuradores obsessivos pelos petistas, mas jamais pelos demotucanos, além dos delegados francamente aecistas, continuam, a seus bel-prazeres, a direcionar depoimentos baseados em delações, ou seja, escolhem quem vai falar, como acusar e sobre o quê denunciar. É a tal da delação premiada, que, na verdade, é a delação seletiva e direcionada, de preferência aos membros do PT e suas lideranças, nas pessoas de Dilma e Lula, porque políticos da importância de José Dirceu já estão presos. Ressalta-se, ao que parece, preso perpetuamente, enquanto o Amigo da Onça — vulgo Michel Temer — se encontra com o gângster Eduardo Cunha no Palácio Jaburu. Repito: Na calada da noite…
    Um verdadeiro escracho autorizado pelos juízes da Corte contra a República e a sociedade. Por sua vez, para o STF, cúmplice e guardião do golpe que envergonha eternamente os brasileiros, que se recusam a serem tratados como idiotas, seja um fato normal proibir o Cunha de entrar na Câmara, mas ser permitido ir ao Jaburu conspirar com o temer para que o golpe bananeiro e terceiro-mundista seja consolidado, com a carranca e o focinho da casa grande escravocrata.
    Certamente, depois do golpe, a burguesia provinciana viaje para Miami para bancar a chique e cosmopolita, mas cheia de esqueletos no armário, breguices mil e muito dinheiro oriundo de negócios com o Estado, apesar das loas e boas dedicadas à iniciativa privada, como a Samarco (Vale do Rio Doce), a EBX do Eike Batista, a OI e o estádio do Maracanã, dentre muitos fracassos do mundo privado, que foi proibido ao povo para atender aos interesses escusos de um governador da estirpe de Sérgio Cabral, que faliu o Rio de Janeiro

    • Anyone

      Amigo, Moro e PF não podem investigar o Temer, como não podiam investigar a Dilma, porque isso é competência do STF. Cobre os Ministros de lá e não o Moro. Agora, esse chororô todo por causa do Temer… já pediram o Impeachment dele? Já entraram com o pedido lá? Já argumentaram? Ficar chorando na internet não vai resolver não!

  • Sus

    Esse Brincalhão deve ser uns daqueles q ganham 50,00 mais pão com mortadela pra defender tanto essa podridão
    Não retorno mais neste blog imparcial pois sempre anulo
    Meu voto é não. Sou de partido nenhum o Brasil tá numa merda por causa desses políticos e tem idiotas defendendo vai te cata imbecil

  • MANÉ

    OLHE O BRASIL DE TEMER — QUE FUTURO LINDO TERÁ.

    Manifestações contra Temer envolvem 17 cidades pelo Brasil
    Com ameaça de greve geral, CUT e outras centrais sindicais vão às ruas contra perda de direitos trabalhistas e a reforma da Previdência. Em Brasília, professores já anunciaram paralisação para 10 de novembro

    Manifestantes realizaram atos contra o presidente Michel Temer (PMDB) em pelo menos 16 estados e no Distrito Federal nesta quinta-feira (22). Os atos foram convocados pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), por centrais sindicais e movimentos que apoiam a ex-presidente Dilma Rousseff. Denominado Dia Nacional de Paralisação e Mobilização, as manifestações podem anteceder uma greve geral no serviço público, caso o governo federal não garanta a manutenção de direitos trabalhistas e reveja a propostas de reforma da Previdência.
    Além do Distrito Federal, foram registradas manifestações em Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo. Segundo os organizadores, 26 mil pessoas participaram dos atos, que, ao longo desta quinta-feira, devem atingir todos os estados brasileiros. Sorocaba (SP) foi a cidade com maior mobilização, 7 mil pessoas, segundo a organização.
    Em Brasília, a manifestação teve o apoio de categorias como professores e servidores da limpeza urbana. Os profissionais da educação, em assembleia, aprovaram paralisação para o dia 10 de novembro, quando vão avaliar a possibilidade de fazer uma greve geral. Os servidores reivindicam pagamento da última parcela do plano de carreira, atrasado desde outubro e da pecúnia dos aposentados, além do reajuste de salários e auxílio alimentação.
    Procurado pela reportagem, o Governo do Distrito Federal afirmou que as reivindicações dos professores já estão sendo atendidas. Em nota, a Casa Civil informou que “o reajuste está previsto para 32 categorias, o que significa um universo de aproximadamente 153 mil servidores, incluindo os inativos”. O governo prevê, portanto, que a partir de outubro os aumentos já sejam concedidos e os pagamentos de novembro já sejam feitos com base no novo acordo.

    UnB

    Na Universidade de Brasília (UnB), apesar da paralisação prevista para hoje (quinta, 22) e na próxima quinta (29), nem todos os professores aderiram à mobilização. Os professores são contra o PLP 257, que renegocia a dívida dos estados, e a PEC 241, que congela os gastos públicos por vinte anos. Endossam ainda o grito de “Fora, Temer”, presentes nas manifestações da categoria pelo país.
    O caráter político da mobilização, que se posiciona contra o presidente Michel Temer, porém, esvaziou o movimento. Muitos professores optaram por não aderir à paralisação. O professor Rodrigo Peñaloza, do Departamento de Economia da Universidade, afirmou que não aderiu à greve pela motivação político-partidária da movimentação. “Hoje é um Fora-Temer sem o menor sentido. Ontem era o Fora-FMI. Esse tipo de postura é a expressão nefasta do atraso. Meus alunos terão aula, nem que seja debaixo de uma árvore”, escreveu aos alunos via Facebook..
    BONITO ISSO…….

  • Golpe virou propinocracia

    Bom dia , petistas
    Hoje, por enquanto, nenhum petista foi preso, pelo contrario, soltaram um, o ex ministro, ontem. Se fosse um pobre estaria preso. Juiz tem pena do grande ladrão politico? Ele roubou para o partido! Será?
    O juiz Moro ficou com pena do ex ministro pois sua mulher está hospitalizada sendo que os petistas já estavam chorando com aquelas velhas defesas do ex.
    Eike Batista entregou o ex ministro com a Dilma que os petistas dizem que é honesta e sofreu um golpe (que golpe!) mas eles não querem ela, de volta
    Eike é um homem desonesto pois recebeu tanto dinheiro do Lula para ser o 5o. homem mais rico do mundo e agora entrega o partido!
    Acho que Dilma vai presa junto com o Lula. Desse jeito, quem vai ser candidato a presidente pois todo mundo está indo preso?

  • MANÉ

    SUS é com grande satisfação e alegria que sua digníssima pessoa, n~ão voltará mais escrever no Blog. Isso significa menas merda para ler. Obrigado pelo grande favor prestado a este blog.
    Imbecil não sou brincalhão falo a verdade e o que posso provar e quanto eu gano não lhe interessa, mais multiplica este 50,00 por 2,00, este é meu salário e a mortadela vai para tu, para poder brincar, a seu bel prazer.
    Não me interessa para quem votas, mas eu acho é que nem votar sabes e se o Brasil esta uma merda, para você esta tudo bem, pois é disso que vives ( de merda ) seu Otário.
    E idiota é o papai e a mamãe.

  • ANTONIO CARLOS DE SOUZA

    GOLPE VIROU PROPINOCRACIA a sua excelência,que pelo que vejo e leio só sabe escrever o que sai no Facebook—ou em Blog:-mas mesmo assim gostaria que lesse o Texto do Jornalista Rafael Bruza, formado em Madri, texto este, encontrado no O Globo, Uol e Carta Capital:

    Prisão de Mantega escancara as diferenças de tratamento na Operação Lava a Jato.
    A força-tarefa precisa provar que investiga todos sem pudor, pois vem demonstrando grande ímpeto contra corrupção do Partido dos Trabalhadores, mas grande impotência em relação à corrupção de outros agentes políticos.

    O ex-ministro de Dilma Rousseff, Guido Mantega / Foto – Reprodução
    Quando a Operação Lava a Jato tocou o ministro do STF, Dias Toffoli, com o vazamento da matéria de capa da Veja, Gilmar Mendes foi à imprensa e fez duras críticas aos procuradores da República. O ministro disse que “o cemitério está cheio destes heróis”, os acusou de serem autores de vazamentos à imprensa e atacou pessoal, mas indiretamente, o coordenador das operações, Deltan Dallagnol, por ser contra a lei de abuso da autoridade.
    O caso abriu uma crise entre o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Ministério Público Federal (MPF) há um mês, final de agosto.
    Nunca mais vimos nada, nem uma mínima suspeita, sobre nenhum ministro do STF na Operação Lava a Jato.
    Cerca de 20 dias depois, na posse de Cármen Lúcia na presidência do STF, Lula se aproximou de Dias Toffoli, e disse: “se não fosse a coragem de Gilmar (Mendes), você estaria f*”.
    A declaração, claro, fazia referência às críticas do ministro na imprensa.
    Pois bem. Uma situação bem diferente ocorreu na manhã nesta quinta-feira (22), quando a Polícia Federal prendeu o ex-ministro de Dilma Rousseff, Guido Mantega, no Hospital Albert Einstein, pela 34ª fase da Operação Lava a Jato.
    Ele acompanhava a mulher que fazia uma cirurgia para tratar um câncer (existente desde 2011) e foi imediatamente levado pelos federais. Não pôde nem esperar o fim da cirurgia.
    Trata-se de uma prisão questionável, possivelmente excessiva, pois Mantega aparentemente não atrapalhará investigações destruindo provas. Fugir também é algo improvável considerando a condição de sua esposa. E cercear testemunhas tampouco aparece como grande argumento a favor da prisão.
    A questão é: se essa abordagem relativamente excessiva com petistas fosse exceção na Operação Lava a Jato, vocês estariam lendo outro texto.
    Mas vimos excessos:
    (1) com a cunhada de Vaccari (presa por uma confusão de Sérgio Moro);
    (2) na condução coercitiva de Lula, que como outras centenas de conduções coercitivas, foi feita de forma ilegal, sem intimação prévia;
    (3) no levantamento de sigilo de gravações de conversas privadas de cargos com foro privilegiado (Dilma e Jaques Wagner), obtidas por interceptações telefônicas e divulgadas num momento ápice da crise política (quando Dilma nomeou Lula ministro-chefe da Casa Civil)
    (4) e no tom político usado por Deltan Dallagnol nas acusações contra o ex-presidente Lula na entrevista coletiva da semana passada;
    Há mais de um ano as investigações da força-tarefa da Lava a Jato atingem o PT, enquanto nada fazem em relação à corrupção de outros.
    O único político do PMDB denunciado foi o senador Valdir Raupp (RO).
    Em compensação, os procuradores fizeram questão de chamar o ex-presidente Lula, maior líder do PT, de “comandante máximo” de uma “propinocracia”.
    Claro que o PT é mais afetado que outros partidos por ser detentor da presidência e responsável direto pelas nomeações dos diretores das estatais no período investigado pela Operação Lava a Jato.
    Mas é estranho demais ver um petista retirado de uma cirurgia de câncer da esposa, enquanto peemedebistas, que também eram do Governo investigado, destituem uma presidente da República usando as acusações da Operação Lava a Jato como argumento a seu favor.
    Esse lado político precisa ser questionado, sim, a despeito da também necessária luta contra a corrupção.
    E há muitas evidências que provam esse caráter político da Operação Lava a Jato.
    Durante a crise com o STF, um procurador da operação chegou a afirmar, na condição de anonimato, que as investigações da Lava a Jato foram usadas para o processo de Impeachment e logo descartadas quando já não eram de interesse de alguns.
    Dessa forma o procurador reconheceu o papel parcial que vêm exercendo, talvez sem vontade, no mundo da política.
    Então é normal que cidadãos vejam ímpeto dos procuradores na investigação contra o PT, mas covardia em relação a acusações a outros partidos.
    É isso que a força-tarefa da operação transmite a cidadãos desse espectro político!
    Se Gilmar Mendes ficou indignado com a aparição do nome de Dias Toffoli em uma prévia de uma delação premiada, como esperar que cidadãos comuns aplaudam investigações que estruturalmente afetam apenas o partido deles?
    O PMDB está lá intocável como detentor do poder. O PP, outro partido governista, negocia votos com a base de Temer na Câmara. E partidos da antiga oposição como PSDB e DEM sequer foram denunciados à Justiça, mesmo com a especulação de Romero Jucá e Sérgio Machado de que Aécio Neves estava prestes a “rodar”.
    O caso então é simples: a luta contra a corrupção é necessária. Disso ninguém discorda. Mas o tom político, a seletividade, a diferença de tratamento, os excessos jurídicos, a dificuldade em enquadrar outros partidos/ideologias nas denúncias… Tudo isso levanta suspeita sobre o intuito da operação e dos investigadores, queiram eles ou não.
    Cabe, portanto, à força-tarefa da Operação Lava a Jato provar que estou errado. Pessoalmente, espero que eles consigam. Caso contrário, ficarão, sim, marcados na história como “a maior operação do Brasil na luta contra a corrupção”.
    Mas de apenas um partido. Que desperdício.
    Será que da para entender o que o jornalista esta tentado alertar o que esta acontecendo no Brasil, ou vai se fazer de bobo .

  • Golpe virou propinocracia

    ANTONIO CARLOS DE SOUZA
    Eu só escrevo baseado em noticias da Folha, Estadão, JJ, A Tribuna, Folha do Oeste, mais os jornais de tv da Globo, Band News, Globonews, etc
    Se o ex ministro foi preso, não é culpa da midia que voces acusam de golpista. A culpa é da corrupção que foi instalada no país.
    Cadeia para todos

  • JALESENSE

    ANYONE já ouviste em falar num imbecil despreparado politicamente, principalmente com ideias absurdas estapafúrdias sem nexo e sem conhecimentos ideológicos.? Não? esse é você que só escreve besteira e o que lê em facebook e acreditas ou não conforme sua mente composta de asneiras.
    Em primeiro lugar fascismo é um regime autoritário criado na Itália e tem um doutrina politica autoritárias, anticomunistas e antiparlamentares que defende só o Estado e suas razões ( isso é a direita brasileira de hoje no poder ).
    Em segundo lugar militarismo é uma intervenção das forças armadas para controlar situações, mas que não seriam de sua alçada.
    Em terceiro lugar comunismo é uma doutrina social, que deve restabelecer o estado natural, onde todos teriam os mesmos direitos, mediante o fim da propriedade privada e o comando do Estado.
    Democracia é o governo do povo para o povo ou o regime de governo em que o poder pertence ao povo e as decisões politicas visam beneficiar este povo.
    Em quarto lugar existe A esquerda ( a que estava no poder no Brasil e saiu através do golpe ), que presume a luta pelos direitos dos trabalhadores e da população mais pobre, a promoção do bem coletivo e da participação popular dos movimentos sociais e minorias.
    Por ultimo existe a direita ( esta que esta no poder hoje no Brasil ), que representa uma visão mais conservadora, ligada a um comportamento tradicional, que procura manter no poder a elite e promover o bem estar individual. ( por isso hoje o Brasil esta nas mãos dos fascistas, golpistas da direita brasileira ).
    Agora por favor me responda estudas-te ou fugiu da escola? Sabe o que é Ideologia? sabe o que é politica? sabe o que é ideologia partidária? Claro que não.
    Pois só um asno teria a coragem de dizer que Dilma tem tendências comunista e que a mesma lutou para abafar o impeachment . Primeiro ela lutou dentro da lei e com todas as suas forças, para não perder o poder politico. Isso para quem é inteligente e entende de politica não é tentar abafar é lutar pelo cargo. E ganhou meu caro pois por ser um golpe só tiveram a coragem de lhe tirar o cargo de presidenta, mas continua com todos os seus direito políticos, podendo ser candidata em 2018 para qualquer cargo, menos presidenta. O que é isso? Golpe . Comandado pela quadrilha de Temer , do PSDB, do DEM e do PMDB, pagando para a advogada Janaina 45 mil reais e para Reale Junior defender o golpe, e os senadores, receberam ministérios, cargos no alto escalão e dinheiro.
    Imbecil, quem precisa estudar e muito é você, que no lugar dos neurônios deve ter bosta e cara monstro em filme de terror onde o ladrão e burro é sempre o mordomo ( VOCÊ ).
    Leia sobre Dilema na luta contra o militarismo e comunismo no Brasil em 1964:–
    Nascida numa família da classe média alta, interessou-se pelo socialismo durante a juventude, logo após o Golpe Militar de 1964, ingressou então na luta armada de esquerda: pelo que se tornou membro do Comando de Libertação Nacional (COLINA) e posteriormente da Vanguarda Armada Revolucionária Palmares (VAR-Palmares) – ambas as organizações defendiam a luta armada contra o regime militar e o comunismo. Passou quase três anos em reclusão, de 1970 a 1972, primeiramente pelos militares da Operação Bandeirante (OBAN), no qual sofreu torturas, posteriormente pelo Departamento de Ordem Política e Social (DOPS).
    E você paspalho esta onde debaixo da cama escondido.
    Para sua formação boa parte do que aqui escrevi você encontra no Google é só saber procurar. Tu és então um Fascista Golpista da direita brasileira, morrendo de inveja e ódio.
    Otário.

  • JALESENSE

    ANYONE olhe de que são as ideias das mudanças na Educação brasileira, tenho certeza que é seu amigo.

    https://www.facebook.com/482773431858334/photos/a.482787121856965.1073741828.482773431858334/856796827789324/?type=3

  • ANTONIO CARLOS DE SOUZA

    GOLPE VIROU PROPINOCRACIA*** sua excelência acabou de mostrar, que tu és realmente o tipo de pessoa que eu imaginava, ao concordar comigo que só lê: Folha, Estadão, Jornais da Tv. Globo, Band News, Globonews, ou seja a mídia que ajudou no golpe da ex-presidenta Dilma, só faltou você falar que ouve constantemente:Temer, Cunha, Renan, Aécio, Sarney, Juca, Agripino, Aloysio Nunes, FHC, Collor, Caiado etc…, por isso te considero como uma pessoa que revela tolice ou fraqueza mental e de espírito, que se diz ou pratica a imbecilidade, tonto débil, ignorante e no sentido figurado da palavra um individuo covarde, sem argumentos, arrogante e medroso, só isso.
    O juiz federal Sérgio Moro, de olho no Ibope, “afrouxou a tanga” horas depois de mandar prender o ex-ministro Guido Mantega e imediatamente mandou soltar, pois percebeu a burrada que cometeu, só que essa mídia que sua senhoria diz, não deu as mesmas relevâncias para a soltura e como deu para a prisão. Isso nos chamomos de Moro se deu um tiro no pé.
    O magistrado recuou da prisão do ex-titular da Fazenda — e responsável pela fase de pleno emprego no país — diante dos protestos contra a operação policial ocorrida dentro do hospital Albert Einstein, em São Paulo, enquanto Mantega acompanhava a mulher dele que foi operada de câncer. Ação da Lava Jato foi desumana, para dizer o mínimo. A não ser que sua inveja e ódio, consiga arrumar outro nome, pois esta foi mais uma prisão coercitiva, praticada por este ABUTRE, apoiado pelo MPF–STF e a quadrilha composta de políticos do PSDB,PMDB,DEM.
    O PT também acusa o juiz de fazer “boca de urna” para o PSDB e ameaça denunciá-lo por crime eleitoral no TSE.
    Por mais essa ‘prisão política’ [revogada devido à repercussão], Moro é conhecido em Curitiba como o coronel Ustra das Araucárias. ( sabe o que é ou foi isso? ).
    No despacho em que revoga a prisão temporária, Moro diz que não era de conhecimento da Justiça, do Ministério Público Federal e da autoridade policial que o ex-ministro estaria no hospital nesta quinta-feira (22) acompanhando a cirurgia de sua mulher. Mentira pois já foi provado que o crápula já sabia, ees Cão não deve esquecer que tem uma família e que alguém da mesma pode um dia vir a sofre a mesma doença. E quem sabe o mais rápido possivel.
    Pelo sim pelo não, hoje à noite, em Curitiba, manifestantes vão as ruas repetir a seguinte palavra de ordem: “1, 2, 3… Moro no xadrez“.
    Daqui a pouco, às 20 horas, centrais sindicais e movimentos sociais realizam um comício na escadaria da UFPR (Praça Santos Andrade), em frente ao prédio que o juiz federal leciona Direito Penal.
    A culpa é dos corruptos e cadeia para todos, eu concordo e estes o que vamos fazer com eles? Me de a resposta, já que és uma excelência em corrupção, cadeia, honestidade.
    Delator Machado da Transpetro citou da direita fascista:
    Michel Temer 1,5 Milhão da para ajudar Chalita em SP
    Michel Temer 10 milhões para ajudar os candidatos a deputados.
    Aécio Neves 10 milhões para sua campanha.
    Renan 300 mil por mês.
    Juca 21 milhões .
    Henrique Alves 1,55 milhão
    Edison Lobão 500 mil por mês.
    José Sarney 1. milhão
    Valdir Raupp 600 mil.
    Francisco Dornelles 1.8 milhão
    Agripino Maia 2.5 milhões
    Esses receberam da Transpetro conforme delação de Sergio Machado.
    Outra corrupções:
    Renan esta sendo processado por lavagem de dinheiro, corrupção passiva e formação de quadrilha- Petrobras, a pedido de Janot.
    Renan recebeu de lobista Cláudio Contijo 12 mil por mês para pagar pensão de um filho fora do casamento.
    Delações de Delcidio:
    Aécio Neves corrupção na Petrobras , Banco Rural e Correios 125 milhões
    Aécio Neves desvio da Saúde em Minas 7,5 milhões
    Aécio Neves Aeroporto de Claudios 143. milhões
    Aécio Neves Mensalão Tucano 4,4 milhões, através do Banco Rural
    Aécio Neves por cheirar demais e sumir com o helicoca com 450 kg de cocaína ou o helicoca era seu.
    Serra recebeu da Odebrecht como cx. 2 –23 milhões sendo 10 milhões em dinheiro.
    Serra e Alkimin 1 bilhão da corrupção no Metrô em SP — Delator Marcelo Milani.
    Serra e Alkimin corrupção de mais de 90 milhões nos trens em SP.
    Aloysio Nunes 1,5 milhão da UTC++ Delator Ricardo Pessoa
    Aloysio Nunes corrupção na Alstom 95 milhões–Delator Jorge Fagali Neto
    Aloysio Nunes inquérito no STF da operação Zelotes
    Jucá -através de uma acessão de fazenda fantasma para quitar empréstimo que somava 18 milhões do Bano da Amazônia.
    Jucá e Renan receberam 60 milhões por trafico de influência no Congresso — Delator João Gruginski
    Vai se preparar, pois és muito fraco em argumentos e sabedoria.
    Ou achas que corruptos só tem no PT?
    Imbecil kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

  • ANTONIO CARLOS DE SOUZA

    GOLPE VIROU PROPINOCACIA****/Por que Moro ignorou o que Eike disse sobre dinheiro para o PSDB e para Cristovam?

    Moro só ouve o que lhe interessa.
    O vídeo em que Moro, com sua voz fina e quase irritante, entrevista Eike é revelador.
    Foi dele que se originou o pedido de prisão selvagem de Mantega, revogado graças à reação de cidadãos indignados com as condições em que Mantega foi capturado. Num hospital, onde sua mulher seria submetida a uma cirurgia de câncer.
    Eike se diz “republicano” nas doações. Afirma compreender que, tendo acumulado tanto dinheiro, doar para partidos — variados, variadíssimos — recursos para campanha era uma forma de ajudar a democracia. (Pode rir aí que também estou rindo aqui.) A plutocracia brasileira é composta majoritariamente de gente perversa, calculista, cínica. Mas tem também seus bobos alegres, como Eike.

    Mantega fez o que era amplamente praticado naqueles dias: perguntou a Eike se ele poderia quitar uma dívida de campanha com uma doação de 5 milhões de reais.
    Era assim a vida. Odebrecht disse, recentemente, que doou 23 milhões de reais em para Serra na campanha deste de 2010. Pela via legal, um décimo disso. Pelo caixa dois, quase tudo. Em valores corrigidos, seriam 34 milhões de reais. No terreno das anedotas, Serra era tratado como Careca pela Odebrecht.
    Serra é ministro e Mantega foi tirado de um hospital: esta é a justiça segundo Moro e a Lava Jato.
    No depoimento de Eike, isto fica especialmente claro quando o PSDB é citado como beneficiário de doações. Moro ignora. O ínclito senador golpista Cristovam Buarque é igualmente citado.
    Cristovam não se esqueceu de passar o píres por Eike. Mas era dinheiro santo no seu caso, naturalmente, como no de todos os outros mendicantes que não pertencessem ao PT.
    O financiamento privado de campanhas está na raiz da corrupção tonitruante que tomou de assalto a política nacional. Se o PT tem uma culpa aí, foi não se ter insurgido contra essa aberração. Mas, fora o pequeno PSOL, quem fez isso?
    Bem, é assim a Lava Jato.
    O que é crime para uns é quase que um ato de virtude para os outros.
    Isso não é justiça. É acinte.
    Os brasileiros que não foram enceguecidos pela mídia têm a obrigação agora de ir às ruas com cartazes de #foraTemer.
    DÊ SUA OPINIÃO MEU CARO DR. EM HISTÓRIA DE CORRUPÇÃO–MAS DE TODOS OS CORRUPTOS–INCLUSIVE DOS SEUS FASCISTAS GOLPISTAS E DE DIREITA.

  • Anyone

    JALESENSE – Amigo, qual o seu problema? Em que momento eu lhe ofendi de forma pessoal, atacando a você de forma tão baixa e antissocial dessa forma? Em todos os meus comentários eu tento ser o mais sensata possível e respeitar o próximo, mesmo discordando de suas ideologias, mas com você não tem papo, é agressão direta. Se tens argumentos, pois exponha-os e deixe que os outros cheguem a própria conclusão de seu nível de intelecto. Não há necessidade alguma de você ficar espalhando à todos o seu vasto vocabulário de xingamentos a nível pessoal. Contenham-se, por favor!

    Engana-te quando diz que me contento em formar a minha opinião baseada em Facebook. Eu nem se quer tenho Facebook. Todas as minhas opiniões são formadas baseadas no que leio em todas as mídias, sejam elas que apoiam minhas ideologias, sejam elas contra a minha ideologia ou aquelas que não tomam partido nenhum. Isso eu aprendi, com muito orgulho, na minha Faculdade de Direito. Sempre se deve ouvir ambas as partes para se chegar a um consenso do que realmente aconteceu. Tanto que, quando percebo que estou equivocada (o que acontece não muito raramente), tenho a ‘cara de pau’ de reconhecer e, se preciso for, pedir as devidas desculpas à alguém. Assim já fiz com alguns comentaristas por aqui, já fiz com o blogueiro que mantém esse site, e com várias outras pessoas pela internet afora.

    Sua explicação sobre direita, esquerda, fascismo e etc está quase correta, mas não vou me dar o trabalho de expor ponto a ponto aqui porque, pior do que aquele que não enxerga a verdade por desinformação, é aquele que não quer enxergar por excelência. Só me retenho em dizer: pesquise quais os países que apoiavam a Dilma no Governo, que eram ajudados por esse Governo (por intermédio do BNDES e Itamaraty), e pesquise a ideologia desses países. Depois me conta o resultado. Só uma dica: Cuba foi um dos países que mais se beneficiou do Governo petista, com construção de portos, venda de alimentos com descontos irreais por “acordos”, etc. Qual a forma de governo lá mesmo??
    COLINA e VAR-Palmares lutando contra o Comunismo? Que comunismo tinha no Brasil àquela época? VAR-Palmares lutou contra o Regime Militar e para a instituição de um Estado Socialista no Brasil. Pode pesquisar! Estudei isso na Faculdade por Docentes altamente formados e não pela internet, ok?!

    Quanto à dita reforma no Ensino Médio, que inclusive já não haverá mais, não direi nada. Apenas deixarei esse vídeo do YouTube aqui: https://youtu.be/2DcSF94DVL0 – P.S.: Repare na data que o vídeo foi enviado.

    Seja mais cordial e ‘social’ com as pessoas. Sua grosseria não lhe ajudará a provar seus argumentos. 😉

  • JALESENSE

    ANYONE**meu problem e que não suporto ler e ouvir tantas besteiras de um individuo que só sabe comentar assuntos da média golpista, além de sua inveja e ódio pela ex-presidenta e pelo ex- presidente. Quando encontro alguém no blog com conhecimentos e ideologias, mesmo sendo diferente das minhas eu questiono com toda educação que tenho, respeitando as ideias e ideologias diferente das minhas. Mas as suas se é que tens eu duvido, são muita burrice para uma pessoa só e, quando digo burrice é sobre politica. Argumentos eu tenho mas como vou discutir com um Mestre se o mesmo acha que só o PT e os políticos do PT são Corruptos? Que Dilma é favorável ao comunismo? Que o impeachment não foi foi golpe? Que a prisão de Mantega não foi uma jogada politica? Suas burrices esmaga minha pouca inteligência e meus 6 anos de faculdade Tenho sim inteligência e um vasto vocabulário aceitável e educado, mas só uso com pessoas do mesmo nível .Meu caro tu só lê as bobagens da mídia golpista, isso inclusive foram palavras suas. Tem faculdade de Direito, eu tenho Faculdade de História com Mestrado, Geografia e Pedagogia e dai, qual o problema e, equivocado sua Excelência sempre esteve nos seus comentário que eu li, tenho certeza que não precisa ter “cara de Pau” para pedir desculpas, pois errar é humano e acho eu que és humano, mas muito metido, se achando que erra raramente, isso é sinal de esnobismo e de se julgar melhor que todos o que tenho certeza que não o é.
    Meu Ilustre Advogado minha explicação sobre direita, esquerda, fascismo, te garanto esta completamente correto, mas sim sintetizado , não ex´ponhe seu ponto de vista não porque não quer, mas poque não o sabe corretamente sem um livro de história por perto. O pior meu caro não é aquele que não quer enxergar a verdade, o pior é aquele ( como você ) que enxerga a verdade, mas não quer acreditar nela, pois o que predomina na sua pessoa é a sua verdade, a inveja, o ódio, a desqualificação, odesentendimento

  • JALESENSE

    ANYONE*******CONTINUAÇÃO:::::::::: Burrice vou lhe dar uma aula agora de comércio exterior, pára lhe contenta vários países apoiaram Dilma contra o golpe é só procurar os países em que houveram essas manifestações de Fora Temer, mas tu queres que eu diga Venezuela e Cuba e, qual o problema, não é porque és burro que eu serei também, como não é que porque Venezuela e uma ditadura que o Brasil será também e, nenhum país consegue sobreviver sozinho, principalmente no comércio econômico:–*-EX:-Sabes o que é Mercosul–é uma organização constituída por Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e posteriormente Venezuela, para doação de politicas de integração econômica e aduaneira entre os mesmos, tendo também o Chile e Bolívia, portanto existe comercio entre os mesmo ou seja exportação e importação..
    Sabe que emprestou dinheiro para a Venezuela construir o Metrô de Caracas? Não sabes. Mas foi no governo de FHC.
    Sabes o que é BRICS:–um conjunto de países considerados ” emergente”, formado atualmente pelo Brasil, Rússia,Índia, China e África do Sul e a finalidade é o comercio externo, ou seja o Brasil exportar e importar>Seu desconhecimento e burrice é demais, mas vamos lá:
    Cuba:A relação entre os dois países vai além da exportação de 16 mil turistas brasileiros ao ano e a importação de 7.300 mill cubanos para o programa Mais Médicos.
    Os ultimos dados do Minist´rio de Desenvolvimernto Industria e Comércio mostram–1989 balança comercial era de 76,6 milhões de dólares de exportações brasileiras e a importação de 31,9 milhões de dólares de exportações, Lula e Dila impulsionaram e a partir de 2013 as empresas brasileiras venderam 528, 1milhões
    de dólares para Cuba e importaram 96,6 milhões de dólares. Multiplicou por sete as exportações e por três as importações.
    Por isso eu fico louco, imbecil, quem lucra mais com o comércio exportações e importações) Cuba ou Brasil e Venezuela ou Brasil? Sabes o que é exportação e importação?
    Agora com todo o seu conhecimento de história comercial me responda? Qual o problema de existir comércio entre países democráticos, comunistas, fascistas ( como é a direita brasileiras ), anarquista, parlamentarista etc….? não é nada demais é, necessário, pois país nenhum consegue sobreviver sozinho politicamente, culturalmente, economicamente,na educação, na saúde etc…… Vou lhe dar mais dois exemplos :
    1.; não é porque Cuba , Rússia e Venezuela são
    comunista, que o Brasil tem que ser também.
    2. não é porque tu és um burro que eu terei que ser também. Por isso não da para baixar o tom com sua pessoa.
    Você querido não deve ter feito nem o Mobral de antigamente, no Brasil nunca existiu o comunismo, quem tentou instalar essa calamidade no Brasil em 1964 foi:Luís Carlos Prestes, nascido (Porto Alegre, 3 de janeiro de 1898 – Rio de Janeiro, 7 de março de 1990 foi um militar e político comunista brasileiro, uma das personalidades políticas mais influentes no país durante o século XX.
    Foi secretário-geral do Partido Comunista do Brasil e foi companheiro de Olga Benário, morta na Alemanha Nazista por câmara de gás, após ser entregue àquele regime pelo governo do ditador Getúlio Vargas.
    Por fim não consigo ser social e muito menos cordial, com quem achas que é, mas não é nada.
    Ótima Faculdade fizeste.

    • Anyone

      Ótima explicação sobre Mercosul e BRICS. Só não entendi o motivo, mas tudo bem. Algumas correções se fazem necessárias quanto suas referências a mim:

      Eu disse que erro de forma NÃO muito rara, ou seja, por interpretação de texto (coisa facílima), entende-se que erro bastante.

      Fiz faculdade de Direito na PUC, isso NÃO significa que sou AdvogadA! ObrigadA!

      Não defendo a “Direita fascista, golpista, nazista, oftalmologista, feminista, chavinista” e todos os istas que vc conseguir achar. Só comento o que acho errado, seja lá de que lado for. É que esse blog tem uma ideologia, mas eu comento em outros blogs de posições políticas diferentes também (você deveria tentar, é bem legal).

      Não te ataquei de forma pessoal, ao contrário do que fez. E não, vc não é cordial, com ninguém!

      Faculdade de história… Não vou nem comentar isso háháháhá

      Nunca disse que só o PT é corrupto. Não votei no Temer. Não defendo PSDB. Não defendo PMDB e nem disse em momento nenhum que estou feliz com Temer na presidência. Não pago pau pro Aécio e CIA. Não tenho político de estimação. E você?

      Eu realmente disse que não teve comunismo no Brasil. Você disse isso antes de eu comentar. Disse que a VAR-Palmares lutava contra o militarismo e COMUNISMO no Brasil. Volta lá e lê seu comentário.

      Tens razão quanto ao comércio entre os países como os participantes do Mercosul e BRICS, e também ao empréstimo de valores à Venezuela para construção do Metro. Mas esse valor foi emprestado e não doado. O Porto de Cuba foi construido à nossas custas, sem contrapartida, inclusive com mãozinha daquela empresa amigona do LILS. Isso não é emprestimo, é doação. E foi num momento que o país já atravessava um período baixo na economia. Lembra?

      Por fim, tentei realmente argumentar contigo. Não te ofendi novamente e me rebaixei ao seu nível de interpretação de texto (colocando em maiúsculo algumas palavras), para lhe fazer entender um pouco. Mas, não dá. Voltarei a fazer como sempre fiz: ignoro seus extensos comentários e parto pra próxima matéria.

      Como diz minha filha: Beijos de luz!

  • JALESENSE

    AOS ASNOS DA DIREITA FASCISTA E GOLPISTA.

    Causou certa indignação em determinados setores da sociedade brasileira a inauguração do porto de Mariel, em Cuba, na segunda-feira 27, com a presença de Dilma Rousseff. O espanto se deu por que a obra foi erguida graças a um financiamento do BNDES, que data ainda do governo Lula. Atribui-se o investimento a uma aliança ideológica entre os governos petistas e a família Castro, responsável pela ditadura na ilha. É um equívoco ver o empréstimo desta forma. Trata-se de um ato pragmático do Brasil.
    O porto de Mariel é um colosso. Ele é considerado tão sofisticado quanto os maiores terminais do Caribe, os de Kingston (Jamaica) e de Freeport (Bahamas), e terá capacidade para receber navios de carga do tipo Post-Panamax, que vão transitar pelo Canal do Panamá quando a ampliação deste estiver completa, no ano que vem. A obra, erguida pela Odebrecht em parceria com a cubana Quality, custou 957 milhões de dólares, sendo 682 milhões de dólares financiados pelo BNDES. Em contrapartida, 802 milhões de dólares investidos na obra foram gastos no Brasil, na compra de bens e serviços comprovadamente brasileiros. Pelos cálculos da Odebrecht, este valor gerou 156 mil empregos diretos, indiretos e induzidos no País.
    A obra “se pagou”, mas o interesse do Brasil vai além disso. Há quatro aspectos importantes a serem analisados.
    O primeiro foi exposto por Dilma no discurso feito em Cuba. O Brasil quer, afirmou ela, se tornar “parceiro econômico de primeira ordem” de Cuba. As exportações brasileiras para a ilha quadruplicaram na última década, chegando a 450 milhões de dólares, alçando o Brasil ao terceiro lugar na lista de parceiros da ilha (atrás de Venezuela e China). A tendência é de alta se a população de Cuba (de 11 milhões de pessoas), hoje alijada da economia internacional, for considerada um mercado em potencial para empresas brasileiras.
    Esse mercado só será efetivado, entretanto, se a economia cubana deixar de funcionar em seu modo rudimentar atual. Como afirmou o subsecretário-geral da América do Sul do Ministério das Relações Exteriores, embaixador Antonio José Ferreira Simões, o modelo econômico de Cuba precisa “de uma atualização”. O porto de Mariel é essencial para isso, pois será acompanhado de uma Zona Especial de Desenvolvimento Econômico criada nos moldes das existentes na China. Ali, ao contrário do que ocorre no resto do país, as empresas poderão ter capital 100% estrangeiro. Dono de uma relação favorável com Cuba, o Itamaraty está buscando, assim, completar uma de suas funções primordiais: mercado para as empresas brasileiras. Não é à toa, portanto, que o Brasil abriu uma nova linha de crédito, de 290 milhões de dólares, para a implantação desta Zona Especial em Mariel.
    Aqui entra o terceiro ponto, a localização de Mariel. O porto está a menos de 150 quilômetros do maior mercado do mundo, o dos Estados Unidos. Ainda está em vigor o embargo norte-americano a Cuba, mas ele é insustentável a longo prazo. “O embargo não vai durar para sempre e, quando cair, Cuba será estratégica para as companhias brasileiras por conta de sua posição geográfica”, disse à Reuters uma fonte anônima do governo brasileiro. Tendo em conta que a população cubana ainda consistirá em mão de obra barata para as empresas ali instaladas, fica completo o potencial comercial de Mariel.
    Há ainda um quarto ponto. Ao transformar Cuba em parceira importante, o Brasil amplia sua área de influência nas Américas em um ponto no qual os Estados Unidos não têm entrada. A administração Barack Obama é favorável ao fim do embargo, como deixou claro o presidente dos EUA em novembro passado, quando pediu uma “atualização” no relacionamento com Cuba. Ocorre que a Casa Branca não tem como derrubar o embargo atualmente diante da intensa pressão exercida no Congresso pela bancada latina, em sua maioria linha-dura. No vácuo dos EUA, cresce a influência brasileira.
    Grande parte das críticas ao relacionamento entre Brasília e Cuba ataca o governo brasileiro por se relacionar com uma ditadura que não respeita direitos humanos. Tal crítica tem menos análise de política externa do que ranço ideológico, como prova o silêncio quando em destaque estão as relações comerciais do Brasil com a China, por exemplo. Não há, infelizmente, notícia de um Estado que paute suas relações exteriores pela questão de direitos humanos. Se a regra fosse essa, possivelmente o mundo não seria a lástima que é.
    Soma-se a isso o fato de que manter boas relações com Cuba é uma prática do Estado brasileiro, não do governo atual. As relações Brasília-Havana foram reatadas em 1985 e têm melhorado desde então. Em 1992, no governo Fernando Collor, houve uma tentativa de trocar votos em eleições para postos em organizações internacionais. A prática, como a Folha de S.Paulo mostrou em 2011, continuou no governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), sob o qual o Brasil também fechou parcerias e intercâmbios com Cuba.
    De fato, em 1998 o então chanceler de FHC, Luiz Felipe Lampreia, se encontrou com um importante dissidente cubano, Elizardo Sánchez, algo que o governo brasileiro parece muito distante de fazer. Pode-se, e deve-se, criticar o fato de o Planalto sob o PT não condenar publicamente as violações de direitos humanos da ditadura castrista, mas não se pode condenar o investimento no porto de Mariel. Neste caso, prevaleceu o interesse nacional brasileiro.
    EU SOU ADVOGADO E SEI TUDINHO TUDINHO E MAIS UM POUQUINHO. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

  • JALESENSE

    ANYONE –o motivo é que sua excelência pensa que por ter relações comerciais com Cuba e Venezuela o Brasil e a ex-presidente tem tendências comunistas. Ao perguntar, em texto anterior quais os países que apoiam Dilma e a ideologia desses países. Isso para mim continua sendo burrice, pois países com ideologias diferentes, são e podem ter entre si as relações comercias de exportação e importação.
    Se erras bastante como esta dizendo, qual a diferença em ser Advogado e ser formado na PUC e vir para Jales ficar na porta da cadeia. Meu excelentíssimo não é a faculdade que faz o aluno, pelo contrario é a inteligência do aluno que faz a faculdade.
    Não adianta agora vir com desculpas irracionais, pois as maiorias do que escreve, só mostra uma coisa és de direita e fascista, pois o que comenta de errado é só da esquerda desajustada do Brasil, nunca li neste blog, criticar por que Cunha não esta preso e sua esposa? não li criticares a prisão coercitiva de Lula, não li criticares a prisão coercitiva de Mantega? não li criticares quando Toloffi não autorizou prender Cunha,não li criticares os milhões que FHC emprestou para a Venezuela, não li você criticar como Serra que recebeu 23 milhões na lava Jato e é ministro do governo, não li criticares a delação dizendo que Aécio recebeu através do Banco Rural 125 milhões da Lava Jato,não li criticares que temer tem 5 ministros com processo em andamento na Lava Jato, não li criticares Temer pedindo 1,5 milhões da Petrobras para doar para Chalita em SP., não li criticares a corrupção de Serra e Alkimin no Metrô de SP etc…… só li criticares como já disse a esquerda desajusta do PT, Dilma e Lula. Se dizer que és um analfabeto politico é atacar a pessoa
    moralmente isso eu fiz e assumo, pois é o que penso.
    Quanto a Faculdade fiz história e geografia na primeira turma em Jales, quanto a sua risada não vejo motivo, pois como já disse é o aluno que faz a faculdade e, nos anos 70 essa faculdade era uma potência em transmitir os ensinamentos com professores com doutorados de Rio Preto, Araçatuba, São Carlos e São Paulo, quanto a pedagogia fiz em Andradina e o mestrado em São Carlos, paga pelo governo. Mas a minha superioridade sobre tu não é só a inteligência, mas a humildade, a sinceridade, o conhecimento, a verdade, a honestidade, dignidade etc….
    Digníssimo eu particularmente tenho ideologia politica e não partidária, procuro sempre votar na honestidade da pessoa que tem pelo menos um pouco de minha ideologia esquerda de centro. Você meu caro pensa uma coisa e escreve outra, precisa se resolver acha ruim da amizade do Brasil com Cuba ( por ser comunista ) diz que no Brasil Dilma lutava pelo comunismo e agora inverte tudo ( do outro texto seu-pesquise quais países que apoiavam Dilma e seu governo qual a ideologia desses países ). O que tem ideologia com isso? Nada. Já lhe disse não é por que temos comercio com Cuba que seremos comunistas e nem com a Rússia e a Venezuela.
    Quanto a Cuba Sr. advogado formado na USP, grande porcaria.( Advoga para quem hoje em dia )Brasil não dou nada para Cuba e nem deu, é só ler o texto acima que vais entender e você para discutir comigo precisa é se levantar moralmente, ter índole e caráter, pois sei muito bem interpretar texto, quando ele é bem escrito
    e feito por pessoas capacitadas.
    Não é por ser advogado e formado na PUC é que se pode achar o tal, conheço em Jales mais de 50 formados em Rio Preto e Araçatuba, inclusive alunos meus que devem dar de deis a zero em sua pessoa.
    Cheguei a uma conclusão, meu tempo apesar de aposentado e m,ais importante do que sua pessoa ( será? ).

    • Anyone

      De todo o restou eu já desisti, só mais uma coisa. Em maiusculo para que você entenda:

      EU NÃO SOU ADVOGADA!!

      Sua anta com falta de interpretação!

      Apesar da minha formação, que em nenhum momento usei como “superioridade” a sua pessoa, eu não exerço a profissão e tão pouco exerci qualquer profissão na cidade de Jales.

      Portanto, novamente pra fixar: EU NÃO SOU ADVOGADA!

      Agora, se me der licença, vou continuar lendo por aí e ignorando seus textos.

      Obrigada.

  • JALESENSE

    ESTUDANTE DA USP:–Os idiotas do anticubanismo

    Os nossos “coxinhas” imbecis – se me perdoam o pleonasmo – que “denunciaram” o governo Lula por ter financiado parte das obras do porto de Mariel, em Cuba, deveriam ler a reportágem da Folha, hoje, reproduzindo a agência alemã Deutsche Welle:
    Chefes de governo chinês e japonês visitam Havana para tratar de economia e comércio. Eles querem conquistar posição na ilha, antes que o bloqueio americano seja suspenso e empresas dos EUA se instalem no mercado cubano. Cuba está em alta. Depois da presença do presidente iraniano, Hassan Rohani, no início desta semana em Havana, será a vez dos primeiros-ministros do Japão e da China visitarem a ilha caribenha —sinal de um interesse crescente das grandes potências asiáticas por Cuba.Nesta quinta-feira (22), Shinzo Abe inicia a primeira visita de um chefe de governo japonês a Cuba, abrindo um novo capítulo nas relações bilaterais, existentes desde 1929. Em maio do ano passado, o ministro do Exterior do Japão, Fumio Kishida, já havia visitado a ilha, pouco depois que EUA e Cuba deram início à política de aproximação.
    E não é apenas pelo mercado cubano, é porque Mariel será uma plataforma de montagem e reexportação de produtos para os EUA, distantes apenas 150 km.
    O Brasil estava numa posição vantajosíssima para abocanhar estes negócios.
    Estava.
    Porque acabaram criando um mal-estar estúpido e nem querendo – e Serra não quer – vamos acabar com uma presença ridícula naquele pólo de negócios.
    Vamos, literalmente, fazer papel de patos.Quem tem os olhos fechadinhos é a turma da Avenida Paulista.
    EU QUERIA SER ADVOGADO PARA DEFENDER O BRASIL E CUBA–MAS NÃO O REGIME POLITICO CUBANO., POIS SOU DEMOCRATA DA ESQUERDA.

  • JALESENSE

    Existem advogados e advogados, os que são e todos sabem de suas capacidades em direitos e períodos históricos e, aqueles que querem ser mas não são nada mesmo estudando na PUC ( se é que estudou mesmo, pois papel aceita tudo ).
    E para entender as relações politicas, econômicas, sociais, culturais, educacionais,na saúde, na agricultura, entre Cuba e Brasil eu recomendo ler alguns livros dos historiadores brasileiros tais como: José Murilo de Carvalho, Boris Fausto, Capistrano de Abreu, Luiz Felipe de Alcântara, Gilberto Freyre, Lauro de Mello e Souza, Sérgio Buarque de Holanda, Fernando Novais etc…
    Por exemplo a relação Brasil-Cuba vai muito além da exportação de 16 mil turistas brasileiros ao ano e a importação de 7 mil cubanos para o Programa Mais Médicos.
    Os dados do Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio mostram que, em 1989 a balança comercial era de 76,6 milhões de dólares de exportações brasileiras e a importação de 31,9 milhões de dólares e se impulsionou com Lula e Dilma, sendo que em 2013 as empresas brasileiras venderam 528,1 milhões de dólares para Cuba e importaram 96,6 milhões de dólares. Ou seja multiplicou por sete, as exportações e por 3 as importações. Os principais produtos exportados foram: arroz, leite, óleo de soja etc…Os importados não foram sr., advogado o sistema politico, mas sim medicamentos, vacinas, médicos e charutos.
    Viva a Democracia e a Inteligência verdadeira.

  • JALESENSE

    AS RELAÇÕES ENTRE BRASIL ( DEMOCRACIA ) E RÚSSIA ( COMUNISTA ), AO CONTRARIO DE ALGUNS GRANDES PENSADORES DA ÁREA DE DIREITO PENSAM PODE E EXISTE A MUITOS ANOS. MAS TALVEZ NA PUC O ENSINAMENTO DESSE FATO HISTÓRICO SE É QUE EXISTE É DIFERENTE, POR ISSO QUE EXISTE QUEM ACHA QUE É O CARA, MAS É DE PORTA DE CADEIA.

    As relações entre Brasil e Rússia tem visto uma melhora significativa nos últimos anos, caracterizada por um aumento das trocas comerciais e a cooperação em matéria de tecnologia militar e segmentos. Atualmente o Brasil possui uma importante aliança com a Federação Russa, com parcerias em áreas como tecnologia espacial, militar e telecomunicações.[1]
    Os presidentes do Brasil e da Rússia assinaram a Aliança Estratégica Brasil-Rússia, já em 18 de outubro de 2005. ( mas será que podia? pois a Rússia é comunista e o Brasil uma Democracia ), quem era o presidente da época?
    O Brasil e a URSS estabeleceram relações diplomáticas em 2 de abril de 1945, diferente de relações comerciais. Como a maioria dos outros países ocidentais, o Brasil se manteve neutro, mas distante, nas relações com a União Soviética durante a Guerra Fria. Ambas as relações bilaterais estiveram limitadas ao intercâmbio comercial e os acordos de cooperação de mínima importância. Com a dissolução da União Soviética e o subseqüente nascimento da Federação Russa, as conversações entre as duas nações aumentaram, levando ao Tratado de Cooperação Brasil-Rússia, assinado em 21 de novembro de 1997.
    Em 2001, uma comissão de alto nível chefiada pelo vice-presidente do Brasil na época, Marco Maciel, e o primeiro-ministro da Rússia, Mikhail Kasyanov, estabeleceram a longo prazo diversos acordos bilaterais, dando início a uma parceria estratégica entre os dois países.
    Continuando o percurso, o posterior vice-presidente do Brasil, José Alencar, viajou para Moscou, em setembro de 2003, para um encontro com o presidente russo Vladimir Putin e os seus membros de gabinete. Os dois países assinaram um pacto de transferência tecnológica e militar, um importante acordo no domínio da tecnologia espacial, mísseis de defesa, e transferência de armas militares.
    Em resposta a um convite feito pelo presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, Vladimir Putin fez uma visita oficial ao Brasil em 22 de novembro de 2004.
    Em 18 de outubro de 2005, durante uma visita de Estado do presidente Lula a Moscou, Putin e Lula assinaram o Acordo Bilateral Brasil-Rússia de Aliança Estratégica. Bem como um acordo que tornou possível para a Agência Espacial Brasileira enviar o primeiro astronauta brasileiro, Marcos Pontes, ao espaço a bordo da Soyuz TMA-8.
    Em 26 de novembro de 2008, durante uma visita de Estado do presidente Dmitry Medvedev ao Brasil, os dois países assinaram acordos sobre isenção de vistos, e de cooperação nos setores aeroespacial, nuclear e de defesa.
    Brasil e Rússia são integrantes do grupo BRICS.
    Em 15 julho de 2014, Vladimir Putin veio ao Brasil para uma reunião do BRICS e assinou acordos com o Brasil em diversas áreas, estando também reunido com a presidente Dilma Rousseff.
    E mesmo assim o Brasil continuou a ser um país democrático e, a Russia continuou ser um país comunista, então eu pergunto, qual o problema se países comunistas, anarquistas, totalitários, democráticos, fascistas (como a direita brasileira ), apoiaram ou não na luta da presidenta contra o golpe, como Cunha vai dizer em seu primeiro Livro a ser lançado em dezembro, que foi golpe politico, comandado por Temer e com sua ajuda.
    Tem gente que esta ficando tão baixo, que vai virar pintor de roda pé. kkkkkkkkkkkkkkkk

  • JALESENSE

    AS RELAÇÕES ENTRE VENEZUELA E O BRASIL, TEM ALGUM PROBLEMA SR. PUC, POIS COMO DEVES SABER A VENEZUELA TEM UM GOVERNO BOLIVARIANO E O BRASIL UM GOVERNO DEMOCRÁTICO? SERÁ QUE POR ISSO O BRASIL TORNARA-SE UM PAÍS BOLIVARIANO, POR ESTE MOTIVO OU PELO FATO DO GOVERNO VENEZUELANO APOIAR DILMA. JÁ LEU ALGUNS LIVROS DE HISTORIADORES BRASILEIROS? MAS NÃO LIVROS DIDÁTICOS, ADOTADOS NAS ESCOLAS PÚBLICAS. ESTOU PRECISANDO DE UM ADVOGADO FORMADO NA PCU, ACHO QUE DEPOIS DISSO VOU LHE CONTRATAR A CAUSA É SIMPLES É, SOBRE O SABER, CONTRA AO NÃO SABER.

    O Brasil nunca escondeu que via na Venezuela de Hugo Chávez um mercado atraente para suas empresas.
    “A presença da Venezuela no Mercosul (…) abre oportunidades para vários empreendimentos”, disse a presidente Dilma Rousseff ao dar as boas-vindas ao país vizinho e rico em petróleo ao bloco regional, em julho de 2012.
    E vários números sugerem que a aposta brasileira rendeu frutos.
    Só no ano passado, o Brasil teve superávit comercial de US$ 3,45 bilhões no comércio com a Venezuela.
    Esse saldo positivo foi na contramão da balança comercial total, que em 2014 registrou seu primeiro déficit anual neste século.
    Especialistas em Relações Internacionias da FGV-SP, calculam que as empresas brasileiras têm contratos de cerca de US$ 20 bilhões com a Venezuela.
    “O Brasil obteve muitos benefícios econômicos (na Venezuela) nos últimos 15 anos, e o chavismo era um sócio comercial confiável. Chávez e (seu sucessor Nicolás) Maduro deram preferência aos investimentos brasileiros”,
    Mas essa relação enfrenta desafios inéditos, agora que a Venezuela passa por crescentes problemas econômicos e tensões políticas – despertando pedidos para que o Brasil tenha uma atitude mais firme com o governo “amigo”.
    ‘Questão interna’
    Até agora, o governo Dilma vinha evitando criticar Maduro direta e publicamente, em contraste com a ação dos Estados Unidos, outro importante sócio comercial da Venezuela.
    Washington aplicou sanções contra sete autoridades venezuelanas e considerou o país uma “ameaça à segurança nacional” americana.
    O Brasil vem medindo as palavras desde a prisão, do prefeito de Caracas, o opositor Antonio Ledezma, acusado pelo governo de um suposto plano de golpe.
    O Itamaraty primeiro afirmou que acompanhava “com grande preocupação a evolução da situação na Venezuela”. Mas a própria presidente Dilma Rousseff classificou a prisão de Ledezma como uma “questão interna” venezuelana.
    Depois o mesmo Itamaraty emitiu outro comunicado sobre a Venezuela, afirmando que “são motivo de crescente atenção as medidas tomadas nos últimos dias, que afetam diretamente partidos políticos e representantes democraticamente eleitos”.
    Assim como fez no ano passado, após as manifestações antigoverno que foram reprimidas na Venezuela, o Brasil pediu a retomada do “diálogo”, por intermédio da União das Nações Sul-Americanas (Unasul).
    Projeto chavista enfrenta encruzilhada dois anos após morte do líder.
    Grupos defensores dos direitos humanos, e a Anistia Internacional, criticaram a posição brasileira – a HRW a chamou de “tímida” – diante da “prisão arbitrária” de opositores e de outros abusos que atribuem ao governo venezuelano.
    E a oposição brasileira acusou o governo Dilma de ser “cúmplice” de Maduro e de agir em função de vínculos ideológicos.
    Mas Stuenkel chamou essa visão de “simplista”.
    Para alguns, críticas de Dilma à Venezuela foram ‘tímidas’; para outros, relação é movida por pragmatismo por interesses econômicos
    “A questão econômica (na Venezuela) é mais importante do que qualquer fator político”, afirmou. “O comportamento brasileiro até hoje foi principalmente pautado por interesses econômicos.”
    Mas quais são esses interesses exatamente?
    Pontes, usinas e dívidas.
    As empresas brasileiras participam de diversas atividades econômicas na Venezuela, desde o setor de alimentos e bens de consumo (em um mercado com sérios problemas de escassez) até em grandes obras de infraestrutura.
    A empreiteira Odebrecht, por exemplo, tem vários projetos no país vizinho, incluindo a ampliação do metrô de Caracas, COMEÇADO NO GOVERNO DE FHC uma ponte de 11,4 km sobre o lago de Maracaibo (oeste do país) e o desenvolvimento da hidrelétrica de Tocoma (leste).
    E a lista de produtos brasileiros exportados à Venezuela é extensa, com destaque para carne bovina, leite, medicamentos e maquinários.
    No entanto, as dificuldades dos importadores venezuelanos para obter dólares têm provocado atrasos no pagamento para os exportadores brasileiros, ao mesmo tempo em que as empresas brasileiras instaladas no país vizinho também tiveram problemas para trazer seus dividendos.
    A Câmara de Comércio Venezuela-Brasil calculava, no começo do ano, que esses atrasos somavam US$ 5 bilhões.
    Welber Barral, ex-secretário brasileiro de Comércio Exterior
    No entanto, ele indicou que os atrasos em geral e os problemas de liquidez (causados, na Venezuela, pela queda no preço internacional do petróleo) provocaram um recuo no comércio bilateral.

  • JALESENSE

    ADVOGADO DA PUC—DA PARA ENXERGAR O NOME DE ALGUM PROFESSOR DE VOSSA SENHORIA—-CONDENANDO MORO EM SUA ARBITRARIEDADES OU SAFADEZAS CONSTANTES CONTRA SÓ UM PARTIDO E POLÍTICOS DO MESMO PARTIDO OU OS ARGUMENTOS ACABARAM, CHEGANDO A CONCLUSÃO QUE ÉS UM CHATO DE PORTA DE CADEIA.

    Dezenas de intelectuais divulgaram uma nota pública, em que condenam os abusos e o arbítrio da Operação Lava Jato, cujo exemplo mais flagrante foi a prisão do ex-ministro Guido Mantega, Sergio Moro precisa ser contido.
    Nota pública em defesa da ordem constitucional, em desagravo a Guido Mantega
    A ordem pública brasileira vem sendo ameaçada sistematicamente por aqueles que deveriam protegê-la.
    O direito ao protesto coletivo vem sendo coibido por intervenções provocativas, abusivas e desproporcionais por parte da Polícia Militar, como se a velha polícia política das ditaduras estivesse de novo às soltas.
    Ano a ano, cidadãos brasileiros invisíveis são conduzidos coercitivamente a depoimentos – ou algo pior – sem serem intimados pela justiça.
    Quando o espetáculo da acusação sem prova e da condução sem intimação é exibido deliberadamente por agentes da lei, na persecução de objetivos estranhos à ordem jurídica e da publicidade sem limites, a cultura da arbitrariedade expõe suas entranhas.
    Há seis meses, o evento da condução coercitiva do cidadão Luís Inácio Lula da Silva, que não resistiu a uma intimação judicial porque sequer foi intimado, parecia marcar o auge na exposição pública da arbitrariedade dos que o perseguiam, levando a uma reação firme, e republicana, de uma sociedade que já escolheu em que regime de garantias civis e políticas quer viver.
    O episódio da prisão do professor e economista Guido Mantega levou o arbítrio a novos limites. A fragilidade da acusação e a desproporção da ação tornaram-se ainda mais evidentes por causa de sua coincidência com a presença do acusado em um centro cirúrgico, acompanhando a esposa enferma.
    O professor e economista Guido Mantega deu mostras de dedicar-se à coisa pública de modo republicano. É um homem público de endereço conhecido e não representa qualquer ameaça à ordem pública. O mesmo não pode ser dito de seus perseguidores.
    Se fosse necessário prender Guido Mantega para recolher possíveis provas, por que foi possível soltá-lo tão rapidamente depois que a sociedade conheceu o absurdo de sua prisão, sob alegação de que as diligências para coleta de documentos não seriam prejudicadas se fosse solto? Se não seriam, por que foi expedida a ordem original de prisão desde logo?
    Como todo brasileiro, merece o respeito de suas garantias constitucionais.
    O combate à corrupção não pode ser um pretexto para corromper a Constituição, autorizar a perseguição política e inflar vaidades de juízes, procuradores e policiais.
    Quem vai limitar a arbitrariedade da força-tarefa da Operação Lava-Jato e do juiz Sérgio Moro? Perguntamos ao MPF–STF–STE ou estão todos corrompidos :-
    Luiz Gonzaga Belluzzo – Professor Titular de Economia – UNICAMP
    Marilena Chauí – Professora Titular da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, USP
    Maria da Conceição Tavares – Professora emérita da UFRJ e da Unicamp.
    Luís Carlos Bresser-Pereira – Professor Titular de Economia – FGV
    Tereza Campello – Economista e Ex-Ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome da presidenta Dilma Rousseff
    Eleonora Menicucci Oliveira – Profa Titular de Sociologia da Unifesp e ex-Ministra de Politicas para as Mulheres do governo Dilma Rousseff
    Pedro Paulo Zahluth Bastos – Professor Associado (Livre Docente) – Economia – UNICAMP
    Theotonio dos Santos – Professor Visitante da UERJ e Professor Emérito da UFF
    Ladislau Dowbor – Professor Titular de Economia – PUC-SP
    Eleuterio F. S. Prado – Professor Titular de Economia da USP
    Walquiria Domingues Leão Rêgo – Socióloga e professora titular da Unicamp
    Gilberto Maringoni – Professor de Relações Internacionais da Universidade Federal do ABC (UFABC)
    Hermano de Medeiros Ferreira Tavares – Professor Titular (aposentado) – Faculdade de Engenharia Elétrica – e ex-reitor da Unicamp
    Nelson Rodrigues dos Santos – Professor Titular – Faculdade de Ciências Médicas – UNICAMP
    Luiz Carlos de Freitas – professor titular da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP
    Marcio Pochmann – Professor IE/Unicamp
    Itala M. Loffredo D’Ottaviano – Professor Titular em Lógica, UNICAMP
    João Quartim de Moraes – Professor Titular de Filosofia – UNICAMP
    Joaquim Palhares – Carta Maior
    Lena Lavinas – Professora Titular de Economia (UFRJ)
    Maria de Lourdes Rollemberg Mollo – Professora Titular da UNB
    Antonio Prado – Secretário Executivo Adjunto da Comissão Econômica para a América Latina (CEPAL)
    Magda Barros Biavaschi – advogada, ex-Desembargadora ap. TRT4.
    Antonio Correa de Lacerda – Economista – Professor PUC-SP
    Matías Vernengo – Professor of Economics, Bucknell U. – Co-editor, Review of Keynesian Economics
    Rosa Maria Marques, professora titular do Departamento de Economia e do Programa de Estudos Pós-graduados em Economia Política da PUCSP e presidente da Associação Brasileira de Economia da Saúde
    Sebastião Velasco e Cruz – Professor Titular do Departamento de Ciência Política da Unicamp
    Wladimir Pomar – Jornalista e escritor
    Armando Boito Jr. – Professor do Departamento de Ciência Política – Unicamp
    Laurindo Lalo Leal Filho – Professor da ECA/USP
    Maria Rita Loureiro – Professora titular da FEA/USP e FGV/SP
    Alfredo Saad Filho – SOAS, University of London
    Maryse Fahri – Professora IE/Unicamp
    Giorgio Romano Schutte – Professor de Relações Internacionais e Economia da Universidade Federal do ABC (UFABC)
    Gastão Wagner de Sousa Campos – Professor Livre-Docente, Departamento de Medicina Preventiva e Social, Universidade Estadual de Campinas
    Frederico Mazzucchelli – Professor IE/Unicamp
    Nelson Marconi – Economista – FGV
    Carlos Aguiar de Medeiros – Professor associado da Universidade Federal do Rio de Janeiro
    Clemente Ganz Lucio – Economista
    Ricardo Musse – Departamento de sociologia da USP
    Valter Pomar – Professor da UFABC
    Carlos Berriel – Professor do IEL/Unicamp
    Fernando Nogueira da Costa – Professor IE – Unicamp
    Vanessa Petrelli Corrêa – Professora Titular IE – UFU
    Hugo Gama Cerqueira – Professor do Cedeplar, Universidade Federal de Minas Gerais
    Rubem Murilo Leão Rêgo – Sociólogo e professor da Unicamp
    Wolfgang Leo Maar – Professor titular da UFSCar
    Tatiana Berringer – Professora Adjunta da Universidade Federal do ABC
    Márcia Mendonça – Instituto de Estudos da Linguagem – IEL – Unicamp
    Adriano Codato – Cientista Político – Professor UFPR
    Cristina Fróes de Borja Reis – Professora adjunta da Universidade Federal do ABC
    Daniela Magalhães Prates – Professora do IE/Unicamp
    Hildete Pereira de Melo – Professora associada da UFF
    Claudio Salm – Professor de Economia _ UFRJ
    Marcelo Milan – Professor de Economia e Relações Internacionais, UFRGS
    Rubens Sawaya – Economista, professor da PUCSP.
    Anna Christina Bentes – Departamento de Lingüística, Instituto de Estudos da Linguagem -UNICAMP
    Humberto Miranda – Professor do IE e Pesquisador do CEDE/UNICAMP
    Reginaldo Moraes – Professor de Ciência Política – Unicamp
    Eduardo Fagnani – Professor IE/Unicamp
    Alcides Goularti Filho – UNESC/CNPq
    Daniela S. Gorayeb – Professora Facamp
    Marcus Ianoni Ciência Política UFF
    Adriana Nunes Ferreira – Professora do IE/Unicamp
    Francisco Luiz C. Lopreato – Professor IE/Unicamp
    José Eduardo Roselino – Professor da Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR)
    Guilherme Mello – Professor IE/Unicamp
    Marco Antonio Martins da Rocha – IE/Unicamp
    Alexandre de Freitas Barbosa – Professor de História Econômica e Economia Brasileira – Instituto de Estudos Brasileiros – Universidade de São Paulo (IEB/USP)
    Luiz Fernando de Paula – Professor titular da FCE/UERJ
    Lauro Mattei – Professor de Economia da UFSC
    Elza Cotrim Soares – Professora Titular – Faculdade de Ciências Médicas – UNICAMP
    Fernando Sarti – Professor do Instituto de Economia da UNICAMP
    Jorge Felix – Professor PUC-SP
    Julia de Medeiros Braga – Professora UFF
    Rosangela Ballini – Professora IE – Unicamp
    Maria Fernanda Cardoso de Melo – Professora da Facamp
    André Biancarelli – Professor do IE/Unicamp
    Raquel Rangel de Meireles Guimarães – Professora da UFPR
    Cláudia Tessari – Professora, Universidade Federal de São Paulo
    Ricardo de Medeiros Carneiro – Professor IE/Unicamp
    Antonio José de Almeida Meirelles – Professor Titular da Faculdade de Engenharia de Alimentos/UNICAMP
    Pedro Rossi – Economista e Professor – UNICAMP
    Fernando Augusto Mansor de Mattos – Professor UFF
    Flávia Vinhaes – Professora de Economia – UCAM e técnica IBGE
    Ceci Juruá – Economista
    Walter Belik – Professor IE / Unicamp
    Pedro Vieira – Professor do Programa de Pós-Graduação em Rel Internacionais-UFSC
    Nádia Farage – Professora colaboradora DH-IFCH, Unicamp.
    Carlos Pinkusfeld Bastos – Professor IE – UFRJ
    Waldir Quadros – Professor IE/Unicamp
    Simone Deos – Professora, IE-Unicamp
    Fábio Eduardo Iaderozza – Professor de Economia da Facamp e do Centro de Economia e Administração da PUC Campinas (CEA)
    Rodrigo Vianna – Jornalista e historiador (USP)
    Ana Luíza Matos de Oliveira – Doutoranda IE/Unicamp
    Adriana Aparecida Quartarolla – Doutoranda em Linguística na UNICAMP e professora de Língua Portuguesa na FACAMP
    Marcelo Manzano – Professor FACAMP
    Lygia Sabbag Fares Gibb – Professora universitária e doutoranda IE/Unicamp
    Beatriz Freire Bertasso – Professora Facamp
    Darci Frigo, advogado – Terra de Direitos
    Artur Scavone – Jornalista
    Benedito Ferraro – PUC-Campinas
    Sávio Machado Cavalcante – Professor de Sociologia (IFCH/Unicamp)
    Juliana Pinto de Moura Cajueiro – Facamp
    Roberta Gurgel Azzi – professora
    Miguel Henrique Russo – professor
    Advogado da USP nos ajude nesta batalha por favor? Pois só os seus ensinamentos, adquiridos nos tempos da faculdade, poderá colocar um fim nessas barbaridades.
    Mexeu agora aquente minhas mentiras e desconhecimentos históricos, contra sua verdade de advogado da PUC em história e filosofia.

  • JALESENSE

    DIGNÍSSIMO DOUTOR FORMADO NA USP, PODERIA ME RESPONDER COM SEUS ARGUMENTOS SE É QUE CONSEGUE ENXERGAR VERICIDADE NESTES ABUSOS DE CORRUPÇÃO COMETIDOS POR FHC EM SEU GOVERNO, SE MORO PODE OU PODERIA MANDAR PRENDER O TAL CORRUPTO, OU ALGUÉM DA DIREITA PODERIA DEFENDE-LO? E COMO FHC CONSEGUIU ABAFAR TANTA ROUBALHEIRA, TEVE AJUDA DE ALGUÉM DA PUC E DA DIREITA GOLPISTA OU NÃO? LEIA O QUE ELE APRONTOU, É HONESTO? CONDENAS OU ABSOLVE O DELATADO?

    FERNANDO HENRIQUE CARDOSO O PRIVATIZADOR CORRUPTO.

    Durante o governo do primeiro, nenhuma denúncia – e foram muitas – foi investigada; ninguém foi punido. O segundo está tendo que cortar agora na própria carne por seus erros e de seu governo simplesmente porque deu autonomia aos órgãos de investigação, como a Polícia Federal e o Ministério Público. O que é mais republicano ou comunismo? Descobrir malfeitos ou encobri-los?
    FHC, durante os oito anos de mandato, foi beneficiado, sim, ao contrário de Lula, pelo olhar condescendente dos órgãos públicos investigadores. Seu procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro, era conhecido pela alcunha vexaminosa de “engavetador-geral da República”. O caso mais gritante de corrupção do governo FHC, em tudo similar ao “mensalão”, a compra de votos para a emenda da reeleição, nunca chegou ao Supremo Tribunal Federal nem seus responsáveis foram punidos porque o procurador-geral simplesmente arquivou o caso. Arquivou! Um escândalo.
    Durante a sabatina de recondução de Brindeiro ao cargo, em 2001, vários parlamentares questionaram as atitudes do engavetador. A senadora Heloísa Helena, ainda no PT, citou um levantamento do próprio MP segundo o qual havia mais de 4 mil processos parados no gabinete do procurador-geral. Brindeiro foi questionado sobre o fato de ter sido preterido pelos colegas numa eleição feita para indicar ao presidente FHC quem deveria ser o procurador-geral da República.
    Lula, não. Atendeu ao pedido dos procuradores de nomear Claudio Fonteles, primeiro colocado na lista tríplice feita pela classe, em 2003 e, em 2005, ao escolher Antonio Fernando de Souza, autor da denúncia do mensalão. Detalhe: em 2007, mesmo após o procurador-geral fazer a denúncia, Lula reconduziu-o ao cargo. Na época, o presidente lembrou que escolheu procuradores nomeados por seus pares, e garantiu a Antonio Fernando: “Você pode ser chamado por mim para tomar café, mas nunca será procurado pelo presidente da República para pedir que engavete um processo contra quem quer que seja neste país.”? E assim foi.
    Privatizações, Proer, Sivam… Pesquisem na internet. Nada, nenhum escândalo do governo FHC foi investigado. Nenhum. O pior: após o seu governo, o ex-presidente passou a ser tratado pela imprensa com condescendência tal que nenhum jornalista lhe faz perguntas sobre a impunidade em seu governo. Novamente, pesquisem na internet: encontrem alguma entrevista em que FHC foi confrontado com o fato de a compra de votos à reeleição ter sido engavetada por seu procurador-geral. Depois pesquisem quantas vezes Lula teve de ouvir perguntas sobre o “mensalão”. FHC, exatamente como Lula, disse que “não sabia” da compra de votos para a reeleição. Alguém questiona o príncipe?O ministro Gilberto Carvalho, secretário-geral da presidência, colocou o dedo na ferida: “Os órgãos todos de vigilância e fiscalização estão autorizados e com toda liberdade garantida pelo governo. Eu quero insistir nisso, não é uma autonomia que nasceu do nada, porque antes não havia essa autonomia, nos governos Fernando Henrique não havia autonomia, agora há autonomia, inclusive quando cortam na nossa própria carne”, disse Carvalho. É verdade.
    Imediatamente FHC foi acionado pelos jornais para rebater o ministro. “Tenho 81 anos, mas tenho memória”, disse o ex-presidente. Nenhum jornalista foi capaz de refrescar suas lembranças seletivas e falar do “engavetador-geral” e da compra de votos à reeleição. Pois eu refresco: nunca antes neste País se investigou tanto e com tanta independência. A ponto de o ministro da Justiça ser “acusado” de não ter sido informado da operação da PF que revirou a vida de uma mulher íntima do ex-presidente Lula. Imagina se isso iria acontecer na época de FHC e do seu engavetador-geral.
    Caro advogado isso é licito ou ilícito, engavetar corrupção? Por favor responda-me? Ou esta com um processo muito importante para resolver e terá de ir até a PUC?

  • JALESENSE

    Anyone eu não desisti de sua senhoria, ainda vais aprender um pouco de história, para não escrever mais besteiras no Blog.
    Quem disse que é advogado ( a ) e, formou-se na PUC, foi sua excelência e em nenhum momento disse se exercia a profissão ou não, mas com seu conhecimento histórico eu cheguei a conclusão que exercias a profissão como advogado ( a ) de porta de cadeia.
    Você nunca disse que era superior a ninguém muito menos a mim e, nem precisaria pois para saber é só ler suas barbáries. Se fizeste faculdade na PUC de Direito e não exerceu a profissão e por ser um capitalista filhinho ( a ) de papai ou lhe faltou conhecimentos necessários, qualidades, reputação e talvez tornou-se um desacreditado.
    Pode continuar lendo e muito, inclusive lhe citei alguns nomes de historiadores e filósofos brasileiros., que o qualificarão um pouquinho mais, pois assim esta difícil
    Nos finalmente, quando escreveste a palavra Anta, tenho, a absoluta certeza, que estava dirigindo a sua genitora ou ao seu genitor, essa é minha interpretação correta da palavra que disseste com tanto carinho. Da forma que se dirige a mim a resposta vai igual ou pior. Agora cheguei a conclusão qual é sua real formação: uma pessoa desqualificada, sem boas qualidades, que perdeu com o tempo a educação, o caráter e a índole, não sendo por isso preparo ( a ), para exercer nenhuma profissão de seres humanos racionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *