CÂMERAS: SECRETÁRIO DA SAÚDE NÃO TINHA MESMO COMO SABER. PEDIDO FOI FEITO PELA EDUCAÇÃO

A nova chefe de gabinete da Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Jales, Mila Gonçalves, mandou esclarecimento sobre o caso das câmeras, que foi levantado pelo vereador Rivelino Rodrigues em sessão da Câmara. Segundo Rivelino, a Prefeitura contratou empresa para instalar câmeras e monitorar as unidades de Saúde do município. Em resposta escrita, o secretário da Saúde, Donisetti Santos Oliveira disse que nada sabia sobre o assunto. E não sabia mesmo!

Na verdade, segundo a nova assessora do prefeito, as câmeras foram adquiridas para instalação nas creches vinculadas à Secretaria Municipal de Educação. Nesse caso, retiro – a contragosto, confesso – as críticas que fiz ao prefeito, pois trata-se de uma medida salutar, que visa, provavelmente, resguardar o patrimônio das creches e, o que é melhor, proteger as nossas crianças.

No entanto, a Prefeitura contribuiu para a confusão, na medida em que não respondeu corretamente às perguntas do vereador Rivelino. Pelo que pude notar, ao vereador pouco interessa se as câmeras foram instaladas na Saúde ou na Educação. O que ele quer saber, de verdade, é o nome da empresa ganhadora, o valor do contrato e, principalmente, por quais motivos as empresas de Jales não foram “avisadas” da licitação.

Sobre isso, a chefe de gabinete da Comunicação explica que a licitação foi feita na modalidade Pregão, o que pressupõe a divulgação no Diário Oficial do Estado e no jornal que publica os atos oficiais do município, a Folha Regional. Mas o vereador tem razão: não custava nada ter avisado as empresas de Jales, uma vez que pouquíssima gente acompanha as publicações oficiais. 

2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *